Casa dos Contos Eróticos

Deixei acontecer parte 2

Categoria: Heterossexual
Data: 15/08/2012 16:32:11
Nota 9.80
Assuntos: Heterossexual, cornos
Ler comentários (3) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Esta é a continuação da minha história, e dos fatos que transformaram significativamente minha vida. Estava ainda com a sensação de pós nocaute e meio sem entender exatamente o que iria acontecer daquele dia em diante, como ficaria minha situação com minha esposa, como eu faria para explicar que sabia de tudo o que havia ocorrido e porque deixei acontecer? Porque não fui macho para evitar tudo aquilo?

Nesse momento me dei conta do seguinte, será que eu havia gostado do que vi? Será que estaria no intimo me revelando um corninho manso que ficou feliz em ver a esposinha recatada vibrar numa piroca grande e muito viril?

Minha cabeça girava imersa em mil pensamentos, em muitas indagações, porém minha dignidade de macho me fazia negar tudo e afirmar para o meu intimo que não era correto aceitar nada do que aconteceu, que eu deveria dar um basta e fazer alguma coisa. Com todas essas dúvidas o dia passou e quando me dei conta já anoitecia e eu ainda estava sentado naquela cadeira da lan house, uma garotada gritava de maneira ensurdecedora, estavam jogando em rede, um pouco mais ao fundo algumas menininhas conversavam com supostos namorados e pela maneira que uma ao meu lado abria e fechava as pernas e se acariciava discretamente, imagino que estava falando algum tipo de putaria. Então voltei para casa, ao chegar fui recebido normalmente e com um pouco de indiferença por minha esposa.

-Dimas que cheiro é esse? Você andou bebendo? O que está acontecendo com você? Ande logo vá tomar um banho e tire logo essa roupa de trabalho, roupa do dia inteiro... não nem chegue perto de mim, direto para o banho ande logo...

A recepção fria de Mari me fez lembrar das palavras do meu primo Junior “arrume uma desculpa para esse corno, agora você é minha, você bebeu minha porra e levou meu leite na bucetinha, sou seu macho, sou seu novo dono” . Ela de fato estava parecendo que iria obededer os ordenamentos do meu primo e que iria se guardar somente para ele. Abri o chuveiro e deixei a água cair sobre meu corpo, foram minutos que pareceram uma eternidade. Depois do banho fui para o quarto e tentei beijar Mari, afinal queria ver até o quanto ela estaria envolvida nesse jogo, e ela virou o rosto e me evitou, alegando forte dor de cabeça, que precisaria ficar bem quietinha e que eu fosse para sala ficar meus parentes, afinal éramos hospedes, e que explicasse que ela não estava passando bem.

Fui para a sala e encontrei meu primo de bermudão e sem camisa bebericando uma cerveja e ele me chamou para irmos conversar no lado de fora da casa, afinal o horário nobre pertence as esposas que ficam assistindo suas novelas...

Eu não imaginava que iria escutar a cartada mais louca que eu jamais pudesse imaginar, então Junior começou...

-Sabe Dimas... eu estou conversando esse assunto com você, porque você é parente, tem maturidade e vai conseguir me entender e acredito que vai me ajudar, estou vivendo um sério dilema e preciso resolver

- Primo do que se trata? O que poderia ser tão importante ou tão imediato?

- Bem Dimas, não quero me leve a mal, nem tão pouco que me considere um tarado ou pervertido, é que com o passar dos anos, a vida termina por entrar numa rotina sem fim,ficamos presos a compromissos, a comportamento que a sociedade exige e na verdade ficamos tolidos de tantas coisas boas que a vida pode oferecer

-Junior!?! Onde você quer chegar com isso?

-Calma primo, prometa que vai me escutar até o final, mesmo que você queira brigar comigo, retrucar ou sair andando... promete? Posso falar?

-Vai Junior, estou curioso e assustado com o que você tem a dizer...

-Pois bem primo, minha vida é uma rotina, estou casado a 12 anos com minha esposa, apesar de amar, dos meus filhos, sinto falta de coisas novas, de explorar outras situações. Quero dar um passo que vai mudar minha vida sexual com minha mulher e preciso da sua ajuda porque confio em você

- Olha Junior agora você está me assustando o que quer dizer com isso? Que passo seria esse, e o que eu poderia fazer para te ajudar nesse sentido?

- Eu explico primo, quero iniciar minha esposa no swing, mas não dá para simplesmente sair num final de semana e entrar num clube de casais... A Maria tem forte formação católica e vou precisar abrir a mente dela aos poucos... é ai que entra sua participação e ajuda...

-Hum

Pensei... mas que filho da puta, fodeu minha mulher e agora vem com esse papinho de cerca Lourenço, falando que quer levar a esposa para o swing... mas eu decidi que iria adiante para descobrir o que exatamente aquele malandrão estava tramando. Acho que no fundo eu estava me tornando cúmplice dele...

-Continuando, meu caro Dimas, conto com sua ajuda para seduzir a Maria, quero que você aos poucos comece a seduzi-la, quero que a deixe cheia de elogios e quero que você a leve para cama...

-Como assim primo??? Você quer virar corno? É isso? É isso mesmo que eu ouvi???

Então dei a cartada violenta meio que quase falando do que ocorrera mais cedo no meu quarto, que eu sabia de tudo, que estava lá e que sabia que ele com aquele pirocão imenso havia praticamente arrombado a minha Mari. Só me segurei porque queria ver até onde aquele joguinho iria...

-Dimas, meu primo, corno é uma palavra muito forte... não se deve dizer para um homem, afinal o que eu busco é somente a felicidade da minha querida esposinha, e ser corno é algo que acontece somente quando não existe o consentimento, somente quando uma situação está acontecendo clandestinamente. Penso que somos adultos, e uma relação autorizada é somente parte do pacto de um casal, tanto para busca do prazer quanto para afirmação do amor. Daí Dimas, eu estou te autorizando, porque sei muito bem que mais cedo ou mais tarde, serei sim corno, sem consentimento, sem cumplicidade e sem autorização... Da forma que vou conduzir a coisa, será com alguém que eu estou escolhendo, será com alguém da minha inteira confiança, alguém que eu sei que jamais irá me trair...

Eu estava com vontade de quebrar a cara dele ali mesmo e fazer um puta escândalo, me contive porque minha situação financeira não permitia um ataque de fúria. Além do mais acho que toda aquela conversa do Junior era quase para oficializar que ele queria se tornar o comedor da Mari. Mesmo sendo um tremendo filho da puta, eu consegui ver sinceridade em seus olhos... Certamente ele queria e iria voltar a fuder minha esposa, mas estava tentando conseguir uma maneira de obter meu consentimento...

-Junior, eu sinceramente não sei o que dizer... tem muita coisa acontecendo ao mesmo tempo na minha vida, sou um desempregado vivendo de favor na sua casa, tenho uma esposa que me cobra o tempo todo uma recuperação do meu status, e você me pede isso? Nem tenho como fazer, faço um bico duas vezes na semana, que você arrumou para mim...

-Então Dimas, quanto a isso eu já pensei em tudo... vou lhe indicar na Repartição em que trabalho para um cargo de acessor, esse emprego paga uma excelente remuneração, não precisa concurso e você vai trabalhar somente quando quiser, assim vai sobrar bastante tempo para seduzir a Maria...

-A oferta é tentadora primo, mas você está esquecendo que eu tenho a Mariana, minha querida Mari,

-Olha primo, creio que seu casamento ainda não está numa rotina como o meu, mas eu tenho certeza que daqui a alguns anos você vai me implorar para retribuir o favor. E fique sabendo, eu farei somente por você...

Imagino que aquela foi a cartada e a deixa para testar minha reação, para sentir o que eu faria a respeito, no entanto eu dei um sorriso...

-A Mari não precisa disso, somos felizes, nos amamos e vamos superar esse momento difícil em nossas vidas...

-Olha primo quem avisa amigo é... Uma mulher tão bonita como a sua não pode ficar solta, e eu acredito que você não quer perde-la... assim como eu não quero perder a Maria, por isso estou consentindo em compartilhar... As vezes é melhor dividir algo bom, principalmente com alguém de confiança do que arriscar a perder definitivamente... Se a Mari resolve te largar acredito que você afundaria ainda mais...

Fiz um silencio que não durou mais do que 1 minuto, então lagrimas saltaram dos meus olhos e eu me revelei frágil como uma criança...

-Olha primo eu amo a Mari demais, sou capaz de matar e morrer por ela, só de pensar algo assim já fico nervoso e preocupado... A vida sem ela, nossa, nem quero imaginar...

-Então primo, porque não nos ajudamos? Eu posso lentamente começar a te ajudar a seduzir a Mari, desde que você prometa que vai fazer o mesmo pela Maria...

Confesso que no fundo no fundo eu havia gostado dos acontecimentos do dia e que queria mais... Daí decidi encorajar o Junior no joguinho dele e ver até onde aquilo iria chegar...

-Humm não sei como poderia ser isso primo, o que você sugere?

-Bem eu coloquei vocês na suíte máster da casa, lá tem hidro, sauna, tv grande, uma cama imensa, um closet e duas ótimas poltronas... Me convide para assistir um filme no horário da novela...

-Mas você não acha que vai dar na pinta? Que sua mulher vai desconfiar? Que a Mari pode não entender bem ou dar um ataque qualquer?

-Viu só Dimas... suas dúvidas e seus medos atrapalham por demais, agora estou certo de que preciso conduzir a coisa assim, vamos começar comigo seduzindo a Mari, daí você vai observando e aprendendo para poder fazer igual depois quando for seduzir a Maria...

Ele era muito filho da puta, e estava jogando e já estava invertendo tudo, agora ele me ajudaria seduzindo a minha Mari, contudo, arriscando tudo sem pensar, acredito que aquela altura dos acontecimentos o Junior mais pensava com a cabeça de baixo do que com a de cima, mas a verdade é que eu me lembrava de como gozei só de olhar, sem sequer tocar meu membro... e consenti com a cabeça de que no dia seguinte iríamos começar a sedução da Mari para que eu pudesse aprender a como seduzir a Maria... Eu estava agora dando um forte passo para me tornar corno manso, afinal de contas colocar aquele garanhão da piroca grande no meu quarto e assistir ele fuder minha mulher de maneira oficial seria o cumulo da cornitude, eu pensava...

Assim perdido nos pensamentos de tudo que aconteceu durante o dia, e diante daquela proposta tentadora, fui para meu quarto. Sabia que ele iria mesmo fuder a Mari na próxima quarta feira, sabia que eu havia assistido tudo por um mero acaso da vida, sabia da insatisfação da minha mulher, e principalmente, sabia que estava perto de perde-la, porque certamente ela não viveria mais sem uma piroca de jumento feito a do Junior, sabia que meu pintinho de 13 centímetros não seria capaz de segurar e manter aquela gostosa, e sabia que meu primo no fundo, só queria poder quem sabe fuder a Mari uma ou duas vezes na semana e nada mais.

Quando entrei no quarto Mari me esperava acordada, queria saber o que fique tanto tempo conversando com meu primo no portão, porque tantas horas lá? O que ele havia falado? Estava tomada de pânico e preocupada com o que Junior poderia ter aprontado. Tentei ataca-la sexualmente e fui repelido, sua curiosidade somente a deixava acesa para saber sobre o que conversamos...

-Bem Mari, conversamos sobre trabalho, sobre muitas coisas e o Junior vai me arrumar uma colocação definitiva com um bom salário na repartição...

-Nossa meu amor mas que notícia maravilhosa, mas agora eu vou concordar com você... devemos permanecer nessa casa, mesmo que você comece a ganhar um bom dinheiro, vamos aproveitar ao máximo o que temos aqui, contas pagas, alimentação, uma suíte confortabilíssima...

Percebi nesse momento o que suspeitava, havia perdido minha mulher e ela só havia provado aquele pirocão uma única vez, e já era o suficiente para lhe mudar a cabeça daquela maneira. Então diante disso comecei a colocar em prática o que o Junior havia proposto, afinal, não queria me separar e ainda que ela fosse minha mulher para desfilar num shopping, numa festa, num casamento, isso me bastaria... Mulher bonita e gostosa é sempre sinal de homem de sucesso, isso eu sabia muito bem... E dei a cartada

-O Junior pediu, caso não nos importássemos se ele poderia ficar na nossa companhia a noite, para assistir um filme, para conversar, para estar conosco.

-Mas aqui na suíte? E você concordou? Não acha que isso não é certo? E a Maria o que vai pensar disso?

-Então, eu disse que iria conversar com você e ver o que você pensava disso, a verdade é que a vida sexual dele com a Maria não anda muito boa ( os olhos de Mari brilharam nessa hora) e ela vive muito ligada em novelas e na própria mãe, daí o coitado do Junior fica meio deslocado e sozinho na própria casa, se você concordar vou convidar ele para amanhã a noite assistir um filme conosco...

-Bem querido se você que é parente acha que não tem nada demais, se você não vê nada errado nisso, eu como uma boa esposa vou te obedecer.

Ela falou isso e riu, ficando com rosto vermelho, será que ela estava se referindo a me obedecer como marido ou a obedecer ao seu amante caralhudo? O fato é que estávamos acertados, meu coração batia muito depressa, e demorei muito a dormir, Mari também estava eufórica e pela primeira vez na vida eu percebi ela se masturbando, devia estar lembrando e sentindo saudades daquela rola imensa...

O dia passou lentamente e arrastado, e enfim chegou a noite, Junior chegou em casa por volta das 19:00horas e colocou seus filhos para dormir...

Então ficou sentando na sala folheando um jornal, nessa hora eu cumprimentei a todos atrapalhando a novela e falei.

-Boa noite família, olá primo, hoje tem um filme de ação muito bom na televisão e vai começar daqui a pouco, o que acha de assistir conosco?

- Boa noite Dimas, mas a Mari não assiste novela também?

-Não primo, a Mari não gosta de novelas, sempre assistimos um filme

Nessa hora a Maria retrucou

-Olha Junior vai logo pra lá e para de ficar fazendo barulho aqui, você sempre fica falando nos melhores momentos, e hoje eu quero silêncio total mais tarde, vão haver Revelações bombásticas na novela, vai meu amorzinho, vai ver seu filminho com seus parentes vai...

Nos encaminhamos para a suíte e o Junior propositalmente deixou a porta aberta e escolheu um fime pay per view , sintonizou e colocou o volume no máximo. Não demorou nada e a Maria apareceu na porta

-Meu deus do céu Junior, vocês acaso são surdos? Nem consigo ouvir minha novela, feche ao menos essa porta homem de deus

Dito isso ela saiu batendo a porta. A porta da Suite é do tipo que ao bater dessa forma só abre por dentro... O Junior era mesmo um artista, tenho que admitir, então ele disse para que apagássemos todas as luzes para ter um efeito de cinema... e assim foi feito, tudo estava propício, escurinho, porta trancada, minha mulher querendo dar a buceta pra ele e eu o corno, aceitando tudo... então com meia hora de filme veio a cartada final do Junior...

-Olha primo esse filme está muito chato... Vocês concordam?

-Bem meninos eu não gosto muito de filme de ação, mas se vocês querem assistir não serei desmancha prazeres...

-Junior você é o dono da casa, você escolhe, é nosso convidado

Acho que isso era tudo que ele precisava e queria ouvir, rapidamente pegou o controle e começou a navegar na área de pornô e parou num filme da série Brasileirinhas de histórias de cornos, riu e perguntou?

-O que vocês acham desse? Claro que estou brincando... hein gente... disse rindo muito

Imediatamente Mari falou

-Eu quero ver, nunca vi um filme pornô, você acredita nisso Junior? O Dimas nunca nem sequer alugou um filme assim ...

-Então está decidido vamos ver esse...

Dito isso ele apertou o play e nessa hora minha mulher se levantou e foi rapidamente ao banheiro, mas tarde eu descobriria que ela voltou para o quarto escuro sem calcinha...

Nessa hora o Junior me falou para ir para o canto da cama, eu não sabia se devia, mas ele me lembrou que isso fazia parte do aprendizado do jogo de sedução e eu o corninho obedeci...

Quando Mari voltou para o quarto eu estava deitado no canto da cama, e Junior bem na pontinha e ele se levantou para ela se deitar dizendo

-Vai Mari se aninha nos braços do seu marido para assistir ao filme, eu vou ficar aqui na beirada da cama porque estou cansado demais para ficar sentado na poltrona...

Ela sorriu e obedeceu, se recostando nos meus braços... durante todo filme ela parecia muito acesa, me beijava, me mordiscava e as cenas de sexo acabaram por deixar nós 3 excitados. Como Junior estava vestido com um short de tecido mole, tipo pijama a barraca ficou imensa de grande, acredito que sua excitação estava maior do que o normal de mais cedo, talvez pelo clima de sedução que pairava no ar...

Logo Mari se manifestou

-Nossa Junior o que é isso? Vai dizer que isso tudo é pênis?

Que fingida safada havia sentado nele no dia anterior e fingia não conhecer... mas mantive a frieza nas veias e brinquei tentando encorajar ainda mais a minha Mari...

-Nossa primo está com uma garrafa de coca-cola dentro das calças?

-Não mesmo priminho, é tudo real

Ele respondeu baixando o short e revelando aquela piroca imensa, ficamos alguns segundos todos calados, segundos que pareceram uma eternidade até que o Junior quebrou o gelo

-Primo você deixaria a Mari pegar nele? Só para matar a curiosidade dela? Seria apenas uma seguradinha, uma brincadeira de sedução como no filme

-Você deixa amorzinho?

Ela me perguntou fazendo biquinho, sabia que ela iria mesmo pegar mamar, sentar então consenti com a cabeça e a Mari imediatamente segurou e ficou meio que hipnotizada novamente naquele pau grandão, como estava mais perto, dessa vez pude ver melhor e perceber o quanto era cabeçudo, na verdade não lembrava um cogumelo, lembrava sim um capacete de bombeiro, vermelhão grandão apontando para o céu... Ai o Junior começou a conduzir o jogo quando falou...

-Primo vamos brincar igualzinho no filme, segura a cabeça da sua esposa e força ela pra mamar meu pau... já está até latejando de vontade de ser provado por essa boquinha de lábios carnudos

E eu feito um pastel obedeci, segurando Mari pelos cabelos abri sua boca e forcei sua cabeça na direção daquele pirocao, ela resitiu, forçou para não ir e então falou a coisa que eu mais temia na vida

-Dimas meu corninho você quer isso mesmo? Quer ver sua mulherzinha mamando esse caralhão gigante? Quer me ver sentando gostoso nele?

-Sim meu amorzinho é tudo que eu quero na vida...

Dito isso ela mergulhou mamando com muita vontade e sofreguidão, era como se aquela pica fosse o mais saboroso sorvete do mundo, ela chupou muito tempo e eu me deliciei com a visão. Depois já completamente no clima da sacanagem puxei minha mulher, retirei sua camisola e vi que a danada estava já sem a calcinha e a direcionei para sentar naquela rola imensa... eu segurei aquele pirocao e fiquei imaginando como algo tão grande podia caber num buraquinho tão estreito... Novamente a piroca escapava para os lados ou para trás se dobrando, por conta daquela buceta apertada, acho que os 10 anos de fidelidade a minha piroquinha pequena fizeram de Mari uma espécie de semi virgem, que agora precisava ser devidamente arrombada. Então como que numa iniciativa de descoberta eu peguei o óleo corporal e espalhei por toda aquela rola grande e grossa e na entrada da bucetinha, repetindo o ritual do garanhão, eu estava me sacramentando corninho manso...

Segurei aquele pirocão e baixei minha esposa ela foi se encaixando lentamente, melhor do que da primeira vez, a pica lubrificada deslizou para dentro pouco a pouco, embora a respiração de Mari estivesse sôfrega, a pica entrou em poucos minutos e o Junior ficava empurrando o corpo da Mari lentamente para frente e para trás, porem sem sobe e desce, ele estava terminando de acostuma-la com seu calibre triplo...

Eu mudei o canal da tv, não precisávamos mais de filme pornô, o filme agora era ao vivo... Sintonizei o canal do filme de ação e coloquei o volume no máximo... Assim aquele garanhão poderia tranquilamente possuir sua mais nova fêmea, sem despertar a atenção da sua esposa que assistia novelas...

Junior segurou a bunda grande da minha mulher e começou a fazer um sobe e desce, lento e compassado, a visão daquela piroca grande entrando e saindo era demais, os gemidos de Mari viraram gritos, urros de prazer total, a velocidade foi aumentando, e logo ele estava socando forte e fundo... se ouvia aquele tradicional som do toc, toc, toc, toc, toc de quando uma fêmea ta tomando uma pirocada forte...

Então eu puxei Mari, a virei de quatro na cama e meu primo imediatamente se posicionou atrás dela, ele me olhou, piscou e sorriu para mim em silêncio, pincelou aquele pirocão na bocetinha indefesa e aberta e empurrou... Mari gemeu forte e ficou todinha arrepiada, ele ficou ali rebolando devagarinho junto com ela para novamente acostuma-la com aquele calibre na posição de quatro... depois começou a estocar curtinho, só a cabecinha dentro e um pedacinho da pica, daí aquele macho agarrou as ancas largas de Mari e começou a socar... conforme ele socava ela urrava, mordia as fronhas, arranhava a cama e a pica ia entrando mais e mais naquela ex bucetinha apertadinha, alargando-a, tornando-a mulher, deixando-a aberta para o mundo, para aguentar a piroca de um macho de verdade...

A resistência de Junior era de impressionar qualquer um... diante daquela bunda maravilhosa que de quatro ficava ainda mais bonita, destacando sua marquinha de biquine, ele socou vigorosamente por quase 1 hora, ficou suando muito, para então urrar, arranhar as costas de Mari, puxa-la para trás pelos cabelos, morder seu pescoço deixando suas marcas e enchendo a bocetinha dela de Porra...

Era quase meia noite, quando Junior foi para nosso banheiro e tomou um banho rápido, a seguir ele voltou, disse que tinha adorado a noite, que a brincadeira tinha sido fantástica, que precisávamos repetir aquilo novamente e que queria depois conversar sozinho comigo. Então ele beijou Mari na boca, mordeu seu seio esquerdo deixando um grande chupão e falou antes de sair

-Primo prepara sua Mari que da próxima vez quero tirar o cabaço desse cuzinho dela... durmam bem...

Ele falou e saiu, indo provavelmente dormir com Maria... Nem preciso dizer que Mari deitou-se de barriga para baixo de novo e rapidamente roncava, havia gozado demais, dessa vez sem tantas dores quanto da primeira vez que provou aquele cacetão imenso. Uma coisa eu sabia, Mari tinha um novo dono e ela não abriria mão daquele macho dotado e viril

Então me lembrei de uma coisa, Mari não tomava anti concepcional e ao olhar sua bocetinha vi um rio de porra saindo, será que ela iria engravidar do meu primo garanhão? E eu corninho aceitaria isso?

Peguei uma pequena lanterna que tenho e puxei um pouco a perna de Mari que já dormia profundamente, pude ver que os lábios internos de sua vagina, antes bem fechadinhos e que davam uma visão de boceta de mocinha, estavam vermelhos, inchados e para fora... O Junior arrombou minha pobre Mari, então alisei sua bundinha e passei a mão na entrada da xota... meus dedos que mesmo quando excitada não entravam, agora deslizavam facilmente para dentro, enquanto eu alisava com a mão, eu gozei de novo, só de olhar e pensar sem nem pegar no pau...

Fui ao banheiro, tomei um banho rápido e procurei na geladeira da suíte e não tinha cerveja, fui no escuro até a cozinha para pegar uma cerveja gelada e ouvi gritos vindos do quarto do Junior e da Maria... Certamente aquele garanhão estava proporcionando a Maria prazer idêntico ao que Mari sentiu momentos antes... Nessa hora pensei, hum ele queria mesmo era fuder minha mulher, ele jamais me entregaria a gostosa da Maria... E fui para o quarto dormir ao lado da Minha esposa, agora Mulher do Junior...

Agora já é sexta-feira e estou aqui na lanhouse escrevendo os acontecimentos, no final de semana a Maria quer ir visitar um tio que estará completando 58 anos, e o Junior já avisou por celular para mim que vai arrumar um jeito de ficar em casa e ter o sábado e o domingo para desvirginar o cuzinho da Mari contando com minha ajuda e cumplicidade para isso...

E agora sou corno assumido? Devo largar essa putinha? Vocês querem saber o desfecho dessa historia?

Me escrevam, dimas.san@bol.com.br quero ouvir opiniões, sugestões e até mesmo podem me xingar porque eu tenho plena consciência de que não deveria deixar com que as coisas tomassem esse rumo... aguardo contatos.

Você mulher que gostaria de se comunicar comigo me escreva. Prometo responder a todas.

Dimas.

Comentários

04/03/2016 13:27:50
Realmente um homem que tem um pau de 13cm si pode vira corno e com certeza vai acabar virando passivo seu primo vai comer você é sua mulher se quiser também como vcs e ela mas meu pau e menor só tem 19 cm donemagrao@Gmail.com
16/08/2012 13:58:34
Mais uma vez, está de parabéns.... Como disse antes, você detalha bastante e são nesses pequenos detalhes que a mágica funciona. Um merecidissímo 10!
15/08/2012 22:31:11
Belo conto. Continua cara. Quero ver onde isso vai. Não se reprime, aceite e aproveite, tente fazer disso um prazer mútuo. Ansioso pela continuação.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.