Casa dos Contos Eróticos

Feed

No escritório do Papai dotadão (22cm)

Autor: Fernandão
Categoria: Homossexual
Data: 13/03/2011 17:31:23
Nota 9.43
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia
Clique aqui para vídeos gay

Bom, caros leitores, como esse é meu primeiro conto, peço desculpas caso provoque algum erro.

O relato que vou fazer agora aconteceu a cerca de uns 2 meses atrás. Bom... primeiro deixa eu me apresentar: Sou o Fernando, tenho 22 anos, olhos claros, branquinho, não afeminado, corpo atlético (derrubo qualquer garota e gay por onde eu passo - sou muito gostoso mesmo), 91 Kg, 193 centímetros, coxas grossas, ombros largos, pé 43 e tudo mais que um bom macho possa desfrutar a dois - rsrsrsrsrsrsrs.

Na verdade, o que aconteceu foi o seguinte: Eu prestei vestibular em uma universidade pública do Paraná para o curso de Engenharia Mecatrônica e não estava muito crente que iria passar pois na verdade, a concorrencia era altíssima. Meus pais (principalmente papai) sempre me incentivaram a estar preparado para o resultado que fosse.......

Sempre achei meu pai um macho lindo, muito peludo (desde o peito até o seu cuzinho, onde fui ver mais pra frente), forte de academia (ele tem 46 anos mas o corpo parece ser melhor que o meu), quando ele colocava seu terno e sua gravata eu quase morria de tanto bater punheta pra ele no banheiro.

Chegou o dia do resultado do vestibular que iria sair meio-dia...

Meu pai e minha mãe estavam no horário de almoço quando deu meio-dia eu entrei no site da faculdade e vi que tinha saido. Meu pai colocou sua mão em meu ombro e disse:

- Filho, vai, vai dar tudo certo!

Entrei e a hora que vi que tinha sido aprovado em terceiro lugar levantei da cadeira e dei um beijo no rosto da minha mãe e só um abraço em meu pai. Quando minha mãe se afastou um pouco meu disse baixinho:

- Fer, quando for 15:00 voce vai no escritório do pai que eu tenho um presente pra te dar mas sua mãe não sabe.

-Tudo bem pai, eu vou sim, espero que seja bom!

-Vai ser, voce vai ver! (nem imaginava o que me esperava)

Deu 14:30 e sai de casa pra ir ao escritório.

Cheguei lá e meu pai me chamou em sua sala.

- Filho, venha aqui, vou te falar o que é pessoalmente.

Quando fechei a porta da sala ele mandou trancá-la. Nisso meu coração já bateu mais acelerado.

Fui chegando perto de sua mesa e ele foi levantando e dizendo.

- Fernando, sempre sonhei com esse momento! Por isso tenho um presente pra vc!

-O que é pai? Fala logo!

-Não vou falar, vou fazer!

Ele chegou por trás de mim e me acochou e eu tentei sair pra passar como macho mas no fundo estava morrendo de tesão.

-Filho, papai quer fazer carinho em voce.

Me rendi e disse:

-Pai, sempre tive vontade de ter um transa selvagem com voce mas sempre tive receio

-Eu tambem meu gostoso

-Entao venha, pq hoje o dia será inesquecível pra nós.

Nisso meu pai me agarrou de uma tal forma com seus braços que pareciam uma montanha e me beijou freneticamente.

Eu engolia sua língua e ele chupava a minha com muita excitação. Nao consegui ficar só nisso e comecei a tirar sua gravata, seu sapato, sua meia, sua calça e só o deixei de cueca e camisa como eu sempre morria de tesão imaginando ele daquela forma. Mas quando eu tirei sua camisa e vi seu peito todo peludo, gozei sem por a mao no pinto.

Ele é muito gostosos! Comecei chupando os peitinhos cabeludos dele e ele mais do que gemendo de tanto tesão.

Tirei sua cueca boxer vermelha e saltou um mastro de 22 cm e uma grossura que pensei como que minha mãe conseguia aguentar tudo aquilo dentro dela. Coloquei na boca na hora e ele gozou! Aquilo escorreu porra pelos cantos da minha boca e chamei ele pra lambem e ele veio. Nos beijamos por mais uns 10 minutos. Foi quando ele disse que queria me comer sem camisinha. A unica lubrificação que tinha era seu cuspi. Chupou meu Cuzinho e logo foi enfiando aquela tora dentro do meu rabo. Eu senti muita dor, mas ela ia passando quando eu pensava que era meu PAI.

A dor tranquilizando e ele acelerando o processo de vai e vem. Fazia muito barulho o seu saco peludo bater na minha bunda. Me comeu, me comeu, meu comeu até ele não aguentar mais e pedi que ele gozasse denovo na minha boca.

Dito e feito. Gozou Muito!

Ops, tudo isso aconteceu no tapete da sua sala...

Fomos ao banheiro, nos limpamos e fui embora pra ele continuar o trabalho.

Antes de sair ele me disse:

- Isso foi só o começo do que vc vai ter que aguentar daqui pra frente.

-Eu nao vejo a hora, disse eu.

Realmente... a gentte transa pelo menos umas duas vezes por semana. E minha mãe (corna) nem desconfia...

Tem uma transa que contarei a vcs que vcs irão gozar sem colocar a mao no pinto, mas isso é mais pra frente.

Se gostaram, façam comentários!

fernandoalves1112010@hotmail.com

Add lá

Comentários

15/03/2011 13:44:12
seu pai e muito fofo curta muito ele
15/03/2011 13:42:35
ESSE CONTO E FANTASTICO. PARBENS PRA VC, QUERIA UM TIO DESSE SE FOSSE MAS NOVA. BJS
15/03/2011 11:13:08
14/03/2011 21:00:20
Nossa, que tesão!Queria ter um paizão assim. Continua postando, por favor. nota 10
13/03/2011 18:07:00

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.