Casa dos Contos Eróticos

Feed

quando dei meu cuzinho

Autor: edi
Categoria: Homossexual
Data: 23/11/2010 18:43:01
Nota 10.00
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

era tarde aquele dia eu estava, com mais alguns colegas no rio. que tinha proximo de casa.

brincavamos ali. todos nú, dentro do rio. eu nao quiz tirar o calção que usava com vergonha

sempre usei calça e nunca ficava nú minha bunda era muito branca.

todo mundo começou a tirar sarro de mim por ser o unico ali de calção, riam diziam tira nao da nada

eu ainda era inocente nao tinha muita malicia, uma certa hora me convenceram a tirar.

ficamos ali a tarde toda brancando. uma certa hora eles inventaram de descer ate uma cachoeirra que tinha ali

todos toparam eu quis ficar cuidando das roupas, e tinha um outro colega nosso que se chamava eder, que nao pode

ir junto ficamos dentro do rio ali conversando. começamos a nos empurar de brincadeira.

certa hora eu me desloquei no rio e olhei sem querer para a agua. e vi aquela rola que ja estava dura na agua.

mas continuamos a brincar.

depois de passar um tempo ele me pediu uma coisa que nunca tinha imajinado fazer. na vida

eder- voce nao quer me dar o cú? eu achei que ele estava brincando. e nao dei bola

mas percebi que seu pau estava duro senti uma coisa incontrolavel em mim.

a vontade de sentar naquele pau, veio na hora. mas nao quis dar o braço a torcer. e tambem pelo jeito que me pediu.

continuamos brincando.

em uma hora ele se aproximou de mim e passou a mao em minha bunda, eu nao aguentei e pedi pra ele me comer.

edi- eu quero sim, me come agora!

tinha uma manilha jogada perto do rio.

fomos ate la e ele disse pra mim voce vai ter que chupar meu pau antes.

eu nao sabia o que fazer peguei aquele pau e enfiei na boca. quase vomitei.

tirei e comecei de novo.

mamei naquele pau gostoso uma meia hora.

quando fomos para a segunda parte senti que aquele volumoso penis passava por minhas nadegas, e se aproximava do anus, sendo facilitado pela agua do rio que deixava o caminho bem liso para a penetração.

quando a cabeça encostou na abertura do anus, senti minhas pernas bamba, ele segurou minha cintura e empurou sem dó aquela cabeça em meu cozinho, senti uma dor misturada com prazer imensa.

tenho saudade daquele dia.

Comentários

28/11/2010 18:58:39
legal
24/11/2010 10:38:31
Tai! Bom conto,gostei. Posso matar sua saudade. Escreva para elicarlos2010@bol.com.br

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.