Casa dos Contos Eróticos

Sexo: a coisa mais gostosa e tia Martinha!

Autor: Coroa casado
Categoria: Heterossexual
Data: 28/01/2011 14:02:39
Última revisão: 17/11/2017 08:54:13
Nota 9.46
Ler comentários (64) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Ah, como é bom e gostoso transar!

Na vida existe muitas coisas boas, deliciosas. Amar alguém, ser amado, viajar, comer, degustar, passear, viajar, comprar, ler, ganhar elogios, ser massageado, cheirar uma flor, criar um pet, respirar ar puro do campo e por aí vai.

Mas não existe nada, nada mesmo, tão excitante, tão maravilhoso, tão intenso como gozar, ter orgasmos, ejacular.

É inacreditável que em pleno século XXI, tem gente que ainda não experimentou tal sensação!

Outro dia, lí um conto sobre os esquimós, com seu ¨modus vivendi¨ natural e lógico, inclusive quanto ao sexo e fiquei a pensar. Eles, por exemplo, aproveitam o transar para elevar a temperatura do corpo no iglu gelado, inclusive ofertando a esposa e filhas para o visitante.

Puxa, como complicamos nosso mundo! Transformamos o melhor presente que a natureza nos deu em algo sujo, vergonhoso, pecaminoso, preconceituoso e mais um monte de ¨osos¨ que agora não me vem a cabeça.

Infelizmente, nem todos nós nascemos perfeitos. Alguns são impotentes de nascença. Exatamente pela deficiência, desinteressados pelo sexo oposto, exercitam o intelecto, buscando falhas no instinto natural. Assim, no afã de estragar a felicidade alheia, interpretam a vontade divina, se auto intitulando teólogos.

Esse tipo sempre existiu ao longo dos tempos. O sexo é uma aberração! Tem que ser combatido. Por que esse tal de sexo deixa as pessoas tão felizes? Não, não pode.

Nossa sociedade, de formação judaico-cristã, tem nesse conceito a origem das nossas normas de conduta.

Inventaram até um tal de Adão e Eva. Esse casal vivia como esquimós no paraíso. Temos que expulsá-los. Vamos criar o demônio, a cobra venenosa. Acabaram foram expulsos do Eden porque comeram a maçã proibida!

Esses castrados pela natureza, apesar do baixo QI, viram que desse jeito a espécie acabaria. Criaram então a excessão: ¨-Crescei-vos e multiplicai-vos¨. Pronto. A partir disso, transar, só para procriar. Fora disso é coisa do demonio.

Uma ofensa à criação, às leis da natureza. Se assim fosse, nós, homens e mulheres só sentiríamos tesão no período fertil da mulher, na época do cio, como os outros animais. Teria sido o Criador tão burro que deixou escapar esse detalhe e precisou da ajuda desses ¨interpretes¨ ? E não existiria GLS, como afirma o presidente do Irã. Lá não existe (???) gays.

Os espertos fizeram fortuna. Egoisticamente, cada um e o seu quinhão. Surgiu a propriedade individual e o cíume. Bem diferente dos esquimós que compartilham tudo. Nada é meu. Tudo é nosso.

Mas a sábia natureza nos fez mortais. Morremos sem levar nada daquí. E o que era nosso? Ficaria aos herdeiros. Os legais é claro. Por causa do vil metal, era imperativo estabelecer a monogamia e fidelidade. Sexo só no casamento.

Assim foram-se multiplicando as ¨normas¨ de conduta. Está complicado? É facil. Sexo é proibido. O castigo? Pelo pecado, ir para o inferno, sofrer no reino de satanás. Quem não segue os ditames deve ser condenado.

Na idade média, rebelar contra tudo isso era bruxaria, pacto com diabo. A pena: queimar na fogueira! Ainda hoje, com 500 anos de atraso em relação ao ocidente, observamos isso no mundo muçulmano.

A mulher que recebia no ventre o fruto da relação, sempre foi a maior vitima. A perseguição foi a tônica de todas sociedades, inclusive ainda hoje, com extirpação do clítoris em alguma delas.

A mãe natureza foi sábia. Nos deu inteligência. A capacidade de criar, ensinar e aprender.

Se os perversos criaram a hipocrisia moralista, a ponto de inventar até o cinto de castidade, outros a camisinha, a pílula anticoncepcional, a pílula DS, o DIU, etc.

Depois de tanto obscurantismo, vivemos uma era iluminada. A revolução dos costumes mal começou. Contra os ¨osos¨, alguns ¨ismos¨. O feminismo, a libertação da mulher. De uma máquina de procriar para um ser feliz, em busca de prazer. Como era no Eden. Como são os esquimós.

Tivemos na década de 60 o movimento hippie. O amor livre.

O homosexualismo, num passado recente era considerado uma doença, um desvio, uma vergonha! Ninguém assumia porque seria crucificado publicamente. Viado, sapatão.

Agora, se não totalmente aceito, já é bem tolerado. Permite-se união estável entre gays. O preconceito contra a orientação sexual é igualmente grave como o preconceito racial.

Assim também será com os casais liberais. Corno, vadia. Desavergonhados. Muito em breve aceitarão normalmente o fato de que todos tem direito ao prazer. Com seu parceiro e com outros parceiros. Só recentemente, o adultério deixou de ser crime na nossa legislação penal.

Incesto? Que aberração! Consanguíneos trocando fluídos da vida! O que dizer da zoofilia, o sexo com animais? Ou a podofilia, tesão pelos pés? E a Coprofilia, o prazer sexual com coisas sujas, tipo merda, urina?

Caro leitor. Se voce esperava muita ação, tipo chupadas, cacetes enormes arregaçando bocetas, paus arrombando cús, desculpe desapontá-lo. Mas para isso existem milhares de relatos excitantes neste site.

Pode ser que você condene os gays, os liberais ,os incestuosos e adeptos de outras formas de sexo. Ou que seja uma pessoa que prefira pessoas do mesmo sexo, ou que goste de ver seu parceiro com outro, ou que tenha um caso com um parente, etc.

Sou tarado por mulheres. Mas quem sou eu para condenar os outros?

Se ser heterosexual fosse minoria, eu seria o primeiro a exigir que minha opção fosse respeitada. O mesmo respeito que eu devo às opções de outrem.

E que sejamos todos felizes. Fazendo a coisa mais gostosa do mundo. Como os esquimós!

P.S.: O CONTO (Para que não digam que foi só um texto...)

João chegou na capela onde era realizado o velório. Aquele ambiente impregnado com odor de flores passadas e velas queimando. Cumprimentou alguns conhecidos com ar sisudo, parentes chorosos. Aproximou do caixão, observando a falecida.

A anciã continuava com os traços lindos, as rugas suavizadas pela rigidez cadavérica. Os cabelos negros e lisos. O corpo bem feito, de falsa magra. Seios médios e pernas torneadas, meio escondidas pelo vestido de festa.

João voltou meio século no tempo. Quando ainda era virgem. E ouvia embevecido os relatos dos amigos que já tinham comido uma mulher. ¨Ah, como deve ser gostoso comer uma mulher, meter numa boceta¨, pensava. Vivia de pau duro.

Tocava várias punhetas todo dia, no banheiro de casa. Tinha dia que eram tantas que nas ultimas, as esporradas saíam ardidas... E policiava as mãos, preocupado com a história do primo Zé, de que, quem se masturbava demais, nascia pelos alí.

Toda noite acordava com a cueca molhada. Mas não era urina e sim, esperma. Muita porra em poluções noturnas. Gozava dormindo, ao sonhar com fodas. Era a Dona Zélia, professora de geografia, a Dona Rute, mulher do seu Ari, o vizinho. E tantas outras.

Na cama ao lado dormia a irmã mais nova do seu pai, a tia Martinha. Mal tinha casado, largou o marido e veio morar na casa do irmão. Na penumbra, Zé apreciava as fartas nadegas da tia Martinha. No calor do verão, ela dormia com um baby doll curto, deixando de fora as pernas lisas e branquinhas.

Que coxas lindas tinha aquela mulher! Ainda mais quando colocava aquelas meias escuras de lycra com rendinhas. ¨Não, não, não posso pensar nisso. Tia Martinha é muito gostosa, mas é minha tia! ¨, ficava ruborizado só de pensar em tamanha safadeza.

Tocava uma bronha com a mão direita, erguendo a coberta leve com a mão esquerda. O cuidado para não sujá-la com o esperma ao gozar e nem fazer barulho. Cansou de virar mexendo no pau, observando o sono daquela mulher feita, cheia de curvas insinuantes.

Teve as vezes que ousou um pouco mais. O braço dela estava na beirada da cama. Esfregou o pau sentindo o calor daquela pele lisa na glande, que delicia! E quando tentou aproximar o cacête no rosto adormecido, tentando encostá-lo nos lábios carnudos dela?

Como um ente do mal, se curvava sobre ela, aspirando seu cheio de fêmea jovem. Um aroma que fica mais forte quando dormimos. Seria aquele, o odor que leva nossa espécie ao acasalamento? Mas quem fazia barulho era ela, a tia. Arfava entrecortadamente, soltando leves gemidos. Estaria ela tendo um pesadelo?

Pobre Zé. Se soubesse que a mão dela estava na frente, esfregando o grelhinho, acariciando ritmadamente os lábios da xoxota, naquela altura, toda molhada de tesão. E pensando, ou melhor, desejando a pica do sobrinho, sim, dele, Zé, que ela tinha visto quando do banho. E como era grandinho, mesmo mole, bem maior que a do ex-marido. E gozava imaginando sendo fodida por ele.

Depois do orgasmo, a vergonha e o sentimento de culpa em cobiçar a rola do filho adolescente do irmão. Nunca rolou nada. Martinha nunca casou e nem transou de novo. João perdeu a virgindade na zona, pegou uma gonorréia, tomou jeito, namorou, noivou, casou, tornou-se pai e avô.

Estava ali para dizer adeus à Tia Martinha, sua musa de tantas punhetas. Olhou para o monte de venus que o vestido escondia. Onde ficava a perseguida que tanto o atormentou na juventude. A gruta do prazer, onde tinha entrado, poucas vezes, e só ela, a rola do ex-marido.

Que poderia ter dado tanto prazer a ele e a outros homens. Pouco saboreada em vida, agora seria devorada pelos vermes, sem mesmo, dar os orgasmos que sua dona merecia.

Seu olhar foi para o rosto dela. Apesar da expressão serena, as marcas de uma vida amarga sem prazer. Mas ainda assim, bonita e desejosa. Teve uma ereção e ficou constrangido por estar agindo como um necrófilo...

Comentários

21/10/2017 08:33:38
Assunto delicado isso.Sexo apenas para reprodução,masturbação é pecado e outras coisas mais...negar o sexo é como negar comer,beber,ir ao banheiro,dormir.E dizem que pra não ter vontade de sexo tem que evitar ter contato com"coisas que excitam"(vou andar com os olhos vendados para não ver mulheres atraentes).Então pra não ter fome vou evitar pensar em comida,e dane-se os avisos que o corpo der.
27/09/2017 11:03:23
Muito bem escrito. Acho que de todos temas da humanidade, o sexo é o que tem mais tabus criados. E provoca situações como essa, que tia e sobrinho, ambos queriam e não realizaram...
10/09/2017 23:00:59
Delícia tesão
03/07/2017 18:35:39
Realmente, como complicamos o sexo. Algo que deveriamos apreciar sem quaisquer culpa, buscando apenas o prazer que ele nos proporciona. Parabéns pelo texto. Beijos da Vanessa.
28/05/2017 01:40:36
A despeito de vários comentários abaixo eu queria dizer que: macumbeiro transa, evangélico transa, muçulmano transa, padre transa. Se você não transa, não destranse os transantes. Só ficar lendo contos não conta. E outra, o cristianismo prega SIM o sexo somente para reprodução e não para o prazer. cultura Judaico-Cristã nunca deu liberdade para ninguém, o nome disso é democracia.
28/05/2017 00:10:46
como todos seus contos mais um cheio de luxuria e prazer dez para vc
26/03/2017 15:48:17
sensacional
16/03/2017 10:04:59
Coroa casado... Belo trabalho! Lhe dou toda razão. Sexo é a coisa mais gostosa do mundo. Valeu...dez. Bjs*-*
Ly@
14/03/2017 15:24:28
Coroa Casado, que texto maravilhoso, os bons argumentos de início e o conto encantador prende a nossa atenção! Parabéns querido!
15/10/2016 13:54:31
Que estréia luxuosa, caro Coroa Casado! Discorreste lucidamente acerca da naturalidade do sexo. A sexualidade é parte de nós. Se a negamos ou aprisionamos, aos poucos, nossa fonte de água, que devia ser viva e fresca, se torna amarga e parada. Que seria de nós, sem o impulso sexual? Desfrutemos de toda essa imensidão que há em nós! Quanto ao conto, ousaste, ao relatar aquilo que, com certeza, já se passou na cabeça de muitas pessoas. Fãs declarados dos teus textos, já, Sofia e eu! Abração!
5t
14/07/2016 03:26:40
Muito bom
18/04/2016 19:35:42
Texto muito bom,gostei parabéns jrvycente@hotmail.com
29/03/2016 11:31:11
Belissimas colocações. Quanto ao G_A, vários equívocos. Não vi no texto algo que diga que sexo só para procriar esteja na Bíblia. Isso são dogmas de várias seitas religiosas. Quanto a liberdade de expressão, isso se deve aos princípios democráticos da antiguidade clássica, veio dos gregos, bem antes da Bíblia e cristãos. Pelo contrário, muito tempo depois, na Idade Média, no terrível período da inquisição, a Igreja perseguiu como a mais feroz das ditaduras quaisquer idéias contra seus dogmas. Multidões foram presas, torturadas e condenadas a morrer nas fogueiras. Muito, mas muito mais cruel do que qualquer coisa que se haja visto na história da humanidade. Se estudasse história, veria que os fanáticos muçulmanos tem seu livro Alcorão baseado no antigo testamento da Bíblia, também de origem judaica. Estude mais história e ouça menos os ignorantes ¨pastores¨.
G_A
10/03/2016 12:16:02
A Bíblia não prega sexo apenas para reprodução, a propriedade individual existe desde que o ser humano existe e se não fosse a cultura Judaico-Cristã que vc critica, vc não teria liberdade para escrever do que desconhece e de pagar de intelectual na internet, nem para viver o estilo de vida que escolheu para si. Provavelmente estaria fadado à pobreza extrema em um regime comunista ou seria mais um fanático muçulmano. Procure se informar de acordo com a verdade, não de acordo com sua própria conveniência.
01/03/2016 17:02:06
Interessante colocações de como a sociedade criou tantos tabus antinaturais em relação ao sexo. Mais do que religiosos, a motivação foi de natureza econômica. Herança e filhos fora do casamento. Bom trabalho, tendo no breve conto uma exemplificação.
01/02/2016 11:25:13
Muito bom, assino em baixo em tudo que vc disse.
08/01/2016 12:03:52
Boas colocações, que não há como discordar. Vai levar tempo para as pessoas encararem o sexo como algo natural.
03/12/2015 18:10:21
Deu o que pensar. Se a gente pudesse ler os pensamentos dos outros, ele teria comido a tia Martinha. Como adivinhar que ela tb queria?
25/11/2015 11:02:53
Valeu! Falou e disse.
20/11/2015 21:43:11
Reutilizo da mesma liberdade sincera que foi usada para escrever este conto e respeitosamente discordo de algumas frases, mas confesso que a cada linha lida pensava cá comigo: "puxa é verdade", "nossa, como nunca pensei nisso antes?","as revistas femininas da modinha nunca publicaram isso!". Então, depois de acompanhar a sofrência de João e tia Martinha - que nada mais é que, um conto exemplo, para terminar de elucidar nossas restritas mentes (será que mais alguém encarou o texto assim?...) percebi que minha evolução sexual está apenas começando. Muita prática me falta, assim como desinibição, coragem, e autoaceitaçao. Agradeço a oportunidade de ler algo que bem poderia se estender à um livro. Beijos e abraços gostosos. Dez sem cerimônias.
07/11/2015 10:12:31
Mui buena essa reflexão. Ao longo dos tempos, foram fazendo nossa cabeça para largar mão do sexo, evitando o maior prazer divino que nos foi dado. Como essa pobre tia que espichou as canelas sem usufruí-las. Dou dez.
08/10/2015 14:45:41
Gostei das ponderações, lógicas e corretas. Por esses tabus é que tantas tias Martinhas desperdiçam o melhor da vida.
04/10/2015 12:30:13
Gostei da reflexão. Parece que será sempre muito atual, independente de quando for lida... Conto interessante, se bem que eu estava na torcida pela Tia Martinha...
05/09/2015 22:41:34
Penso assim tb. Excelente texto, Coroa. E que pecado essa tia Martinha de ir embora sem provar as delícias terrenas. Nota máxima!
15/08/2015 06:43:00
Falou e disse! Sexo é tudo de bom na vida.
30/07/2015 08:59:40
Apesar do conto ser curtinho, gostei das reflexões, muito interessante. Ajuda a abrir nossa cabeça, tão impregnada de tabus impostos pela sociedade. Gostei da tua inteligência e cultura. Parabéns.
28/07/2015 21:03:17
Gostei muito do texto antes do conto. Mostrou que és uma pessoa com mentalidade aberta para o diferente e que se pauta pelo respeito ao outro. Pena estares longe (pelo que li, moras no Japão há 20 anos), pois adoraria te conhecer. Arigatô,Plutão
06/06/2015 01:16:07
EXCELENTE.
14/03/2015 02:02:39
Estou maravilhado com a forma que você escreve, ótimo texto! Nota 10!
05/11/2014 13:55:24
Concordo plenamente, nossa sociedade é hipócrita.
22/10/2014 13:34:39
Muito bom texto, concordo plenamente.
28/09/2014 18:53:22
Coroa Casado, você realmente me surpreende com sua perfeita narração. O início deste seu conto é tão bonito, que cheguei ficar fascinado por ele. Também chega ser excitante. Gostei muito do seu modo de escrever e conforme vou tendo tempo vou ler seus contos todos. Noto que você somente usa as palavras mais pornográficas quando necessário e para dar um tom mais excitante no assunto. Meus parabéns pela linguagem utilizada. Vale nota 10 com louvor pela perfeita abordagem sobre os tipos de sexo. oraciov6@gmail.com
06/09/2014 09:56:26
É ISSO AÍ, VALEU!
25/01/2014 12:49:15
Perfeita denotação, concordo contigo quando diz todos temos o direito ao prazer, vivemos numa sociedade muito antiguada, e preconceituosa. Ao conto muito bom.
06/12/2013 14:42:47
Senti falta da sacanagem, da ação propriamente dita, mas o texto esta muito bem escrito e nos faz refletir... se bem que aqui, os falsos pudores não tem vez, o sexo e livre e o moralmente correto é a imoralidade explicita... Parabéns pelas reflexões e pelo testículo, no mínimo, bem escrito e instigante.
01/12/2013 13:58:41
Concordo com todas as colocações. Acho que o sexo foi a melhor coisa entre todas as criadas neste mundo. E ainda bem que ao menos, não morrerei como a pobre tia Martinha. Rss.
11/11/2013 16:04:40
Excelente! Esse tabu é passado de pais para filhos e ainda hoje em dia há muitas pessoas com problemas sexuais, causados pelo quê? Apenas pela cabeça! Digo por experiência própria, mas com a felicidade de ter-me libertado dessas amarras em plena idade balzaquiana. E vamos transar e gozar muito! Sexo é vida!
14/09/2013 11:00:24
Hummmmmm... GOSTEI da introdução!!!... Bem criativo mesmo!!!... Tenho de concordar com TUDO e mais, dizer que o MUNDO do PRAZER é indecifrável... Não deve existir limites pros nossos DESEJOS e VONTADES... E quanto ao DRAMA familiar, que desperdício!!!... A tia que tinha tanto para DAR e o sobrinho para RECEBER sem fazerem a troca... Que se perdeu sob SETE PALMOS de terra... TRISTE!!!... Mas vamos às notas... Pelas introduções reflexivas - Nota: NOVE (Apesar de não ser conto, GOSTEI das preliminares, muito boas)... Pela tia Martinha - Nota: OITO e MEIO (Só porque tadinha, morreu sem aproveitar a VIDA no que ela tem de melhor)... Pelo sobrinho - Nota: OITO (Sou SOLIDÁRIO a ele, por ser como eu, sempre se acabando na MÃO mesmo, Sniff!!!)... Pela trama toda - Nota: DEZ (Foi uma leitura agradável e deu no que pensar)... Mando um beliscão na sua BUNDA e uma oração para a Tia Martinha, que DEUS a tenha!!!... Valeu!!! e...XAU!!!
09/01/2013 10:52:08
Assim não vale... Você é profissional!!! Parabéns!!! Maravilhosa... Consegui imaginar a tia Martinha e seu sobrinho no quarto e depois ele tendo ereção diante o seu corpo...
03/01/2013 09:16:24
Concordo que o sexo é delicioso, porém, acho mais importante o amor com romantismo. E se tiver os dois juntos então, galera, sai da frente!
28/09/2012 13:33:15
Amei... muito interessante amo pensar sobre certas coisas da vida... onde deixamos passar tudo o que poderíamos ter vivido intensamente... aí vem a morte e nos leva toda chance de nossas vidas! Amei pra vcEspero entrar em contato cm vc... se quiser me adciona neste e-mail que depois de passo o meu: oliver.jota@hotmail.com
16/09/2012 22:28:13
Esse foi espetacular. Cronologia do sexo e ainda uma passada rápida no Incesto e sátira ao necrofilismo. Ótimo texto. Parabéns!!!!
31/08/2012 08:37:39
Diferente e original. Achei chato no começo, apesar de concordar com tudo. Melhorou no final, com a história da pobre Martinha. Eu pelo menos (isola, toc-toc-toc, três vezes na madeira), quando morrer, não serei como ela. Rss.
01/05/2012 22:08:42
isso é um conto?
28/02/2012 05:22:31
Taí uma coisa interessante. Gostei. Mas continuo ainda com a minha preferência pelos contos com bastante sacanagem, que são a tradução mais pura daquilo que você escreveu. O negócio é foder mesmo, gozar bastante e sem limites do que pode se fazer ou não. Gosta de dar a bundinha? Vamos comer. Gosta de uma bela chupeta? Vamos fazer isso. Gosta de uma dupla penetração? Legal. O negócio é liberdade, realizar fantasias, com todo gosto do mundo. Afinal de contas, sem uma boa foda, a maioria de nós sequer estaria aqui. Foi depois de uma boa trepada que nascemos para o gozo, para a satisfação dos nossos instintos. Portanto, todo mundo a postos. Vamos meter gostoso, sem ficar pensando nisso ou naquilo? Trepem meninos e meninas! E continuem escrevendo para nos deliciar e para nos fazer gozar bem gostosinho, né?
09/01/2012 20:48:29
1° - sou nerdzão e sou viciado em sexo e pratico muito (não tanto qto gostaria devido às regras da sociedade, hehehe). Então não venha dizer que impotentes ou quem não pega mulher é que vira intelectual, nerd, filósofo ou etc. Uma coisa não exclui a outra. Pode-se muito bem gostar muito de sexo e também se interessar por conhecimentos. Estão aí algumas "religiões" - como o budismo, por exemplo - que buscam iluminação espiritual mas que tratam o sexo como algo normal, prazeroso, necessário e saudável, por exemplo. 2°- quanto ao resto dos seus comentários, concordo plenamente. Sexo deveria ser aceito como algo normal pela sociedade. Infelizmente não o é. E aparentemente essa questão parece ser conduzida por pessoas que tem medo de excesso de liberdade, medo de perder o poder sobre as pessoas e ressentimento por elas mesmas não poderem experimentar - talvez por questões físicas - o máximo que o sexo pode oferecer. 3° - bom conto. Abre margem para fantasias. Podia ser melhor trabalho mas acho q não era o foco desta postagem, certo? Abraços
08/01/2012 23:11:20
Um texto que coloca o sexo em seu devido lugar, como algo natural e fonte de prazeres. Melhorou com a história da tal tia, que como tantas, desperdiçam a vida sem dar e nem desfrutar dos prazeres. Nota 8.
26/10/2011 20:03:28
Parabens, pelos comentários, pelo artigo quase publicável em um jornal normal, pela história, pelo texto e português correto. Como seria bom se todas as pessoas que para este site escrevem respeitassem as regras de ortografia e gramática do nosso idioma.
01/10/2011 22:40:54
Como vc escreve bem, de um jeito gostoso de ler. PARABÉNS! Concordo com vc em suas primeiras palavras: tudo aquilo que a gente não tem, não pode entender ou aceitar, tendemos a condenar. Assim nasceram os ditos "pecados". E o texto da tia... mto show também. Gostei! beijos Erótika
11/09/2011 18:42:08
Concordo em gênero numero e grau,Mesmo em minha adolescência a muitos e muitos tempo, eu era considerada além de meu tempo, kkkkkkkkkkkkk era considerada meio Leila Diniz,detesto hipocrisia.
19/05/2011 20:40:25
Concordo contigo. Muitos pudores, medos e preconceitos só existem para atrapalhar e limitar algo tão maravilhoso e natural. Parabéns pela reflexão!
16/04/2011 11:13:38
Abaixo as complicações! E como é bom transar!
22/03/2011 11:16:01
Finalmente encontrei alguém com os mesmos pensamentos que eu, desde 1985 que me sinto liberta das fantasias sexuais, eu as vivo, cada uma que eu venha ter, VIVA A LIBERDADE DO PRAZER, pra uns, como você mesmo diz, assustador, horrível e coisas e tal. Mas na verdade, nada melhor do que sentir ser amado, dar e receber o prazer, seja da maneira que for. Mais uma vez meus parabéns, pela sensibilidade em abordar tal assunto.
03/03/2011 16:08:43
Um verdadeiro "Tratado", ou até uma "Tese" a ser bravamente defendida. Tem a minha mais completa concordância e apoio. Parabéns
06/02/2011 21:31:34
Matéria muito interessante. Temos de abrir mesmo as nossas mentes e livrar-nos dos tabus que nos impuseram desde criança. Foi difícil, mas acho que me livrei de todos, e espero melhorar cada vez mais. Obrigado pelo seu comentário no meu novo conto. Beijinhos da Portuguesinha!
02/02/2011 20:13:01
Meu coroazinho querido, que bom que voce fez mais comentário! Sou toda sua! Esse conto... não vou votar, me desculpe.
01/02/2011 17:45:06
Oi pessoal! Muito obrigado pelos comentários. Depois de ler a gata safada, o ibzzs e o Yuzo, também quis escrever algo diferente, nesse mar de transas. É claro, sem o brilhantismo deles. O sexo tem que ser prazeiroso a TODOS os envolvidos. Nisso está implícito que deve ser consensual. Senão, já é estupro, um crime tipificado no Código Penal. A pedofilia é óbvio, deve ser combatida. Isto porque um dos envolvidos, ainda não atingiu maturidade suficiente para discernir se quer realmente ou não. Em especial naqueles em que o adulto usa de artimanhas para ludibriar a vítima indefesa, que ainda não tem nenhuma noção do ato. Abraços a todos!
01/02/2011 17:22:44
Amei o seu texto... Super bem escrito. bjs dá uma olhada nos meus contos.
29/01/2011 21:33:28
Excelente texto. Talvez o proibido deixe o sexo mais excitante. Fui numa praia de nudistas cheia de mulheres lindas. Confesso que deu muito mais tesão, quando ví parte das coxas de uma senhora com a saia um tanto curta. Obrigado pelo seu comentário no meu texto ¨Cem coisas que um bom sacana deve fazer antes de morrer¨. Quanto à sua sugestão do item 38, trocar o travestí do Ronaldo pela Cicarelli, infelizmente não posso liberá-lo. Se abrir excessão, outros vão querer trocar pela Luiza Brunet, a Gisele Bundchen, a Nana, a Insana e por aí vai. Abraços!
29/01/2011 16:56:35
???????????
29/01/2011 16:25:40
Adorei o texto! Até há pouco tempo, eu estava enquadrada no ¨sistema¨. Só recentemente, próxima dos quarenta, conseguí abrir um pouco a cabeça. Parabéns!
28/01/2011 17:15:57
Excelente. Muito bem colocadas suas observações e constatações. Concordo plenamente. Parabéns.
28/01/2011 16:06:42
Muito bem abordado! nota 10
28/01/2011 15:08:43
Vc fez uma boa análise do tema "porque sexo é pecado". Embora seja o óbvio, muitos não conseguem enxergar. Quanto às diferentes formas de excitação sexual, acho que realmente devemos respeitar a diversidade, desde que consensual, lógico, porque pedofilia tem que continuar sendo crime!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.