Casa dos Contos Eróticos

Feed

Meu amigo chupou meu pau enquanto eu dormia

Autor: Safado
Categoria: Homossexual
Data: 07/12/2010 23:28:35
Nota 10.00
Assuntos: Homossexual, Gay
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Bom como já disse no meu conto anterior sou casado tenho 26 anos, sou macho, não dou tanta importância pra transar com homens e sexo com homens, pra mim é uma coisa carnal desprovida de afetividade, apenas transar e pronto, em outras palavras o cara é um cu e eu sou uma rola, não que tenha que ser pra todos, eu respeito quem tem seu relacionamento homo, mas pra mim é isso e apenas isso. Antes de qualquer coisa, muito, obrigado pelos comentários e por terem me add no MSN, após eu ter escrito meu primeiro conto “comi o professor de educação física sem dó”, penso que acima de tudo o que vale é a amizade, sexo é conseqüência.

Quando eu tinha acabado de fazer 18 anos, eu tinha um amigo de infância chamaremos seu nome de Bruno. Éramos muito amigos e sempre dividíamos as coisas inclusive as mulheres, após ele ou eu ficar mos com uma garota logo indicávamos pro outro e já ajeitava o esquema pra o outro dar uns pegas também e ficarmos rindo contando o que fizemos com a tal garota até chegar a vez da próxima.

Numa certa vez, fomos numa festa famosa na cidade onde morávamos, Bruno, Maxwell, César, Adriano, Carlos e eu, sempre éramos figurinha carimbada e as gatinhas ficavam no nosso pé, principalmente por morarmos em cidade pequena na época, éramos conhecidos por sermos pegadores no meio da galera da nossa idade, mas Bruno e eu sempre estávamos no topo dos que pegavam mais mulheres, era muito da hora, catávamos meninas pra colecionar e competir quem catava mais.

Nessa noite de festa, lá pelas 3 da madrugada estávamos pra lá de bêbados exceto Maxwell que era o mais cabeça e tinha bebido menos portanto seria o que levaria o nosso carro. Já tínhamos combinado de dormirmos todos lá em casa e como o Bruno era como um irmão pra mim, quando chegamos em casa ele já foi ajeitando seu lugar pra dormir, e colocou seu colchão ao lado da minha cama, os outros garotos meio mamados, peguei os colchões e fui jogando pelo quarto, pois eu estava meio bêbado também, no fim todo mundo se ajeitou no quarto meio apertado. Minha cama era baixa, pois eu dormia muito mal e ela foi mandada fazer mais baixa desde pequeno, e Bruno correu e se deitou ao meu lado no colchão no chão. Prá nós era tudo sempre normal, tomávamos banho juntos, nos trocávamos na frente do outro, sem problemas e falávamos das mais sujas sacanagens que fazíamos e pensávamos em fazer e praticamente uns 3 ou 4 dias na semana dormíamos na casa um do outro.

Os caras pegaram no sono rápido, num deu 5 minutos e dormiram, ficamos conversando eu e Bruno contando das atrapalhadas ocorridas na festa e ele anunciou que já iria dormir e eu também aproveitei o embalo. Quando eu estava naquele sono bem leve, sinto que a mão de Bruno se encaixa bem na beira da minha cama, dando uma leve afundada na pontinha do meu colchão, mas até aí nada de estranho uma vez q eu sabia que Bruno sempre se mexia muito na cama, pois direto dormia lá em casa. Passado uns 5 minutos quando eu já estava quase dormindo, sinto que ele bem de leve encostou sua mão na minha coxa, enquanto isso ainda nada anormal, pois sua mão estava por cima do meu edredom, mas amigos leitores tentem imaginar, tudo muito de leve nada daquilo de sair pegando e tals. Então perdi o sono e como imaginei que todos estavam dormindo fiquei bem quieto e Bruno acordado fingindo dormir mais quieto ainda em seu colchão observando cada movimento meu, fiquei parado deitado de barriga pra cima e percebi que após mais uns 5 minutos sua mão tentava bem de leve entrar próximo à minha coxa embaixo do meu edredom, daí percebi algo a normal, resolvi tirar a prova se era algo da minha cabeça ou se realmente havia algo estranho na atitude de Bruno, fiquei inerte na cama e comecei a respirar fundo como quem finge dormir profundamente, Bruno achando que eu estava realmente dormindo, fez um pequeno esforço pra eu não acordar e colocou sua mão quase toda embaixo do meu edredom tocando minha coxa, daí percebi q não estava certo aquilo, mas fui deixando.

Sua mão bem de leve foi subindo na minha perna acreditando que eu dormia pela minha respiração profunda, eu confesso que estava me sentindo muito desconfortável com tudo aquilo, afinal o cara era como um irmão pra mim e o quarto estava cheio de amigos nossos. Eu percebi que sua respiração estava forte e descompassada assim como quem está bastante nervoso e com medo de algo e eu procurava me manter respirando da forma mais natural possível pra ele achar que eu estava dormindo. De repente sua mão encontrou minha virilha, como eu sempre dormia de cueca ele encostou sua mão no elástico da lateral da minha cueca daí eu não pude controlar, confesso que meu pau deu sinal de vida, apesar de que com 18 anos agente não pode ver nem perna de mesa né? Mas bem, fui deixando ele começou a colocar um dedo por dentro da minha cueca pelo elástico lateral e encontrou os pelos do meu saco, pois eu estava de pernas abertas na cama e não podia me mexer senão ele perceberia e pararia, daí ele colocou mais dois dedos dentro da minha cueca e encontrou meu pau, que já estava durasso. Eu nem sabia como reagir, fui deixando e ele pensando fielmente que eu estava dormindo.

Ele pegou na cabeça do meu pau ela tava toda molhada, estava toda babada e eu estava gostado daquilo, era uma sensação boa, porém desconfortável por ser meu melhor amigo e começou a passar dois dedos espalhando minha porra na cabeça da minha rola e começou a esfregar os dedos bem de leve me fazendo ficar maluco sem poder me mexer pra ele não espantar, daí ele foi e tirou meu pau pra fora pelo lado da cueca, pois sempre uso cueca larga, com uma mão ele segurou meu pau e com a outra ele passou guspe na palma da outra mão esfregando sua saliva toda na cabeça do meu pau com a palma da mão, eu quase gozei ali, percebi que ele fazia em mim o mesmo que ele fazia com ele quando se punhetava, pois ele estava sendo muito natural. E eu mesmo assim sem me mexer, ele pegou confiança de que eu estava dormindo e como já tinha deixado meu pau pra fora, ficou de joelhos na beira da cama e na certeza que eu estava dormindo começou a me chupar só na cabecinha. Daí eu não agüentei, os meninos estavam dormindo profundo já e eu comecei a respirar forte peguei ele pela cabeça e comecei a forçar minha rola na boca dele, ele se assustou, pois percebeu que eu tinha acordado pedi no ouvido dele pra ele abrir bem a boca pra eu imaginar que estava metendo numa xaninha, ele apenas acenou com a cabeça dizendo q sim e continuou me chupando. O quarto era bem escuro e num dava pra ver nada, eu não agüentei muito tempo, pois como o quarto tava com outros caras logo gozei na boca dele horrores e nem pude soltar aquele gemido de prazer, liberei o tesão todo que eu estava sentindo metendo com força na boca dele e segurando firme sua cabeça, gozei tanto que ele até se engasgou com tanta porra minha na boca dele. Ele se levantou e eu estava muito envergonhado, pois nunca imaginaria aquilo com meu melhor amigo, foi ao banheiro, lá ele deve ter batido uma, me virei pro outro lado e dormi, nem vi ele voltar pro seu colchão. No outro dia não comentamos no assunto e fingimos até hoje que nunca aconteceu nada, hoje ele é casado também assim como eu e mora fora do pais toda vez que ele vem nos vemos tomamos uma gelada assamos uma carne, mas nunca mais tocamos no assunto.

Se quiserem me add pra dividir histórias parecidas

ksadomachosafado@hotmail.com

Comentários

17/12/2010 02:46:21
Cara ja ta na hora de comentar isso kom o seu amiguinho!! vcs podem ter lago super legal le um dos meus contos]!
11/12/2010 23:50:11
Pô cara, show de bola. Gostei.
11/12/2010 04:51:20
adorei, mesmo. Nota 10

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.