Casa dos Contos Eróticos

Feed

Comendo a sobrinha ninfeta

Autor: Tio tarado
Categoria: Heterossexual
Data: 17/01/2011 21:02:26
Última revisão: 30/08/2013 19:20:21
Nota 9.62
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Atendi o celular. Gelei ao ouvir a voz de Daniela, sobrinha da minha mulher. Uma semana atrás eu a tinha deflorado. Se soubesse que ela era virgem, talvez não teria ido até o fim.

- Tio ? Oi, tudo bem ?

Mal consegui balbuciar um ¨oi Dani¨ como resposta. ¨Deixe eu passar prá sua tia¨, disse enquanto, mais que depressa, passei o telefone para minha esposa. Conversaram alguns minutos.

Na primeira chance, saí com a desculpa de comprar cigarros e liguei para Dani.

- Desculpe de agora há pouco. Sua tia estava do meu lado, né ?

- Não tem problema. Só queria ouvir a sua voz. Você não está querendo me ver ?

Claro que queria. Ficara a semana inteira com ela na cabeça. A sensação de culpa não me deixava encarar meus cunhados, os pais dela. Só imaginar que minha esposa descobrisse, fazia o sangue subir nas faces, deixando as coradas. Apesar da loucura, marcamos um encontro.

Inventei que a imobiliária da capital precisava da minha assinatura, face a problemas em um dos meus imóveis alugados. E peguei estrada. Além da Dani, o errado, o proibido, aumentava a excitação.

Daniela já estava me esperando no local combinado. Com um vestidinho longo de alcinhas e sandálias de salto alto. Mesmo assim, o corpinho ainda continuava pequeno, magro. Os cabelos negros e lisos realçavam o ar de ninfeta. Seus 19 anos que aparentava menos. A maquiagem denunciava que tinha se produzido. Me senti lisonjeado.

Mal entrou no carro, deu um beijo de língua. Estava alegre, animada, diferente de uma semana atrás.

Fomos para o mesmo motel. Adentramos no quarto agarrados, nos beijando furiosamente. Entre amassos, beijos no pescoço, orelhas e mão passeando pelas coxas, as peças de roupas iam voando para tudo que é lado. Com os três dedos médios toquei suas partes íntimas, deixando o dedo do meio mais avançado, entre os lábios vaginais.

Minha boca estava ocupada nos seios. Beijos e mordisquelas nos biquinhos se alternavam com chupadas mais vigorosas. Eu queria engolir aqueles peitinhos de menina-moça.

Já que iniciei Dani no sexo, tinha dever de dar o máximo de prazer. Fui descendo os beijos e chupadelas em direção da região genital. Sem pressa. Os gemidos dela, fazendo a trilha sonora, me excitava ainda mais.

Os pelos ralos e em forma de parênteses emolduravam a vagina graciosa. Facilitava o passeio da minha boca na região. Eu evitava a grutinha para prolongar o momento. Roçava de leve a entrada. Fazia sentir o calor do meu hálito e desviava.

A umidade era abundante na entrada da xaninha. Dani deu um grito, quase um urro quando abocanhei a xoxota. Os labios vaginais pequeninos, proporcional ao todo. E explorei com a língua aquela gruta. Achei o grelhinho, pequeno mas duro.

Lambia devagar para que sentisse a aspereza e o calor da língua. E fiquei dando um banho de língua. Ela tinha orgasmos seguidos. Cada vez mais longa e intensamente. Pedia para parar, dizia que já não aguentava, que ia morrer.

Não sei quanto tempo chupei a xoxota da Dani. Queria que ela morresse de gozo na minha boca. Minha sobrinha merecia. Até que parou de gemer e remexer o quadril. Estava inerte. Parecia desmaiada.

Subí encima. Meu cacete até doía de tão duro. Ela abriu as pernas para me receber. Em posição de meter, fiquei esfregando a cabeça do pau na entrada. Ela estava mais melada do que a outra vez. Copulava nos lábios vaginais.

Escorregava a pica de propósito, sem enfiar dentro. Um instinto sádico me fazia torturá-la. Era gostoso sentir o desespero dela em ser penetrada. Ela erguia o quadril e eu me afastava. Entrava um pouco e saía.

Ela já não pedia, implorava. ¨Põe tio, põe! Merda, enfia logo, enfia, vai, vai!¨.

Saí de cima, deitei de costas e fiz ela sentar na minha barriga. Falei que se ela queria tanto, então que colocasse ela mesma. Segurei o mastro para deixá-lo bem ereto. E ela meio desajeitada, veio se abaixando. Erguí um pouco a cabeça para ver.

A magreza dela proporcionava visão total e privilegiada. Era delicioso ver suas feições enquanto se auto-empalava. Era excitante os olhinhos semi-cerrados, como se esperasse dor, a cada avançada do cacete dentro dela.

Só quem já experimentou sabe, como é delicioso sentir a leveza de um corpinho pequeno e fino. Seus 1,49m. e 45 quilos, junto com a rigidez da carne jovem me deixava louco. A pele alva, branquinha. Os ombros estreitos, bracinhos e coxas magras, a cinturinha realçando as curvas da bundinha apetitosa.

Ví meu cacete sendo engolido pela buceta apertadinha. E quando saía um pouco, dava para ver a entrada da grutinha, toda esticada em torno da grossura do meu pau. Dani cavalgou, soltando gemidos aspirados, até ficar totalmente imóvel. Tinha conseguido o orgasmo em silêncio.

Erguí o tronco, peguei seus braços e fiz ela enlaçar meu pescoço. Me arrastei até a beira da cama. Levantei da cama com ela no meu colo, de frente para mim, o cacete ainda enterrado na minha sobrinha. Queria fodê-la de pé, andando com ela no colo.

Mas o pau saiu do buraco. Fui até a parede, apoiei alí as costas de Dani e penetrei de novo. Coloquei as mãos por baixo das suas nádegas e caminhando, a chacoalhava. Sua leveza de ninfeta facilitava tudo. Era também minha primeira experiência nessa posição. Com o quadril procurava bombar como dava, arcando o tronco para trás.

A menina é gostosa demais. Sentí o gozo se aproximando. Estava perigoso. Caminhei até a cama, deixei-a sentada na cabeçeira. Peguei uma camisinha e coloquei rápido.

Penetrei de novo e continuei metendo com ela no meu colo. Nem o preservativo diminuiu a sensação. O gozo veio forte, intenso. Sentí as pernas bambearem. Me ajoelhei no chão. Beijei-a profundamente.

Na banheira de hidro, inspirada pelo filme pornô, me agraciou com um boquete. Apesar da inabilidade, foi o suficiente para provocar nova ereção. Transamos mais uma vez. Dessa vez sem sofreguidão. Com muito mais carinho. De uma sobrinha apaixonada e de um tio amoroso (e tarado)...

Comentários

25/08/2014 07:37:17
Delicioso, amei. Parabéns!
16/03/2014 14:21:21
Meu Deus quero morrer. Perdi a conta de quantas vezes gozei apenas lendo e imaginando... Uhhhhh. Japa vc é uma delícia!!! Como eu desejo um Yuzo!!!
19/02/2014 15:16:58
Ah Yuzo, todos seus contos me deixam tão excitada. Sem mais, nota 10
21/01/2014 03:52:36
sobrinha é tudo de bom...
19/01/2014 18:43:23
Ótimo conto, que tesao queria eu deflorar alguma sobrinha tesuda assim más infelizmente não tenho, sou filho único... imvejo você nota 10
16/01/2014 16:41:18
vik22 aff fiquei toda melada
23/12/2013 06:53:49
DENTRE MAIS DE 70.000 CONTOS, ESTE É O SEPTUAGÉSIMO-PRIMEIRO (71) MAIS COMENTADO DO SITE, COM 70 VOTOS. Bem escrito, merece a nota máxima!
06/12/2013 16:57:13
Li o conto ¨Deflorei a sobrinha rebelde¨ e agora este, que é a continuação daquela história. Quando adolescentes, todas temos nossos complexos, fantasmas esses que só deixam de assombrar quando encontramos alguém como tu, que nos faz acreditar no contrário. E a forma que a sobrinha foi amada, só mesmo por um tio carinhoso e experiente. Teus contos são maravilhosos. Parabéns!
06/11/2013 11:22:03
Koé mestre! Na moral, teus contos são um mais animal que o outro. Aprendo muito como escrever tbem. E essa Dani me deixa lelé de tesão. Ela é japinha? Me apresenta pra mim, Brother! Quero namorar com ela. Nota mirr!
10/10/2013 18:13:37
Tio gostoso... ai Yuzo me come assim vai... delícia...
16/09/2013 15:24:53
simplesmente 10
15/09/2013 13:53:58
Um tio tarado e a sobrinha da esposa, ninfeta mignon e inexperiente. Vão para o motel em momentos excitantes e narrados com maestria. Só não agradou o invejoso bestialógico ¨realista1¨, que deu nota zero.
27/08/2013 16:39:05
Como queria ser essa Dani , nunca fui comida com tanto gosto assim ...(poxa me supreendi com o meu vocabulário agora rsrs ) beijus ameii
11/08/2013 14:24:23
Esse conto me faz lembrar de um caso passado que tive com uma mulher mais velha que eu, porém com aspectos físicos parecidos com a Dani, por ser pequenina; este relato foi tão excitante como o anterior. Abraços.
27/07/2013 23:37:38
Hummmmm titio tarado e gostoso... Queria ter um assim 10
29/04/2013 14:10:00
Ótimo Yuzo, mas faltou enrabar... De qualquer forma, 10 com louvor... sofreguidão, fala sério...rs final maravilhoso!
24/01/2013 20:11:42
;-D 1O...
19/01/2013 16:03:36
Interessante nao sei se e impressao minha mas essa sua sobrinha goza muito rapido
2F
21/11/2012 21:08:07
Show....
16/10/2012 19:31:09
Gostoso de se ler Yuzo !
30/09/2012 15:39:16
adorei
28/09/2012 09:59:00
adorei... sobrinhas q quiserem curtir com um tiozão e so me add pelo msn tenho cam: loironick69@hotmail.com
18/09/2012 07:42:43
Otimo, perfeito, nota 10. Tenho tb um conto com a sobrinha da minha esposa, espero que goste.
05/09/2012 01:30:40
31/08/2012 08:26:03
Nossa, lí e adorei o outro conto com a Dani. Mas este conseguiu superar aquele. Felizarda essa sobrinha da tua esposa. Vou ler os outros também. Bjs.
31/08/2012 05:35:18
Faltou comer a bundinha dela e colocar um pouco mais de sexo oral nessas trepadas. Afinal de contas, só você pode chupar a gata?
29/08/2012 01:12:55
Muito bom!
19/08/2012 00:17:01
Seus contos são muito sensuais. e volto a minha adolescência. onde adorava ser aluna na arte do sexo, e os coroas eram loucos para ter me, e eu adorava aprender e atendia todos os seus apelos e desejos, parabéns.
14/06/2012 15:44:46
Cara dificilmente comento nos contos so dou a nota. mas olha vei... esse me deu um puta tesao. e a sobrinha entao?
30/05/2012 21:35:54
"Poe tio, poe!" Desse jeito voce me mata de tanto TESAO... Beijo fervendo pra voce.
14/04/2012 05:58:23
Karacás Mano!!!... Perdí a festa!!!... MAGOEI viu???... Afinal essa sobrinha me PEGOU de JEITO... Quase tive um TRECO de prazer!!!... Pelo vestidinho de alcinhas e salto alto, tenho que dar Nota: DEZ (que loucura de ninfetinha mignon)... Pelo tio safado - Nota: ZERO (quer me MATAR de inveja?)... Pela história deliciosa - Nota: Só pode ser MÁXIMA (apesar de EU não ter participado)... Mando um belo pontapé na tua BUNDA e um CHAMEGO e AFAGOS nessa sobrinha deliciosa!!!... Parabéns!!!... e XAU!!!
01/04/2012 23:19:40
DELICIA, ADORO MULHER PEQUENA
16/03/2012 15:23:07
adoro sobrinhas safadassss! nota dez Yuzo! maxmus0357
27/02/2012 11:14:15
delicia
19/12/2011 14:40:38
excelente!!!!
08/12/2011 23:33:03
Este relato prova que sexo é bom de qualquer maneira. Seja experiente ou inexperiente, cada situação é motivo para ser mais gostoso. Só espero que tua esposa nunca descubra. Rssss. Adorei o conto, em especial a transa com a sobrinha no colo...
05/12/2011 01:28:20
muito bom,adorei eta sobrinha gostosa e gulorsa rssssss
04/12/2011 17:04:54
Nossa! Vc comeu a garota sem pena, ne? Mt booooom.
18/06/2011 19:08:59
Sobrinhas e ninfetas, combinação explosiva!
16/06/2011 23:09:53
vcs adoram uma ninfetinha mesmo eihn
01/06/2011 18:29:06
Nabudanada não vai dinha ? Logicamente este conto terá continuação. É como dizia o meu amigo Paulo Pinta, esse é o tipo de menina que a gente põe de pernas abertas e faz a girar na piroca como tarracha abrindo rosca em cano. E essa mignonzinha parece apropriada para isso. Muito bem sr. Yuzo, mais um conto nota MMIIRR!!!
28/04/2011 20:43:18
detalhes bem picantes rsrsrs
27/04/2011 11:48:39
Ohh Docinho, eu posso ser o seu Titio.. quer beck.gilmour@gmail.com
27/04/2011 01:42:01
Podia ser o meu titio ein...
17/04/2011 15:39:34
Legal cara! Muito bom msm!
15/04/2011 14:04:37
realmente.. uma historia que mexe com a imaginação... parabéns por tratar bem da menina... Garotas da região de Bauru/SP add spfc7332010@hotmail.com
11/04/2011 17:22:29
impecável e constrangedoramente sensual. Despudorado e enebriante pela possibilidade, pelo realismo, pela tentação em fazer acontecer. Parabéns, amigo.
08/04/2011 11:14:10
Gostei mais desta continuação, do que a narrativa anterior. Excitante e também escrita de maneira impecável.
30/03/2011 20:13:02
Voce é um palhaço bem sacana! Qual mulher não adora um homem com humor!!nota um milhão
28/03/2011 12:23:12
obrigada pelo comentário no conto do "MARTINI" rs, vc é sempre muito gentil. Um beijo molhado, gato. Mesmo já tendo votado no seu conto, vou dar outro 10 pra você. Então, nota 20 rss
26/03/2011 16:42:27
Ah se eu tivesse um tio igual a você!
26/03/2011 07:12:24
Facil de ler e de Gozar...
13/03/2011 19:50:21
Pena que sou um pouco pesadinha para essa posição...rs. Muito excitante esta continuação. Continue escrevendo, meu querido. Beijinhos da portuguesinha.
17/02/2011 06:32:23
Nao sou ninfetinha, nem baxinha, muito menos magra, mas adoro sentir essa pegada em pe, prensada na parede e muuuiiiiitttoooo booooommm!!!. Nota mil !!!!!
15/02/2011 08:16:07
OUSADO, MAS DELICIOSAMENTE POSSÍVEL rssss
30/01/2011 14:28:27
muito bom, não vi você mencionar a continuação, acredito que você deveria ensinar todas maneiras possíveis, dela receber e dar prazer, percebi que já conseguiu realizar uma das suas fantasias, mas ainda faltam alguns prazeres acontecerem, estou ansiosa pra que isto tenha ocorrido.....
24/01/2011 13:08:50
Não acho que seja incesto uma transa entre uma moça e um homem que é só marido da tia, essa sim, irmã da mãe ou do pai. Adorei o relato, muito excitante. Feliz essa Dani.
22/01/2011 22:41:21
mto bom seu conto...
21/01/2011 14:51:38
Será mesmo tudo isso verdadeiro, é muito tesão essas histórias. tive um momento de tesão com uma sobrinha, mas nada rolou apenas toques, já que ela é de menor, fiquei sup0er preocupado, mas ao mesmo tempo supreso com o que ela fes abraços beck.gilmour@gmail.com
20/01/2011 10:01:05
Muito bom lembro qdo tirei o cabaçinho de minha sobrinha Gaby...
19/01/2011 14:27:55
MT BOM,SEI O QUE É ISSO
19/01/2011 10:04:56
bom
18/01/2011 10:19:20
Amei
17/01/2011 21:15:59
EH, BOM.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.