Casa dos Contos Eróticos

Feed

Meu vizinho me fez mulher

Categoria: Homossexual
Data: 02/12/2010 22:05:06
Nota 9.60
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Esse é meu primeiro conto, de minhas histórias que eu vou relatar pra vocês.

Eu sempre fui meio taradinho, desde de pequeno eu brincava meio de "analista" com meus colegas, onde eu ficava analisando o corpo deles e eles faziam o mesmo com o meu, adorava alisar a bunda dos meus amigos, e também adorava quando eles alisavam o meu, não era um troca-troca eu acho porque não tinha penetração, era só passando a mão mesmo, abrindo as bandas pra ver dentro, na mais pura inocência de criança.

Cresci com isso na mente, adorava o cú dos outros, e também adorava quando adoravam o meu, só que sempre em segredo, eu não queria ser gay, mas sempre gozava imaginando cenas assim...

Eu tinha um vizinho que era meu amigo desde de criança, faziamos muitas coisas juntos, mas no inicio desse ano, descobrimos algo que nunca tinhamos feito, sexo.

Eu tinha 15 anos e ele 16, nessa época viviamos batendo ponheta, ele apesar de ser só um ano mais velho, era bem mais forte que eu, e também tinha um pau bem maior, enquanto eu tinha um cuzinho empinadinho e lisinho (modestia a parte)..

A casa dele tinha DVD ao contrário da minha, então eu conseguia filmes e assistiamos lá, e também porque a mãe dele nunca estava em casa, quase todo dia tinhamos nossa sessão ponheta e depois iamos comer alguma coisa e ficavamos fantasiando aquele sexo no filme.

Era tudo na parte masculina da coisa, até no dia em que eu consegui um filme que se chamava "Evil Vaults" coisa assim, só sei que o filme era anal puro, tinha até duas rolas em um cú só, o cuzinho do meu amigo não era lá grande coisa, mas era uma bundinha, e eu amo bundas, nesse dia eu me masturbei pensando no cú dele, quando fomos lanchar, falei pra ele que ele tinha um cuzinho bonitinho, isso na brincadeira, então ele me falou que eu também tinha um cuzinho gostosinho, e que agente devia trocar um dia desses, era melhor do que ficar na mão. Fiquei cheio de tesão com aquela idéia, o filme era delicioso, e eu queria sentir aquilo, perguntei pra ele se não poderiamos foder um ao outro no próximo dia, ele disse que adoraria me arrombar, então estava marcado um dos dias inesqueciveis da minha vida.

Esse outro dia chegou, estavamos prontos, ele disse que achou lubrificante nas coisas da mãe dele, ela era meio puta, provavelmente dava o cuzinho muito, muitas vezes eu e ele encontramos a cama dela cheia de rosas e essas coisas, eu estava cada vez mais excitado, ficava de pau duro cada vez que pensava, seria algo que eu nunca tinha sentido, e eu queria fazer aquilo logo. Até que ele deu uma idéia pra esquentar mais as coisas, ele tinha um video game, e propôs a mim que jogassemos uma partida, e quem perdesse seria a mulherzinha do outro, aceitei, até porque eu era bom no video game, ele também era, então ficavamos pau a pau.

Mas eu acabei perdendo, juro que fiquei meio triste, queria comer e saber como é, ser chupado e gozar num cú, mas não sabia eu que ser comido, e chupar era bem mais gostoso.

Ele falou que eu teria que ser a mulher mesmo, gritar e gemer que estava gostoso e tudo mais, achei justo, até porque perdi no video game, ai então começamos nossa sessão de prazer, ele disse que eu teria que chupar ele, então fui, meio com nojo, até ali aquilo pra mim era impossivel de acontecer, mas eu juro, depois que eu botei a rola na boca, me transformei numa menina de verdade, era deliciosa a sensação da rola na minha boca, ela não era muito grande, eu pude engolir tudo e sentir cada centimetro, a cabeçinha na minha lingua era delicioso, a partir dali eu fiquei cada vez mais ansioso pra dar, se chupar já era muito bom, dar devia ser mais gostoso ainda, naquela hora eu nem ligava em ser a mulher, eu queria mesmo ser a mulher.

Termineu meu boquete, meu macho me elogiou e disse que eu chupava como uma puta, eu aposto que era influência dos pornôs que eu assistia rsrs, dali pra frente eu resolvi atuar de verdade, falei pra ele me chamar de Rebeca, e que eu era a puta dele, ele estranhou um pouco, mas rapidamente se animou, viu que eu tinha gostado pela minha cara, até perguntou se eu estava virando gay, respondi pra ele que estava gostando, mas que não estava virando gay só porque queria que ele me fodesse loucamente (até parece rsrs).

Então ele veio e me agarrou, senti outra sensação estranha com ele falando que iria arrombar meu cú no meu ouvido, ele já estava sem roupa e eu sem camisa, senti os peitos dele no meu, os pêlos, a rola dele, aquilo pra mim foi ficando cada vez mais gostoso, até que ele resolveu me beijar, foi tão delicioso que depois dai eu só queria ser a mulher dos nossos troca-troca, ele me virou de costas e foi tirando minha bermuda devagarzinho, beijando minha bundinha e me deixando cada vez mais de pau duro, resolveu dar umas chupadas em mim, gemi como uma menina de verdade, dizendo que estava gostoso, enquanto ele lambia e enfiava a lingua no meu cú.

Passou um tempo ele me chupando, depois ele chegou novamente no meu ouvido e disse que iria me foder, lembro que virei pra ele e disse "Me fode seu cachorro, quem vai te comer sou eu, comer sua rola com meu cú", ele deu uma tapa no meu cú depois disso, me virou novamente e me mandou ficar de quatro com o cú pra cima, ele entupiu minha bunda de lubrificante e passou na rola também, e foi se aproximando com o pau cada vez mais perto do meu cú, a sensação da primeira rola na portinha do cú é deliciosa, ele forçava e meu cú no começo não queria, mas foi aceitando aquele pau enquanto eu gemia como uma menina, a cabeçinha entrou com um pouco de esforço, então ele começou a me foder dali mesmo, só com a cabeça, mas com o decorrer da foda, foi entrando tudo aos poucos, era gostoso sentir a circunferência daquele pau entrando e saindo de mim, confesso que no começo doeu muito, e eu gritei muito também, ele até perguntou se eu queria que parasse, mas eu já estava com o pau no meu cú ardendo, então mandava que ele enfiasse cada vez mais fundo na puta dele, ficamos nessa coisa gostosa, enquanto eu gemia de prazer, e ele gemia junto, dava umas tapinhas na minha bunda que me enlouqueciam, até que ele anunciou que iria gozar, pedi pra ele gozar dentro de mim e me fazer gozar pelo cú, meu pau estava duro, então ele me abraçou de quatro, enfiou fundo mesmo, enquanto chegava com as mão no meu pau, foi delicioso aquilo, enquanto ele gemia encima de mim com a rola dele pulsando e jorrando porra no fundo da minha bunda, ele agarrou meu pau e me fez gozar também, meu macho não queria só prazer, ele queria me dar prazer também, e com o que ele fez, foi a coisa mais gostosa que eu senti.

Depois que acabamos, ele perguntou se ia ficar algo diferente entre nós, eu disse que não, a única coisa diferente era que eu ia ser a putinha dele entre as quatro paredes da casa dele, ele ficou meio estranho, mas sempre que me via rebolando pro lado dele, só queria saber de alisar minha bunda.

É essa foi minha primeira experiência com um macho, depois dessa primeira metida com o vizinho, paguei boquete nele ainda mais uma vez, só que ele teve que se mudar uma semana depois que rolou isso, uma pena, pois eu amava aquela pica, o que me restou foi ter que procurar um substituto urgente pra apagar meu fogo ..

Comentários

27/04/2011 12:04:40
Cara eu daria tudo pra ter um vizinho desse, ele seria muito feliz iria trocar o oleo todos os dias.tacosta@ig.com.br
26/04/2011 22:25:36
10, nota 10
04/01/2011 05:43:19
Que delíciaaaaa!!!! Um macho desses é tudo o que nós, putinhas, gostamos!! Amei o conto.
06/12/2010 11:49:59
Pôrra que vizinho gostoso, divida comigo.
04/12/2010 17:40:17
muito bom... a primeira pica no cu ninguém esquece rsrsrsrsrs
04/12/2010 06:39:55
Amei! pervert40@bol.com.br
03/12/2010 22:15:30
gostoso conto
03/12/2010 17:12:05
Nosa essa tarde foi quente !
02/12/2010 23:37:36
adorei...

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.