Casa dos Contos Eróticos

Feed

Tudo começou no colo pra me ter *-* [NO COLO DO PADRINHO] *-* Crônicas da iniciação sexual - Ep.V

Categoria: Heterossexual
Data: 07/01/2011 13:04:06
Última revisão: 14/02/2013 09:28:28
Nota 9.71
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

MARIA ALICE... SAMUEL... JÁ ESTÁ PRONTO... VENHAM PRA COZINHA... Era assim mesmo que a madrinha nos chamava... Ah!... Bons tempos aqueles. Quase toda semana, quando eu saia do colégio era muito bom dar uma passadinha na casa dos padrinhos. Eles faziam de tudo pra me agradar. Logo que eu chegava, mais que depressa a madrinha já ia pra cozinha preparar um lanche gostoso, enquanto o padrinho ficava me fazendo sala. Nesse tempinho, embora já fosse bem grandinha pra essas coisas, eu me sentava no seu colo e o deixava brincar de me fazer nana neném, mas não tinha nada de mais, não. Era só brincadeirinha mesmo e no fim das contas, eu ainda ganhava um dinheirinho, que ele sempre fazia questão de me dar. Assim foi durante algum tempo, até que aconteceu de perdermos a madrinha e desde então, não o vi mais. Tudo por causa da minha mãe. Não sei por que, depois que o padrinho ficou viúvo, ela cismou com ele e até me proibiu de visitá-lo sozinha.

Quando eu completei meus dezoito aninhos, fazia só dois meses que o padrinho estava de luto e pelo que eu soube, ele andava tão caidinho que dava até dó. Mesmo assim, nesse dia ele me ligou dando parabéns e me convidou a dar uma passadinha por lá, só pra ganhar o meu presente de aniversário e também pra receber aquele dinheirinho, que ele sempre fazia questão de me dar. Nossa! O padrinho continuava o homem bom e generoso de sempre, me senti até em falta com ele, por isso, eu tinha que visitá-lo, apesar da minha mãe ter proibido, então...

Era uma tarde de sexta-feira... Saí do colégio e fui direto pra casa dele. Quanto mais rápida eu fosse, mais depressa eu voltaria e minha mãe nem desconfiaria de nada. Na mesma direção, ficava a casa da minha amiga Bia e acabamos seguindo juntas. Quando chegamos à casa do padrinho, nos deparamos com a gravação de um comercial, num parquinho de diversões que ficava bem em frente de onde ele morava. Era o tipo da coisa que deixava a Bia fascinada e por causa disso, já me segurou ali com ela, enquanto tentava conhecer alguém do set. Não demorou nadinha e todo simpático, um dos homens que aparentava ser da logística, já veio nos dar a maior atenção...

O homem parecia ser gente fina e apesar de já ser meio idoso, era bem apessoado, muito carismático e cheio de conversa. Minha amiga que também era toda prosa, mais que depressa já foi dando trela pra ele. Logo ela já começou a jogar charme pra cima do velhão, pra ver se conseguia alguma indicação pra modelo. A Bia era assim com todo mundo. Fazia amizade fácil e sempre conseguia o que queria, tirando isso, nós éramos bem parecidas em tudo, principalmente nos dotes físicos. Só pra dar uma idéia do nosso perfil... Teve um dia no colégio, que na brincadeira fizeram um concurso de miss bumbum e as nossas medidas, deram iguais. Tínhamos 102 de quadril e com toda essa fartura, nós duas fomos eleitas miss bumbum do colégio, mas de busto a gente tinha bem pouco. Nossos peitinhos eram apenas... Dois moranguinhos!... Num apetitoso bolo.

Voltando ao assunto... Naquele momento, o papo entre os dois já estava muito animado e a Bia até já o chamava de tio Argemiro. Pelo jeito, a indicação que ela queria já estava garantida e com certeza, levaria. Eu estava ali só assistindo e nem abria a boca, até que escutei...

- MARIA ALICE... MARIA ALICE...

Putz!... Era o padrinho me chamando de lá da sua casa, já tinha até me esquecido dele, então... Deixei a Bia ali no papo e fui pra lá.

Nossa!... O padrinho continuava com aquele seu jeito desleixado, usando apenas um surrado pijama de algodãozinho, com aquele calção todo folgado, que é só baixar o elástico e... Pronto! Já fica tudo de fora.

Caramba!... E o tecido daquele calção era tão fininho, que quando ele me pegou num abraço apertado, deu pra sentir direitinho o volume da sua genitália, no meu púbis. Foi chato. Até me senti molestada e não só por causa daquilo, mas também porque... Ele beijou o meu rosto por mais de uma vez e cada vez, beijava mais perto da minha boca. Eu não queria e nem podia levar na malícia, afinal... “Tadinho!”... Devia estar tão carente por causa do luto, que sem se dar conta daquele seu jeito exagerado, só ficava me elogiando...

- Olha só! Que... Linda!... Mesmo vestida assim... Saia e blusa colegial... Dá pra ver que você já é moça feita... Hmm... E pensar que ainda no outro dia... Você ficava no meu colo... Mas... Vamos entrar um pouquinho... Só pra uma rapidinha... Visita...

No mesmo tempo que me convidava a entrar, já me abraçava pelo ombro e me levava lá pros fundos da casa e enquanto caminhávamos, me dizia quase sussurrando... Que eu era um amor de afilhada... Que ele precisava muito de mim e que contava comigo pras "coisa"... E que em troca eu levaria... Tudo que ele estava me reservando.

Nossa!... O padrinho estava muito estranho. Será que a minha mãe tinha razão, de estar cismada com ele?... Enquanto eu estava em duvidas com isso e não dizia nada, ele já me conduzia pelo velho corredor da entrada lateral e o seu abraço já me envolvia cada vez mais. Eu não queria ficar agarrada daquele jeito, mas na dúvida que estava e pra não correr o risco de ser injusta com ele, fiquei sem reação e fui me deixando levar. Entretanto, quando já estávamos frente à entrada da cozinha, de repente me senti apreensiva e até vacilei pra seguir adiante, mas ele fez que nem percebeu e me forçou a entrar. Fechou e trancou a porta. Naquele instante, fiquei mais apreensiva ainda. Nunca tinha me visto tão sozinha com o padrinho.

Era uma tarde tranquila e silenciosa, não se ouvia nem os vizinhos. Eu continuava quietinha e o padrinho também... Putz!... Fazia um silêncio de foder e ali mesmo na cozinha... Ele me recebeu, meio que sentado na beirada da mesa. Eu estava meio que alienada. Tudo ali eram lembranças dos bons tempos. Lembranças da madrinha. E mais lembrança ainda, quando eu vi em cima do bufê, ao lado de um velho relógio de corda... A gorda carteira de dinheiro do padrinho. Era a boa lembrança daquele dinheirinho, que eu sempre ganhava depois de levar um colinho.

Nossa!... Enquanto eu divagava naqueles pensamentos, sutilmente ele me virou de costas, abriu suas pernas e me ajeitou recostada no seu... Colo?... Oh! Não... Quando me dei conta... O padrinho já me enlaçava com os dois braços... Já me acariciava... Já me sussurrava...

- Maria Alice!... Quanto tempo... Que saudades!... ss...

- Ah! Filhinha... Eu preciso tanto de você... ss...

- Querida!... Vou te dar muito dinheirinho, viu?... ss...

Putz!... Bem que a minha mãe estava cismada. Bem que alguma coisa já me dizia. Eu tinha que dar um jeito de negar, mas... Enquanto eu pensava em negar, nem me ligava que... Já era... O padrinho já tinha me pegado de jeito e já me acariciava com libertinagem. Eu já estava pronta pra ele me ter. Quando me dei conta daquilo, timidamente ainda tentei me soltar, mas acho que um dever de servidão já me ligava ao padrinho. Uma estranha obediência me dominava e eu fui me entregando, até porque, no mesmo tempo que se esfregava todo por trás de mim, ele ficava me sossegando com palavras, tipo assim...

- Querida... O padrinho te adora... Nunca vai te magoar, sabia?... ss... Só um colinho e pronto... ss... Depois você já ganha muito dinheirinho, tá bom?... ss...

Nossa!... Eu nunca tinha ganhado muito dinheirinho e ele me fazia uma oferta, de um jeito tão sedutor, que não dava pra recusar. Além do mais, ele já tinha conseguido mesmo, me ajeitar no seu colo. Só me restava continuar bem boazinha, mas... Eu ainda dei uma disfarçada, dizendo que já estava bem grandinha pra essas coisas e não ficava bem aceitar dinheiro, nem mesmo do padrinho. Entretanto, meus argumentos de nada serviam. Mantendo-me recostada naquele negócio todo, ele continuava se aproveitando e me seduzindo com suas palavras...

- Deixa de bobagens... Padrinho é pra isso mesmo, sabia?... ss... Por favor, pegue minha carteira... Você já vai levar... Dinheirinho, viu?... ss...

Aquele seu jeito pausado e excitado de falar, me deixava toda mole, toda submissa e pensando bem... Era só mais um colinho, não me custava nada. Dinheiro não é tudo, mas... Sei lá... O padrinho merecia... “Tadinho!”... Então... Pra que eu pudesse alcançar a carteira, ele afrouxou um pouco a sua pegada e mesmo assim, ainda tive que me esticar toda pra conseguir. Era mais uma das suas artimanhas...

Quando me recostei de volta, sutilmente ele levantou a minha saia e me deixou praticamente, só de calcinha no seu colo, e mais... Senti também que ele já estava com tudo de fora. Tinha baixado o elástico do calção. Oh! Não... Um volume bem grande e bem duro, já se acomodava no meu traseiro de miss bumbum. Nossa!... Que vergonha. Mas ele fez de conta que não tinha nada de mais. Pegou uma generosa quantia de dinheiro na carteira, pôs no bolso da minha blusa e em troca, já se achou no direito de cobrar o que estava querendo, então... De um jeito suave e libidinoso, ele começou a roçar tudo aquilo no meu bumbum e no mesmo compasso me sussurrava coisas, tipo assim...

- Maria Aliiissci!... ss... Como você é boazziiinha!... ss...

Que loucura!... Enquanto eu morria de vergonha, com aquela situação... Ele se aproveitava cada vez mais e aquele seu movimento, logo enterrou a calcinha no meu rego. Daquele jeito, praticamente fiquei com a bunda toda de fora e mesmo sem querer, acabei dando abertura pra ele me por o pau, bem no meio das nádegas. Nossa!... Já estava tudo como ele queria. Em troca do dinheiro, eu lhe dava à bunda!... Morri de vergonha.

Completamente alienada... Eu continuava deixando ele se aproveitar de mim, cada vez mais. Com as mãos enfiadas no meio das minhas coxas, ele tentava bolinar também na minha virginal buceta, mas isso eu não deixava, não. E de um modo até exagerado, eu a protegia com as duas mãos, uma em cima da outra, entretanto...

Enquanto eu me protegia, daquele jeito todo... Acabei dando chance por trás e pouco a pouco, ele foi avançando. Puxou minha calcinha de lado, abriu minhas nádegas e finalmente... Encostou a cabeça do pau, bem no meu cuzinho. Oh! Não... Ele já tinha passado até cuspe! Foi um choque. Meu rosto até enrubesceu. Nunca me vi, daquele jeito todo...

Agarrada por trás...

Com a saia toda levantada...

No meio das coxas... Levando duas mãos...

No meio das nádegas... Levando um pau cheio de cuspe...

E pra completar...

A cabeça do pau ficava rodopiando, bem no olho do meu cu apertadinho. Dava pra perceber que pouco a pouco, eu estava sendo alargada e cada vez mais, o padrinho forçava mais e mais.

Minha Nossa!... Aquilo foi ficando cada vez mais duro de aguentar. Comecei a gemer bem baixinho, mas chegou num ponto que eu já estava até choramingando, então... O padrinho deu uma aliviada, me desencostou e o vi tirando da carteira, um sachê que me pareceu uma camisinha. Logo já imaginei que ele tinha desistido do cuzinho pra por na buceta... Ah! Não... Eu não queria perder a minha virgindade, mas... Nada disso. Ele não queria o meu cabacinho, não. Pra minha surpresa maior, o sachê continha um espesso gel lubrificante e logo já entendi pra que era.

Por alguns segundos, ele me soltou e enquanto se preparava por trás de mim, não me foi difícil ficar imaginando... O tamanho do serviço que ele estava me aprontando.

Oh! Que angústia... Mas durou um instante só, logo ele já fez eu me curvar sobre o bufê... Levantou minha saia e me baixou a parte de trás da calcinha. Espalmou as mãos na minha bunda e com os polegares abriu minhas nádegas... Nooossa!... Quando eu senti a cabeça do pau, lambuzada com aquele gel... Logo vi que já estava fodida.

De pé por trás de mim e me segurando pelas ancas, o padrinho nem precisou fazer força e eu já senti o meu cu apertadinho, se abrindo todo pra guardar o boneco, aí... Foi. A cabeça entrou de vez e foi abrindo caminho pra entrar tudo. Só parou quando eu senti os bagos do saco, travando na buceta...

OOOhh!... Numa fração de segundos, minha vista até escureceu... Um suor frio umedeceu minha fronte... O padrinho já estava todinho dentro de mim.

Era doloroso, mas eu tinha que dar conta. Eu tinha que satisfazer aquele seu desejo de me ter na sodomia. Nossa!... Estava acontecendo... Enquanto eu gemia e choramingava baixinho, sem dó nenhum, ele começou um vai e vem, com todo aquele boneco dentro de mim. E com a boca colada no meu ouvido, metia de língua ali também... Enquanto num cochicho bem sem vergonha, ainda me dizia coisas tipo assim...

- Caaalma!... filhiiinha... ss... já, já, passa... ss... aah!... ss...

- Que cu gostoso!... ss... Que apertadinho!... ss... aah!... ss...

Minha Nossa!... Quanta sem-vergonhice. E enquanto ele se contentava naquele delírio licencioso, toda preocupada com a hora de chegar a minha casa, eu só pensava em ir embora. Eu só queria que ele acabasse logo com aquilo. Mas, Indiferente ao meu horário, que já estava atrasado, tranquilamente ele continuava me tendo e enquanto eu esperava ele acabar...

Relembrando os velhos tempos, entendi...

Entendi que quando a gente brincava de nana neném...

Ele já andava me preparando pra quando ficasse moça.

E foi só eu ficar moça... Pronto!...

Finalmente eu dava o cu pra ele.

Nosso pecaminoso incesto se consumava...

Sobre o bufê a nossa frente...

Só o velho relógio de corda, testemunhava tudo.

E no silêncio do nosso ato, só se ouvia um preguiçoso...

Cloc... Cloc... Cloc... ...

...

<><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><>

Agradeço pela leitura e mais ainda por uma eventual avaliação... *-*

<><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><>

NOTA: Este conto é um remake do conto NO COLO DO PADRINHO, que originalmente publiquei aqui na Casa dos Contos em, mas por questões de princípios contra a pedofilia, foi removido para ser feita esta devida adequação.

<><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><>

TAMBÉM NO FANTASY ISLAND com ilustrações – link:

http://docs.google.com/gview?url=http://www.fantasyisland.com.br/contos/260.pdf&chrome=true

Comentários

26/10/2014 18:25:21
CONTINUA SENTO MEU CONTO PREFERIDO!!!!
30/09/2014 16:53:22
Complementando, a jovem de 18 fixaria o preço e daria sem esforço kkkkk
30/09/2014 16:52:18
É um dos melhores narradores. Perfeito. Meito dificil que uma jovem de 18 anos permitisse, mas uma menininha sim , faria com certeza. E gostaria. Parabens.
03/07/2014 12:59:23
DENTRE MAIS DECONTOS, ESTE É O OCTAGÉSIMO-PRIMEIRO (81) MAIS COMENTADO DO SITE, COM 68 VOTOS. Muito bem escrito, merece a nota máxima. Quem quiser ver o ranking, é só clicar no meu nick ¨Leitor Critico¨.
25/03/2014 02:59:18
Divino!
27/10/2013 12:41:16
Maravilhoooooso!!
06/10/2013 19:10:16
Que delícia de conto; quero ser seu padrinho também, você deixa? Beijos.
03/09/2013 13:55:52
Adoro esse conto, é o meu favorito! Bjus
20/08/2013 07:21:42
seus contos são os melhores
13/02/2013 10:56:43
Ah, padrinho safado! Seus contos, todos eles, são mesmo shows de narrativa. Só fiquei curiosa em saber qual das três é você. E aderindo à proposta da Pérola Negra, vai outro dez. Bjs.
23/01/2013 15:54:59
Perfeito Lu, 10 com toda certeza, bjs
07/01/2013 16:32:50
Eu agradeço muito, muito, muito, a todos vocês que comentaram... Ah!... Como seria bom ter opiniões de mais leitores. Pessoal... E aíh?... Não custa nada, né?... =)
23/12/2012 06:51:58
Lu...Comer o cuzinho da mulher que se está com vontade é extremamente delicioso...Vai ter que acontecer hoje...rsrsrsr
26/10/2012 21:15:14
Conto excitante.
06/08/2012 11:05:56
Nossa, Maria Alice, que conto maravilhoso! Amei. Muito, mas muuuiiiito excitante mesmo. Acho que é o melhor do site no tema sodomia. Parabéns!
02/03/2012 17:00:10
Este é o 5º conto que leio seu, é extremamente excitante, mas estou começando a me irritar com as briguinhas nos comentários, continue escrevendo na mesma linha de raciocínio, com a mesma simplicidade e carinho... Deixando-me mais apaixonado por sexo anal do que já sou... Se puder vamos trocar e-mail... Parabéns pelo conto. (tronyallan@hotmail.com)
08/02/2012 05:40:40
delicia
07/01/2012 03:18:59
excelente conto gostei muito nota 10
19/12/2011 23:12:26
Me dá muito tesão esse conto
09/09/2011 12:59:54
Uma adolescente danadinha e um padrinho safado, que com artimanhas e dinheiro, compra e leva o traseirinho, num anal de tirar o fôlego. Conto muito bom, apenas não gostei do excesso de epílogos, depois do cloc cloc.
20/08/2011 12:11:04
Muito bom gosto. Nada melhor do que uma primeira vez. Parabéns!
26/07/2011 09:46:46
cada vez que leio de novo, me dá tesão... que saudade de minha iniciação anal... foi com um menino e não com um velhão, e tinha pau pequeno, pela idade, mas com certeza o velhão saberia ter comido com mais competência...
12/07/2011 23:00:00
é uma foda de cu magnífica... sonho de muita menina.
27/06/2011 04:26:09
Como todos os outros até agora nota 10
26/06/2011 11:05:42
Menina, vc escreve d+++! Putz, é dez, dez, dez!!!
16/06/2011 19:41:54
Quem quiser ler este conto (Tudo começou no colo pra me ter) com algumas ilustrações, agradeço. O LINK É: http://docs.google.com/gview?url=http://www.fantasyisland.com.br/contos/260.pdf&chrome=true
01/06/2011 14:57:56
Nota zero de novo.
31/05/2011 10:33:48
Soufoda... Você tem problema... É um coitado! Esse comentário que você me fez, na verdade é o que se passa com você. Quem você quer enganar? Além desse teu perfil fake, até onde contei, tem mais quatro. Num deles você publicou um monte de contos, mas nenhum vai para o ranking e isso está te matando de inveja de quem está lá. Você me escolheu pra descarregar sua frustração, me deu vários zeros e deve estar feliz com essa atitude, por isso eu repito... Você tem problema... É um coitado!
26/05/2011 09:27:27
Você deve ser uma escritora frustrada, que vive mendigando notas nos seus contos numa busca desesperada pelo topo da lista. Ainda por cima deleta os comentários que não lhe são favoráveis. Não seja tão carente. Será que é falta de pica??? De qualquer maneira, repito meu zero, pela sua ansiedade.
23/05/2011 15:02:43
GOSTEI. ESTRANHO, MAS GOSTEI.
14/05/2011 09:04:57
Maravilhoso, certamente NOTA 10!
04/05/2011 17:05:43
M.A.R.A.V.I.L.H.O.S.O.!!
29/04/2011 18:08:37
Delicioso, só faltou gozar na bucetinha pro corno limpar...
28/04/2011 18:17:28
Muito excitante, fiquei de pau duro durante a leitura e com uma vontade imensa de ter você no meu colinho.
28/04/2011 18:16:16
Muito excitante, me deixou de pau duro durante a leitura
26/04/2011 06:09:27
22/04/2011 03:25:37
que tesão seu conto, adorei vai levar um 10 e a proósito, adoraria comer seu cuzinho, deve ser linda, bundão e peitinhos. bjooo
18/04/2011 17:43:05
=-( Sniff... Tirou o meu dez e deu nove. O cara é rigoroso nas notas. Só tenho que agradecer. Espero que aquelas notas 0, 1 e 2 também sejam revisadas... Sniff... =-(
14/04/2011 15:02:09
Belo conto. Espero que suba merecidamente no ranking. 10
01/04/2011 09:39:16
Conto excitante.
27/03/2011 13:42:49
Nooossa, Lu! Q conto excitante... Arrasou mais uma vez, viu? Sou seu fã! Parabens, nota 10!
16/03/2011 10:22:46
MUITO BOM.
16/03/2011 07:46:09
parabéns. bom conto.
14/03/2011 14:52:36
Puxa, Lu, ao invés de Miss Bunbun, vc deveria ser a Miss Enrabada! Outra maravilha de conto, talvez os melhores do genero anal. A descrição da penetração do ¨boneco¨ e o a seguir, foi uma tesão total. Ótimo mesmo.
08/03/2011 12:11:35
Boulevard, sagitario1945, gshok1, Insana, CASADA E P..., Coroa gostosa, dutramelo e maximusUfa! Quanta gente bacana. Meus amigos!... Agradeço muito, muito, muito, pelos seus comentários e notas. Espero ainda retribuir dando pra vocês... Um conto bem tesudo!... Tá bom?... rs... =-)
24/02/2011 13:27:26
sou seu fã nº1... quando publicar um livro me avise...
21/02/2011 10:43:01
Adorei seu conto gata como queria ter uma afilhada assim, tenho diversas sobrinhas mas tem uma que me deixa louco de tezão, bjs
21/02/2011 09:21:28
vc é foda!!!!!!!!
17/02/2011 09:33:14
Maravilha de conto. Não tinha lido este ainda. Mas está no mesmo nível dos outros. Já não tenho palavras para elogiá-los. Nota 10 para a Miss Bumbum!
15/02/2011 06:33:14
Lindo, gostoso de ler, excitante. Vou confessar fiquei molhadinha e com vontade de tambem ter um padrinho. Parabens
01/02/2011 13:58:38
Safadinha essa Maria Alice, hein? O conto é muito bom e elogiá-lo é chover no molhado. Parabéns!
01/02/2011 11:39:05
TORNO A DIZER QUE DESEJARIA MUITO LER O CONTO "NO COLO DO PADRINHO, MAS COM ESSE JÁ GOSTEI BASTANTE, VOCÊ ESCREVE MUITO BEM, NOTA, E PARABÉNS...
31/01/2011 16:09:49
inenarrável...simplesmente soberbo! nota 10
27/01/2011 23:27:42
Agradeço o comentário e informo: Originalmente publiquei neste site em– No colo do padrinho; em– No sofá do padrinho; e em– No trailer do parquinho, mas por questões de princípios contra a pedofilia, foram removidos. Estes são os remakes daqueles contos com a devida adequação. É isso... Bye-bye... =-)
27/01/2011 20:48:55
Este conto é muito bom mais é um dos mais antigos dos sites de contos.
19/01/2011 18:34:36
Nossa!... Quanta gente afagando o meu ego. Vejo que todos que até aqui comentaram, têm sensibilidade bastante pra sentir o que eu sempre tento transmitir nos contos. O Luciano então mandou seis interrogações... ??????... Só posso dizer que elas fazem parte da trama. Não é mais gostoso assim?... Ficar imaginando tudo isso?... Brigadão pra todos... Bye-bye... =-)
18/01/2011 17:10:29
Puxa seus contos são ótimos! E me fazem ter a curiosidade de conhecer a mente de onde eles saem... Como vc seria? Qtos anos? Como escreve tão bem? Escrever faz parte do seu trabalho? Do seu estudo? Ou é pura vocação nos presentear com tão perfeitos textos? São dúvidas que ficam em minha cabeça.... Mais uma vez parabéns pela história tão bem contada...
12/01/2011 08:23:01
ótimo conto...parabéns, vc escreve muito bem!
11/01/2011 10:35:26
vc sempre foi e continua demais, as crônicas estão muito boas e esta estava faltando, parabéns.......aragao-pe@hotmail.com
10/01/2011 00:03:08
Muito interessante, os detalhes são os mais excitantes.
08/01/2011 18:39:37
mto bom seu conto...
08/01/2011 03:15:43
conto pra lá de espetacular. Uma narração em primeira pessoa fantástica. A sutileza com que a personagem relata o ocorrido torna-o muito excitante. Parabéns.
08/01/2011 02:50:13
execelente conto!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
07/01/2011 22:49:32
Oi menina pensso ja ter lido seu relato e continuação algumas vezes ! Mas de qualquer forma ,sempre me excito ao ler . nota 10 gaucho.fmello@gmail.com
07/01/2011 19:28:55
Oii meeu amor, obviamente que eu não deixaria de vir comentar seu remake, foi com esse conto que comecei a me tornar leitora assídua do site. Um conto que mexe com a imaginação de qualquer um.. imaginar as sensações, os locais, as expressões, enfim.. tem todos os requesitos que um conto perfeito precisa. Beeeixus.
07/01/2011 15:09:39
grande conto, escreve muito bem, prende o leito. Em nenhum momento deu vontade de parar a leitura. Parabens pelo excitante conto. De uma olhada nos meus tambem, espero que goste
07/01/2011 15:07:14
e imprecionante como vc e sua amiga bia entraran en cintonia com seus contos, a tempos venho acompahando os contos dela com o cara do parquinho, e emta coincidencia ,vc s ten o msm geito de escrever, se for so imaginaçao de uma so pessoa tdo ben oq importa e a magia q vcs passam, com mta simplicidade e veracidade, sou fam de vcs bjo grande, meu nome e sergio , sergiomais@hotmail.com, sou recenformado em sexologia e gostaria mto de comversar c vc .
07/01/2011 14:48:08
LINDO LINDO ADOREI VOU TOCAR UMA PUNHETA GOSTOSA
07/01/2011 13:47:27
Maravilhoso.Espetacular. Uma obra prima.
07/01/2011 13:41:17
oi linda ....add ai pra gente conversa sobre essa historias marcelo_freeride@hotmail.com

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.