Casa dos Contos Eróticos

Feed

Eu e o Negão comendo minha putinha

Categoria: Grupal
Data: 28/09/2012 17:54:47
Nota 10.00
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Nossa foi muito difícil de combinar tudo, mas chegou o grande dia, encontrei com ela no shop, ela esta muito sorridente, com um vestido malicioso, decote gostoso, e linda como sempre, cheguei e me sentei na mesa em frente, ela adora me provocar, abriu a perna, qualquer um que passasse poderia ver sua calcinha, ela me olhava e abaixava a cabeça tomando um suco, as vezes algum homen passava encarando a calcinha preta dela e ela ficava fitando ele com os olhos, assim que ele sumia ela dava aquele sorriso delicioso e safado para mim, ela olhava pro lado e me perguntou por mensagem, “cade ele? Ai que medo viu”. Comecei a sorrir. Derrepente ela se ajeitou na cadeira, notei meu amigo chegando, ele sorriu, me comprimentou e se sentou de costas para ela, ele nunca tinha visto ela, ela ficou meio séria, depois que ele sentou ela sorriu, ele me perguntava “ela vem? Cade ela? Nu vou descontar todo o tesão que ela me fez.... nuuuuuuuu ela ta fudida”, ela deu uma gargalhada, sozinha e fingiu que era uma mensagem do celular, olhou para mim e abriu as pernas de novo, na mesma posição. Falei para ele que estava vendo a calcinha da menina na mesa de trás que ela tava toda arreganhada, e ele trocou de lugar na cara de pau e ficou de frente para ela olhando também. Ela me mandou outra mensagem, “F.D.P”. Eu dei uma gargalhada e ela também riu de mim. Eu disse apenas “vamos? Tem coragem?” Ele do meu lado falando... “Nu essa mulher é top demais! Linda e gostosa demais, que delicia!” recebi a resposta “Ai que medo!”, fiquei rindo e ela começou a dar uma encaradinha no negão que ficou doido. Ela fingiu pegar uma coisa no chão e se virou na cadeira, da nossa posição deu para ver a popa da bundinha dela, que sentou olhando a nossa reação, me levantei espreguiçando deixando ela ver que meu pau dava duro. O negão com a mão no cacete, ajeitava ele para um lado e pro outro, e me falou: “Será que ela vai dar o bolo? Se ela não vier a gente podia cantar essa gostosa ai!” Dei uma gargalhada, olhei para ela que estava pensando, vi ela fazendo sinal que estava suando, limpando o rosto e me mandou uma mensagem “ai, então vamos! Mas só vou fazer o que eu quiser!”

Falei pro Negão, bora. Ele se levantou e falou mas “cade ela?”, avisei que se encontraria com a gente no motel, ela foi na frente, rebolando gostoso, tava uma delicia naquele vestido branco, e de micro calcinha, ela subiu a escada rolante e nós fomos atrás, ela se dirigiu pro banheiro e fomos também, saímos do banheiro e ficamos olhando uma vitrine, eu estava esperando ela sair, ela saiu, foi perto da vitrine e colocou um paninho na minha mão, eu olhei era a calcinha dela, que saiu andando na frente vermelhinha, o negão olhou quando eu falei para ele, sente o cheirinho, e entreguei a micro calcinha, que ele cheirou falando, “A não! Vocês são foda! é ela que é a menina sapeca, nu ela ta fudida”. Fomos andando atrás e ela séria na frente, passei perto e dei um tapa na bunda dela no meio da rua, o negão viu e já lascou outro. Ela riu e depois falou “Vocês são doidos? Tão pensando que eu sou o que?”

Entramos os três para um hotel, conforme já tinha combinado o negão foi na frente e subimos juntos com ele. No elevador comecei dando um beijão bem gostoso na minha delicia, passando a mão pelo seu rabo, alisando gostoso, ela sorriu, puxei o fecho do vestido para baixo ela estava sem sutiã, sorriu e fechou, encostei ela de costas no pau do negão, ela me abraçou forte, e já falou olha o que me prometeram, só vou fazer o que eu quiser. Começamos a rir enquanto o negão apertava bem forte o rabo dela. O elevador parou no distanciamos e saímos fomos todos para o quarto. Assim que entramos fui agarrando ela de novo, dessa vez abri todo o zíper e deixei ela só de sandália salto alto, ia beijando sua boca, chupando seu pescoço e apertando sua bunda, vi que o negão já estava tirando a roupa, ficou pelado, já tava de pau duro olhando ela me agarrando, ela tava de olho fechado me beijando e agarrando forte, parecia que não queria ver o que estava acontecendo, fui tirando minha roupa, ela ajudando, olhou para trás viu ele pelado, olhou o cacete dele, virou pra frente falando “Ai meu Deus.....Rs”, comecei a rir e acabei de tirar minha roupa, ela avançou novamente em mim, me beijando gostoso e eu abria a bunda dela para ele ver, ele fazia o movimento de uma punhetinha devagar, fiquei beijando ela, enquanto o negão veio chegando por trás, começamos a amassar ela, enquanto meu pau encostava em sua bucetinha o negão encostou o cacete na sua bundinha, continuava beijando sua boquinha, enquanto o negão começou a chupar sua nuca e pescoço, ela tremia um pouco, perguntei no ouvido se tava tudo bem, ela me olhou e fez que sim com a cabeça, comecei a lamber o pescoço e desci para o colo dos seios o negão beijava a nuca e ia descendo para as costas, ficamos um tempo assim, beijava bem gostoso o colo dos seios o negão ia lambendo da nuca até pertinho da bunda, virei ela de frente para nós dois, o negão entendeu logo e abocanhou um dos seus seios enquanto eu comecei a lamber o outro fomos aumentando o ritmo, das lambidas e chupadas, apertando mais, ela só segurava as nossas cabeças e logo começamos a morder o biquinho dos dois, ao mesmo tempo.

Enquanto mordia o biquinho, desci a mão pegando em sua bunda e encostei na mão do negão que já amassava gostoso o rabo dela, sai dos seios e fui descendo passando a língua por toda a sua barriga, e atingindo aquela bucetinha sem nenhum pelinho, toda lisinha, completamente encharcada, o negão vendo foi descendo também, mas acabou indo para as costas dela, eu abri a bunda dela, ela estava em pé segurando forte a minha cabeça e sentindo a língua do negão deslizando pelas suas nadegas, entrando no meio da sua bundinha e alcançando o cuzinho, ela já estava louca, empinava um pouco o rabo e metia a buceta na minha boca, eu abria seu rabo e deixava o cuzinho totalmente exposto enquanto o negão lambia muito seu rabo, ela me empurrou me jogou na cama, entrou no meio das minhas pernas e abocanhou todo o meu cacete, ficando de quatro no meio das minhas pernas, o negão não perdeu tempo, abriu a bunda dela e caiu de boca, chupando todo o cuzinho e bucetinha, ela tava louca me lambia alucinadamente e rebolava devagar na língua do negão, o negão deu uma pincelada com o pau na buceta dela, que tirou na hora olhando para ele fazendo sinal que não com a cabeça, ficou olhando para cara dele, e afundou a buceta no meu cacete, “Ai que loucura!”, tirou a buceta do meu pau, eu já estava com a camisinha na mão, desenrolei e coloquei, ela sumiu meu cacete na buceta rebolando feito louca, o negão brincava apertando seus peitos e batendo uma punheta, chegou o pau pertinho da sua boca, ela se virou de frente para mim e de costas para ele, afundando de novo a buceta no meu cacete e pulando feito louca, se abaixou me beijando bem gostoso, ele ficava sorrindo, passando a mão nas suas costas e bunda, puxando seu cabelo, chamando ela de vadia e vagabunda, mandando ela rebolar bem gostoso no meu cacete, quando mais ele falava mais ela rebolava, de repente ela olhou para ele e perguntou? “Ta gostoso, me ver assim? Seu amigo ta acabando comigo!” ele sorriu e falou “Ta uma delicia, você que ta acabando com ele, continua piranha, rebola bem gostoso no cacete dele!”, ela sorriu olhando para ele e falou “Quer também? Põe a camisinha que vou te deixar sentir o gostinho!” ele ficou louco colocando a camisinha e ela me olhando sorrindo, me deu um beijo na boca falando “olha bem, para você não perder nada, hoje vou satisfazer seu desejo, você vai ver um cacete me fudendo bem na sua cara, olha com atenção como eu sumir com o cacete dele na minha bucetinha!”, assim que ele encapou o cacete ela saiu de cima de mim, se posicionou de quatro com a bunda virada para mim a 20 cm da minha cara e falou “Me fode bem forte, quero que seu amigo veja bem seu cacete sumir na minha buceta!” ele apertou o rabo dela e abriu, ela me olhava de quatro vendo minhas reações, eu ficava olhando a buceta dela, enquanto ele ia ajeitando o cacete na porta da buceta dela, ela me olhava com cara de safada, querendo provocar, querendo me ensinar uma lição, não sei, ficou me olhando, quieta, estática enquanto ele achava o caminho e começou a empurra a vara naquela bucetinha deliciosa, ela abaixou um pouco a cabeça, jogou o rabo com tudo para trás batendo a bunda na barriga no negão, olhou para mim, “É assim que você queria me ver?”, perguntei “Ta gostoso?” e ela “Pior que ta viu... que delicia!” O negão metia com toda força, e começou a dar uns tapas no rabo dela, que empinava gostoso, eu estava batendo uma punheta, ela falou para ele: “Deita aqui”, ele logo deitou na cama, ela sentou com a buceta no cacete dele, empinou o rabo e me falou “Quer tentar os dois de uma vez?” sorri gostoso, peguei o Ky que estava na bolsa dela e fui lambuzando todo o cuzinho dela, comecei a pincelar o meu pau na bunda e no cuzinho dela, ajeitando ele bem na portinha, fui forçando bem devagar meu pau naquele cuzinho gostoso, o negão abria bem a bunda dela, e ela ajudava a guiar com a mão para ele não sair da portinha do seu cuzinho, fui forçando entrou um pouco ela se abaixou e gemeu alto, o negão ria, falou “Agora aguenta....” ela riu, “ai que judiação”, empurrava mais, ela “Calma, bem devagarzinho, me da só um tempinho...” esperei um pouco o negão mexendo bem devagar na bucetinha dela, ela empinou um pouco mais bunda, meti firme, entrou tudo, ela se abaixou xingando “Filho da puta! Ai, não vou aguentar não viu, isso dói demais” o negão começou a bombar mais forte e eu também segurando ela pela bunda, metia e tirava o pau do cuzinho e da bucetinha dela, que rebolava feito louca, gozei no cuzinho dela e o negão gozou logo em seguida.

Comentários

29/09/2012 13:49:53
Muito bom! Me convida pra próxima... rs

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.