Casa dos Contos Eróticos

Feed

Meu sogro me comeu

Autor: Patybneca21
Categoria: Heterossexual
Data: 07/04/2012 17:32:55
Nota 9.33
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Minha historia começa antes de meu casamento, quero dizer no dia do meu casamento. Meu nome é Cris, tenho 1,62, 59kg, morena, seios grandes e um bumbum delicioso. No dia do meu casamento, tive que ir a casa do meu noivo apanhar as chaves do nosso apartamento para colocar um fogão que haviamos ganhado de um primo distante. Quando lá cheguei, Paulo meu noivo não estava na sala. Como já era de casa fui entrando na casa e deparei-me com D. Lúcia minha sogra dormindo no sofá. Para não acorda-lá continuei procurando Paulo, mas não o encontrava. Foi quando escutei vozes na cozinha e prá minha surpresa fiquei boba com o que vi. Meu sogro Sr.Raimundo, um sr. de 40 anos moreno, fofando a empregadinha deles. No começo me senti envergonhada e raivosa de ver minha sogra dormindo no sofa e o velho metendo a rola na menina que aparentava ter seus 20 aninhos. Só que não conseguia mover-me, pelo contrario, me aproximei mais e vi que a empregadinha já tinha intimidade com ele, pois estava gemendo parecendo gostar. Cheguei tão perto que se eles por algum motivo se levantassem iriam ver-me, mas continuei observando quando meu sogro tirou sua rola de dentro dela e pediu prá empregadinha chupar que ele ia gozar. Nossa que tamanho, além de estar duro aquele mastro era bem grosso e bem maior que a do Paulo seu filho. Ela começou a chupar e aos poucos daquela mastro foi saindo aquele leite grosso e viscoso fazendo a empregadinha engolir tudinho goela abaixo. Sai imediatamente dali fui ao quarto de Paulo e quando saindo sem ninguem ver-me trombei com Sr.Raimundo, que vinha em direção ao banheiro se lavar-se. Ele se assustou e rindo sem graça perguntou-me se havia chegado a tempo. Afirmei que sim e que já pegara o que precisava para ir embora, ele sem jeito assentiu com a cabeça e terminou dizendo. Minha filha se vc viu algo que te deixou transtornada, esqueça,, pois isto ocorre freqüentemente quando minha velha dorme, e é graças a isso que me sinto homem até hoje. Saí com mais raiva ainda e guardei isso comigo durante muito tempo. Nunca consegui esquecer aquela visão dele tirando aquele caralho enorme e grosso e dando a empregadinha prá ela chupar. Pois bem passaram-se o anos nunca tocamos no assunto, tive duas filhas e depois de uns 6 anos a empregadinha do SrRaimundo ia tirar férias pela primeira vez, e meu marido pediu pra que ele e minha sogra passasem uns dias em nossa casa. Os primeiros dias foi tudo tranquilo pois já o tratava como sogro e nunca tinhamos se quer conversado algo sobre o passado, porém uma tarde minhas filhas estavam na escolinha, meu marido trabalhava e minha sogra como de costume cochilava no sofá. Eu estava nos fundos terminando de lavar algumas roupas(nossa empregada faltara dois dias por conta da morte de um parente), quando viro de costas e vejo o Sr Raimundo me observando, na hora fiquei inquieta e até nervosa, mas depois ele começou a conversar e fui relaxando. Conversávamos sobre meu casamento com seu filho, quando não sei porque olhei pró meio de suas pernas e vi um volume se formar debaixo do calção que ele pegara de Paulo emprestado. Daí em diante quando percebi já não conseguia parar de pensar naquela tarde em que ele tirava sua rola da empregadinha. Comecei a imaginar ele me deixando pegar, alisar, chupar, e quando dei por mim ele me perguntava: Filha vc está me escutando? Sim Sr Raimundo pode continuar...Ele sorriu e perguntou-me: Vc ta lembrando daquele dia? Vc viu eu metendo a rola na fatinha, né? Não sei do que o Sr está falando? Ele sorriu novamente e falou: Não precisa ficar nervosa, só me responde, vc achou minha rola bonita? Não sabia o que responder, mais já sentia minha bucetinha molhadinha diante daquele interrogatório. Ele se aproximou abracou-me por traz e disse nos meu ouvidos: Minha filha, sente só isso bem gostoso nesta sua bunda gostosa e deliciosa, sente como ele está ficando duro...Falando assim me puxou prá bem perto e começou a aperta-me, contra o seu corpo, e eu que estava com um vestidinho de malha, pude sentir sua pistola crescendo, crescendo e cada vez mais ficando enorme. Sr Raimundo o sr tá doido, pare já agora. Prá minha surpresa ele parou, soltou-me foi andando até a porta da cozinha e falou: Vou para o seu quarto, se vc não quiser ir lá tudo bem, mas saiba que vou bater uma punheta e vou esporrar porra nas suas caldinhas em seu guarda roupa. Virou as costas e saiu. Fiquei doida não sabia o que fazer, peguei um pano e fui atraz dele, quando cheguei em meu quarto ele sorriu, porem eu falei: Não estou aqui prá q o Sr.pensa, trouxe-lhe um pano para que possa limpa-lo e não suje minhas calcinhas. Ele sorriu caminhou até a mim, pegou minha mão e colocou ela dentro do seu short. Que sensação gostosa, eu queria abaixar e não abaixava, foi quando ele pegou em minha cabeça e baixando-me colocou-me na reta daquele canhão. Chupa minha gostosa, quero que vc se delicie do que viu e que não consegue esquece, pode chupar, depois se quiser que ferre vc na bucetinha vc pode pedir. Falando foi tirando a rola prá fora e me enconstando nela não resisti mais, e comecei a chupar aquele cacete enorme e duro. Quando já estava cansada de chupar, ele me levantou me escorou na cama, e falou: Se vc quer ser fodida por esse caralho gostoso, vai ter que pedir...Me fode Sr Raimundo, me fode gostoso que eu não estou agüentando mais, não consigo parar de pensar neste caralhão gostoso dentro de mim. Ele me enfiou a rola toda de uma vez, e começou a entrar e sair, entrar e sair..Que delicia, quanto mais ele metia mais eu lembrava da cara da empregadinha que gostava do que ganhava, e sabia que minha carinha naquele momento parecia com a dela. Minhas pernas começaram a bambear e senti que eu estava gozando, ele por sua vez também acelerou as estocadas e derrepente senti sua porra grossa inundar minha bucetinha. Gostosa, sua bunda é deliciosa minha filha, como não gozar com uma pedaço de mal caminho como esse. Sua porra escorria entre minhas pernas, e não agüentando abaixei novamente e fui louca de desejo chupar de novo aquela rola melada com porra. Ouvimos minha sogra despertar do sono e chamar por ele. Ele saiu dizendo: Amanhã vou querer comer esse teu cuzinho, vou querer bis, sorriu e saiu...Eu corri pró banheiro, e ali fiquei até me recompor, para no dia seguinte...Imaginem

Comentários

28/05/2012 06:31:05
Mulher do filho não é parente...Se quer dar se pega e se fode direitinho.
20/04/2012 13:22:23
Muito bom o conto... me deixou excitado...mulheres add...Msn: spfc7332010@hotmail.com
17/04/2012 19:14:28
sensacional, me fez lembrar do meu sogro, tempo bom, que marcam qq mulher, parabéns, estou ansiosa pela continuação... nota máxima com louvor..
17/04/2012 12:03:36
muito bom seu conto,queria ser esse sogro
14/04/2012 19:14:46
Muito bom!!!
07/04/2012 19:25:00
Se fosse meu pai comendo minha mulher com certeza cortava o saco dele depois de levar muita porrada na cara. Assim mesmo gostei do seu conto pois você valorizou sua bunda dizendo ser delicioso, e eu, adoro bunda gata.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.