Casa dos Contos Eróticos

Feed

Tesão na madrugada

Autor: Lua Quente
Categoria: Heterossexual
Data: 30/04/2011 23:06:08
Nota 10.00
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá meu nome é Luana, já contei pra vocês da minha experiência maravilhosa, de ceder meu rabinho para um amigo que conheci na net. Sou morena, sarada, corpinho impecável, graças à muita malhação. Sou casada há 4 anos, tenho 25 anos muito bem vividos...

Meu marido é mais velho que eu, tem 42 anos, o que não o impede de ser um homem voraz na cama, transamos regularmente, mas eu sempre fico com um gostinho de quero mais...

Certa vez uma amiga minha ia se casar dentro de poucos dias, então eu e outras meninas, bem sapequinhas resolvemos organizar para ela um chá de panela diferente. Decidimos que ao invés de presenteá-la com utensílios domésticos, iriamos fazer um chá de lingerie. Fomos nesses sites de compras e organizamos tudo, escolhemos os modelos e decidimos quem iria dar qual. Nesse momento uma de nossas amigas teve a ideia de contratarmos um stripper masculino para nos entreter durante a festa. Olhamos com cuidado e decidimos por um que entre outros papéis se fantasiava de médico. Na hora achei a ideia legal, mas não me empolguei muito não. Marcamos a festa pra um sábado à noite. No dia em questão avisei meu marido que eu iria a essa festa, e até o liberei pra chegar mais tarde do futebol. Passei o dia me produzindo, escolhi uma roupa confortável, mas discreta, afinal nunca perdi a chance de exibir meu corpo, sempre com elegância, logicamente.

Peguei meu carro e me dirigi para a festa. Depois de muita farra com boa música e umas bebidinhas, a mulherada se empolgou, e lá pelas tantas a campainha tocou, como eu estava mais perto da porta e já sabia da gostosa surpresa, atendi. Tive uma grata surpresa, meus olhos se depararam com um homem alto, devia ter 1,90m de altura, os olhos verdes, o cabelo bem cortado, um cabelo estiloso. Era loiro, com a barba por fazer e extremamente cheiroso – devo admitir que sempre tive uma ligação muito forte com cheiro, especialmente masculino – estava bem vestido e trazia na mão uma maleta. Quando atendi a porta, ele achou que o show seria só para mim e me deu um abraço forte e um beijo no pescoço e disse:

- Vamos gostosa, essa noite vou examinar todo o seu corpo e te receitar doses cavalares de muito prazer .

Senti como se uma corrente elétrica atravessasse meu corpo todo. Com as pernas trêmulas disse que o show não seria só para mim e o conduzi até a sala onde empolvorosas as meninas o saudaram com muito fervor. Ele então me disse que precisava de alguns instantes para se preparar e me pediu para leva-lo até o banheiro. Não sei o que me deu, mas instantaneamente o peguei pelo braço e o levei para o quarto principal do apartamento. Lá mostrei a ele onde ficava o banheiro e assim como quem nada quer, fiquei fazendo hora observando as lingeries que minha amiga ganhara. Bem dono de si ele saiu do banheiro trajando uma calça branca bem ajustada ao corpo, uma camiseta branca e um jaleco também branco. No jaleco trazia um crachá onde se podia ler: Dr. Delicia. Não pude deixar de notar, inicialmente achei meio bobo, mas para quebrar o clima e tentar uma aproximação mais suave perguntei:

- Isso de ser Delicia é verdade?

Ele deu um sorriso maroto e sem que eu pudesse me defender, me agarrou pela cintura com força e apertando minha nuca me deu um beijo molhado. Tentei me esquivar, mas foi em vão, tive que admitir: eu estava entregue. Ele então me encostou na parede e começou a pressionar seu corpo contra o meu.

- Vocês dondocas, sempre acham que podem usar e abusa da gente. Então vou realizar seu desejo sua filha da puta, você vai fazer meu pau ficar durinho para eu ir naquela sala e fazer a alegria daquelas suas amigas.

Senti-me dominada por aquele homem que eu mal conhecia. Ele foi me agarrando me beijando toda, apertando com força meus seios e conduzindo minha mão até o seu pau. Nesse momento vi a ordem que ele me dava apenas com um olhar, sem uma palavra. Ajoelhei-me e como uma cadelinha obediente, abri seu zíper e comecei a chupar. Confesso que chupei com muita vontade, ia lambendo a cabeça rosada do seu pau, sugando suas bolas, sentindo os pentelhos dele fazerem cocegas no meu rosto. Ele encostando-se à parede fodia deliciosamente minha boquinha macia, molhadinha e quente. Quando o pau dele já estava pulsando em minha boca, de repente ele de supetão me afastou, como uma louca agarrei-o pelas pernas, queria continuar aquele boquete maravilhoso, ele então olhou fixamente nos meus olhos e me deu um forte, mas gostoso tapa na cara e disse:

-Chega sua puta. Já consegui o que queria de você. Agora vou me mostrar para suas amigas.

Fiquei ali largada no chão, louca de tesão, sentindo minha bucetinha e meu rosto arderem num fogo sem fim. Não conseguia voltar para junto de minhas amigas, sentia uma mistura de raiva e tesão. Entrei no banheiro e sentada no chão bati uma siririca majestosa pensando naquele pau que há poucos instantes eu havia chupado, gozei sozinha, mas gozei gostoso.

Quando retornei a sala, minhas amigas estavam alucinadas com aquele lindo homem dançando e exibindo seu lindo pau, duro como uma pedra. Tomei mais uma taça de vinho e quando vi a noiva da festa, batendo uma punheta gostosa para o stripper tive a certeza que aquela era a minha hora de ir embora. Sai de fininho, sem me despedir de ninguém.

Quando cheguei em casa já era alta madrugada, entrei no meu quarto e meu marido dormia como um anjo. Fui até meu banheiro e tomei uma gostosa ducha. Meu tesão não passava, só conseguia lembrar daquele stripper vagabundo que me fez ficar molhadinha, mas não quis me dar a chance de terminar o serviço. Toquei outra siririca, dessa vez com mais calma. Deslizava meus dedos sobre minha bucetinha molhada e metia o dedo médio com força dentro dela, esfregava como louca meu grelinho e em pouco tempo gozei sozinha mais uma vez.

Coloquei minha camisola e minha calcinha e fui pra minha cama, quando me deitei senti o calor que emanava do corpo do meu marido. Ele também é grande, tem 1,86 de altura, pesa 90 kg é malhado tem o tórax grande, bem definido e umas pernas grossas fortes que me enlaçam na medida. Ele dormia como um anjo. Usava apenas um short larguinho, estava na medida do que eu pretendia.

Vagarosamente me deitei ao seu lado, com cuidado para não acorda-lo. Lentamente tirei minha calcinha e percebi que já estava molhadinha. Abaixei um pouco o short dele, já dava pra ver aquele mastro que repousava calmamente. Segurei com cuidado, mas com firmeza e comecei a chupar lentamente. Ia chupando e admirando aquele pau que ia me satisfazer. Ele gemia, meio em transe ainda, chupei bem gostoso, castigando a cabecinha, até fazer aquele mastro acordar na minha boca. Ele começou a gemer, meio atarantado pelo sono, acho que não identificava se estava sonhando ou acordado. Segurei o pau dele e fui dar um bom trato nas bolas, apertei bem gostoso e chupei caprichando bem nelas. Fui notando o pau dele endurecer, ficando molhadinho. Enterrava bem gostoso até o fundo da minha garganta. Quando percebi que ele ainda estava sonolento, mas com o mastro acesso, montei, o enlacei com minhas pernas e comecei a esfregar minha bucetinha no púbis dele. O beijei bem gostoso e disse ao pé do seu ouvido:

-Não precisa acordar amor, quero que fique quietinho. Só quero gozar gostoso no seu pau. Mas você não vai me tocar. Continue assim, sonhando...

Fui esfregando minha bucetinha nele, ficando cada vez mais excitada. Quando não me aguentava mais de tanto tesão, segurei o pau dele, que estava duríssimo e o direcionei pra entrada da minha xoxota. Fui calmamente escorregando naquele pau duro, sentindo ele entrar bem fundo. Meu corpo se arrepiava todo.

Fui cavalgando e apertando meus seios. Ele acordou e quis me tocar. Não permiti, disse que aquele momento era só meu, que queria gozar sozinha no pau dele. Compreensivo ele esticou as mãos e segurou na cabeceira da cama. Ia forçando seu pau dentro da minha bucetinha que latejava de tesão. Cavalguei gostoso, quando me cansava dava umas reboladinhas bem gostosas em cima daquele pau duro. Que delicia. Eu só pensava em gozar bem gostoso, em deixar o pau dele bem melado com meu caldinho. Apoiei-me no tórax dele e comecei a cavalgar com força, sentido o pau dele me tocar bem fundo. Pedi a ele que forçasse seu quadril com força para cima, pois eu estava gozando. Apertei meus seios com vontade e gozei como uma putinha bem safada. Cai sobre a cama quase desfalecida. Ele então suspendeu minha perna e meteu em mim de ladinho. Dando umas estocadas com força, arregaçando minha bucetinha que ainda latejava de tesão. Ele bombou forte e gozou dentro de mim, depois da gozada enfiei meu dedo na minha xoxota e meu dedinho saiu cheio de porra. Nos beijamos fiquei abraçada com ele mais um pouco até ter firmeza nas pernas e conseguir ir ao banheiro tomar um banho mais relaxante. Ele me perguntou se tinha acontecido algo na festa que tinha me deixado louca assim e eu apenas respondi que não, que só tinha chegado em casa com vontade de dar para ele.

Bem esse foi só um relato de uma transa gostosa que tive, por favor quem ler e gostar comentem e votem e quem não gostar comente também por favor. Depois contarei mais das minhas experiências sexuais.

Bjs e bom sexo a todos, afinal gozar é sempre fundamental.

Comentários

18/02/2014 16:16:09
delicia me add parabens fiquei de pau durinho
03/05/2011 23:41:53
Adorei, principalmente o que fez com o maridao, quero ler mais. Voce é muito gostosa e safada. bjos
03/05/2011 14:09:31
adorei. deve ser muito gostosa. meu msn é jalmaodeonca@hotmail.com me add ai pra gente trocar experiencias e quem sabe gozar muito
01/05/2011 00:13:27
nossa fco louco so de ler seus contos,mas uq queria mesmo era participar de um deles

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.