Casa dos Contos Eróticos

Estupro Consentido

Autor: Di
Categoria: Heterossexual
Data: 02/03/2012 13:54:31
Última revisão: 13/11/2015 17:59:17
Nota 9.67
Ler comentários (17) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

FUI ESTUPRADA POR CULPA DO MEU MARIDO E O PIOR É QUE GOSTEI.

Meu nome é “Di” e sou casada a mais de 15 anos com um marido muito tarado, se eu deixar ele me come todo o dia pela frente e por trás, em cima e em baixo de ladinho ou em pé, ou seja, me fode de todo o jeito possível e variável, ele vive me pedindo para fazer surpresas para ele, uma hora me pede para levantar a saia deixando bem curtinha quando estamos na rua, outra hora me pede para chupa-lo em local publico, tipo cinema, ou em provadores de roupa de lojas, dentro do carro em estacionamentos etc... Agora esta com uma nova mania, pedir para eu tirar a calcinha e ficar nua por baixo da roupa quando saímos, seja na rua, em parques, no shopping, cinema, na casa de amigos ou restaurantes.

Sempre que estamos transando ele começa a contar historinhas no meu ouvido das loucuras que fizemos quando namorávamos, outras vezes ele começa a inserir outros em suas histórias, e olha que ele me pegava nos lugares mais inusitados, ele conta que às vezes tinha um fulano ou outro a nos observar e que ele deixava eles me verem sendo comida por ele. Outras vezes fala como gostaria que eu e ele transassemos com uma outra mulher na cama ou outro homem, ou que eu fosse pega por outro cara numa situação de ocasião, e confesso isso me enche de tesão, não que eu fique pensando nisso, mas as antigamente demorava muito para gozar e ele descobriu que essas histórias mexem com a minha libido e na hora da transa me excita muito. Acabo gozando de montão. Nada como pessoas que se amam de verdade querendo satisfazer seu parceiro, nisso meu maridão é dez!

Então outro dia estávamos fazendo compras no mercado e ele me pediu para ir até o banheiro e tirar a calcinha e o sutiã e voltasse para as compras pelada, sem nada por baixo do vestido que eu estava usando, na hora eu protestei...

- Você esta louco, para com isso agora, esse vestido é fino demais, alguém vai perceber. E o filho da puta disse...

- Mais é isso mesmo que eu quero, quero ver os outros te comendo com os olhos.

- Você quer é me expor mesmo não é?

- Sim, vc é muito gostosa e isso me da tesão, ver outros machos com vontade de te comer, me deixa excitado demais.

Como ele insistiu, pensei... Caramba ele merece, afinal ele me satisfaz sempre. Acabei concordando, fui até o banheiro e tirei tudo, até o soutien, guardei na bolsa e voltei para as compras, aiii que sensação terrível, parecia que eu estava nua e todos estavam me olhando e percebendo a loucura que eu estava fazendo, afinal qualquer um que me olhava eu sentia como se ele tivesse olhos de raio-x e soubessem que eu não tinha nada por baixo. E meu marido adorando, ficava me olhando de todos os ângulos e em cada ocasião que dava passava a mão em mim. No começo não gostei muito, a sensação era de que eu estava bancando uma vagabunda, mas depois confesso... Me deixou em ponto de bala, cheia de tesão também, comecei até a rebolar mais e quando meu marido se afastava para me olhar de longe, eu discretamente me virava de costas para ele e dava uma rebitada, puxando o vestido e deixando minha bunda a mostra, ele ficava doidinho me comendo com os olhos.

De repente percebi que tinha um cara que onde nos estávamos com o carrinho, ele aparecia e ficava mexendo nas mercadorias da prateleira, mas me fitando, me comendo com os olhos como meu marido queria, achei estranho, e como estava naquela situação pensei acho que esse cara já sacou que eu estou sem calcinha, será que em uma rebitada e me viu mostrando a bunda para meu marido? Confesso que fiquei meio constrangida no começo, mas fui gostando de estar sendo paquerada, desejada por um estranho e comecei até a fantasiar um pouco, pensei comigo, vai ser legal quando ele começar a contar as historinhas dele eu vou inserir isso no meio e deixar ele doidinho, e continuei as compras, até rebolei mais que o habitual quando o estranho me olhava, ele era um pouco maior em tamanho que meu marido tipo musculoso, mas aparentava a mesma idade, não reparei se tinha aliança no dedo, mas parecia tipo casado também, de repente em um momento no corredor que estávamos, um pouco mais cheio de carrinhos e pessoas, ele veio em minha direção passando pelo meio de todos e quando estava bem perto de mim, na maior cara de pau, mas bem discretamente passou a mão na minha bunda, bem pelo meu rego, que filho da puta eu pensei, estremeci, travei, mas fiquei muito excitada, não sabia o que fazer. Olhei para o meu marido e vi que ele não percebeu o lançe. Fiquei em êxtase, nunca outro homem tinha colocado a mão em mim depois que me casei. Me virei e vi ele saindo do corredor sem nem olhar para traz, na hora pensei será que conto ou não, analisei e vi que já que o carinha se mandou resolvi deixar pra lá, se não podia dar briga. Mas agora eu tinha certeza que ele sabia que eu estava sem calcinha mesmo.

Confesso, entre surpresa, aflita, fiquei com a periquita encharcada, toda melada de tanta excitação que até começou a escorrer pelas minhas pernas, então falei pro meu marido que iria ao banheiro pois estava toda melada e que aquela situação estava me deixando louca, ele riu e disse.

- É ? Demorou, vai lá e bate uma siririca sem pressa e vê se goza bastante, limpa tudo mas depois volta e me conta, mas volta sem nada por baixo viu? E eu fico aqui fazendo as compras e te esperando.

Obedeci, enquanto me dirigia ao banheiro fiquei meio que procurando o individuo e não o vi mais, pensei acho que ele ousou demais e se arrependeu, se assustou ou só teve coragem de dar uma passadinha de mão e fugiu. Talvez até esteja no banheiro se acabando na punheta.

Cheguei ao banheiro feminino olhei para os lados, para a porta do banheiro masculino, mas não vi nada, então fui entrando sem pensar mais no assunto, queria me limpar, me dirigi a um dos biombos entrei e encostei a porta, nisso escuto um barulho de porta abrindo e fechando e gente entrando no banheiro, ainda escutei uma voz falando põe a placa de fechado para a limpeza, depois disso só silêncio, comecei então a manipular minha xaninha, estava com tanto tesão que gozei rapidinho ai me limpei e sai do biombo, e caraca... Dou de cara com o fulano, puta susto, eu ia gritar mas eleue me pegou pelo pescoço com uma mão e com a outra me mostrou uma baita faca, me empurrou de volta pra dentro do biombo e falou.

- Nem pense em gritar sua cadela se não eu te arrebento a cara e te furo agora mesmo entendeu?

Fiquei petrificada, comecei a chorar então ele falou.

- Cala essa boca sua piranha eu já percebi a putaria tua e do teu macho, só que hoje ele vai ser corno! E eu vou participar, se vc quiser depois vc conta para ele como é que ele foi corneado, ou não o problema é seu!

- Mais agora vc vai levar é rola! Há isso vc vai!

- Eu vou te estuprar entendeu!

- Vc pode ser boazinha ou não, vc que sabe!

- Mas se gritar e não colaborar, eu juro que te enfio essa faca, isso me encostando a faca na barriga e apertando.

Nisso ele me tascou uma lambida no rosto depois nos meus lábios e tentou um beijão de língua na minha boca que já estava semiaberta de espanto da situação, ele me segurando pelo pescoço com uma mão, quase que a me sufocar e com a outra pressionava a faca na minha barriga, só depois percebi que chegou a furar o vestido e me machucou um pouco, saiu ate sangue. No inicio resisti um pouco mais depois fui cedendo e terminei por deixar ele enfiar a língua dele todinha dentro da minha boca, ele me beijava com tesão, eu em lagrimas fui me entregando a sua vontade, percebi que ele colocou a faca na parte de cima da divisória do biombo, olhei e vi que eu não conseguiria alcança-la, ele percebeu riu e começou a meter a mão por baixo do meu vestido acariciando minhas pernas, coxas e a minha bunda enquanto me beijava, até que o beijo dele era bom, ai veio com a mãozona para a frente, me olhando na cara e repetindo...

- Fica quietinha, não abre a boca ou te mato!

Então com a mão esquerda na minha bunda, e com a direita chegando na minha buceta que a essa altura já estava toda melada de novo, começou a explora-la com caricias, tipo se assegurando do tamanho e se eu já estava suficientemente lubrificada, ele fazia bem, dedilhava com maestria meu clitóris e os pequenos lábios da minha vagina, ai falou rindo...

- Sua safada, já está toda molhada não é? Que bela vadia vc é!

Começou e enfiar um dedo depois dois brincou um pouquinho e falou...

- Bela buceta vai ser minha hoje! Então parou abriu a própria calça e tirou a ferramenta dele para fora da calça, pegou minha mão e fez eu começar a punheta-lo, fiquei ali punhetando e admirando a rola dele, aí ele me empurrou para sentar no vaso e me pegou pelos cabelos e começou a esfregar a rola dele no meu rosto, nas lagrimas que ainda teimavam em escorrer pela minha face, não sei se de medo ou de tesão, o pau dele estava quente, latejando de tão duro, senti o cheiro da piroca dele, cheiro de macho com tesão, depois passou a cabeça da vara nos meus lábios e disse assim...

- Vai putinha abre a boquinha e faz o que vc esta morrendo de vontade! Mama essa vara!

Meio com medo e mais com tesão eu não resisti e comecei a beijar e lamber aquele pau todinho de baixo para cima de lado pelo corpo todo depois na cabeça, e num ato de loucura descolei os meus lábios da rola dele, levantei o rosto olhando bem para ele e disse...

- É isso que vc quer? Vc quer que eu te chupe? Vc quer ver uma mulher casada pagando um boquete para vc? Ele respondeu...

- É sim! Agora para de tanta pergunta e da logo o serviço, sua mulherzinha casada mas vadia, suga essa rola agora.

Num piscar de olhos tomei coragem e enfiei a rola dele na boca, engolindo tudo o que eu aguentava de uma vez só, até a garganta, depois comecei a suga-lo subindo e descendo segurando o corpo dele com minhas duas mãos pelas coxas, só com a boca na rola dele, com vontade, o pau dele era lindo bem torneado com uma pequena inclinação para cima, perfeito! Que rola linda ele tinha, chupei-o com muito tesão, engolia, parava friccionava com a língua a glande dele, vcs sabem que a estimulação na glande é altamente prazerosa para os machos, porque esta parte contém um número muito grande de terminações nervosas, que se manipulado adequadamente pode rapidamente leva-los ao auge do prazer.

Friccionei tanto que senti o gostinho "dele" na minha boca, sabe aquele liquidozinho, o mel que sai do pau quando os machos estão com tara de nós mulheres, loucos para nos foder? Percebi que ele podia acabar gozando assim e parei! passei a lambe-lo acariciando o saco e as bolas dele ao mesmo tempo. Nisso me dei conta da loucura que estava fazendo e de que meu marido estava me esperando e falei.

- Pronto já fiz o que vc queria agora chega, por favor, já matei sua vontade, vamos parar com isso que meu marido vai ficar preocupado com a minha demora. Vai vir me procurar.

- Vai nada sua mentirosa. Ele respondeu.

- Depois vc fala que ficou batendo a siririca que ele mandou vc fazer e tudo bem! Ai eu pensei comigo, que safado estava escondido escutando o que eu falei para o meu marido.

Nisso ele me levantou e disse

- Tudo bem vai, vc não pode demorar muito não é? Vamos acabar logo com isso então!

- Ainda bem que vc entendeu. Respondi, mas pensei... Que merda!!! Será que esse viado vai me soltar sem me foder? Ledo engano!

Ao me levantar, ele me pegou com forca e brutalidade me virou de costas para ele, levantou o meu vestido e encaixou o pau dele no meu rego, me encochando, senti o vergalhão dele na minha bunda, pulsando, quente, depois me fez ficar de quatro apoiada no vaso me puxando pelos cabelos, protestei! Mas ele ameaçou pegar a faca e eu amansei, só estava fazendo um charminho, afinal eu queria é rola mesmo e deixei rolar, ele sem cerimonia nenhuma ali com minha bunda toda à mostra começou a esfregar a cabeça do pau no meu rego foi descendo passou pelo meu cu deu uma forçadinha eu tentei escapar, ele me apertou de novo desceu mais um pouco e chegou na porta da minha xaninha forçou uma vez, tentei resistir, me mexer, mas ele não deixou, ele puxou meus cabelos com mais força e falou...

- Para e deixa a rola entrar se não eu vou te bater pra caralho entendeu? Forçou mais uma vez, duas vezes e na terceira enterrou a pica de uma vez só na minha buceta por trás, gemi e ele riu e disse...

- Aquenta a minha rola sua vadia que depois te solto tá? Então começou o vai e vem primeiro devagar e depois aumentando a velocidade, enquanto isso ele me acariciava os peitos com uma mão e com a outra meu clitóris me levando a loucura, ele enfiava a rola e tirava com uma intensidade, uma volúpia que não aguentei muito tempo não, afinal ele me fodia para valer com força e determinação, ele ia enterrando a vara com uma firmeza e brutalidade fora do comum, empinei bem a buça e deixei ele empurrar o vergalhão inteiro dentro de mim, até tocar no meu útero, e depois de uns minutos, não sei quanto, gozei como uma louca na pica dele, xingando-o de filho da puta de estuprador de marginal de safado sem vergonha, ele percebendo que eu tinha gozado, pois minha buceta estava encharcada do meu gozo, era tanto que ate pingava no chão, ele então tirou a rola da minha buceta foi subindo e tentou enfiar a rola dele no meu cu, levantei rápido, me virei e não deixei, e falei com determinação.

- Chega que essa loucura já foi longe demais, vc já me fodeu, eu até gostei, mas para por aqui, ou então me mata logo seu filho da puta! Ele riu de novo e falou...

- Mas eu não quero matar a patroa não, eu quero é possui-la todinha e vc já gozou e eu ainda não, como é que eu fico? Quero gozar também! Sei que vc esta gostando, mas e eu?

- Vc acha que vai sair e me deixar na punheta?

Nisso ele sentou no vaso me puxou e me fez subir naquela vara de novo, eu falei...

- Chega vai, por favor, vc já meteu em mim me deixa, tem dó de mim, e ele me pegou de novo pelos cabelos e pelo pescoço me machucando um pouco, e disse...

- Senta e cavalga igual uma égua ou eu te cubro de porrada! Desisti e concordei falando...

– Só mais um pouquinho mas vê se vc goza logo e chega tá bom? Ele balançou a cabeça em sinal afirmativo.

Sentei de frente para ele enterrando a pica dele na minha xola. Comecei a cavalgar a vara dele por alguns minutos, esfregando meu clitóris nele, ele me beijou de novo e levantou mais o meu vestido deixando meios seios à mostra e então começou a chupá-los, primeiro as tetas por inteiro depois engolindo meus mamilos o que me levou a loucura, ai o safado com as mãos na minha bunda foi abrindo minhas nádegas e foi chegando mais e mais perto até que com um dedo ele tocou o meu cuzinho, arrepiei, que filho da puta, atrevido! Ele tirou a mão olhou para mim colocou aquele dedo na minha boca e ordenou...

- Chupa ele e deixa bem molhadinho! Obedeci... Cavalgava ele e chupava o dedo, chupei e chupei, então ele voltou com o dedo no meu cu e começou a introduzi-lo bem devagar mas com firmeza e enterrou todo o dedo até o talo, no meu buraquinho, tirou enterrou novamente e começou a bolina-lo, ficava puxando minhas pregas para um lado depois para o outro e enterrava o dedo de novo, numa sucessão de movimentos, e sem que me desse conta, totalmente descontrolada, já estava gozando de novo em cima da rola dele, gozei umas duas vezes seguidas, aos poucos fui parando com o rebolado para poder me refazer, puxei o dedo dele de dentro do meu anelzinho e devagar me levantei, meia com medo e com um olhar de culpa e ao mesmo tempo querendo continuar ali empalada no pau dele, e com o fio terra ligado, fui saindo bem devagarinho olhando para a cara do safado e sentindo meu gozo escorrer pelo pau dele enquanto me levantava, a rola dele deixava minha caverna, se na hora ele tivesse ordenado que eu sentasse de novo eu obedeceria no ato, nisso ele falou...

- O cadela! Eu ainda não gozei!

- E o que vc quer que eu faça? Respondi. Vc quer que eu te punhete? Olhando em seus olhos.

- Nisso ele cheirou o dedo que estivera dentro do meu cuzinho e falou...

- Eu quero esse cu!

- De jeito nenhum, eu não faço isso! Menti.

- Só tem um jeito então, vc vai ter que tomar meu leitinho!

E antes de eu conseguir responder ele me pegou pelos cabelos me forçou ajoelhar na sua frente e me fez engolir seu caralho de novo, e enfiou ele na minha boca como se estivesse metendo na minha buceta, fiz menção de parar e ele me deu um puta tapão nas costas que doeu pra caramba, e disse...

- Se parar o próximo é na cara entendeu, não tentei mais e juro, aquilo me deixou morrendo de medo, mas de tesão também, afinal eu sentia o gosto do meu gozo no pau dele, que estava todo melado e isso me deixou tarada de novo, pois dai em diante eu chupei aquela pica com uma vontade louca de engoli-la toda até o saco se fosse possível, ele ficou me segurando a cabeça com a duas mãos de um jeito que eu não conseguia me soltar.

E eu ali de joelhos no chão do banheiro do mercado de quatro, igual uma cadela, com a vara dele enfiada na boca e com a bunda de fora fazendo um boquete em um estranho e tentando dar a melhor performance da minha vida, igual uma puta de rua, acabei engolindo o pau dele todo, só faltou ele enfiar na minha boca o saco com a duas bolas também, ele ainda mandou eu abrir os olhos e olhar o que eu estava fazendo depois mandou eu chupar engolindo ele inteiro friccionando a língua, como eu tinha feito anteriormente e que ficasse de olhos abertos olhando no rosto dele, ficou me xingando de puta, de vadia, de gostosa, de vagabunda, cadela e de "princesa", falando que eu era a melhor mulher que ele tinha pego naquele banheiro, a melhor foda que ele já tinha dado, e que eu chupava com maestria! Pode?

Depois de muitas engolidas ele segurou bem forte minha cabeça e eu senti que a hora estava chegando, o pau dele começou a latejar dentro da minha boca, friccionei com mais força apertando bem a glande dele e então ele gozou, nossa quanta porra, no primeiro jato eu até engasguei, pois não consegui segurar tudo na boca, uma parte do esperma dele eu engoli a outra escorreu pelo canto da minha boca desceu pelo pau dele, pelas pernas, então o canalha me soltou os cabelos levantou o meu rosto, olhando a porra que vazou e ensopava minha cara, com a mão esfregou a porra que estava vazando ainda pela boca no meu rosto, e eu vadia, fiquei a provoca-lo, com a boca aberta, a ponta da língua tocando os lábios lambendo, ele então enfiou os dedos melados na minha boca e ordenou de novo.

- Lambe, limpa tudo! E levantou a mão, entendi que se não fizesse ele metia a mão na minha cara. Ai que vontade de dizer.

- Bate! Bate filho da puta! Quero apanhar na cara! Mas meio assustada obedeci e me limitei a limpar. Limpei tudinho.

Quanto terminei ele me mandou levantar e me lavar e sair, levantei, me virei e ele me deu outro tapão agora na minha bunda e disse...

– Essa bundona ainda vai ser minha! E vc vai pedir, vai implorar para eu come-la! Vai agora e volta pro teu corninho, eu vou me refazer, me limpar e depois saio, vou ficar ainda te seguindo um pouco para te deixar com mais tesão e depois a noite vc fode com o teu corninho, mas tenho certeza que vc vai estar pensando em mim, nessa estuprada que eu te dei.

- Presta atenção, toda a quinta feira à tarde entre duas e três horas eu passo aqui para ver como estão as vendas dos produtos da empresa que eu represento, se vc quiser mais rola é só aparecer que eu te fodo de novo, mas veja bem! Se vc aparecer aqui outra vez, eu vou te trazer pro banheiro e vou socar no teu cuzão e não vai adiantar reclamar, apareceu leva rola no cu entendeu...Vadia.

- E agora quando vc voltar pro corninho quero ver vc dar um beijo na boca dele. pra mim ver essa boca que chupou minha rola e engoliu minha porra na boca dele entendeu!

Fui até a pia, me lavei bem, principalmente a boca para não ficar o gosto da porra dele, me ajeitei, passei um batom empinando bem a bunda, me virei olhei para ele e disse...

- Será que eu vou aparecer ou vc nunca mais vc vai me ver?

Dei um sorrisinho maroto, andei até a porta, parei levantei o vestido de novo, mostrei minha bunda para ele, dei um tapinha e falei...

- Esse cu aqui é só do meu corninho, só ele mete nesse cu, mais ninguém e nenhum viado vai comer ele não!!! E sai do banheiro rapidinho...

Quase cai, pois tinha uma daquelas placas de banheiro fechado para limpeza na parte de fora do banheiro, Ai fiquei preocupada e pensei esse filho da puta tem alguém lhe dando cobertura, quem será? (Isso é uma outra historia, depois eu conto). Olhei mas não vi ninguém.

Voltei ao mercado, coloquei uma bala na boca e fui procurar meu marido, ao encontrar meu marido ele me falou...

- Nossa vc esta acabada, gozou? E eu respondi...

- Vc é um filho da puta, me deixou numa situação que vc nem imagina, gozei sim, três vezes e olha que gozei pra caralho! Na verdade eu queria dizer gozei "no caralho"! Continuamos as compras, e eu naquela situação super-preocupada de dar bandeira ou do safado e ou o seu cumplice me entregar, mas aos poucos fui me acalmando, o safado ainda ficou um bom tempo nos seguindo a distancia, lembro que meu marido me confidenciou...

- Aquele cara já sacou que vc esta sem calcinha, pois ele esta nos seguindo e está te comendo com os olhos, ele fica só de olho nas tuas cochas e na tua bunda, deve estar tarado pela tua bunda, vc já imaginou se ele te pega e soca a rola dele na tua buça?

Olhei para o cara dei uma piscadela sem meu marido perceber, dei um beijo demorado no meu marido lambendo os seus lábios, depois enfiando minha língua na sua boca... Como o safado tinha me ordenado. Ai eu falei

- Imaginação fértil a sua meu maridinho, deve ser coincidência e nada mais. Ai perguntei, mas digamos que ele me pegasse o que vc acha que ele faria?

- Isso eu te conto lá em casa quando a gente votar das compras.

- A já sei! Vc vai falar no meu ouvido enquanto me come a buceta não é?

- Sim, isso mesmo, no teu ouvido quando eu estiver fodendo vc, vou te chupar todinha.

- Então eu vou te propor algo diferente hoje, eu é que vou contar como ele faria se me pegasse. E vc vai ter que imita-lo O que vc acha? Topa?

- Ótimo é logico que eu topo! Quero só ver, quero saber como seria essa foda, vai pensando desde já, assim vc me conta com riqueza de detalhes essa estória, ok? Nossa já estou de pau duro, olhei percebi que ele estava todo excitado mesmo e de leve, passei a mão no pau dele. Deixei ele doidão de tesão.

Respondi...

- Deixa comigo que vou caprichar nos detalhes. Mas me faz um favor, vai lá e puxa papo com ele e veja se consegue descobrir o nome dele, assim a gente da nome aos burros, pode ser?

Acho que eu devia dizer aos TOUROS não é?

E o meu corninho fez como eu pedi, mal sabia ele do ocorrido, numa das idas e vindas pelos corredores eu vi meu marido se aproximar e puxar papo, notei que o carinha ficou meio ressabiado, pois logo se mandou, e eu não o vi mais, depois meu marido voltou para perto de mim e falou.

- Ele disse que se chamava Júlio, mas eu não sei por que achei que ele estava mentindo, então menti também falei que meu nome era Paulo, gozado ele estava curioso por vc, disse que achava que te conhecia, ou que já tinha te visto em algum lugar, ele perguntou o seu nome e eu menti de novo, falei que era Rose, vc pode não acreditar no que eu te falo, mas tenho certeza que ele sacou sim, sacou que vc estava pelada por baixo do vestido e se pudesse ele te atacaria.

- Vc acha? Será que ele teria coragem? Bem pode ser! Afirmei rindo.

- Vc me põe em cada enrascada não é? Mas tudo bem! Respondi, o nome Júlio serve! Vai dar para fantasiar legal.

- Vc é um grande filho da puta, com essa conversa toda já esta me deixando maluca, eu já estou ficando toda excitada, toda melada de novo com essa putaria insinuada, vamos embora agora, que eu quero me entregar, quero levar a tua vara, quero ser estuprada por vc imaginando como se fosse ele me fudendo, vou ficar te chamando de Julio enquanto vc me fode.

-Oba! É assim que eu gosto, com vc tarada por rola! Mal sabia ele o quanto eu já tinha levado e por causa dessa situação eu queria é mais!

Naquele dia voltamos para casa rapidinho e nem arrumamos as coisas, peguei uma faca na cozinha, arrastei meu corninho para o nosso banheiro, para ficar no clima do estupro; neste dia fui eu quem contou historinhas, fiquei chamando meu marido de Júlio e de estuprador de mulher casada até o final da noite, e ainda pedi para ele me dar uns tapas, eu fui a loucura dando pro meu marido no nosso banheiro e lembrando como tinha sido estuprada no banheiro do mercado por causa das loucuras dele, e afirmo para vcs... Meu marido adorou a minha historia todinha e gozou muito, muito mesmo, e eu, bem... EU GOZEI PRA CARALHO AQUELA TARDE INTEIRA, PRIMEIRO NO MERCADO DEPOIS EM CASA! Fodendo com meu amor e lembrando da currada que eu levei do safado do tal de Júlio!

No final do dia meu marido sugeriu que qualquer dia nos fossemos trepar no banheiro do mercado, igual a estorinha que eu lhe contei, ele não sabia que não era estória e sim história! Já estou toda tarada, falei para ele que iria adorar meter com ele lá! Ele até estranhou, mas o que vou fazer? Essa foi uma tarde e tanto, vcs não acham?

A sim, não posso esquecer! Em casa depois de muito foder com meu marido revivendo cada momento do meu estupro consentido, enquando eu chupava a rola do meu marido, pedi para ele me dar vários tapas na cara depois eu ainda complementei dando o cu para o meu marido, pedi para ele melecar meu cu com o gel e enterrar a viga dele no meu rabo pra valer de uma vez só, me segurando pelos cabelos e me dando mais tapas, agora na bunda, me xingando de vadia, cadela, gostosa e vagabunda, e de princesa também, é logico! Fiquei imaginando como seria se eu tivesse dado o cu pro Júlio, como poderia ter sido se eu tivesse levado a rola do safado do Júlio no meu rabo. Ou quem sabe praticando uma prévia. E pior ou será melhor... Meu amado marido se aproveitou da situação que eu estava e fez direitinho como eu pedia, me arrombou o cuzinho como ele nunca tinha feito antes, ele sempre metia devagarinho até acomodar bem sua rola em mim para não me machucar, mas nesse dia comigo pedindo para ser currada no rabo com força, o meu marido não se conteve e me deu tantas estocadas no rabo, meteu tanto, tanto e com tanta força e brutalidade, que ele parece que encarnou o Júlio, ele acabou comigo, deixou meu cu todo inchado por uns dois dias, e olha que eu tenho um senhor cu, um buraco de respeito, até esfolei um pouco a cabeça da rola do meu maridinho de tanto anal animal. Amo meu marido gostoso, ele mete pra caralho, tudo que peço eu levo!

Agora estou num dilema, conto toda a verdade pro meu marido ou deixo como está?

Volto pro mercado um dia de tarde com um tubo de gel e experimento a rola dele no meu cu e deixo meu estuprador experimentar o meu cuzinho também?

Comentem o que vcs acham, pois estou pensando muito nisso, não sei o que faço? Não quero perder meu marido de jeito nenhum, nem quero um caso mas a tara é foda.

Me ajudem a decidir, depois eu conto o que resolvi fazer. E como.

Comentários

12/11/2015 07:58:37
Gostosa, volte ao mercadinho, fôda bastante com o seu cuzinho, depois conte ao seu maridinho, eu sei que ele vai adorar, depois nos conte tudo. tony2469@bol.com.br
16/02/2013 01:53:22
DELICIA DE CONTO, PEÇO A MINHA ESPOSA PRA IR PRO TRABALHO DELA SEM CALCINHA AS VEZES, SEM CALCINHA ELA NÃO VAI PQ VAI DAR BANDEIRA DE TANTO QUE VAI MOLHAR, MAIS FIO DENTAL ELA VAI DIRETO, MORRO DE VONTADE DE ALGUM CARA LEGAL CONSIGA COMER ELA, COM PEGADA MESMO, MAIS FALTA HOMEM COM H NO INTERIOR.
08/07/2012 11:50:34
Belo conto, eu já passei por uma situação constrangedora, assistindo um FDP pé de mesa comendo a minha garota....mas na tua situação não contaria para deixar mais picante e voltaria no mercado...rs..delicia bjs. Lê os meus contos são fatos reais... MSN flavio_sp_39@hotmail.com
16/04/2012 18:44:05
Sim, tendo vcs todo este comprometimento, vale a pena contar ao seu marido e depois ir dar a bundinha para o seu estuprador. Parabéns!
13/04/2012 16:24:09
Ola "Di", que delicia de conto, adorei, seja la o que vc fizer, nao sinta culpa, aproveite os momentos gostosos que passam pela sua vida. Vc pode aproveitar os dois momentos, com o seu marido e com o "Julio". Aproveite bem, parabéns!!!!!!!!!!!!!!!!!!!10 me add para eu saber quando vem o proximo conto. eumesmoh@hotmail.com
SLD
02/04/2012 23:13:56
mto bom conto!queria ser o vendendor pra experimentar vc
30/03/2012 16:38:13
Parabens, http://drmenage.blogspot.com.br
20/03/2012 21:27:47
NOSSA FALA QUAL E O MERCADO VOU LEVAR MINHA ESPOSA LA TAMBEM PARA ELE FUDELA FALA A ONDE E O MERCADO
04/03/2012 12:30:20
Nossa que delicia!Praticamente o marido estimulou e com certeza vc vai querer bis!Então termine onde parou e conte para o maridão!Aguardo continuação!!!Bjks
03/03/2012 09:46:20
vai lá e dá logo este cu pro cara ele fez por mercer. mas leva um mp3 e grava tudinho. depois dá pro corno ouvir. relato genial. criativo e muito bem escrito. nota 10. se quiser relatos de qualidade como o teu visite minha página .
Gyo
03/03/2012 04:55:46
Volta lá e leva rola no cuzinho, você ta louca pra dar o rabo pro cara.
03/03/2012 00:13:39
hsigiloso-ctbaPrimeiro conta pro marido tudo que aconteceu com todos os detalhes, depois volta para terminar o serviço inacabado, mas sózinha. Volta para casa cheinha de gala para o marido poder fazer a limpeza. Ele vai adorar. Beijoshsigiloso-ctba@bol.com.br
02/03/2012 19:12:09
Vai la o mais rapido possivel e da tudo o que ele quiser e da forma que ele quiser e so depois conta pro corno. Bjao quero ler o resto deste conto tao excitante.
02/03/2012 18:42:13
Safadona você heim... adorei. Vem contar mais pra mim via msn: pela_dinho_2012@hotmail.com
02/03/2012 17:05:46
Nossa, que maravilha. Volta ao mercado e dá o cu bem gostosinho p´ro cara. Depois conta p´ro corninho, que ele vai adorar. Vadia gostosa e safada, que inveja de voces.
02/03/2012 14:49:13
da esse cuzinho p mim vadia, otimo conto
dmm
02/03/2012 14:33:11
Não conte e volta lá para terminar o serviço.dmm0607@gmail.com

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.