Casa dos Contos Eróticos

Feed

Tirei a virgindade do cuzinho da esposa do meu primo

Autor: Anal Forever
Categoria: Heterossexual
Data: 03/08/2011 16:13:16
Nota 9.70
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá pessoal, mais uma vez estou aqui para acontar mais uma das minhas aventuras sexuais. Se alguém ler algum outro conto meu por aí vai perceber que sou muito tarado por mulher mais maduras, no entando, não deixo de gostar de mulher mais novas também. Hoje, sou um cara de 32 anos, corpo cuidado, cabelos lisos e curtos, barbas sempre feitas, olhos castanhos claro, pela branca. sou um cara relativamente bonito que nunca tive problema em arrumar mulher, mas pelo fato de eu ser completamente pertubado por sexo não consigo me manter em nenhum relacionamento sério por muito tempo.

O que passo a contar aconteceu há poucos dias de maneira inexperada. Eu tenho um primo que é uns 5 anos mais novo que eu e se casou há um tempo com uma mulher que hoje tem 19 anos de idade. Considerando minhas preferencias por mulher, eu acho uma ninfetinha ainda. O fato é que ele pegou a garota virgem e completamente inexperiente em termos de sexo, mas, como se diz por aí, a garota é uma gracinha, dessas mesmo que se escolhe para casar. Ela tem mais ou menos 1,60 h, não sei o peso dela, mas ela é no estilo magra gostosa, com uma bundinha empinadinha, seios grandes e duros, bem fartos, um rostinho lisinho, angelical, cabelos pretos, lisos até o meio das costas. Em fim, uma deliciasinha. Mesmo com tudo isso, eu não tinha tesão nela e nem olhava para ela com maldade, só admirava, mas nào intencionava nada.

Meu primo, sempre reclamava comigo dizendo que a garota era fria na cama e tal, não curtia muito. Ele, por sua vez, sempre pegava mulher por fora e transava cada vez menos com ela. Chegou a me dizer que estava comendo ela duas vezes por mês e olhe lá.

Um dia, eu não fui trabalhar e resolvi passar na casa do meu primo para trocar uma idéia, pois ele é muito meu amigo. Quando eu cheguei lá, a esposa dele me recebeu e disse que meu primo havia saido para visistar uns clientes mas que ele nào deveria demorar e sugeriu que eu esperasse. Eu não vi nada de mau e entrei. Ficamos na sala vendo TV e conversando sobre várias coisas até que o telefone tocou e era meu primo dizendo que iria demorar, pois iria em um cliente na cidade vizinha. Logo após eu disse que iria embora e voltava outra hora, mas ela falou que o papo estava bom e que ela estava cansada de se sentir sozinha e pediu para eu ficar mais. Nesse ponto, confesso que comecei a maldar as coisas e um tesão louco pintou na minha cabeça. Imaginei que ela deveria estar cheia de tesão, já que meu primo não estava comparecendo e tal.

Num momento, eu resolvi instigar e perguntei a ela o porquê de ela se sentir tão sozinha. Ela enrolou, mas acabou dizendo que meu primo estava dando pouca atenção a ela e que ele quase não parava em casa, sempre tinha uma desculpar para sair e, finalmente, ela disse que eles quase não transavam mais. Eu meio que disse sem pensar: meu primo é um babaca, com uma gracinha desse em casa eu nem iria mais querer saber de outras mulheres. Eu desejaria todo dia a mesma mulher.

Ela riu de leve, ficou meio abobalhada e falou: só você mesmo para me fazer rir, estou toda sem graça. Não fica sem graça, eu acho que você nào tem noçào do quanto é bonita. Ela riu outra vez e eu me aproximei e coloquei a mão no cabelo dela e disse: é uma pena ver você tristinha, você merece todo carinho do mundo.

Ela pediu para parar, pois ela gostava do meu primo e estava vendo que a coisa estava saindo do controle. Eu disse: mas você tem que pensar mais em você já que ele não pensa. Ela disse: tem razão, ele deve está até me traindo, já que el quase não faz nada comigo, se ele não quer deve ter alguém querendo. Eu olhei nos olhos dela, disse novamente o quanto ela era linda e dei um beijo no pescoço, ela se arrepiou, não reclamou e depois dei logo um beijo na boca. Ela disse: nào sei se devemos fazer isso. Eu disse que também não sabia, mas eu só sabia que queria fazer porque era mais forte que eu e dei mais um beijo. Ficamos nos beijando intensamente por muito tempo e trocando muitos carinhos, como namorados.

Depois comecei a passar a mão nos seis dela e ela gemia de tesão e então, sem resistência nenhuma, tirei a blusa dela e vi aqueles lidos seios que sem perca de tempo mamei como se eu fosse um menino faminto. Eu beijava, mamava, mordiscava e ela enlouquecia.

Fui descendo, com calma, beijando a barriga dela, o unbiguinho e ela se entregando lentamente. Eu então tirei o shortinho de pano leve que ela vestia justamente com a calcinha e vi uma bucetinha linda, quase toda depiladinha e nào resisti e comecei a chupar intensamente, por vários minutos, até que ela não resistiu e gozou na minha boca. Eu só me lembro dela dizendo que fazia tempo que ela não sentia algo tão intenso. Eu disse: hoje vou te enlouquecer.

Levei ela pro quarto, beijei mais um pouco e tirei minha roupa. Quando ela viu meu pau de 19 cm, grosso, reto, com cabeça rosada para fora, ela ficou doida e disse: é grande, né? Eu então percorri mais uma vez o corpo dela beijando, para deixa-la com vontade de pica mesmo. Eu a virei de barriga para baixo, beijei as costas dela e a bunda dela. Para minha surpresa, quando eu abro as nádegas, um cuzinho fechadinho, lisinho, cheirosinho, não resisti e dei umas linguadas. Ela falaou: você é maluco? eu disse: apenas apriveita e ela se entregou as linguadas no cuzinho.

Depois, eu a virei novamente, aproximei meu pau da boca dela e ela entendeu o recado e começou a mamar. Realmente ela não sabia direito, mas isso vem com a prática, tem uns toques e ela melhorou um pouco, mas um dia ela ainda mamará como uma boa putinha.

Foi então que eu abri as penas dela, num tradicional papai e mamãe, e e enterrei naquela bucetinha maravilhosa e apertada. Eu a beijei, demonstrando carinho e intimidade e ela se entregava. Eu a comi de várias posições. Coloquei ela de quatro e ela quase não aguentou as estocadas, então, num gesto de carinho, coloquei ela de ladinho, enchi o pescoço e as orelhinhas dela de beijo e comi gostoso a bucetinha dela e ela gozou loucamente e eu sem pena e meio inconsequente, enchi a buceta dela de leite.

Ela ficou deitada no meu ombro e eu disse a ela: eu adorei lamber o seu cuzinho, e adoraria poder experimenta-lo mais. Ela disse: mas eu nunca fiz nada ali, nem ninguém nunca tinha beijado ele, deve doer muito. Eu disse: você adorou as chupadinhas no cuzinho, e acho que vc vai gostar de mais. Vamos tentar? Ela nào respondeu e eu comecei a beija-la novamente. Ela enlouqeceu e se encheu de tesão. Comecei a massagear as costas dela e depois beijei os pés e nisso resolvi ohar aquele lindo cuzinho novamente, foi quando meu pau ficou duro igual pedra novamente. Eu então comecei a chupar outra vez ela estava completamente entregue aos mistérios do mundo anal. Eu molhei bastante e coloquei um dedo, ela nào reagiu, só gemia, e eu fiquei no vai e vem com o dedo no cuzinho dela e levei a outra mão ao clitóris dela para ela confundir o prazer, imaginas que o prazer esta totalmente no cuzinho. Ela enlouquecia. Enfiei outro dedo e ela deu gritinho de dor, mas nào reclamou e eu resolvi ficar um tempo alargando o cuzinho dela assim.

Eu cheguei até o ouvidinho dela e perguntei se ela tinha algum lubrificante em casa. Ela esticou a mào até a cabeceira da cama e pegou uma bisnaga de Ky e disse que quando ela fudia com meu primo precisava usar pois ela não ficava molhada com ele, pois ele já queria sair metendo logo. Quando eu vi o KY eu me animei, pois sabia que iria entrar todo naquele cuzinho gostoso.

Coloquei KY no meu pau e no cuzinho dela. No cuzinho dela eu até encostei na entradinha e joguei lá dentro para ficar bem lubrificado. Eu me deitei nas costas dela, coloqui um travesseiro debaixo da barriga dela, deixando aquele cuzinho mais vulnerável ainda. E encostei a cabeça do meu pau naquela portinha. Ela gemeu de se contorcer. Eu fiquei pincelado e perguntando a ela se estava bom e ela dizendo que sim. Eu perguntava se podia ir em frente e ela dizia que sim. Então posicionei bem na entrada mesmo, bem na mira e passei uma mão por baixo achando a buceta dela e masturbando ela de leve. Quando eu percebi um relaxamento total eu deixei meu peso a cabeça entrou. Ela deu um grito, não muito alto e eu parei por ali, com a cabeça. Ela dizia: tá doendo, tá doendo, pára, por favor. Mas não se movia. Eu me aproximei até o pescocinho dela, com a cabeça do meu pau no cuzinho dela e comecei a falar que ela era deliciosa que eu nunca tinha tido uma foda tão boa na vida e que o cuzinho dela era perfeito, deliciosoe nisso foi escorregando, centímetro a centímetro, meu pau para dentro do cuzinho dela. Confesso que nào empurrei tudo, só a metadade, pois vi que ela estava sentindo mesmo bastante dor, afinal o cú dela era virgem e meu pau bem grosso. Dei umas estocadas devagar, não queria machucá-la, mas que ela virasse uma amante de sexo anal. Empurrando e tirando bem devagar, pude perceber que as vezes o grande barato do sexo não é a velocidade, mas sim, o curtir o momento, o saber que eu tinha um cuzinho virgem de uma mulher casada entregue para mim. Levei novamente a mào na buceta dela e nào demorou muito o corpo dela começou a tremer loucamente, ela gemia demais, quase gritava de tesào e gozou e eu gozou loucamente naquele cuzinho dela. Quando gozamos ela tentou sair logo. Eu disse: calma, senão machuca seu cuzinho. E, em beijando a nuca dela, eu tirei devagarinho o meu pau daquele lindo cuzinho. Dei um beijo nela e ela me disse que foi o gozo mais intenso da vida dela. Tomamos um banho e eu fui embora....se alguma mulher quiser ser comida com carinho e principalmente sentir prazer dando o cuzinho, me adicione: apenasum-rio@hotmail.com.

Comentários

12/12/2014 15:25:21
NOSSAAAAA QUE DELICIAAAA DE CONTO,,,, VEM COMER O CUZINHO DA MINHA ESPOSA, VEM????
13/02/2013 12:28:57
Um dos melhores contos que ja li, e sem duvidas vou usar um pouco do que vi aqui pra comer o cuzinho virgem da minha mina. Afinal cú não se pede, se conquista!!
04/08/2011 21:06:00
Maravilhoso, comento só os contos que mexem comigo, e este me transportei, me faça uma visitinha.obs. nos meus contos é claro, rs
04/08/2011 12:27:21
Uma coisa você falou corretamente. Muitos de nós, homens, não nos contentamos com a mulher que temos, por melhor que ela seja. Sempre queremos uma nova mulher, uma mulher diferente. Temos muita tesão por novidades. Acho que é uma determinação dominante em muitos homens que a sentem e não conseguem dominá-la. Principalmente se há um cuzinho delicioso na jogada. Impossível resistir.
04/08/2011 10:52:48
Cara me lembrei da mulher de um primo chamada L... que é uma gata já tentei uma vez mas ela diz que o ama, vou tentar outra vez...
04/08/2011 08:41:10
Olá CatSex, me deixe seu email para conversarmos, olhem os outros contos meus em que conto aventuras parecida com essas...
04/08/2011 08:39:52
Olá Falubasi, eu adoraria comer seu cuzinho, com jeito e carinho, para ver vc gozando de prazer....
04/08/2011 01:29:55
Muito bom!!!
03/08/2011 20:32:42
sensacional
03/08/2011 17:08:08
Muito bom
03/08/2011 17:01:30
OLÁ SEU CONTO É FENOMENAL ADORARIA DAR O CÚ PRA VC, MAIS TENHO MEDO JA TENTEI E DÓI DE MAIS SEMPRE TIVE VONTADE DE SENTIR TESÃO DANDO O CÚ. QUEM SABE UM DIA EU NÃO CRIE CORAGEM. BJSSSSSS HÁ PROPOSITO DA UMA OLHADINHA NOS MEU CONTOS TÁ, BJS BEM NA CABECINHA DA SUA ROLONA. XAAU
03/08/2011 16:44:04
Nossa! Meu marido é doido pra comer meu cú,mas nunca deixei.Tenho 41 anos e sou casada a 15. Será que com você eu conseguiria? falubasi@gmail.com

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.