Casa dos Contos Eróticos

Feed

O vestiário masculino com meu pai

Autor: Ricardinho
Categoria: Homossexual
Data: 06/01/2012 14:42:54
Nota 9.86
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá, vou resumir um pouco dessa história do vestiário do clube, e depois conto o que aconteceu comigo e meu pai... Sempre fomos a um clube, desde pequeno, e no vestiário masculino como é comum, todos os homens ficam pelados, eu ainda era criança, mais já adorava ir no clube. Isso aconteceu quando eu tinha 16 anos, eu já muito tarado adorava tomar banho lá, apenas para olhar os outros, eu era um menino forte, 1,80 cm, olhos verdes e sempre ficava andando pelo vestiário, para ver se um dia acontecia alguma coisa.

Meu pai, moreno alto, olhos verdes, era um tesão, sempre me punhetava

pensando em coisas que poderia fazer como ele, mais nada passava disso.

Até que um dia fui com o meu pai para o clube, fomos na piscina,

jogamos futebol, e depois, fomos para o vestiário tomar banho. Eu terminei

rápido, e ele demorou um pouco mais, depois que já tinha me vestido, ele veio

todo peladão, andando pelo vestiário, não tinha como não olhar, meu pai era uma delicia,

um pau não muito grande, mais que eu babava só de pensar em pagar um bom boquete para ele.

Quando ele chegou perto de mim e começou a se trocar, meu pau explodiu na cueca,

estava já latejando, e eu nada podia fazer, pois afinal, era meu pai.

Meu pai percebeu o volume na minha calça, e começou a provocar, secava bem a

cabeça do pau, fazendo movimentos de vai e volta, isso na minha frente, não tinha

como eu não olhar, e tudo o que eu mais queria era poder chupar aquele pau delicioso,

queria que ele metesse no meu cuzinho, e que gozassemos juntos...

Ele, vendo o meu tesão, começou a me perguntar:

- Filho, parece que o volume da sua calça cresceu, porque não tira essa calça, pra ficar

mais solto?

Fiquei roxo, com muita vergonha, travei, não sabia o que dizer, afinal, estava com o pau latejando,

faria qualquer coisa pra chupar meu pai, e ele me fala para tirar as calças, não sabia o que

dizer, ele notou esse meu nervosismo e disse: - Calma filho, fica tranquilo, não confia no seu pai?

Eu respondi que confiava, e tirei as minhas calças, estava com um tesão incrível e com um volume

enorme na cueca, e é claro que ele notou, e logo me disse:

- Como você está excitado filhão, esse é o meu garoto, mais me diz, já transou com alguma menina?

Eu era virgem ainda, já tinha meus rolos, mais nada de sexo assim respondi: - Não pai, mais sabe como é,

sempre rolar umas punhetinhas lá em casa... e comecei a rir, e ele também, mais logo disse:

- Então me mostre filho como é que você bate a sua punheta lá em casa, que eu vou bater contigo.

Fiquei com muito medo, mais ao mesmo tempo, meus olhos brilhavam de alegria, meu pai bateria uma comigo,

e eu poderia ver aquele pau delicioso duro. Eu comecei a bater a minha punheta, e ele também,

ele começou a se excitar, e começou a bater, como se estivesse sozinho ali, depois de um tempo,

reparei que meu pai começou a se deliciar, e começou a se dedar, era como um sonho pra mim, um

sonho erótico. Depois que meu pai começou a sentir tesão, ele começou a me dizer: - Ah garoto, você nunca

transou, mais hoje vai ter um sexo maravilhoso, você vai comer um cu, e vai levar uma boa enrrabada,

vai aprender a bater uma boa punheta, e a pagar um bom boquete.

Fiquei, paralisado, meu sonho ia se tornar realidade, eu poderia chupar aquele pau delicioso, pelo

qual sempre sonhava... Ele logo disse, pra eu começar a chupar-lo, comecei a chupar, com todo gosto,

aquela cabeça rosada, o pau explodindo, eu estava em um delírio de tesão enorme, chupei ele por um bom tempo,

não queria mais parar, por mim ficaria ali dias... mais ele tirou minha boca, e me deu um tapa no rosto,

falando que agora, era um cu que ele iria comer, fiquei com medo, nunca tinha dado o cu, mais ele falou

que ia fazer bem gostosinho, e eu não poderia negar... Ele me meteu de quatro no banco, fiquei me

punhetando, e ele começou a meter a lingua no meu cu, nossa que delicia, eu gemia de tesão, depois

ele começou a enfiar, dedo por dedo, e eu ia gemendo, até que senti uma coisa quente, ele já tinha

enfiado sua piroca na minha bunda, foi a melhor sensação que já tive na minha vida, ele começou a

fazer o vai e vem, e eu gemendo, ele gritou que ia gozar, e parou. Me disse que agora era a minha hora,

ele deitou de e levantou as pernas e disse: - Vai filhão, fez tudo certinho, agora quero ver você

ser meu macho, enfia e mete, pode ir...

Eu não respondi e já meti a lingua no cu dele, que delicioso, e já fui logo enfiando o meu pau lá,

ele gostou da atitulde, e gemia também e eu metia com força, com vontade, até que não consegui segurar

e gozei no cu dele... No momento, ele me deu outro tapa no rosto e me disse: - Ah seu filha da puta,

agora você vai ver, vai tomar leite.

Começou a meter o pau dele na minha boca, que eu sentia na garganta, dava muitas estocadas fortes e depois

de um tempo ele gozou, dentro da minha boquinha, e me fez engolir tudo, eu gostei...

Nós dois tomamos outro banho, e nos punhetamos, conversamos sobre o que aconteceu, mais já trocados,

pois a qualquer hora poderia chegar alguém... Fizemos um trato, e sempre que estivermos sozinhos,

iremos fazer essas loucaras, ele adorou, e eu, nunca vou esquecer...

Comentários

07/04/2012 22:03:56
Ótimo
06/04/2012 10:17:19
Muito bom! Leia meu conto: O Enteado e seu Padrasto! Uma nova foda...http://www.casadoscontos.com.br/texto/20120473
07/01/2012 19:47:50
Nossa tudo de bom seu conto, quero estar com voce(s) tbm, me procura tá...
06/01/2012 18:58:21
Apesar de não curtir contos entre pai e filho, eu gostei muito, conte mais histórias se tiver!
06/01/2012 16:26:26
cara que delicia de conto eu me amarro nesse tipo de coisa sexo com pai, irmão tio,padrinho, sobrinho pena que eu nunca tive esse tipo de experiencia e morro de tz só de pensar. e por favor ñ demore para contar mais das suas aventuras com o seu pai ok? pedromillercamargo@hotmail.com
06/01/2012 16:22:42
06/01/2012 15:55:00
Se você também curte uma boa sacanagem entre machos de verdade, não perca tempo. Clique no meu nome e leia meus contos. Não deixe de comentar. Para o pessoal de Campinas que se interessar, meu e-mail está no final. Curto uma boa pegação com outro macho de verdade. Até mais.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.