Casa dos Contos Eróticos

Feed

EMPREGADA GRÁVIDA CARENTE

Autor: valeriobh
Categoria: Heterossexual
Data: 28/09/2011 18:26:28
Nota 9.83
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Quando acordei e não vi minha esposa ao meu lado, é que recordei que não iria trabalhar naquele dia, já que era feriado na cidade onde eu trabalhava, e ficaria sozinho o dia inteiro (pelo menos a parte da manhã). Após esvaziar a bexiga, peguei meu I Pad e deitado na cama fui ler as noticias do jornal e os e-mails recebidos, e dentre eles um com vídeo onde uma ninfeta loira dava pra dois crioulos picudos, e empolgado passei a acessar os demais vídeos daquele site. Meu pau logo endureceu e após colocá-lo para fora do pijama, passei a me masturbar com a mão direita enquanto com a esquerda segurada o I Pad. Quando sentia que iria gozar fazia uma parada e depois recomeçava, e assim fiquei por mais de meia hora, quando notei a presença de alguém que me olhava pelo espelho do quarto. Guardei apressadamente o pau e após amolecer me dirigi à cozinha e um pouco envergonhado perguntei para Maria se tinha mais alguém em casa. Ela confirmou que não, fazendo que minha suspeita se confirmasse. Minha empregada Maria me flagrou com o pau duro pra fora da calça e ainda me viu tocando punheta. Embora Maria já trabalhasse conosco há muitos anos, eu tinha pouco contato com ela, até porque saia antes dela chegar e voltava depois de sua saída. Sabia que ela estava grávida, mas não imaginava que sua barriga já estivesse daquele tamanho (7 meses), os seios inchados e ligeiramente mais gorda. Era uma típica grávida, bonita e radiante, ainda mais usando um vestido floral bem leve. O respeito entre nós sempre foi a tônica do relacionamento, e mesmo sendo ela bem mais nova que eu (eu 42 e ela 26), sempre a tratei de Dona Maria e ela de Dr Valerio. Enquanto ela me servia o café, sutilmente pedi desculpas pela cena que ela havia presenciado momentos antes. Ela, visivelmente mais envergonhada que eu, disse que era ela quem deveria se desculpar, porque havia esquecido que o patrão não iria trabalhar naquele dia, e como era de costume foi pro quarto arrumar a cama de casal, e não soube explicar o motivo de ter ficado parada na porta, olhando pelo espelho o patrão brincar com o pinto. Achando graça do termo “brincar com o pinto”, disse havia ficado empolgado com uns filmes que estava vendo no computador, pedindo novamente desculpas porque não tinha o costume de me masturbar. Maria então disse que não ficou impressionada com a masturbação em sim, já que seu marido fazia isso todos os dias, mas com o tamanho do pinto. Aquela surpreendente conversa estava me deixando excitado, fazendo que passasse a sentir tesão por Maria, mesmo ela estando grávida. De pronto perguntei se o pinto do marido era menor que o meu, e após ela confirmar com a cabeça, perguntei quantos pintos ela já havia visto, tendo ela respondido que de pertinho somente dois, do marido e o meu. Com o pau já totalmente duro perguntei como o marido dela tinha fôlego para transar com ela e ainda por cima se masturbar diariamente, tendo ela abaixado a cabeça e dito que desde que sua barriga começou a crescer aos dois meses de gestação, seu marido parou de transar com ela dizendo que não gostava de ver mulher barriguda. Aproveitando o ensejo perguntei se ela sentia vontade de transar estando grávida, tendo Maria dito que sua vontade aumentou após a gravidez, fazendo que ela se aliviasse brincando com a xoxota. Brinquei com ela dizendo que “Deus não dá asa à cobra”, porque se ela fosse minha mulher iria transar com ela todos os dias. Maria riu nervosa e perguntou seu o patrão tinha interesse por mulher grávida. Disse que sim, e que muitos homens tem tesão por grávidas, havendo sites especializados em mostrar fotos de grávidas peladas. Ela disse que duvidava e que eu estava falando isso somente para agradá-la. Me levantei com o pau duro sob o pijama, fazendo questão que ela notasse minha barraca armada, e a segurando pelo braço a conduzi até o escritório. Liguei o computador com tela de 26”, e baixei um site com fotos pornográficas, escolhendo as com grávidas. Ela em pé ao meu lado via com a boca ligeiramente aberta as várias fotos de mulheres grávidas nuas, levanto rola na buceta, cu e bebendo porra. Aproveitando sua nítida sua excitação, passei a suavemente acariciar suas coxas e quando vi que ela mordeu os lábios e que seus pelos ficaram arrepiados, subi lentamente a mão até a altura da calcinha. Como ela permaneceu passiva, passei os dedos pelo elástico da calcinha e passei a acariciar sua peluda buceta, que logo começou a ficar melada por causa de sua excitação. Logo sua buceta recebeu e engoliu dois dedos, que como uma serpente passou a explorar suas entranhas. Para facilitar Maria colocou uma de suas pernas sobre a minha, abrindo totalmente a buceta. Com a outra mão coloquei o pau pra fora e disse que como ela havia gostado do falo poderia brincar com ele. Ela segurou, punhetou e logo se abaixou, enfiando a pica na ávida e faminta boca. Chupou com tanta vontade que tive que pedir para chupar com calma. Mal ela levantou a cabeça com um sorriso safado na boca babada, passou uma das pernas sobre mim, arredou a calcinha pro lado ao mesmo tempo em que ajeitou a cabeça da pica na entrada da xoxota e foi lentamente sentando, até fazer minhas bolas ficarem encostadas na sua bunda. Enquanto ela esfregava a buceta na minha pica, tirei seus vestido e seu sutiã, passando a chupar, lamber e beijar seus rígidos seios, como se fosse um neném faminto. Dava pra perceber que antes de eu gozar e encher seu útero com porra, ela já havia gozado outra vezes, tamanho sua falta de sexo. Ela praticamente caiu semidesfalecida nos meus ombros, e somente após voltar a calma é que se levantou e faz sair meu pau murcho de dentro dela. Ela olhou pro pau e sem nada falar se abaixou e voltou lamber o pau sujo de porra e quando ele começou a endurecer, passou a novamente chupar com intensidade, pedindo que eu gozasse em sua boca, o que efetivamente ocorreu em poucos minutos. Após engolir todo o leite, eu disse que minha esposa não fazia aquilo, tendo Maria dito que o marido a havia viciado em porra, já que tinha que todos os dias beber o leite da pica dele. Ela se levantou e tirou a calcinha, dizendo que precisava lavar porque estava toda suja de porra. Somente então a vi inteiramente nua, e após elogiar seu corpo, perguntei porque mantinha tantos pelos na buceta. Como ela disse que nunca havia raspado porque o marido nunca havia pedido, aproveitei e perguntei se ela iria depilar a buceta pro novo macho. Ela riu e perguntou se eu realmente queria transar com ela novamente, e após minha confirmação, ela disse que então iria fazer tudo o que o macho mandasse. A conduzi nua até minha cama onde depilei totalmente sua buceta e cu, deixando-os lisinhos e sedosos. Vendo aquela xoxota imberbe, passei a chupar sua buceta e cu, alternando com dedadas em ambos os buracos, e quando meu pau voltou a endurecer, subi e meti de ladinho na babada e lisa buceta. Após um tempo pedi pra comer seu cuzinho, tendo Maria pedido pra fazer devagar já que nunca havia dado o rabo. Sem perda de tempo coloquei minha empregada putinha de quatro, besuntei seu orifício anal com óleo Johnson e fui firmemente empurrando o pau até romper a resistência inicial. Dali pra frente o pau entrou sem muita dificuldade e quando finalmente cheguei ao final, passei a estocar a pica no cu recém deflorado da minha empregada casada, e quando senti que iria gozar, tirei o pau e mandei que abrisse a boca, despejando em sua garganta o resto da porra produzida nos meus bagos. Fazia tempo que não dava três em pouco tempo. Tomamos um gostoso banho juntos, ocasião em que nos beijamos na boca pela primeira vez, como se fossemos dois amantes apaixonados. Prometemos que manteríamos nosso relacionamento em segredo, passando a comer Maria semanalmente em casa e nosso relacionamento perdurou até depois que ela deixou de ser nossa empregada, e eu fui escolhido para ser o padrinho de seu filho. (dickbh@hotmail.com)

Comentários

28/12/2012 15:49:29
um conto bem contado e detalhado.
29/09/2011 19:25:30
Ótimo conto amigão. Gostei demais da sua estória.
29/09/2011 01:33:59
K padrinho tarado em kkkkk gostei
28/09/2011 22:30:56
cara vc é um genio adoro seus contos e por favor vote nos meus contos!nota 10 pra seus contos e pra vc uma abraço amigo!
28/09/2011 20:39:44
Eu sonho com uma mulher assim, sabia? Tem namorado? Adoraria bancar uma mulher como vc, bem safada e gulosa por paus... Faz contato, vai? Você ou qualquer outra mulher desse nível. Sonho todos os dias em ter uma esposa puta! umhomem45@hotmail.com

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.