Casa dos Contos Eróticos

Feed

Pego no flagra pela cunhada tocando punheta cheirando a calcinha dela.

Autor: Cal
Categoria: Heterossexual
Data: 09/11/2011 05:20:13
Nota -
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

O irmao de minha esposa tem uma namorada que mora na minha casa para fazer companhia a minha mulher,ela e morena de cabelos pretos longos,falsa magra,bundinha arrebitada,bucetinha depiladinha e peitinhos medios e pontudinhos,que vejo sempre pela fechadura da porta do banheiro e bato muita punheta vendo ela no banho,pois nosso banheiro nao tem box,tem uma banheira,sem cortina e meto muito em minha esposa pensando em Luciana,a namorada do meu cunhado.Semana passada minha esposa teve que ficar com a mae dela adoentada por quatro dias e eu e Luciana ficamos sozinhos por causa de meu trabalho, e ao chegar em casa,tinha um bilhete de Luciana dizendo que so voltaria a noite porque iria na casa de uma tia.Fui tomar banho e notei que ela tinha saido a pouco tempo,a banheira estava molhada,o espelho ainda um pouco embaçado,sua toalha molhada pendurada e no cesto de roupas sujas,mais uma vez,uma calcinha vermelha,pequena e no fundo ainda umida de sua bucetinha.Sentei na beirada da banheira nu e começei a tocar punheta,cheirando a calcinha,estava tao distraido que nao ouvi a porta abrindo e Luciana entrou e foi em direçao ao quarto dela e ao passar pela porta do banheiro me viu tocando punheta e cheirando sua calcinha e falou: Que isso? Me assustei e olhei para ela e falei:Desculpa, Lu,perdi a cabeça! Ela ficou parada na porta e eu fui na direçao dela com o pau duro e abri o jogo,disse que ela e linda demais,muito gostosa,que ficava olhando pela fechadura ela tomando banho e batia muita punheta pensando nela e comia minha esposa tambem pensando nela e pedi se ela podia ficar ali e deixar eu acabar a punheta perto dela,sem esperar resposta,continuei pertinho dela e encostei a cabeça de meu pau no braço dela e ela nao tirou,entao começei a esfregar meu pau em seu braço e segurando a mao dela,coloquei em meu pau e ela segurou,mas ficou parada,entao segurei a mao dela e começei a fazer ela tocar para mim e ela falou que so ia fazer isso e que eu nao tocasse nela,concordei e pedi para ela sentar em uma cadeira da sala e com ela sentada,fiquei em pe na frente dela e ela continuou a me punhetar e foi aproximando a sensaçao de gozo,meu pau começou a latejar e ela olhando o tempo todo para ele,falou: Acho que voce vai gozar! Afirmei e começei a gozar e como eu estava perto de seu rosto cheguei mais para frente e os jatos de porra foram todos na cara dela e ela nao se mexeu,ficou parada tocando punheta e levando porra na cara.Quando meu pau começou a amolecer, ela largou,levantou e falou: Se voce quizer,podemos sempre repetir,mas sem fazer mais nada. Eu disse que queria muito repetir e que seria do jeito que ela mandasse, e fiquei admirando seu rostinho lindo todo melado de minha porra.Aguardem continuaçao

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.