Casa dos Contos Eróticos

Joguinho com mamãe.

Autor: comilão fc
Categoria: Heterossexual
Data: 26/08/2012 14:42:50
Nota 9.76
Ler comentários (26) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Me chamo Romulo, vim aqui relatar o que aconteceu comigo. Aqui é só a introdução, sei que o conto é muito longo, mas é que priorizei mais os detalhes.

Preliminares:

Vai ser um conto muito extenso, pois vou valorizar ao máximo a descrição fiel dos fatos.

Na época eu tinha 16 anos, era um garoto fechado para o mundo, as únicas coisas que me interessavam eram jogos e computador, minha rotina era escola e casa, não tinha amigos e muito menos namorada. Vou falar um pouco das outras personagens: minha família: moro com meus pais e minhas duas irmãs, moramos em um bairro de classe alta na cidade de São Paulo. Meus pais são executivos de uma grande multinacional, e graças nos proporcionaram uma vida muito boa. Descrição: meu pai- alto, branco, barrigudo, 46 anos, nome Wilker; minha mãe- estatura média (1,70 + ou -), branca, loira, corpo sarado, 39 anos, muito top, seios médios, bumbum médio, rosto lindo, intacta com o tempo, muito top mesmo, Camile; minha irmã mais velha- alta, branca, magra, seios pequenos, bumbum médio, rosto bonito, 17 anos, Camila; minha irmã mais nova- alta, branca, loira, gostosa igual a minha mãe, Cibele; e finalmente eu- branco, forte (mais para gordo na época), médio (1,70 cm).

Ano de 2009, o início:

Devido ao sedentarismo, começou a surgir alguns problemas em mim, e como solução para esses problemas o médico ordenou que eu praticasse exercícios físicos e como minha mãe frequentava academia, passei a frequentar também. Toda segunda, quarta e sexta íamos malhar e no sábado ela jogava tênis. Nos primeiros dias foi uma tortura, além de ter que suportar a dor pelo esforço, tinha que ficar vendo outros frequentadores secando minha mãe. Mas ela realmente chamava atenção, usava calça suplex muito colada e o pior, nitidamente usava a calcinha dentro do bumbum, atolada, eu ainda não a desejava, não a via como mulher; depois de alguns dias já estava até acostumado a ver os homens olhando para mamãe e fazendo careta, ou coçando o saco. Agora teve um dia que fiquei excitado sem intenção: em um exercício novo, minha mãe precisou de ajuda do personal, o bandido pediu para ela ficar de quatro, amarrou uns pesos nas pernas dela e ela levantar uma das pernas, como estava muito pesado, ela pediu ajuda, o safado pôs uma mão na panturrilha e outra na coxa da minha mãe, ele foi levantando a perna dela, depois ele passou para a outra perna e foi ai que fiquei excitado, mamãe continuou de quatro e o bandido novamente ia ajuda-la, colocou uma mão na panturrilha e outra na coxa, mas dessa vez bem próximo do bumbum e já terminando o exercício, ele coloca a mão na parte interna da coxa de mamãe quase tocando em sua xoxota, mamãe surpreendentemente não fazia nada a respeito, graças a Deus que acabou esse exercício e o personal saiu de perto. Para nossa sorte, era quarta feira dia de jogo de futebol e tinha poucas pessoas na academia e para minha sorte, tinha uma almofada perto de mim, que serviu para esconder o volume que meu pau fazia (16cm, não é muito grande, mas já é grosso de mais, não é toda mão que consegue abarca ele não, muito grosso). Apesar do acontecido, não “pensava” em minha mãe.

Na sexta feira, tinha algo incomum, eu me pegava de mais olhando para o bumbum de minha mãe, mas ainda não tinha nada mentalizado sobre sexo ou desejo. No sábado, ela me convidou para ir jogar tênis e eu aceitei o convite e como era de se imaginar ia ter que ver a galera secando minha mãe. Mas ela tava mais linda ainda, mamãe jogava a caráter, com uma saia branca muito curta e apenas um short em baixo e o pior era só ela de mulher, pelos ao menos ela jogava com um viado assumido e em uma quadra separada. Durante o jogo, não ouvi ninguém falando da minha mãe, mas após o jogo, no vestiário, os caras não dispensaram ela. Falavam de tudo: “A loirona agora deve esta no outro vestiário tomando banho e se masturbando”, “Eu comia ela de todo jeito”, “Queria só um boquete”, “ela ta com três dedos na buceta e pensando em mim” ... eu ficava na minha, calado e muito vermelho... teve um comentário que me chamou muita atenção “Queria mesmo era sentir o cheiro da buceta dela, deve ser bem raspadinha, ou pelo ao menos cheirar a calcinha dela”, isso me fez pensar muito em minha mãe.

Passei o resto da noite pensando nisso, e foi vendo um vídeo de um filho comendo a mãe que bati minha primeira punheta, imaginava a xoxotinha de minha mãe, pensava nela a todo instante. No domingo, foi o dia todo pensando nela, não podia olhar para ela que eu já ficava duro, bati três nesse dia. Segunda feria, fui pra academia só pra secar ela, e a todo momento tinha que disfarçar o volume. Fiquei maluco quando vi seu bumbum todo molhado de suor e sua calcinha entrando nele, meu Deus!!! Pensei comigo, tenho que vê-la mais vezes. E chegando em casa, decidi ir falar com ela, para jogarmos tênis as terças também, fui tomar banho e em seguida fui ao seu quarto. Bati na porta e entrei, ela estava conversando com papai, então sai e 5 minutos depois voltei, papai já havia saído, bati na porta novamente e ela mandou eu entrar, assim que entrei a primeira coisa que vi foi sua calcinha ainda enrolada na calça sobre a cama. Fui no céu e voltei. Aproveitando que mamãe estava no banheiro do próprio quarto, peguei a calça com muito cuidado e tirei uma pequena calcinha preta, toda enrolada de lado e não pensei duas vezes, cheirei o fundo da calcinha. Meu Deus, que coisa era aquela. Tinha o cheiro característico de suor, a calcinha estava toda molhada de suor, meu pau estava estourando, que coisa perfeita!!! Somente quando mamãe falou:

-Ainda ta ai Romulo? (tirei a calcinha do rosto só pra dar a resposta)

-Sim. (e depois voltei a cheirá-la)

-E o que você queria?

-Esqueci, quando lembrar eu lhe falo. (larguei a calcinha e peguei a calça, que tinha o mesmo cheiro de suor da calcinha)

-Ta certo, então va jantar agora. (dei uma ultima cheirada na calcinha e sai)

Naquela noite bati o recorde, quebrei 4 punhetas. No outro dia foi uma tortura, quase não a vi e nem tive a oportunidade e pegar sua calcinha. Mas na quarta feira, foi demais, aquele mesmo personal, foi ajudar minha mãe e como da primeira vez, fiquei observando, o bandido começou daquele jeito, mas no final ele pegou pesado, apalpou a xoxota de minha mãe, e a safada não dizia nada, continuou de quatro parada sem fazer nenhum exercício e com um fdp com a mão na sua buceta, com quase 30 segundos com a mão na buceta dela, o bandido ainda teve a ousadia de tocar em seio de minha rainha safada, mas ai já era demais, forcei um espirro bem alto, que era pra ver se eles paravam com aquela porra!!!! Mamãe olha pro espelho que tinha do lado dela e vê minha cara de “alegre” e no mesmo instante ela afasta pra frente, se saindo do bandido. Visivelmente ela ficou tensa, quase não fazia os exercícios direito. Terminando os exercícios, vamos para casa, mas no carro, eu falo:

-Aquele personal é saliente não é? (ela olhou pra mim e tentou desconversar)

-O que foi que ele fez? Ele é novato, minha personal esta doente.

-Quando ele vai lhe ajudar nos exercícios sempre quer se aproveitar. Fica lhe apalpando.

-Você viu aquilo? Ele estava tentando me apalpar, mas eu não deixei. (a safada tava adorando ser apalpada e ainda diz que não deixou)

-Na próxima vez eu que vou lhe ajudar.

-Ok.

Chegando em casa, fiquei plantado na porta do quarta da minha mãe, esperando ela entrar no banheiro e assim eu pegar a calcinha dela e foi dito e feito, assim que eu ouvi a batida da porta do banheiro entrei no quarto e la estava uma pequena calcinha branca enrolada na calça, assim como a primeira vez. Não esperei nem um segundo, corri pra cima dela e quando toco no fundo daquele pequeno pedaço de pano, sinto um liquido gosmento espalhado por toda sua extensão, saquei na hora que aquele líquido era de uma mulher excitada e tão excitada que chegou a melar a calça. Sem pensar nas consequências, peguei aquela calcinha coloquei dentro da cueca e fui pro meu quarto bater uma punheta, e que punheta. No outro dia, o tempo decidiu conspirar ao meu favor, antes de ir para a escola, fui chamar minha irmã no quarto dela, sem bater na porta, entrei no quarto de uma vez só e vi ela só de calcinha e com as tetas pra fora, fiquei duro; mais tarde, após a escola, eu estava deitado no sofá e minha mãe aparece la em casa para pegar uns papeis, que ela havia esquecido, a danada se abaixa na minha frente para procurar esses papeis na estante e me proporciona uma visão que jamais esquecerei, seu bumbum coberto por uma pequena calcinha e um enorme volume na xoxota, que coisa linda. O resto do dia foi tudo normal, na sexta mamãe não foi malhar. Mas no sábado, foi um dia muito marcante para minha vida. Quando estávamos indo para o jogo de tênis, falei pra mamãe:

-Não aguento mais ficar no vestiário com aqueles meninos...

-Por quê?(mamãe)

-Eles não param de falar da senhora... ainda vou dar um bufete em um deles.

-Não faça isso, va para o vestiário feminino comigo. (isso me alegrou muito)

-E pode?

-Eu fico sozinha lá. Quando eles entrarem no vestiário, você corre para o feminino.

-Ok.

Eu estava muito ansioso para esse momento, assim que terminou o jogo, esperei que todos saíssem e corri para o vestiário feminino. Cheguei la e mamãe estava sozinha, enrolada em uma toalha, me esperando. Ela estava irresistível, com os cabelos molhados de suor e com as coxas pra fora. Linda, linda.

-Vai logo tomar banho. (ela fala e entra em uma cabine de banho, eu faço o mesmo, tiro minha roupa e vou para outra cabine)

Já tomando banho, mamãe me pergunta:

-Então o que eles falavam sobre mim?

-Várias coisas... tenho até vergonha de dizer.

-Mas diz ai o que era, não precisa se envergonhar, tem só nós dois aqui.

-É constrangedor, mãe.

-Fala garoto, ou então volta pra lá.(nessa hora eu já estava batendo uma leve punheta)

-Pois ta certo, mas não se irrite.

-Pode falarQue a senhora é gostosa, muito bonita e essas coisas que tarado fala...

-Só por isso você queria bater neles?

-Falaram muito mais.

-Então pode falar tudo...

-Então ta... eles diziam que a senhora ficava se masturbando aqui sozinha, que queriam uma calcinha sua, que a senhora devia ter a vagina depilada... essas coisas.

-Aaah, mas isso é normal. (foi como um tiro no meu peito)...

-Normal???

-É, qual a mulher que não se masturba? Acho que todas ou já se masturbaram ou se masturbam?

-E a senhora?(eu estava muito duro)

-O que que você acha?

-Sei lá.

-Não sabe? O que você pensava quando eles falavam essas coisas de mim?

-Aaah mãe, em nada. Eu acho.

-Sei, eles falando aquelas coisas sexy e você não pensava em nada.(mãe)

-Pois eu só digo o que pensei se a senhora disser se masturba.(eu)

-Mas você tem que dizer primeiro.(mãe)

-La vai então: pensava na senhora se masturbando aqui sozinha.

-Só isso?(mãe)

-Também no cheiro de sua xoxota.(eu estava muito tenso, as palavras saiam sem querer)

-O que mais?(mãe)

-Agora é sua vez.(eu)

-E como é que você acha que eu me masturbo?

-Então a senhora se masturba né

-Não falei nada. Diz ai como é que você acha.

-A senhora bota uma perna na parede e fica fazendo o movimentoAcertei?

-Não sei.

-Aaaff, a senhora disse que ia me dizer.

-Termina logo o banho, já estamos demorando muito. (fiquei puto de raiva, mas aquela conversa serviu de inspiração para uma punheta ali mesmo)

Toc toc (mamãe batia na porta da minha cabine). “Vamos logo”, falou ela. Saí enrolado numa toalha e me deparei com mamãe penteando os cabelos e também enrolada numa toalha, eu pego minha roupa e entro novamente na cabine e já saio vestido, mas ao contrario de mim, mamãe ainda estava so de toalha e fala uma coisa que eu jamais esquecerei: “É assim que eu me masturbo”, ela coloca uma perna sobre um pequeno banco e fingi tocar na xoxota por cima da toalha. Eu mudei de cor, minha visão escureceu, minhas pernas tremeram quando vi mamãe fazendo aquilo, era surpreendente. Já recuperado do baque eu pergunto:

-Nesse exato lugar?

-Sim, e na cabine também.

-E como é que a senhora faz nela?

-Do jeito que você disse. Você tem certeza que pensou só naquilo?

-Sim, pensei só da maneira que lhe falei.

-Não, estou falando das outras coisas que eles falavam.

-E se eu falar o que a senhora vai dizer em troca?

-Deixo você sentir o cheiro da minha xoxota. (sem brincadeiras, estou tentando ser o mais fiel possível ao que aconteceu naquela noite; eu me tremi todo, meu pau subiu e deu um imenso desejo de atacar minha mãe)

-Pensei na senhora sentando no cabo da raquete de tênis. (putz, quanta inocência, devia ter falado em ela me pagando um boquete ou então transando com ela, mas eu não tinha tempo para raciocinar e claro que inventei isso que falei).

-Rsrsrs... mas eu já fiz isso... brincadeira.

-E agora?

-Aaaah, debaixo da saia esta minha calcinha que acabei de usarolhei pra ela com cara de decepção, eu esperava cheirar a xoxota dela)

-Vai ser como se você estivesse cheirando a xoxota. (isso é claro que eu já sabia, mas ali eu estava esperando algo mais).

Enfim, caminhei até a saia dela (estava sobre uma cadeira) e quando a levantei constatei que realmente havia uma calcinha lá, sem delongas, peguei essa calcinha e cheirei, e como as outras, ela estava suada e com um leve cheiro de xixi. Meu pau estava estourando, com certeza ela já havia percebido. E quando ainda cheirava a calcinha, mamãe me pergunta:

-Ta gostando?

E ainda com ela no nariz balanço a cabeça fazendo o sinal de positivo.

-Pois agora me dá que tenho que vesti-la.

-Só mais um pouco. (eu)

Mamãe riu, pegou sua roupa e foi para uma cabine. Voltou vestida em um curto short jeans, destrancou a porta e falou “Vamos pra casa”, eu devolvi a calcinha e ela a pós dentro de sua bolsa. No caminho para o carro, perguntei se ela estava de calcinha e sorrindo ela balançou a cabeça negando. No carro, não consegui dar uma palavra, apenas pensava no fato de ela esta ali do meu lado sem calcinha e mamãe só falou isso “Não conte para ninguém isso que falamos, ta escutando?”; sei que quando cheguei em casa bati umas três pensando nela. No domingo quase não a vi, mas não parava de pensar nela. Já na segunda o negocio foi mais tenso, eu estava determinado a “botar pra cima de minha mãe” e não perdi tempo, na ida para academia um silencio enorme no carro até que eu falei:

-Em quem a senhora pensa quando se masturba?

-Se eu disser, o que você vai me dizer em troca??

-Tudo o que a senhora quiser.

-Ta certo, vamos fazer esse joguinho, eu respondo tudo o que você me perguntar e você responde a tudo o que eu te perguntar.

-Então pode começar.

-Penso em seu pai. (ta bom que eu acreditei) Você é virgem?

-Sou. Você gemi muito quando se masturba? (arranquei risos dela)

-Sim. O seu pinto é grande? (essa pergunta me deixou encabulado)

-Muito mais grosso do que grande. Sua xoxota é depilada ou não?

-Minha xoxota... minha xoxota não é depilada.

E essa foi a ultima resposta, pois chegamos à academia. Só não fui bater uma no banheiro porque tinha muita gente naquele dia. Assim que entramos no carro para ir embora mamãe logo pergunta:

-Você viu o personal com a mão boba em mim na ultima quarta feira?

-Sim. A senhora gostou?

-Sim. Você se masturba?

-Sim. A senhora ficou excitada com o personal?

-Sim. Você ja pensou em mim se masturbando?

-Muitas vezes. Já traiu o papai?

-Não. Você vai contar pra alguém esse nosso joguinho?

-Claro que não. Posso sentir o cheiro da sua xoxota? (já estávamos chegando em casa e então parti pro tudo ou nada)

-Aqui? Como?

Deitei a cabeça entre suas pernas e para facilitar, ela ainda abri um pouco as pernas e eu fico sentindo o cheiro. Infelizmente não conseguia sentir o real cheiro da xoxota, então me levantei e ela perguntou:

-Conseguiu?

-Mais ou menos?

-Então la em casa eu te dou a calcinha.

-Ok.

Chegando em casa, tomo um banho e fico esperando mamãe no meu quarto... até que ela entra ainda com a mesma roupa da academia, tranca a porta e diz:

-Ainda quer sentir o cheiro da xoxota?

-Com toda certeza.

-Pois agora vai ser mais próximo.

A safada deita na minha cama e abrindo as pernas fala: “Vem”. Que coisa linda, devido à calça ser muito apertada, dava pra ver a xoxota dela partida, um “cameltoe” dos bons; deitei entre as pernas dela e fiquei cheirando a xoxota ainda molhada se suor, encostei meu nariz na xoxotona e pude sentir um cheiro muito forte de suor, que delicia. Eu conseguia sentir meu nariz entre a xoxota dela e pra piorar, ou melhorar, ela levanta as pernas e logicamente eu passo a cheirar seu “cu”. Com tanta liberdade que ela estava me dando, pensei que conseguiria outra coisa, mas quando toco com a mão no seu bumbum, ela se sai de mim e diz:

-Opa, não é por ai.

-Desculpa.

Com ela já quase saindo do quarto eu pergunto:

-Ainda vou poder cheirar sua xoxota mãe?

-Só se você se comportar e lembre-se: não fale para ninguém.

Mamãe sai do meu quarto e eu vou quebrar mais uma. No outro dia, uma terça feira, tinha poucas esperanças de ver mamãe. La estava eu deitado no sofá e assistindo tv, quando ouço o barulho do portão e para minha surpresa era mamãe, que tinha ido pegar uns papeis em casa e assim como na outra vez, ela se abaixa e com um pequeno esforço meu consigo vê-la por baixo do vestido, mas dessa vez tiro proveito:

-Mãe, posso sentir o cheiro da sua xoxota agora?

-Agora eu estou apressada.

-Mas vai ser rápido e aqui mesmo. (ela para de mexer nos papéis e olhando para mim diz)

-E a Brenda? (domestica daqui de casa)

-Rapidinho mãe.

-E se eu te der essa calcinha? Vai ser a mesma coisa.

-Não, faça igual à on...

Nem terminei de falar, mamãe levanta a parte detrás do vestido e se senta, literalmente senta com o bumbum em minha cara. Restava pra mim curti o momento. Fechei os olhos e fiquei aspirando o odor que saia da xoxota e do “cu” da mamãe. Maravilhoso, a xoxotona macia no meu nariz, ela tava com o cheiro de xixi, mas com certeza tava valendo. Também conseguia sentir alguns pelos em meu rosto. Graças a Deus que consegui passar a língua por cima da calcinha e como ultimo ato dar uma mordida em uma das nádegas. A safada se levanta e pergunta:

-Satisfeito?

-Muito satisfeito.

Ela mexe mais em alguns papeis e sai. Não a vejo mais naquele dia. Quarta feira prometia ser diferente, principalmente pela a academia. E as coisas já começaram a ficar quentes no carro, onde na primeira palavra dada foi pela minha mãe e foi exatamente assim:

-Vai me ajudar nos exercícios hoje?

-Com certeza!!!

E só foram essas palavras durante todo o caminho. Quando chegamos na academia, foi só festa, tinha poucas pessoas e estava tudo tranquilo. Mamãe foi para o seu canto e eu fui para o meu, até o momento em que ela me pediu ajuda para fazer aquele mesmo exercício que o personal a ajudou e quando chego la ela já estava de quatro. Com uma mão segurei na panturrilha, com a outra apalpei sua coxa. Ela iniciou o exercício e eu meio que “distraído” fui subindo minha mão que estava na coxa, até ela ficar em cima da xoxota. Sentia o formato dela em minha mão. Ela estava bem quentinha e suada. Pressionei a xoxota dela e enfim a safada fala algo:

-E essa mão?

-Estou fazendo igual ao personal.

-Rsrsrs. (a safada apenas riu, e eu continuei com a mão na xoxota)

Ela terminou o exercício e continuou de quatro e eu com a mão no mesmo lugar, então ela fala:

-E essa mão?

-Estou lhe ajudando.

-Cuidado, se não alguém pode esta olhando.

Continuei com a mão na xoxota, mas já estava massageando ela, até que ela me interrompe novamente, mandando eu ir para o outro lado, que ela ia fazer exercício com a outra perna. Assim que ela iniciou o exercício, eu pus a mão na xoxota, e dessa vez passeava com o dedo por ela, pressionava, beliscava, puxava e só dei uma pausa porque ela falou “assim eu não consigo terminar esse exercício”. Tirei a mão por um momento e fiquei olhando para aquela maravilha, o formata da xoxota estava todo exposto na minha frente, fazia um volume impressionante, mas enfim eu estava era perdendo tempo admirando aquela coisa perfeita. Voltei a mexer na xoxota e ela voltou a fazer o exercício. Eu já conseguia sentir a calça molhada com o liquido da excitação, já dava pra perceber que a danada estava ofegante. Dava para escutar umas vozes mais distantes, era muito perigoso onde a nós estávamos, se alguém fosse para o bebedouro ou ao banheiro era certeza que nos veria, mas eu não conseguia parar. Não estava mais suportando, convidei-a para ir pra perto do bebedouro, que ficava impossível de os outros verem a gente, então ela pegou a almofada e fomos para lá. Era impressionante, não aparecia ninguém por perto, todos estavam ligados no jogo de futebol. Ela tornou a ficar de quatro e falou “cuidado, alguém pode aparecer”, eu nem me importava, coloquei a mão na xoxota e fiquei massageando, dei uma verificada pra ver se a barra estava realmente limpa e coloquei minha mão por dentro da calça e só ouvi a safada falar “cuidado cuidado”, eu estava maluco, pirado, conseguia sentir o bumbum lisinho e duro na palma da minha mão, muito nervoso olhava para os lados para ver se não vinha ninguém. Então me veio a mente todos aqueles dias cheirando a calcinha dela e imaginando ser a xoxota, toda suada, molhada, com o cheiro maravilhoso, enfim, tentei tirar a calça super apertada daquele corpo muito top, mas infelizmente não tive permissão. Então parei por ali, pois já estava ficando muito perigoso. Depois voltei a fazer meus exercícios e minha mãe os dela. Na volta para casa, iniciamos uma outra sessão de perguntas, mas vou relatar no próximo conto, que também será mais picante... até mais.

Comentários

01/05/2017 12:09:05
Muito bom
07/02/2016 21:16:33
a intimidade é coisa abençoada...
30/12/2015 00:50:35
Beleza de conto, muito bem narrado, excitante, gostoso! Estou esperando ansiosamente a continuação. Parabéns!
08/05/2015 10:35:19
Adorei mesmo
08/03/2015 09:36:33
Hummmm que delicia de conto. . .
30/07/2014 14:00:27
o meu consciente acredita que esses joguinhos com a mamae nao é real mas se por acaso fosse com a minha ex e o filho dela ia considerar real pelo fato de demonstrarem que sao doentes na minha opniao ou sera que a maioria come a mae acho que vou ate fazer uma pesquisa os pais desses que que estao envolvidos tive uma otima ideia agora e ja levo esse texo pra eles lerem e a falar esse é motivo que nos brigamos aqui sao o filho da minha ex o seu filho o filho de um outro louco ai e as maes e parentes deles é esse tipo de coisa que eles ficam fazendo no meu caso eu peguei encochando ela abrindo as pernas debaixo da mesa ele com o celular depois ia pro quarto e dava pra ver ele esticando os pes ou seja batendo punheta achando que eu nao tava ligado e um dia no quarto eu subi na lage e vi ele levantando o calçao e aquele pintinho duro ai meti fogo na casa. eu comentei eu contei isso na primeira pessoa mas na verdade nao aconteceu comigo, aconteceu com um corno filho da puta que ja deveria ter despachado ela nesses dias.
03/10/2013 22:47:42
Mande-me Emails de contos JhonMartes@live.com
03/10/2013 22:47:06
x
03/10/2013 14:53:16
Parabéns, também ja senti o cheiro das calcinhas da minha sogra e da minha cunhada, deliciosos. Nota 10
23/09/2013 17:46:11
Também fiquei com vontade de ver um homem tarado desse jeito por minha xaninha, querendo sentir seu gostinho molhado e quente.
11/05/2013 11:28:32
Legal
07/01/2013 13:43:44
muito bom
15/11/2012 17:32:28
Esse foi um dos melhores contos que ja li, parabéns..wasgoiano@hotmail.com
23/10/2012 01:32:21
10
22/10/2012 22:24:03
Muito bom.
27/09/2012 11:37:07
MARAVILHOSO... PERFEITO. e assim q descrevo o seu conto!!! me empolguei tanto q fui sem aumoco pro trabalho. ja adicionei nos meus favoritos e vou te segui para ler as procimas maravilhas q escrever. leia e comente os meus tbm. sera uma honrra para mim receber suas dicas. nota mil. e as suas irmas nao entram nas “brincadeiras“ tbm? queria velo cheirando elas tbm... gostaria de manter contato e faser amisade. somos um casal (anjinho marido e capetinha esposa) qm sabe nao podemos trocar experiencias... um abraco anjinho. ps: nao esquece de ler e comentar os meus contos rsrs.
17/09/2012 20:52:34
Olá... Meu nome é Rubia e meu marido se chama Beto. Adoramos seu conto, nos deixou com muito tesão. Também publicamos um conto aqui. Se chama "A procura de um amante". Temos um blog com muitos assuntos e fotos relacionados a sexo e também com nossas aventuras sexuais. Visite... Com certeza irá gostar e ficar com muito tesão. O endereço é: www.rubiaebeto.comunidades.net
uem
03/09/2012 14:03:23
bom d queria muito ajudar sua mae tb
28/08/2012 19:28:17
maravilhoso esse conto, nota mil... estou ansiosa pela continuação... beijinhos.
27/08/2012 18:05:53
hbgbgbgg
27/08/2012 08:50:26
muito bom, me add no msn casadointerior@hotmail.com.br
27/08/2012 07:37:14
Nossa ki delicia eu fikei meladinhaa lendo esse conto.
26/08/2012 23:48:12
Parabéns!!Adorei!!Continua logo!
26/08/2012 21:43:11
Muito bom, promete ser um conto diferenciado, destes que só aparecem de tempos em tempos.
26/08/2012 21:17:50
Maravilhoso o seu conto...to doido pra ver a continuação!!! parabens!!!
26/08/2012 17:24:11
Nossa, muito bom o conto!!!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.