Casa dos Contos Eróticos

Vingança cruel da esposa parte 2

Autor: alberto
Categoria: Heterossexual
Data: 05/09/2011 08:22:44
Nota 10.00
Assuntos: Heterossexual, Corno
Ler comentários (5) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Vingança cruel da esposa parte 2

A primeira parte do conto termina quando ela saiu de casa, voltando 4 horas depois.....todo amassada, cabelos em desalinho, cheirando bebida, e depois percebi, sem calcinha e sem soutien...tirou o vestido e foi falando: que trepada gostosa, o cara é um comedor e tanto...chupei bastante a pica escura dele, é grossa! Ele me comeu, me alargou toda...me fudeu de quatro, estou dolorida, mas adorei...

Agora tenho certeza que é isso que quero, dá muito tesão se sentir uma puta...vou ser mais vagabunda ainda...voce vai ver...me vendo excitado, foi falando: o corninho tá gostando, agora vai sentir como eu estou alargada...sentou no meu pau, de costas para mim, e cavalgou nele, dizendo goza, meu corno, enche a tua esposinha puta de porra...sente como eu to fudida....eu , alucinado, gozei feito louco....

Isso iniciou uma fase nova para nós....na sexta ela disse que tinha uma dica de uma casa de pagode e samba, que a manicure dela tinha dito que era um lugar de galinhagem, cheio de vadias e marmanjos, mulatos e negros na maioria, estilo cafajeste....

Ela foi se aprontar ,e bebendo, me chamou para assistir ela se vestir...eu sentado na poltrona via, excitado, ela colocar uma calcinha fio dental enterrada na bunda, um soutien pequeno, preto, uma saia preta curta, cheia de babados, e uma blusa vermelha de alças, abotoada na frente, decotada....as alças pretas do soutien, aparecendo, contrastavam com as alças vermelhas da blusinha, num estilo bem vulgar...colocou uma sandália de salto alto, dourada, de plataforma, e se maquiou...com pulseiras, colares, brincos enormes, tornozeleira, seu visual era de piranha, vadia...

Ela bebia e dizia, hoje quero dançar com um negão bem forte, de cacete bem duro se esfregando em mim...ela captou que ser bem puta e me cornear ,me deixava excitado, e que eu estava sendo dominado por esse tesão...

Na casa noturna ela chamava atenção...loira (uma das poucas do local), coroa, cara de safada, olhava para todos os machos .....mostrando as coxas, o decote revelando parte dos seios , bebia e se mostrava oferecida, vadia...fazia questão de mostrar a aliança na mão, como que dizendo que era casada mas estava disponível...

Ela me dizia, estou muito tesuda, os machos estão inquietos, será que alguém vem me pegar para dançar ?

Não demorou e um negro , cara de cafajeste e safado, já de olho nela fazia um tempo, não se intimidou com a minha presença e veio à mesa...falou para ela, vamos dançar, e apenas sorriu debochado para mim, dizendo que ela ia gostar....

Depois de algumas músicas, em que ele a amassava e se esfregava, eu os perdi de vista...não estavam na pista, e só me restava aguardar....ela voltou algum tempo depois, com a roupa toda amassada, dois botões da blusa desabotoados, uma alça do soutien abaixada, tentando se ajeitar, e ele atrás...

Quando ela sentou , ele, sarcástico, apenas disse a ela...conte ao teu corno o que aconteceu e o que você vai fazer...volto depois....

Eu, excitado, perguntei aonde tinha ido, e ela, sorrindo, me disse : ele me levou lá fora, deu uns amassos em mim, pegou na minha bunda, nos meus seios, abriu minha blusa para chupar meus peitos, meteu a mão por baixo da saia....esse negro safado enfiou um dedo na minha xana e me fez gozar, pressionada pelo seu corpo e encostada na parede...que cara depravado, gostoso! Sabe tratar uma mulher...To me sentindo uma puta, e isso me deixa tesuda!

Ela ainda completou : ele vai voltar aqui na mesa , convidei-o para beber conosco...o cara chegou e se apresentou:sou o professor Paulão, de dança, pediu bebida e começou a falar...essa loira é muito gostosa, quente e safada..tá precisando de um macho como eu para ser tratada como merece...

E foi falando que tinha experiência com casais como nós, marido corno e esposa puta, que a levaria a prazeres sem limites, que ela era uma esposinha bem vadia, com vocação para puta, e que eu adoraria saber disso tudo, e também de assistir , que eu gozaria muito assim, como bom corno...

Para finalizar, disse que era mandão e autoritário, e que ela precisava de um macho assim...falou para ela: loira, vai no banheiro, tira calcinha e soutien, e me entrega antes de ir embora...ela, sem retrucar, se levantou e foi ao banheiro, enquanto ele na mesa bebia e falava que ela tinha um bunda bem carnuda, ideal para comer...ela voltou, e mostrou na bolsa a lingerie, enquanto suas tetas soltas balançavam na blusinha...ele falou: assim ficou mais piranha, tá ótimo! E a partir de agora, me chamem de professor!

Disse que sairia com ela na terça, para trepar como se deve...fomos embora, ela ainda excitada, aguardando a terça chegar...

No dia marcado ela foi se preparar e me chamou para ver.... colocou, a pedido do macho, cinta ligas, meias 7/8, calcinha fio dental, soutien, tudo preto, e sapato de salto alto de verniz...por cima um vestido preto, todo abotoado na frente...maquiada, usava uma gargantilha com a letra P, dourada, pendurada em destaque...perguntei o porque disso e ela me disse que o professor queria assim, em homenagem e respeito a ele.

Saiu de casa e fiquei inquieto com tudo isso...estava excitado, gostava dessa sensação de ser corno, e ansioso, liguei no celular dela...ela atendeu meio áspera, e perguntou o que eu queria..apenas falei que estava preocupado, quando o macho pegou o fone e disse para eu deixar a puta em paz com o homem dela, que ela estava deitada no colo dele pronta para um boquete a caminho do motel....desligou o fone e fiquei resignado, esperando.

Quatro horas depois toca o telefone..era ele avisando que tinha acabado de comer a minha mulher de tudo que era jeito..na cama, no chão, na poltrona, que ela tinha adorado....que ela não daria detalhes para mim, apenas ele, macho e dono da loira, o faria...e enquanto ela entrava em casa, toda desarrumada, amassada, com cara de vadia, começou a descrever :

Falou que ela começou um boquete ainda no carro, e já entrou no quarto do motel sem o vestido..após acaricia-la, arranou calcinha e soutien, e passou a chupa-la de cima a baixo, enfiava os dedos na buceta encharcada, fazendo-a gozar sem trepar....depois, pegando pelos cabelos, sentou-se, e ela ajoelhada, passou a mamar o cacete...lambia bolas, o pau, a cabeça, enfiava na boca, se deliciava...ele a xingava de puta, rampeira, biscate, vaca, galinha, deixando-a mais excitada.....

Pegou-a pelo braço e a deitou na cama, subindo nela com aquele corpo grande e forte, e enfiou de uma vez o pau na buceta dela...começou a estocar mais forte, socando ela , que gemia e urrava de tesão.....a fez gozar assim, e depois ela iniciou uma nova chupada no pau...

Aí ele a colocou de quatro no chão e começou a come-la por tras, pegando pela cintura e socando mais ainda...batia na bunda dela, dava tapas, xingava e metia sem dó....levantou do chão, sentou na poltrona e mandou ela sentar no pau e cavalgar...ela subia e descia naquele cacete, gemendo....ele apertava os seios, pegava na cintura, dava tapas....ela gozou e voltou a ajoelhar em frente ao cacete, mamando com vontade...ele se levantou, pegou o pau em direção ao rosto e gozou na cara e na boca dela..falava : engole minha porra, vaca loira, bebe a porra do teu macho, teu dono....

Eu ouvia tudo isso ao telefone com ela em frente a mim, com cara de deboche ouvindo...já sem roupa, via claramente as marcas vermelhas pelo corpo e em especial na bunda, confirmando que havia levado muitos tapas , apertões e amassos...

O professor disse ainda que na quinta sairia de novo com ela, e que eu deveria, como bom corno, presenteá-la com vestuário de piranha, indicando algumas lojas direcionadas para putas e vadias em geral.

Na quinta ela foi de encontro ao macho, vestida de forma vulgar...saia rodada, curta, cheia de babados, blusa tomara que caia, sandalia de salto alto...mais uma vez ela voltou para casa umas 5 horas depois, com um ar de realizada..

Enquanto ela entrava em casa, o cara me ligou...disse que dessa vez havia comido tambem a bunda dela, que ela fez manha no começo mas depois gemia como louca, que bateu mais ainda naquele rabão, e que ela gostou...disse que toda mulher que dá a bunda fica submissa ao macho que a come o rabo, e que a minha esposa ficaria assim, submissa e viciada em dar o cú...e que no final deu de presente uma chuva dourada...perguntei do que se tratava e ele, rindo, disse ; você vai sentir o cheiro....coloquei-a ajoelhada na minha frente, eu de pé, ela olhando para meu cacete, de boca aberta, e eu mijei na cara dela....inundei sua boca, e despejei meu mijo no rosto, cabelo, seios...não a deixei tomar banho, apenas se secar....ela está assim, com meu néctar, para você sentir....

Ela se aproximou de mim e deu um abraço, para que eu sentisse o cheiro de porra e de mijo no seu corpo....ainda disse:sente o cheiro do néctar do macho no meu corpo...gozei, sentindo o odor de porra e mijo e de imaginar a cena

Ele finalizou dizendo que iria em casa no sábado, pois falou para a puta que o corno precisava asistir ela dando, então ela o convidou ....e lembrou que eu deveria comprar umas roupas e sandalias de piranha nas lojas que ela já havia dito ...

Quando desligou, falei com minha esposa sobre ele ir em casa, que não seria legal....ela riu, e disse : eu já te falei que agora sou uma esposa bem puta, vadia, e quero trepar muito..gostei desse macho, ele sabe tratar uma fêmea...e voce é um corno, manso e assumido, e já vi que tem tesão nisso...trata de me comprar umas roupas para me deixar mais gostosona, bem chamativa, com jeitão de galinha...

Eu me resignei, excitado, e sabia que na sexta iria comprar esses presentes para minha esposa, para deixa-la mais piranha para o macho dela

CONTINUA

Comentários

11/10/2011 00:27:25
show muito excitante . espero a continuação
08/09/2011 22:22:14
Adorei,estou adorando o jeito como ela tem te tratado e bem feito, corno, nao esqueça de comprar todas as roupas dela e nos contar tudinho. Parabens.
05/09/2011 22:13:04
gostei muito
05/09/2011 13:07:42
Muito bom!!!
05/09/2011 09:30:29
Bem,não posso dizer q seu conto é ruim,mas não é do meu agrado contos onde as coisas acontecem de uma hora pra outra.Um dia sua mulher é recatada e pudica,no outro já vira puta safadona pq descobriu um corno seu.As transformações na vida sexual das pessoas nesses contos aqui acontecem num passe de mágica.Tudo do dia pra noite,ninguem dá uma temperada na história,tudo acontece bruscamente.Longe vão os tempos de grandes relatos nesse site,é tudo "vapt vupt".

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.