Casa dos Contos Eróticos

Apaixonado por um pit boy - parte 2

Autor: Rafinha
Categoria: Homossexual
Data: 30/12/2011 01:06:39
Nota 9.40
Ler comentários (32) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

... Pensei em abrir meus olhos, porem o medo me apavora, medo do que aconteceu, medo de acordar e perceber que foi tudo um sonho, nossa isso me apavora mesmo... Encarar o fato de estar gostando de um homem já num é muito fácil, e ter que encarar isso sozinho me parece ainda pior...

...Abrir ou não abrir os olhos? Que duvida...

...A noite anterior parece um borrão surreal, os fatos meio que se misturam em minha mente... Aqueles beijos... Sua pegada forte com certa agressividade e urgência...

Sinto um calor pelo meu corpo... Bom deve ser a luz do sol entrando pela janela...

Estou deitado de barriga pra baixo... E ate aonde me lembro o Bruno estava colado as minhas costas, porem agora já não o sinto mais, movimento minha mão de leve ainda sem abrir os olhos, nada... Que merda... Que merda... Sonhei...

Tomo coragem e abro os olhos, me viro de leve na cama, tentando registrar tudo a minha volta procurando qualquer sinal de que a noite anterior não tenha sido sonho... Não preciso procurar muito... Pois ali esta ele... A visão mais linda... Parado ao lado da janela completamente nu... Olhando profundamente para fora... A luz do sol faz a sua pele um tom dourado, os pelos das suas cochas ainda mais loiros, seu cabelo desalinhado, sua boca vermelhe e meio inchada, seu peitoral como a de um Deus grego, forte e poderoso, sua barriga toda desenhada e musculosa, e seu... Ate mole e lindo, grande e bem cuidado, pelos aparados e meio loiros também...

Está certo agora sim é sonho... Só pode ser sonho

Passo as mãos nos olhos pra ver se estou realmente acordado, respiro fundo e os abro novamente, ok, ok, não é sonho ele ainda esta ali e agora olhando pra mim, com aquele olhar, sua boca se curva num meio sorriso torto maravilhoso...

Ele vem caminhando em minha direção e vem deitando na cama, sempre olhado pra mim, para com seu rosto a centímetros do meu, põe sua mão na minha nuca e beija minha boca, um beijo quente e molhado, se afasta um pouco e diz:

- Bom dia, e ae tudo bem? – percebo que ele esta meio sem jeito, meio envergonhado.

- Bom dia... É... Quero dizer... Estou bem sim e – tento completar a frase, mas, paro assim que ele começa a rir, no começo baixinho, porem logo ele da gargalhada hehehe...

Tento rir também, porem acho que não acompanhei a piada... Qual a graça?

Ele percebe a confusão em meu rosto e diz:

- estou rindo por que... Acho que depois de ontem acho que não precisamos de tanta formalidade nessa coisa de “como esta você” ou “estou bem e você?” – risos- Que bom que você está legal, fiquei com medo de ter te machucado ou então assustado você, acho que fiquei meio cego de desejo... Perdi um pouco a noção da força então... – ele para de falar, e senta do meu lado, coloca o lençol ate a cintura tapando aquele pau lindo.

Percebo que ainda não respondi nada... Então:

- Estou bem sim... E você não... Machucou-me... Confesso que estou surpreso – solto uma risadinha nervosa, mas logo paro- Estou surpreso... Mas contente também... Gostei muito do que rolou...

Seu rosto que estava um pouco tenso relaxa, ele da um meio sorriso novamente e diz:

-Rafa, sei que você vai achar estranho eu dizer isso, mas, vou dizer assim mesmo... Tipo... Você é um cara muito bonito mesmo quando acorda – ele da risada e levanta sua mão e toca com as costas dos dedos o meu rosto.

Esse simples toque, e essa boba declaração de que sou bonito ao acordar, me deixa bem excitado.

Enquanto ele toca meu rosto, e vem em direção para um beijo, eu aproveito para alisar seu peitoral, deslizo meus dedos pela sua barriga, e encontro seu pau já duro pôr baixo do lençol.

Quando coloco a mão por baixo e começo a tocá-lo, sinto que seu beijo se torna ofegante e a pressão de sua mão em minha nuca se torna maior, sua língua explora minha boca de uma forma meio bruta, porém excitante.

Seus beijos vão em direção a minha orelha enquanto eu aperto ainda mais seu pau, ele sussurra em meu ouvido:

- muleke você me deixa louco – ele beija meu pescoço com muita vontade, na verdade a vontade é tanta que tenho certeza que fica um chupão, vários pra ser mais exato.

Ele deita seu corpo sobre o meu e suas mãos deslizam pelas laterais do meu corpo e descem a procura da minha bunda, ele me segura com força sempre me pressionando contra si, sinto seu pau super duro contra o meu.

Meu tesão é tanto que meu pau chega a doer, e pior, algo novo, sinto uma forte necessidade de telo dentro de mim, meu cu chega a piscar de vontade de sentir ele me penetrando.

Quando bruno esta já ofegando e pressionando sua pica em mim...

Alguém bate à porta, na verdade bate e cantarola... Meus amigos... Pelo amor de Deus... Realmente são uns manes... Quem faz isso... Cantar e bater na porta dos outros...

Bruno para sua pegação, com a cabeça da rola já dentro de mim... Merda... Merda.

- Rafa, Rafa abre essa porra de porta – Escuto meu amigo Michael quase gritar

- Para de bater punheta – berra e Jean dando gargalhadas

Bruno sai de cima de mim em um pulo só, feito um tigre de pau duro, se não fosse triste seria cômico. Ele solta um palavrão porem em voz rouca e baixa, acredito ser “filhos de uma puta”, mas... Então ele caminha pro banheiro e bate a porta assim que entra.

Em quanto isso os “filhos de uma puta” continuam

- acorda rafa, velho abre a porta, você vai atrasar a gente

- já vou merda, estou terminando de tomar banho- digo meio nervoso... Paro e penso... Aonde é que eu vou? Porque que eu vou? Afffffffff... A merda do passeio, o navio deve ter ancorado e para as pessoas poderem passear pelas ilhas.

Bruno abre a porta e pergunta:

- tem escova de dente sobrando ae? Ou posso usar a sua ?

Viro para ele e o vejo molhado e com sabão pelo corpo, gostoso, desço os olhos pro pau meia bomba, ate esqueço-me de responder, e na demora de resposta ele mesmo diz:

- ok... Vou pegar a sua – da um meio sorriso se vira e volta pro chuveiro.

-Quem esta ae com você rafa? – pergunta Michael?

-Ninguém, é a TV que esta ligada- corro ate a cabeceira da cama e pego o controle e ligo a TV. – assim que terminar aqui encontro vocês no bar pode ser? – digo apressado.

-Esta, mas anda logo, se você demorar mais que 10 minutos a gente vem e arromba a porta e te leva à força – termina ele de dizer e já cai na gargalhada.

Escuto suas vozes sumirem pelo corredor, então rápido corro pro banheiro e lá esta o Bruno terminando seu banho, paro na porta e penso em volta e esperar ele terminar... Quando viro as costas pra sair ele diz:

- pode entrar, eu não mordo – diz ele com seu meio sorriso.

Entro devagar e vou ate a pia e fico ali fuçando as coisas do armário, meio sem saber o que dizer, ou se devo dizer alguma coisa...

- vem aqui – Dix ele num tom bem autoritário, ate demais eu acho... Ele olha pra mim e continua - Anda vem aqui.

Muito mandão... Meio que relutante, acabo indo junto a ele.

A água está na temperatura gelada, quase volto pra trás, pois odeio água fria, pelo menos no chuveiro.

Mas ele me segura, uma mão no meu pulso e a outra na minha cintura... Sua pegada e forte, sinto a pressão no meu pulso, porem , quando ele me puxa ao seu encontro e me beija forte mente, fico ate sem ar, ele me pressiona na parede do banheiro e eu sinto seu peso, seus músculos e seu pau já super duro de encontro com minha barriga, suas mãos meio que possessivas, uma em minha nuca, e a outra na minha bunda... Caramba, caramba, cada vez más percebo como não tenho controle sobre meu corpo... Nunca nenhuma mulher me fez sentir isso, esse turbilhão de sentimentos, tudo junto e misturado, desejo, dor, medo, frio no estomago, e pra ajudar acho que to gostando dele de verdade... Não, não... A meu deus... Será que estou... Apaixonado? Deve ser loucura.

Bruno me segura no colo e com as pernas abertas, minhas costas na parede, sua boca me beijando e seu pau me invadindo... Ele me ergue como se eu não pesasse nada, e seu pau vai se encaixando e mim, sinto a primeira estocada, e a cabeça entra de uma vez... Ahhhhhhhhh... Sinto uma dor imensa, como se estivesse me rasgando, ele espera e olha em meus olhos com olhar preocupado, como se me pergunta-se se pode continuar ou se estou bem, então beijo sua boca de leve... Esse era meu sim, então ele continua, e vou me encaixando a ele, ate sentir seu saco encostar-se à minha bunda, começa ele com um vai e vem, dói muito, porem aperto seus ombros, e logo dor vira prazer... E não sei, mas... Nessa posição, sinto coisas muito maiores, ou meu tesão esta muito grande, pois meu pau esta latejando... Bruno aumenta o ritmo, e seu pau parece que incha, pois sinto novamente, todas as suas veias, seu poder e grossura dentro de mim e isso me deixa louco, meu estomago se contrai e não agüento acabo gozando, mas é um gozo enlouquecedor... Ao invés de gemer, dessa vez eu grito, e urro de tesão... Ele me desce suavemente, porem, depois me faz ficar de quatro com certa brutalidade... Vejo que seus olhos estão tomados de desejo e urgência, sua mão fica ainda mais pesada na minha cintura, e de uma única vez ele enfia sua vara em mim, a dor é alucinante, porem sinto prazer também, ele começa a meter com estocadas profundas, e rápidas e seu gemido se torna alto e gutural, escuto suas bolas batendo em mim, meu pau já esta duro novamente e eu fico louco de tesão com os sons do sexo violento, e dos urros de Bruno, quando acho que seu pau entrou o Maximo possível em mim, ele da uma estocada super forte, o barulho do seu saco e coxa batendo em mim e super audível, juntamente com seu urro feroz, sinto tanta dor e tanto tesão ao mesmo tempo em que acabo gozando novamente, minhas pernas e braços ficam moles e quase me esparramo pelo chão, porem, bruno me segura e me levanta encostando seu peito nas minhas costas... Sua respiração em meu ouvido e pescoço ainda ofegante pelo gozo...

Caramba... Meus amigos vão me matar... Eles com certeza já foram sem mim...

Bruno percebe minha expressão preocupada e diz:

- fala muleke, o que você ta pensando? – ele da uma risada- e me aperta ainda mais de encontro a si, seu pau ainda dentro de mim- esta preocupado?

-Não... É que... Nunca senti isso... – digo dando risada também tentando disfarçar kkk

- isso? – pergunta ele pressionando seu pau dentro de mim e me beijando fortemente.

Ele afrouxa os braços e tira pica de dentro de mim... Sinto sua porra escorrer pelas minhas pernas... Ele volta pra debaixo do chuveiro e enfia a cabeça debaixo da água e fica assim parado com a água batendo em seu rosto e escorrendo pelos seus músculos vermelhos e inchados.

fico parado na sua frente pensando se o empurro pra poder tomar banho também, ou se devo matar meu pai por não pedir suíte com banheira... Bom na verdade ele me puxa pra debaixo junto com ele... Bruno pega o sabonete liquido e esparrama pelo meu peito e começa e me esfregar... Fico besta de ver essa atitude... Nunca, o imaginei fazendo isso... Na verdade nunca imaginei nada com ele... Más...

Ele para e olha pra mim serio e diz:

-Anda me ajuda ae, você usou meu corpinho agora vai pelo menos me lavar- diz ele com seu meio sorriso, depois dando uma risada.

Mas antes que penso em começar a lavar ele, Bruno me vira de costas e passa a lavar minhas costas e bunda, demorou excessivamente na bunda...

Viro de frente pra ele e começo a lavar seu peitoral, enquanto ele olha pros meus olhos... Desço pelo seu abdômen rijo, e para aquele pau ainda meio bombado kkkk... Sinto-o ganhando vida novamente... Quando olho pra cima pra cara do Bruno, ele da um sorriso e segura na minha nuca fazendo-me chupar seu pau... Na verdade por falta de experiência confesso que não foi fácil, pois, o pau era grande e grosso, mas pelos gemidos do bruno eu devia estar fazendo certo...

Depois do oral... Bruno se secou e se jogou na minha cama, completamente nu.

Apesar de adorar a visão, esta realmente preocupado com meus amigos, e eles não iriam entender... E combinamos de fazer os passeios juntos, e não dava pra levar o Bruno, pois eles o odeiam... Que duvida... Olho para o Bruno e sinto em seu olhar que ele esta fazendo isso de pirraça, pois sabe que meus amigos estavam me esperando... Bom... Respiro fundo e digo:

- Bruno eu acho que meus amigos devem estar meio bravos comigo então... – Bruno fecha a cara de uma forma assustadora e salta da cama num movimento rápido, pega sua cueca e bermuda que estão no chão e começa a vesti-las.

Cacete... Fiz besteira...

Penso rápido e digo:

- Bruno, você pode ficar aqui... Bom... Deixa pra lá... Eles devem estar bem... Eu invento qualquer... – Nem consigo terminar a frase, pois ele me olha, com muita raiva e sai batendo a porta.

Sou tomado por uma vontade de chorar, um desespero...

Que merda...

Quinze minutos depois, chego a ilha e vou ao encontro dos meus amigos que por sinal estavam bem nervosos, e me questionando pela demora... Acabo inventando uma dor de barriga... Porem sou péssimo pra mentir, mas eles não fazem mais perguntas.

Fico a tarde toda pensando no Bruno, é o pior que nem o telefone dele eu tenho, na verdade antes dessa viagem eu o odiava.

O que ele estará fazendo? Será que vai falar comigo de novo? Estraguei tudo...

Minha garganta parece ter uma bola...

No final da tarde paramos em um bar e meus amigos pedem cervejas e aperitivos , porem, estou sem fome...

- Qual é Rafa? – pergunta Jean –

-verdade Rafa, Você esta o dia inteiro com essa cara de merda – Michael complementa.

Ótimo, era bem isso que eu precisava um esporro dos amigos... Irritado digo

- Vão a merda Vocês dois só não estou me sentindo muito bem... Vou tomar um ar e encontro vocês depois- termino de dizer e já saiu rápido para não ter que escutar mais nada.

Agora que estou sozinho consigo parar pra ver o quão linda é a ilha... Vou em direção a umas pedras próximas ao, mas pra poder pensar... Estou quase nelas quando escuto uns passos.

Quando me viro e olho pra trás vejo três caras vindo em minha direção... Fico meio cismado com a cara deles então desvio das pedras e vou em direção da praia pra voltar pra onde meus amigos estavam...

Mas antes de conseguir desviar sinto um empurrão nas minhas costas.

Ferrou...

- E ae bacana? Que cara de riquinho – diz um dos três

- È... valew... Agora preciso ir- digo tentando me afastar

- Qual é o bacanão... Num vai sair assim não- diz o outro me empurrando de novo

Na raiva acabo devolvendo o empurrão e digo:

- Sai fora... Num to afim de confusão não – digo fechando a mão ao lado do corpo.

- Beleza bacana, pode ir – diz um deles

Tento me afastar, mas vejo quando ele se aproxima pra me dar um soco... Desvio e acerto um murro no seu rosto... Porem os outros dois vem pra cima de mim e um dele me acerta o peito com um murro... Desequilibro-me e caio no chão nisso um dele me chuta bem no estomago... A dor é horrível, sinto vontade de vomitar.

Percebo que um dele esta com uma faca... E vem em minha direção... Fecho os olhos e só espero pelo pior...

Quando de repente, escuto uma batida de soco, e um urro de dor, e mais outras batidas e socos. Quando levanto o rosto vejo o Bruno em cima de um deles, dando vários socos no rosto do cara, que parece estar desacordado e jorrando sangue por todo o rosto, percebo que os outros dois estão correndo meio cambaleando pela areia...

Pela forma como Bruno soca a cara do cara, tenho certeza que ele vai matar o infeliz...

Levanto meio agoniado, e vou em direção ao Bruno que continua batendo no cara, seus olhos estão vermelhos de ódio...

Porra ele vai mata o cara.

Seguro ele pelos ombros e tento puxa-lo para trás, mas ele parece um touro... Aos poucos e com muito esforço consigo tirar o bruno de cima do cara, que na verdade agora esta tossindo sangue aos montes... Percebo que há dentes no chão próximo ao seu rosto...

Sinto-me aflito com o que vejo...

Bruno respira fundo e olha desesperado pra mim e diz:

- Você esta bem? Vou matar esse filho da puta – ele começa a olhar pro meu rosto procurando vestígios de alguma coisa machucada, percebo que ele vai voltar e socar ainda mais o cara quando ele vê minha mão esfolada por causa da queda.

- Relaxa Bruno... Isso aqui não foi nada... É que eu sou descoordenado e tropecei, o cara já esta todo fudido ali- seguro firme nos seus ombros tentando segura-lo, e percebo-o lutando contra a raiva, seus músculos tensos- Ei olha pra mim, valew por ter aparecido, mas já chega calma.

Na verdade, por dentro estou rezando pro cara ainda estar vivo...

De repente o cara levanta todo desengonçado, e quando Bruno tenta novamente se livrar de min o cara sai cambaleando, apavorado, seu rosto todo ensanguentado... Pelo menos esta vive.

- Seu filho da puta, se eu trombar com você em algum lugar eu acabo com sua raça – diz Bruno, depois ele volta a olhar pra min com preocupação e diz – Você esta bem mesmo? Deixa-me eu ver sua mão – ele pega minha mão com cuidado desnecessário e vê que não aconteceu nada demais...

-Estou bem, viu nem foi nada, estou mais preocupado com o cara que você arrebentou... Vai ser foda colocar aquele nariz no lugar – tento fazer uma piada pra ver se passa a tensão porem, acho que ele não gostou muito, pois me olha muito serio... Droga.

- para um cara nerd e inteligente essa ideia de sair sozinho num lugar assim onde os bandidos estão só esperando turistas pra saquear, eu acho que foi muita burrice, você é idiota ou o que? – diz bruno com a cara fechada, super zangado.

Fico ate sem saber se devo ou não responder mas tento:

- foi mau, você esta certo... Foi idiotice- olho em seu rosto e vejo que a sangue em seu pescoço e queixo, não dele, mas com certeza do cara que ele arrebentou- Você esta cheio de sangue e areia, vamos sair daqui.

Quando chegamos ao navio novamente percebo que ate acabei esquecendo dos meus amigos, bom começo a andar em direção ao meu quarto porem, bruno puxa meu braço e me leva para outro corredor.

- não... Bruno meu quarto é pro outro lado... – tento dizer, mas ele me interrompe.

- xiiiiii, quieto, nos vamos pro meu quarto- diz ele quase me arrastando- No seu seus amigos vão ficar infernizando.

- mas... - tento de novo, mas... Ele não deixa

- xiiiiiiiiiii – Faz ele de novo

Ate penso em reclamar, mas acho que o dia já foi bem complicadinho.

Na verdade pode ser uma boa ideia irmos pro quarto dele... Tem muitas coisas que preciso perguntar e não seria legal ser interrompido...

A ideia de passar mais uma noite com ele é muito boa, na verdade é maravilhosa...

E algo me diz que será uma noite muito boa...

CONTINUA...

ESPERO QUE TENHAM GOSTADO POIS MINHA HISTORIA COM BRUNO ESTA SÓ COMEÇANDO.

SE QUISEREM ME CONTATAR

Rafinhaferrari2007@hotmail.com

Comentários

27/04/2017 03:17:51
Lindoooo
27/04/2017 03:15:33
Meu deus que conto e esse maravilhoso
17/05/2016 02:36:29
Alguém sabe o que aconteceu com o rafa? se ele realmente morreu? Rafa se vc estiver lendo isso da uma explicação pra nós fãs pff, to chorando mt
17/02/2016 23:46:53
Relendo... Rindo novamente com as confusões do conto, mas dessa vez o riso vem acompanhado do choro e da tristeza de saber q vc morreu!
21/01/2015 04:40:34
RELENDO, na esperança de vc voltar pra escrever o final da historia.
20/01/2014 13:16:37
10
23/09/2013 00:12:37
10
27/08/2013 21:23:56
CARA... PARABENS..... SHOW DE BOLA.....
05/09/2012 19:14:00
Bom.
10/08/2012 22:17:49
Muito bom, vc escre muito bem!
04/07/2012 14:06:46
amei
21/06/2012 09:43:27
Apesar dos erros de português, a história é muito boa e sua narrativa é incrível. Está de parabéns!!!
17/05/2012 13:47:14
Que top!To adorando a estoria!Continue assim!!
13/05/2012 18:50:07
conto delicioso,vou seguir as continuacoes
31/01/2012 22:22:06
31/01/2012 22:22:04
Maravilhoso seu conto
29/01/2012 21:02:41
Maravilhosa a segunda parte! Continuarei a ler !
22/01/2012 19:51:04
Bom cara! Mas esse gostosão já teria ouvido um monte se fosse comigo. Esse lance de totalmente passivo ou totalmente ativo ñ rola comigo. rsrs Sigo lendo... 10!
20/01/2012 03:42:13
rafaaaaaaaaa odeio vc sabia rsrs aff vc com sua escrita envolvente e maravilhosa de ler me encantou e me fez apaixonar por esse pitboy mandão grosseiro e lindo =D aff nota dez pra ti baby
02/01/2012 12:22:20
que paixão , seu conto é muito exitante.....continue
01/01/2012 17:44:24
FANTÁSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSTICO
01/01/2012 17:17:08
Tenho que confessar que essa história é ótima. Li poucas assim por aqui indo ver continuação agora!!
31/12/2011 05:54:44
com certeza um dos melhores contos da casa dos contos tá perfeito teu conto não tenho nem palavras nota 10 amo seus cintos e digo seu conto na merece nota dez mais muito mais amo
30/12/2011 23:34:52
Cara, a primeira parte está impecável, essa teve trechos meio confusos. Gostei muito do desenrolar da história. Vou ler a terceira!
30/12/2011 17:12:54
adorei, completamente. é dos melhores, e merece nota 10 sem dúvida. adoro esse contraste entre o garotão forte e você, mas que casal lindo :D
30/12/2011 14:14:31
Ta perfeito empecavel , to adoorando muito muito bom mesmo ancioso pela comtinuação
30/12/2011 10:54:31
Caralho!!! So isso pra falar do seu conto!!! Ha tempos nao vejo uma narrativa tao bem escrita como essa.. Simplesmente fascinante!! Estou muito muito muito ancioso pro proximo! Perfeito perfeito... Posta logo!!
30/12/2011 10:13:15
Ancioso para a continuação
30/12/2011 09:18:28
30/12/2011 08:26:05
Esta simplesmente Perfeito. Parabéns.
30/12/2011 02:04:29
Q perfeito seu conto! Adorei muito legal! Nota 10
30/12/2011 01:38:52
Ahhh está ótimoo *-* Estou ansioso para a próxima *w* Adorei nota 10 =D

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.