Casa dos Contos Eróticos

Feed

Aventuras na Escola: A Putinha da Sala

Autor: E.G.
Categoria: Heterossexual
Data: 08/08/2012 03:23:43
Nota 9.12
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá, me chamo Eric, tenho 22 anos atualmente e adoro contos eróticos, por esse motivo revolví começar uma série de contos sobre as minhas aventuras no ensino médio, a época em que mais transei na vida, como esse é meu primeiro conto acho que seria educado me descrever para que vocês possam imaginar melhor os acontecimentos que narrarei, então vamos lá: Eu tenho 1,85 m, e peso aproximadamente 88 Kg, tenho cabelos curtos e bem escuros e apesar de não ter um corpo muito definido pareço bem forte por causa do meu biotipo grandalhão, que apesar de já ter assustado algumas mulheres agradava bastante as garotas da minha escola; apresentações feitas, vamos ao conto.

Essa história aconteceu quando eu estava no 1º ano do ensino médio, eu estudava em uma turma com 42 alunos dos quais 26 eram garotas, muitas delas me chamavam atenção, mas no início do ano letivo uma se destacou mais que as outras, o nome dela era Nicolle, era uma das funkeiras da turma e estava sempre rebolando e balançando aquele rabo maravilhoso, ela tinha um corpo lindo, pele bronzeada, cintura fininha, peitos de médios para grandes, um belo par de pernas e uma bunda... nossa, que bunda...

E como toda boa funkeira ela era muito puta, a maior puta da sala, nos dois primeiros meses de aula ela pegou metade dos homens heteros da escola, até eu já tinha dado uns amassos com ela em uma das festas da escola, o que infelizmente não tinha passado de uns beijos e umas passadas de mão, mas minha hora já estava chegando.

Eu sempre amei desenhar, e apesar de não ser nenhum Da Vince me acho um ótimo desenhista, na escola não era difícil me pegar desenhando no meio das aulas, e em um dia desses em que eu desenhava enquanto o professor escrevia no quadro, Nicolle se aproximou e sentou-se em uma mesa ao lado da minha, tentava ver o que eu estava desenhando, percebí e disse:

_Quer ver?

_Sim, ouvi dizer que você desenha bem, queria ver se é verdade. Respondeu ela com um sorriso.

Então mostrei o desenho e ela adorou, me encheu de elogios, disse que eu era um artista, e ficamos conversando um tempo, sobre desenho e algumas outras coisas, até que ela me disse:

_Você podia me desenhar.

_Quem sabe, mas aqui na sala não dá. Respondi.

_Você podia ir lá em casa qualquer dia desses. Disse ela, novamente com um sorriso no rosto (mas um sorriso diferente dessa vez).

Ela me deu seu endereço e disse que eu poderia passar lá na sexta á tarde, e ás 14:00 horas do dia combinado eu estava lá.

Cheguei em frente a sua casa, trasia na mochila tudo que precisaria para fazer o desenho, fui até a porta e toquei a campainha, ela logo abriu, usava um shortinho jeans bem curtinho e uma blusinha branca que deixava o umbigo á mostra, ela me mandou entrar e eu obedeci, aparentemente ela estava sozinha em casa, me chamou para ir até o seu quarto onde faria o desenho e eu a segui, chegando lá ela me deu uma cadeira para sentar e se sentou á cama, peguei meu material de desenho, abri o caderno, apontei o lápis e me preparei para começar, então disse a ela que começaria, imediatamente ela fez uma pose para o desenho, eu comecei a desenhar mas não conseguia me concentrar, desde o começo do ano letivo estava louco para fodê-la, e eu sabia que ela queria ser fodida, então disse:

_Não é o desenho que você quer...

Ela me olhou, não parecia surpresa, então sorriu com o canto da boca e balançou a cabeça dizendo que não.

Então ela se levantou e caminhou até mim, se ajoelhou em frente a cadeira e colocou a mão sobre o meu pau.

_Não, o que eu quero é isso aqui. Disse fazendo uma carinha de criança levada.

Eu sorrí alegremente, finalmente mataria a minha vontade de comer essa puta, e sabia que teria uma foda maravilhosa.

_É todo seu. Disse sacanamente.

Ela então abriu o ziper da minha bermuda, e como não uso cueca meu pau saltou para fora assim que conseguiu, e permaneceu lá, em pé, firme como um arranha céu, sendo sincero ele não é nada impressionante em comprimento, mede apenas 16 cm, mas é bem grosso, e Nicolle fez uma cara de espanto como viu o quanto ele era grosso.

Ela então agarrou o cacete com vontade, e deu uma risadinha quando viu que não conseguia fechar a mão em volta dele, ela aproximou seu rosto do meu membro, eu á segurava pela nuca quase pedindo para que ela metesse logo a boca nele, ela chegou bem perto, encostou o naris e inspirou com força.

_Que gostoso esse cheirinho de macho. Disse ela se deliciando com o cheiro do meu pau antes de abocanhar-lo e começar a mamar como uma bezerra faminta, mamou muito, chupava a cabeça um pouco e depois colocava tudo na garganta, era uma profissional, depois lambia um pouco, descia até o saco, voltava e começava a mamar de novo, e eu delirava com aquela boca gostosa sugando a minha mamadeira, quase gozei umas três vezes, mas me segurei, queria acumular bastante leite para a minha putinha matar a sede de piroca.

Ela então parou o boquete e se levantou, eu me levantei tambem e fui logo abaixando a bermuda, ela abriu o ziper do shorts e começou a tira-lo, eu a ajudei, depois tirei sua blusa, abri seu sutiã e me deparei dois incríveis peitos, durinhos assim como seus biquinhos que eram levemente marrons, olhei para aquela cena extasiante por alguns segundos e então meti a cara naquelas tetas, dei um belo banho de lingua naqueles peitos e mamei com a mesma vontade com a qual ela mamou minha pica.

Depois de chupar bastante os biquinhos daqueles peitos a joguei sobre a cama, parei para pensar no que faria a seguir e eis que me lembro daquele lindo rabinho, aliás, rabão, que sempre me deixou louco, nunca tinha comido um cú e não sabia como ela iria reagir quando tentasse comer o dela.

Então tirei sua calcinha, á coloquei de quatro, subi na cama e me posicionei atrás daquele rabo, afastei bem aquelas nádegas e me deparei com um cú que parecia clamar por uma piroca bem no seu centro, e já parecia ter sido bastante usado, olhei para o rosto de Nicolle e ví um sorriso maroto nele, percebí que era o sinal verde para enraba-la, então louco de tesão comecei a pincelar aquele rabinho, depois de um tempo pincelando preparei meu cacete e soquei de uma vez naquele cú, ela deu um gritinho abafado, levantou a cabeça, acho que ela sofreu bastante com aquela primeira estocada, então ela virou-se para mim e disse com a voz meio rouca:

_Estava louca pra dar esse cuzinho pra você!

Ouvindo isso eu fui tomado pelo tesão, comecei a bombar com força e ela parecia estar sentindo muita dor mas com o tempo começou a rebolar enquanto socava o dedo no grelinho loucamente, continuei enrabando por uns 20 minutos, então sentí seu cú apertar meu pau como se o estivesse mastigando, e ela começou a dar algumas leves tremidinhas seguidas de mais um gritinho abafado, ela estava gozando!

_Minha vez de gozar. Eu disse a ela.

Tirei o pau do seu cú que agora estava completamente arregaçado, e fui para sua frente, segurei-a pela nuca e guiei sua boca até minha piroca, ela engoliu de uma só bocada, comecei a bombar em sua boca como se estivesse comendo uma buceta e depois de um tempo socando finalmente gozei, gozei como nunca tinha gozado até então, soltei uns três jatos com muita porra, direto na garganta dela que engoliu tudinho, tirei o pau de sua boca e nos deitamos, estava muito satisfeito, e ela tambem parecia estar.

No fim das contas acabei não fazendo o desenho dessa vez, mas depois desenhei ela nua, nos anos seguintes ainda tivemos mais algumas fodas, todas espetaculares, mas a primeira foi a que mais marcou.

Por favor avaliem o conto e deixem um comentário, façam críticas construtivas para que eu possa melhor nos próximos contos dessa série, obrigado por ler até o fim e espero que tenham gostado.

Comentários

08/08/2012 14:07:08
Meu primeiro comentário saiu pela metade.. Detalhe e escreva tudo que puder, pessoal não vai reclamar da extensão do texto se for bem escrito e envolvente. Português muito bom. Me mande um email para conversarmos: tati_nunesa@hotmail.com (não add, só mande email, beleza?) Até o próximo conto ;)
08/08/2012 14:01:44
Não o achei extenso, não. Pelo contrário, ele envolve e quando você vê tá no final. Gostei bastante! E.G
08/08/2012 11:35:30
Muito bem escrito o conto, consegui imaginar muito bem tudo :)
08/08/2012 10:04:20
Amigo, como primeiro conto, ele esta ótimo, nos próximos vc pega o jeito e detalha bem os proximos, um pedido, como proximo conto, posta o que voce a desenhou, detalha bem o encontro, como ela ficou, pose, como ficou o desenho, e certamente como foi a foda dese dia. valeu
08/08/2012 09:22:49
não leq, o tamanho ta ótimo, o conto inteiro ta ótimo! sério, continua assim, nota msn:lucas_sopragalera@hotmail.com
08/08/2012 08:44:19
seu conto esta bom. so falta colocar mais detalhes da foda
08/08/2012 05:26:13
08/08/2012 03:29:35
Desculpem pelo tamanho do conto, comecei a escrever, as memórias foram vindo, eu não sabia o que detalhes colocar ou não, tentei resumir mas continuou grande, prometo que nos próximos contos vou me esforçar para não escrever tanto. ^^

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.