Casa dos Contos Eróticos

Feed

Tirou sangue da buceta...depois do cú e muito leite na boca

Autor: Jessica
Categoria: Heterossexual
Data: 05/01/2011 18:50:49
Nota 9.78
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Entreguei-me a um homem casado , esse homem acordava em mim uma paixão sexual difícil de controlar.

Esta é a minha história.

Meu nome é Jéssica tenho 25 anos, eu não sou uma beleza ou uma supermodelo, mas me considero simpática, desde muito pequena atraia atenção dos homens, e mais do que um eu comecei a amar desde os meus 20 anos.

Eu sempre fui magra e representava ter mais idade, pele clara, baixa estatura.

Meu namorado era um cara que eu achava que era quase perfeito em todos os sentidos ... era uma menino de boa família ( 23 anos), não tinha defeito aparente, foi a nossa própria igreja , nós fomos ao cinema me levou para almoçar, me comprou presentes caros tão bonito ... Eu estava no céu.

Eu amava meu namorado , ficava até tarde da noite em minha casa casa, quando minha mãe tomava suas pílulas que a faziam dormir a noite toda ... mas ele não tomava a iniciativa e não seguia com o jogo ... Então, nosso relacionamento era quase como algumas crianças que se baseiam apenas no raramente beijos e carícias.

Minha mãe sempre me disse que deveria esperar até se casar.

E acabava me sentindo insatisfeita.

"Minha mãe sempre manteve um controlo rigoroso sobre mim - talvez tentando evitar a mesma coisa que aconteceu com ela casou com o meu pai pela gravidez e após o abandono.

Eu não precisava de permissão para ter uma vida mais libertina de meus 16 anos era virgem e tinha noções sobre sexo e ouvi minhas amigas falarem de sexualidade e que fizeram muitas coisas com namorados e quase todas tinham deixado a sua virgindade aos 15 e 17 anos.

Até que conheci Gustavo, mais de quarenta anos, casado, Gustavo é o nome do homem que me fez mulher, o homem que despertou em mim uma paixão por sexo e eu não entendo as consequências.

Gustavo é um homem moreno, alto, ruide, áspero.

Meu relacionamento com ele foi muito diferente de com meu namorado.

Tinha uma reputação de ser um conquistador.

Quase todos os dias me esperava na saida do colégio.

- A primeira vez eu fui com ele e sabia que estava brincando com fogo que ele não ficaria satisfeito só com beijos, mas eu não me importei.

- Em uma ocasião segurou em minha cintura e me beijou, foi um beijo apaixonado fiz esforço para me libertar -fingindo rejeita-lo - mas fui dominada por ele.

Foi o beijo apaixonado, senti sua língua explorando minha boca.

- Suas mãos começaram a levantar meu vestido - acariciar minhas pernas - eu fiz uma última tentativa de esquivar-me :

...Deixe-me - eu tenho um namorado, por favor!!!!

"Eu fiz uma tentativa de ir, ele pegou minha mão com firmeza, sem machucar :

Não vou negar que te desejo...quero te fazer mulher!!!

Consegui me livrar dele e prorrogar o que seria inevitável.

Eu não conseguia ignorar o fato que estava atraida e curiosa pelas sensações que aquele homem poderia me proporcionar e jamais poderia deixar nem meu namorado imaginar o que meu corpo pedia.

Um dia aconteceu o que tinha que acontecer - quando menos esperava estava eu dentro de um quarto nos beijamos novamente, em estreita colaboração com os braços .

Eu queria resistir - sem êxito êxito porque no fundo ela queria - Eu me senti muito impotente.

Senti suas mãos em minhas pernas - Segurou firme minhas nádegas - começou a me beijar apaixonadamente - eu tive um momento de lucidez e queria livrar dele - mas meu corpo o queria :

Meu coração acelerou - - começou a me beijar ao redor do meu pescoço - para morder minhas orelhas - as mãos acariciavam meus seios -

"Deixe-me por favor!!!

- Entrou no quarto imediatamente levou-me à parede, sem mais delongas eu começou a acariciar lentamente , tirou minha roupa lentamente me deixando somente de tanguinha e soutien - Ficou acariciando e beijando-me - Viajei em seu pescoço com os lábios - e as suas mãos acariciaram-me - eu comecei a ficar animada - quente - ele começou a tirar a roupa -, jamais imaginei que aquela coisa poderia ser tão grossa, não era enorme , mas muito grosso, uma espessura impressionante.

Pegou a minha mão colocou-a sobre seu pênis com mêdo e timidez comecei a massagem enquanto nossas bocas se uniram.

Enfim ele tinha me dominado, talvez fosse a atitude máscula de Gustavo, que me cativara.. em relação ao tratamento suave e terno do meu namorado - de qualquer maneira eu não me importava naquele momento só queria sentir-me mulher pela primeira vez.

"Suas mãos começaram a explorar o meu corpo - eu senti o seu dedo acariciando meu sexo sobre a minha tanguinha.

"Naquele momento eu senti o perigo - minha virgindade e meu sexo mais sagrado que eu tinha estava milímetros de seus dedos - - não pude deixar de gemer, comecei a sentir seu dedo tocar os lábios de meu sexo - Eu queria sair, mas não consegui fiquei paralisada.

Quando o dedo começou a tilintar meu clitoris , meu corpo era um vulcão, mas novamente reagi e libertei-me dos seus braços - e, novamente, eu disse que não poderia fazer aquilo, vesti minhas roupas e sai, sem antes ouvi-lo dizer:

-Ouça o que estou lhe dizendo meu anjo...você vai ser minha!!!

No caminho para casa eu estava tremendo - quando eu cheguei em casa minha tanguinha estava encharcada efeito do suco de minha excitação, meu corpo estava em brasas e tive que tomar uma ducha fria.

No outro dia lá estava ele novamente tentando persuadir-me, ele estava ciente da minha ansiedade e nervosismo, com dificuldade mirava seus olhos, eu estava com vergonha de ter exposto meu corpo áquele homem

Ele disse para eu não ter mêdo e que jamais iria me machucar:

- Eu quero ser o primeiro homem da sua vida !!!!

Você me deixa louco e eu tenho que ter você!!!

Aproximou-se de mim e foi impossivel lhe recusar um beijo. Eu me agarrei ao seu pescoço em um acesso de entusiasmo.

Eu tremia dos pés à cabeça com uma ligeira sensação de consciência -Pegou minhas mãos e levou-me para seu carro - e fomo ao seu apartamento.

Sem controle sobre o meu corpo - dedos começaram a trabalhar no meu sexo e seus lábios a chupar meus peitos e eu não podia parar -

Ele me despiu suavemente - até que eu estava completamente nua - mas ele começou a beijar e beijar meu pescoço me enlouquecendo de prazer - beijou meus seios e começou a chupar com ansiedade - levou minha mão até seu pênis - até então eu estava morrendo de vontade de tocar seu pênis até sentir - conhecer e testar o seu gosto -

"Ele pegou minha mão e lentamente coloque-o no seu pénis - e endureceu - era grande de espessura - me lembrei do meu namorado e como em uma ocasião rocei seu pênis sobre sua calça, mas não há comparação.

...Coloque a boca que você vai gostar!!! pediu o safado.

- Eu abri minha boca e começo a chupar aquele pau - Eu fechei meus olhos e seduzida pela sensação de ter pela primeira vez na minha vida um pênis na minha boca.

Apesar de estar consciente da minha inexperiência e não saber como chupar seu pau - Eu ouvi gemidos cada vez que meus lábios estavam o engolindo.

-Naquele momento, meu corpo sentiu grande excitação - ele tinha um formigamento insuportável na minha vagina e senti algum receio por ser minha primeira vez, provavelmente iria ter dificuldades de penetração - e chegou um momento em que livre de preconceitos comecei a gemer e passear com a minha língua ao redor de seu pênis causando prazer, me tomou em seus braços -

Eu sento na cama e ele percebe meu nervosismo - ele viu o meu medo - de minhas pernas abertas para deflorar-me -

Beija-me apaixonadamente:

- Hoje você vai se tornar uma mulher!!! - Vou enfiar meu pau em todos os lugares que eu vou marcar e dar o prazer que seu corpo está a pedir!!!

Eu senti a sua língua - lamber minhas pernas - as minhas coxas - uma corrente elétrica passou pelo meu corpo quando eu senti sua língua nos lábios de meu sexo - comecei a gemer - era delicioso senti-lo cravar a língua na minha privacidade no mais sagrado de mim.

- Meu corpo começou a girar - eu estava levantando para o céu - Eu senti uma onda de prazer que não sabia se devia rir ou chorar - mas eu comecei a mover meus quadris para rodar meu sexo contra a sua língua áspera - e então eu acho que eu recebo o meu primeiro orgasmo , euu estava gritando e arfando naquela explosão - que foi uma loucura - eu tinha medo e desejo.

Ele parou o ataque de sua língua para se colocar perto do meu rosto e novamente colocou seu pau na minha boca - fechei os olhos - e mamei como um bêbê faminto até deixa-lo todo salivado.

Colocou entre as minhas pernas começou a roçar meus lábios vaginais - para cima ou para baixo - dessa forma de acariciar o pênis dele parecia eletrizante - Eu estava o beira da loucura, comecei a mecher meu quadril - um movimento em busca de seu pau.

"Aconteceu alguma coisa em mim que me fez mudar o meu comportamento como uma criança por uma mulher selvagem - me esqueci de minha mãe e de meu namorado - - eu estava em um momento de emoção que eu não me importava mais.

Começou a chupar meu sexo - abriu minhas pernas ao máximo - a língua foi toda para cima e para baixo em meu sexo - vira-me de bruços - com as mãos estendidas minhas nádegas lambeu minha bunda naquele lugar que vocês podem imaginar imaginar - era tão sensível - eu comecei a mover meus quadril para forçar a sua língua cada vez mais fundo, foi uma sensação única. -

Chegou o grande momento, ele pegou o seu pênis com as mãos e começou a passar a ponta do seu pênis em meu sexo virgem - sugando e mordiscando meus mamilos.

Colocou seu pau na entrada do meu sexo e começou a empurrar para penetrar suavemente -, mas com firmeza -

Dizer que eu não estava nervosoa, estaria mentindo - eu senti uma pontada de dor ao sentir o abrir íntimo de meus pequenos lábios - Eu fechei minhas pernas instintivamente para evitar a dor.

"Agora, abra as pernas -!!!bradou com autoridade.

Mais uma vez eu abri minhas pernas e ele começou a empurrar e eu comecei a queixar-me que estava doendo.

Eu senti como a cabeça do seu pau entrou no meu sexo - Senti a minha carne íntima dilacerar - - Eu senti como o seu pinto continuou a deslizar dentro do meu corpo até chegar ao meu hímen com o meu tesouro mais prezado que minha mãe sempre me pediu para casar com a minha garantia de loja - - e quebrá-lo e se tornar o primeiro homem na minha vida.

- - O medo e o desejo se virou para dizer, por favor não me machuque -

"Não se desespere!!! disse ele.

Beijou minha boca e chupou meus seios, até eu começar a mover meus quadris e procurar por seu pau novamente-

Começou a empurrar e eu a queixar-me - até que sem tempo para reação , senti seu pau entrar me penetrando com força - eu senti seu pau rasgar o mais íntimo que uma mulher tem a sua virgindade - Eu dei um grito - sentindo seu pênis quebrando minha virgindade - e me fez uma mulher.

- Uma das minhas mãos estendidas como se por apoio em suas costas e reclamando da dor.

- Calma menina - eu já estou dentro de você ...o pior já passou.

- Eu comecei a gostar e apreciar a minha primeira vez

- Começou a tirar e colocar o seu pinto por várias vezes até que houvesse sequer um sinal de desconforto no meu rosto e em um movimento rápido senti seus ovos bater em minhas nádegas.

- Eu comecei a ofegar - um gemido - meu corpo era um vulcão com a queima sentindo minha vagina, mas eu gostei de o bater do seu pênis - Eu sinto dentro da minha vagina - ele estava sem pressa, incansavelmente até sueus gemidos denunciarem que estava prestes a dar o leite -

- Foi naquele momento eu fiquei horrorizada - mas as batidas de seu pênis dentro de minha vagina me deixavam louca -

Por favor...você não está usando preservativo...por favor tira dai - Por favor, não vêm dentro de mim - - mas tudo em vão" .

Ele enterrei o pau fundo na minha vagina e o senti explodir deixando sua porra dentro de mim.

- Estávamos deitados na cama , fui ao banheiro -"quando comecei a urinar percebi que em minha coxa tinha sangue de minha defloração.

"Eu tive um ligeiro remorso e comecei a chorar - ele me tomou em seus braços - beijou-me nos olhos - - entre soluços eu disse - e se eu engravidar o que vou dizer em minha casa e ao meu namorado - ele me disse baixinho vai tomar algumas pílulas que eu estou dando, e que vai evitar ficar grávida -

Fomos para a banheiroa de hidro - - beijou cada parte do meu corpo lentamente -

Eu estava em suas mãos como uma boneca - Eu fiz o que ele queria - quando fomos tomar banho deu-me seu pau para chupar o - sugá-lo novamente - foram alguns minutos e quase vomitei quando eu senti seu leite explodir em minha garganta - - não posso negar que eu senti nojo, mas seu sêmen desceu todo por minha garganta.

"Exaustos, deitamos na cama e relaxamos- - cerca de meia hora eu senti seus dedos em meu sexo.

Meus quadris, começou a girar em um balanço sobre os dedos como louco procurando o atrito dos dedos para fora mais forte no meu clitóris.

Ainda me acariciando e dizendo coisas em minha orelha - - Eu serei seu macho eu vou lhe mostrar todos os segredos do sexo.

"Eu não respondo e começo a gemer sentindo meus seios sendo chupados, mordendo meus mamilos, por isso foi até chegar à minha vagina, que também começou a comer com a língua correu-me tudo em volta do meu lábios, o meu clitóris.

Instantaneamente senti seu pênis estava fazendo o seu caminho dentro da minha vagina - desta vez ele penetrava com fúria - - - devagar por favor - senti que seu pênis atingiu o fundo do meu útero, eu envolvo as minhas pernas sobre suas costas, lentamente a penetrar. Como aproveitar o momento.

-

"Eu comecei a balançar a cabeça vigorosamente, as unhas enterradas nas costas.

Comecei a mover os quadris mais rápido, mais alto afundando o pau na minha buceta.

Não pude deixar de estourar a gritar como um louca e sentir o atrito do seu pênis me deu muito prazer

Ele tirou o pau e pôs-me de face para baixo e atrás de mim, enterrou novamente seu pau e roçando seu dedo polegar em meu cu senti-me como seu pau foi crescendo e começou a correr em volta me enchendo com seu esperma dentro da minha vagina.

Me prostrei, com olhar fixamente, ofegante preenchido com seu sêmen.

"Eu senti o tempo em que olhando para o relógio eram 3,45 horas da manhã, naquele momento, me lembrei da minha mãe iria se preocupar comigo -

Nós caímos no sono - por volta do amanhecer - começoa sentir sua língua na minha bunda com as mãos estendidas nas bochechas da minha bunda e sua língua começou a me dar pontos no meu ânus.

Foi uma sensação única - muitas vezes ouviu elogios dos homens na rua, quando em shorts ou calças - nunca soube se meus quadris foram uma bênção ou mal Ele teve que levar -

"Eu queria ir e não me deixar ficar e eu amo sua bunda que eu quero saborear.

Eu quero cheiro - a sentir -

"Eu estava dando a língua no meu cu sem remorso, sem repulsa - sentiu a saliva escorrendo pelo meu bumbum - foi mais de uma hora chupando meu rabo.

"Eu senti algo gelado na minha bunda na minha abertura anal que você disse - e voltar para ver como um de seus dedos começaram a penetrar minha bunda - ah me machucar lentamente então eu senti mais um dedo na minha bunda - e começou a se mover no ânus .

Eu gostei da sensação de sentir sua língua e os dedos no meu rabo, mas era muito diferente do seu pau.

Eu estava com medo e eu sabia - Gustavo - por favor!!!

Gustavo você me machuque por favor!!!

Minha bunda não...por favor!!!

- E novamente eu senti sua língua cutucando a minha abertura anal - Eu senti a ponta da sua língua na minha vagina para meu bumbum - Senti algo cremoso na minha abertura anal, instantaneamente senti seu dedo empurrando em meu ânus.

Beijou-me nas costas e senti colocou seu pau no meu buraco anal e começou a empurrar a fazer pressão pressão.

Ag - Ah - não - oh ag. - Você vai me machucar - aiiiiii.

- Ele tentou de novo e de novo sem ser capaz de superar a resistência do meu esfíncter.

Percebia-o desesperado, ansioso para estar dentro da minha bunda.

Eu estava com medo de sentir dor no meu portão anal - Fechei os olhos e esperei o ataque decisivo.

"Ele separou minhas nádegas com as mãos - e começou a pressionar - - era uma dor excruciante - comecei a chorar...chorar...implorar...implorar...Quando a cabeça de seu pinto conseguiu vencer a resistência do esfíncter de minha bunda.

Eu queria me libertar - mas ele me segurava firmemente a cintura.

Oh não, não - aiiiiiiiiiii. - Eu senti meu ânus violado -

Ele começou a invadir meu reto, meus nervos involuntariamente tentavam fechar o cu apertando seu pau e senti-o pressionado para acomodar em minhas nádegas nádegas em uma vã tentativa de resistir a seu pênis - mas tudo que conseguiu foi aumentar o seu prazer.

Não pude deixar de lamentar - os meus olhos se encheram de lágrimas - puxando o ar com a boca,

Gustavo me feriu...me machucou.

-Calma putinha...doi..mas em breve você vai gostar!!!

Abri os olhos e respirei fundo mais uma vez.

Eu sentia como minha bunda estava aberta -ele - empurrar com força - e seu pau empalou em mim.

- Peço-lhe para sair com ela que eu estava sofrendo - O esforço que eu fiz eu quebrei duas unhas para acertar o travesseiro procurando o alívio da dor.-

Minhas mãos agarradas ao travesseiro. Houve uma pausa por alguns segundos

"Eu pensei que seria - mas para mim era apenas um tempo para me acostumar com seu pau.

É como morto - não se movem - Eu estava com medo de fazer isso, mas algo mudou em minha começou lentamente a mover meus quadris -

Gustavo, espero que ninguém mais e começou a me pegar na bunda à força enfiar fundo deixar ir completamente.

"Eu apertei minhas mãos e um suspiro escapou da minha garganta para sentir meu cu totalmente destroçado.

Oh !!!me machuca agora....mete...

Seu pau entrava e saia cada vez mais rápido.....

- Oh, você me mata, lentamente -, oh, tão lentamente - lentamente - e iniciou uma ida e volta alucinante indo até o fundo de meu rabo.

"Ele estava metendo sem parar - como um louco - possuído - - é uma grande sensação de ir ao banheiro, ele ficou feliz e seu rosto refletido no meu corpo é curvo permitindo seu pênis ainda mais aprofundado no meu reto - era um animal selvagem capturado onde a única coisa que eu tinha que fazer era apoiar as suas estocadas, batendo duro minhas nádegas.

- Eu não podia aceitar que seu pinto fosse enterrado na íntegra no meu cu - mas a realidade era que ele foi enterrado nas profundezas das minhas entranhas.

Eu senti as contrações de seu pênis e começou a empurrar seu pênis inteiro na minha bunda - e isso foi quando eu senti que seu pinto molhava com seu esperma minhas tripas..

"Quando a última gota de seu sêmen foi esvaziado em minha bunda - então apenas parou de se mexer...

Levantei com dificuldade e fui até o banheiro- Eu fechei a porta e comecei a chorar e minha bunda ardendo. senti um buraco enorme em meu cu - deflorado...dilacerado;

"Eu limpo com toalhas - vi sangue na toalha - e deixei o banheiro.

Volta para o quarto, Gustavo tinha uma toalha nas mãos e limpou seu pau.

- Aproximei-me dele com a dor no meu rosto enquanto caminhava, ele me fez sentar no seu colo - - E ele começou a passar a toalha com creme na ponta do meu ânus -

"Foi assim que fui liberada de ambos os lados do sexo vaginal e anal.

"Essa foi minha primeira vez e que eu não posso esquecer - Quem poderia esquecer o homem que dei a ele a minha virgindade?

Comentários

06/01/2011 09:54:36
show rico em detalhes...gozei gostoso...lutadormma-1@hotmail.com
06/01/2011 06:43:06
Tudo d bom.com.br,h istoria mara! Me fez voltar no tempo e me lembrar d um homem mto especial q conheci qdo era mais nova
06/01/2011 00:34:35
muitoooo bommm mesmooo!
05/01/2011 23:39:20
Muito bom meus cumprimentos. prof-alanbatista@hotmail.com
05/01/2011 21:54:17
Dói no cu quando não se está preparada para isso, e querendo. Minha primeira vez, na adolescência, foi só no cu (além das chupadas que já dava há algum tempo...). E foi maravilhoso, com muita tesão. Sentir aquele pau no rabinho era um desejo meu, que se repetiu muitas vezes, até que me comeram a bucetinha. Era muito bom...
05/01/2011 20:03:31
Caramba mulher seu relato é maravilhoso ,muito me excitou com o que contaste!!! volte com novas publicações . nota 10 gaucho.fmello@gmail.com
05/01/2011 19:43:00
conto mt bom!fiqei cm tesao e inveja!minha primeira vez nao foi asim!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.