Casa dos Contos Eróticos

Feed

Peguei minha cunhada batendo punheta e comi seu cu

Autor: DIRETOR
Categoria: Heterossexual
Data: 03/05/2012 16:10:19
Nota -
Assuntos: Heterossexual, Sexo
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Tenho 29 anos, 1,63 m, cabelos castanhos, e sou tipo meio gordinho, com pernas grossas e bumbum que as mulheres adoram. o fato aconteceu comigo ha um ano. minha namorada e uma loira linda e gostosa, bunda grande, seios deliciosos, mete muito gostoso, me chupa e ainda estamos nas preliminares do cuzinho, mas eu chego la. transamos sempre e e muito gostoso.

acontece que ela tem uma irma que se parece muito com ela, com a diferen�a de ter seios maiores, a cintura mais fina e a boca com labios mais carnudos, enfim, muito mais gostosa que a minha namorada. sempre tive muita liberdade com ela, mas nunca tinha passado das brincadeiras tipo cantar pra ela a musica: ‘cunhada, cunhada boa, ha se nao fosse a irma da minha patroa’… e ela sorria se sentindo a por cima…

sempre levo minha namorada ao trabalho na hora do almo�o e depois vou para o meu trabalho. um certo dia ela me pergunta, ja no caminho, se eu poderia emprestar o carro para minha cunhada ir ao banco pra ela, e eu digo que sim. ela me disse pra deixa-la no trabalho e voltar a sua casa que sua irma me levaria ate o meu trabalho e voltaria pra me pegar a noite, no que concordei e segui para sua casa. ao chegar na casa dela, entrei pelo portao sem fazer barulho e quando cheguei na janela da sala tive uma grande surpresa: – minha cunhada estava so de calcinha na sala, vendo um filme porno e se masturbando. a essa hora ela estava sozinha em casa e deve ter aproveitado a ocasiao pra tirar o atraso, pois estava a meses sem namorado. mas a surpresa maior quem teve foi ela ao me ver, correu para o quarto e eu fui entrando na sala.

quando ela voltou me pediu desculpas, disse que estava morrendo de vergonha e coisa e tal, desligou o video e se sentou tampando o rosto e dizendo: – ai, nao tem coragem nem de olhar pra voce.

eu como sou muito sacana, peguei o controle e liguei novamente o video, tinha um negao metendo gostoso numa coroa loira que estava de quatro. ela protestou: – desliga isso!!!

eu disse: – que e isso cunhadinha? nao estava vendo agora e a minha vez. ela disse que estava fazendo aquilo porque estava sem namorado e que nao era de ferro. entao eu disse: – se quiser, posso te ajudar. ela disse: – ta louco? minha irma nos mata. e eu: – so se voce contar, vem senta aqui que eu continuo a punhetinha pra voce, so vamos fazer isso, vem…

ela sorriu, se levantou e se sentou ao meu lado e ficou olhando o video, que a esta altura ja estava na fase dos boquetes.

comecei a passar a mao na perna dela e vi os pelinhos loiros se arrepiarem e senti ela se contorcer… fui subindo ate chegar a sua bocetinha e comecei a passar a mao por cima do short… ela abriu mais as permas e se curvou para o outro lado… eu pedi: – tira esse short que vai ser melhor… ela se levantou e abaixou o short ate os joelhos e entao pude ver todo o volume da sua bundinha e ao passar a mao senti a bocetinha molhada de tesao. afastei a calcinha e passei os dedos ela suspirou e gemeu com os olhos fechados. propus a ela uma troca: eu batia pra ela e ela pra mim.

no que ela disse: – entao tira pra fora. tirei. ela acariciou e come�ou a bater uma puneta muito rapido, pedi que fosse mais devagar, queria sentir a sua mao e os movimentos. ela obedeceu e ainda pediu que eu colocasse um deo na xoxotinha dela. enfiei, e vendo ela se contorcer, nao aguentei, ajoelhei na frente dela e chupei a sua buceta. ela suspirava e dizia: – chupa gostoso, igual voce chupa a minha irma. chupei, chupei muito. depois com os labios doendo do boquete, me leventei e disse: – agora e a sua vez, sua putinha, cai de boca igual a sua maninha. ela abocanhou de uma so vez e chupou muito, quando eu estava quase gozando pedi pra ela se sentar no sofa, empurrei-a para tras, levantei as suas pernas e contemplei a sua linda buceta, que era bem maior que eu pensava. enfiei tudo de uma vez. ela rebolava e dizia: – ai, se me irma descobre, fode, fode gostoso… hunnnn…

e eu dizia: – cala a boca putinha e presta aten�ao na foda.

e metia, metia, tirava e colocava o pau com muita facilidade, percebi que minha cunhada ja fora arrombada por alguem superdotado. mas continuei a come-la nao me importando que a minha pica fosse menor que os outros que a foderam. gosamos quase juntos. ela se levantou e foi buscar agua pra nos, quando voltou o filme estava no sexo anal. o negao fodia o cuzao da coroa e entao ela me perguntou se eu ja tinha trepado no cuzinho da sua irma, eu disse que so tinha colocado a cabecinha e retirado por que ela reclamou da dor. entao ela perguntou se eu ja tinha comido algum outro cuzinho e eu confirmei que ja tinha comido um de uma kenga de cabare, mas que era muito relaxado e pareceu que a foda era na boceta. ela se abaixou e chpou meu pau ainda mole ate ele endurecer, deixou ele lambuzadinho e disse que queria experimentar no cu, que so um de seus namorados tinha tentado come-la pelo cuzinho e que nao tinha dado certo porque doeu. a safada disse que comigo seria mais facil porque meu pau era menor e entraria mais facil. fiquei chateado, homem senhum gosta de compara�oes, com um pouco de raiva joguei ela de quatro no sofa e enfiei de uma vez fazendo ela hurrar de dor. ela choramingava enquanto eu dizia: – para de chorar sua kenga, meu pau nao e pequeno? entao aguenta vaca. e fofia, e fodia, trepava nela com raiva. ela passava amao na buceta e gemia. quando percebi que ela ia gozar tirei a rola, me afstei e fiquei batendo punheta ate gozar. ela protestoui, queria que continuasse a fode-la, mas a raiva me dizia pra deixa-la com tesao inacabado, e assim eu fiz. vesti aminha roupa ainda ouvindo os protestos dela, tentou me impedir e eu disse: vai procurar uma pica do seu tamonho sua vadia, que esse aqui e pequeno mas sua irma bem que gosta. ela pediu desculpas, disse que nao era bem assim, implorou para que eu a fizesse gozar de novo. dizia que embora ja tivesse experimentado rolas maiores ainda nao tinha gozado como comigo. mas eu nao acreditei, mulher mente muito. mas de tanto ela insistir, desci as cal�as e meti novamente na bucetinha dela, fizemos uma papai e mamae silencioso, entre beijos e sussurros, ate que ela gozou, eu tirei o pau e fui gozar na cara dela. nos vestimos e eu me despedi e fui para o trabalho com duas horas de atraso.

depois daquele dia ela sempre se esfrega em mim quando tem oportunidade, ate passa a mao no meu pau rapidamente, quando nao tem ninguem olhando, mas ainda nao tivemos outra oportunidade. mas sempre bato uma pensando nela, com um pouco de raiva e muito tesao.

Comentários

03/05/2012 21:45:41
Você comeu o dela, não o meu he he he Muito bom http://ana20sp.sites.uol.com.br

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.