Casa dos Contos Eróticos

Feed

Sexo na Escuna

Categoria: Heterossexual
Data: 25/11/2010 21:19:20
Nota 8.00
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Ao me aproximar aos poucos daquele moreno, sentia seus olhos me comerem todinha, mostrando todo desejo e saudade. Tínhamos que ser os mais discretos possíveis para que ninguém percebesse nossas “más” intenções e nos cumprimentamos apenas um beijinho no rosto.

Todos se acomodaram e o barco partiu para mais uma viagem a ilha maravilhosa. Tentei ficar o mais longe possível daquele marujo, pois tinha uma certeza: aquele homem ao meu lado é igual - tesão e loucuras na certa.

Duraram apenas alguns minutos e ele sentou ao meu lado e me olhava daquele jeito gostoso, um olhar irresistível.

Enquanto conversávamos, seus dedos tocavam meu rosto me deixando arrepiada de tesão e a cada instante sentia minha bucetinha toda molhada.

Chegou um momento que estávamos a sós até que ele pediu um beijo. Resisti com medo de alguém ver, sendo que, tinha certeza que o beijo seria um porta aberta a nossas sacanagens... Mas essa resistência foi somente num breve momento.

Não agüentei e o beijei...que beijo!!!

Enquanto o beijava, deslizava meus dedos naquele pau que tanto me da prazer, sentia minha bucetinha encharcada, doida por aquele homem. Não resistindo a suas caricias precisávamos de um lugar discreto, até que num certo momento nossos olhos direcionaram para um único lugar - a casa de maquinas do barco.

E la fomos. Ao entrar na maquina, agarrei-o me entregando naquele beijo, acariciando-o por cima da bermuda aquele pau rochoso. Abri a sua bermuda, fazendo o pau pular em direção a minha boca, chupei bem gostoso como uma putinha bem depravada. Meu marujo não agüentando mais, me pegou por traz e foi me acariciando bem gostoso. Suas mãos ágeis foram direto para meu short, enquanto uma tentava tirar o short a outra deslizava no meu grelo encharcado. Como o lugar era apertado demais, fiquei na posição que ele mais gosta de quatro e supliquei para ele me comer...pois tava doida p/ gozar naquele caralho.

Tava tão encharcada que aquele caralho deslizou facilmente. Que tesão enorme ter aquele marujo dentro de mim. Enquanto ele me comia, sentia sua respiração no meu ouvido me deixando tonta de tanto prazer. Meu gozo tava chegando e pedi para me comer mais forte, enquanto me apertava com uma mão a outra tampava minha boca, pois meus gemidos estavam quase nos entregando.

A cada estocada forte, não resisti e gozei deliciosamente naquele pau, tremia todinha de prazer e curtia meu gozo, sentindo escorrer e melar o pau do meu marujo, deixando-o maluquinho. Até o momento que ele falou que iria gozar, sai daquele pau e engoli todinho, chupando e lambendo sentindo o gosto do meu gozo, pedi a ele para gozar na minha boca e não demorou muito, seu gozo explodiu na minha boca. Engoli todo sua porra deixando seu pau limpinho. Repomos-nos e saímos com a maior cara de pau da casa de maquinas, tendo a certeza aquela trepada seria apenas mais uma de varias gozadas até o final do carnaval.

Comentários

06/12/2010 15:22:54
Hum... delicia cadelinha tesuda, me add no msn terra_serigy@hotmail.com

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.