Casa dos Contos Eróticos

Feed

O reencontro

Autor: Malluquinha
Categoria: Heterossexual
Data: 11/08/2010 23:01:48
Nota 9.56
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Amores estou de volta, só pra contar, como foi o meu reencontro com o passado, espero que gostem, quem sabe, pode ser minha volta ao site.

Quinta feira, vinte uma horas e trinta minutos, o telefone toca e o Beto, levanta-se do sofá e vai atendê-lo, aonde estou sentada fico, aguardando o retorno dele, só ouço o meu marido, rindo e comentando com a pessoa do outro lado da linha.

_ Pode ficar tranqüilo que minha esposa estará aí, amanhã às dez horas em ponto.

Fiquei cismada, afinal o meu nome foi citado sem que eu soubesse com quem, o Beto falava.

Ele desejou uma boa noite de descanso ao ouvinte e retornou pra poltrona, pediu-me um copo de whisky com gelo, e me falou.

_ Amor, vou te passar um endereço e amanhã sem falta você vai fazer uma visita a um cliente amigo meu, ele estará te esperando às dez horas, seja pontual, ok.

Respondi que sim, e perguntei do que se tratava, no que me respondeu, que o seu amigo gostaria de redecorar o apartamento.

Bebemos mais um pouco, e eu me retirei da sala pra preparar o nosso quarto, já se passavam das vinte e três horas.

Quinze minutos depois o Beto entrou no quarto todo animado, me deu um beijo gostoso e bem molhado, eu já sabia que a noite prometia.

Entrei no closet da suíte para me preparar, coloquei um Babydoll em charmeuse com estampa de bolinhas acetinado, e com acabamento e alças decorados, um laço central em organza, acompanhada de uma calcinha com abertura, toda pronta pra amar.

Beto quando me viu, ficou logo excitado, deixando transparecer uma ferramenta avantajada e dura, embaixo da cueca em cetim marrom, deitei ao seu lado e com muito carinho fui chegando e aos beijos me derretendo toda pro meu marido.

Ele beijou meus olhos, desceu até o pescoço, deu umas chupadinhas de leve, mordeu o lóbulo da minha orelha direita, colocou a pontinha da língua no meu ouvido, sussurrou palavras gostosas de serem ouvidas, com as mãos ágeis ele me acariciava o contorno do peito e apertava os biquinhos endurecidos, veio descendo com a língua pelo pescoço, beijou meus seios e parou pra mamá-los, parecia um bezerro faminto.

Eu estava toda arrepiada e desejosa, afastei-o um pouco e abaixei a cabeça a procura do seu delicioso penis, mordi por cima da cueca a cabeça do pau e fui deslizando com a língua sobre o dorso escondido pelo tecido, puxei-o pra fora e comecei a lamber a piroca, dando mordidinhas na glande e colocando a cabeça pra dentro, com o calor da minha boca, o bicho foi inchando, aos poucos fui introduzindo centímetro por centímetro a dentro, até chegar a base pubiana e tentar em vão chupar a pélvis.

Depois de deixar bem babado, Beto me virou e retirou toda minha roupa me deixando peladinha, começamos fazer um, sessenta e nove, que delicia, Beto começou a percorrer o meu corpo com sua língua, ao chegar nas minhas virilhas, ele lambeu com maestria, e foi beijando a minha xoxotinha e abrindo os grandes lábios.

Enfiou a língua na minha racha que já se encontrava toda molhadinha, sugou todo néctar que escorria pelas coxas, brincou de enfiar e tirar a língua, mordeu meu clitóris forçando com os lábios, me levando a loucura, eu já gozava em sua boca.

Com o pau dele na boca eu gemia e forçava a xaninha contra ele, Beto me entende e enterra a língua no mais profundo da minha menininha, volto a gozar mais uma vez.

Não paro de mamar naquela piroca deliciosa, como é bom, antes que Beto goze, ele me coloca de quatro na cama, aponta a cabeça na entrada da minha xaninha e numa estocada só, enfia tudo dentro da minha bucetinha, me preenchendo por completo, sinto as paredes espremidas pele grossura do seu pau, ele começa num entra e sai cadenciado, e aos poucos vai aumentando o ritmo e começa a socar, eu grito, cruzo as pernas pela cintura dele, e mordo-o com a buceta toda aquela piroca, parecíamos amante e não marido e mulher, sinto que a qualquer momento ele vai gozar.

Ele me chama de sua puta e me pergunta se quero leitinho, digo que sim, que quero beber o leite dele, ele me nega e diz que vai gozar na minha bucetinha, que no dia seguinte eu iria beber muita porra, fazia tempo que eu não recebia tanto leite dentro da buceta, fiquei contente, afinal eu ainda conseguia fazer meu marido gozar daquele jeito.

Após gozarmos ficamos agarradinhos, com ele todo dentro de mim, namorando.

Ele me acariciava e dizia o quanto me amava, e eu lhe retribuía as palavras de carinho lhe dizendo, que queria que fossemos eternos amantes na cama e sempre desejada por ele.

Levantamos e fomos ao banheiro, onde tomamos um banho demorado e gostoso.

Voltei a acariciar o pau dele e dar-lhe beijinhos, quando senti que estava reanimando aquela fera, virei-me de costa e pedi pra que ele comesse o meu rabinho, não entendi por que ele não quis, disse estar cansado e que no dia seguinte eu não me arrependeria.

Fiquei chateada, mas respeitei a vontade dele, terminei de me banhar e voltamos pra cama, onde dormimos um sono gostoso.

Sexta feira, sete da manhã, estava terminando de tomar meu café, quando me lembrei e pedi ao Beto o tal endereço em que eu teria que encontrar com o cliente dele.

Beto pega na pasta um cartão, me entrega e torna me avisar, pra não perder o horário, me recomenda pra ir linda e gostosa, cada vez mais eu fico curiosa e ao mesmo tempo ansiosa, guardo-o na bolsa, e volto ao meu café.

Aproveito pra tomar um banho de sais, e ficar maravilhosa.

Nove horas, pego as chaves do carro e me dirijo à garagem, me lembro que ainda não havia avisado ao escritório que só retornaria após o almoço, perdi cinco minutinhos e saio para endereço do cartão.

Chego à rua, paro o carro enfrente ao numero cinqüenta e sete, aperto o interfone e o porteiro pergunta o que desejo, aviso que venho falar com Dr. Garcia e que o mesmo já me espera, entro e aguardo na recepção, bem montada, quadros pelas paredes um lindo jogo de sofás com mesinhas Luiz XV folheado a ouro antigo, um aparador colonial pintado em DKP, com detalhes em Ouro Velho com um grande espelho na parede, compondo o ambiente.

O interfone toca e sou autorizada a subir até a cobertura, sou atendida por um senhor, que me manda aguardar um pouco e some em direção à escada de acesso a segunda cobertura.

Enquanto eu me distraía com a vista da cobertura, ouço alguém me chamar, olho e vejo o meu velho amigo Gilmar em pé na escada com aquele sorriso maravilhoso e de braços abertos.

_ Minha linda, há quanto tempo?

_ Nossa que surpresa maravilhosa, vocês me enganaram.

Nesse momento Gilmar me pega pelo braço, me puxa contra o seu corpo e sem nenhum receio, vem com os lábios na direção da minha boca, não resisto e o recebo com muita vontade de senti-lo, ele me invade com aquela língua, macia, morna, úmida e deliciosamente me entrego ao seu beijo gostoso, quantas saudades desse homem.

Já não consigo pensar em nada, enquanto beijo aquela boca, minha memória volta ao passado e passa na minha mente um filme com recordações do nosso passado, de como tudo começou.

Minhas mãos suam frio, minha pele fica toda arrepiada, os bicos dos meus peitos endurecem, e sinto uma pressão entre as pernas, forçadas pela enorme pica do Gilmar, fico molhada só de sentir aquela pressão.

Afastamos-nos e começamos a nos admirar, como fomos felizardos com nossos corpos, pois estavam em perfeitas sintonias um com o outro.

Não conseguíamos trocar palavras, apenas desejos e cobiças, vontade louca de nos amarmos, fazer amor ali mesmo, Gilmar me pega pelas mãos e me carrega a um quarto próximo.

Ele volta a me beijar, apalpar meus seios, apertar os biquinhos, chupar minha língua, praticamente me engolir por inteira, a nossa química sempre foi muito boa, ele solta o laço do meu vestido, e começa a me desnudar, me deixa só de calcinha e sutien, na hora solto o sinto de sua calça, e deixo cair aos seus pés, arranco a camisa social a qual ele vestia, e ele mesmo atira os sapatos longe.

Agora sinto o seu pau duro apertando minha xaninha, voltamos a nos beijar, Gilmar aos poucos retira o meu sutien e libera os meus seios, ele beija meu pescoço, e vai direto aos meus seios para sugá-los, parece um garotinho com fome, morde os bicos com os lábios e dentes, me arrancando fortes gemidos de tezão, ele sabe do que gosto, aperto seu pau com as mãos, quanto tempo que não sinto nada igual.

Ele me joga na cama, vem por cima e começa a me chupar por inteira, não deixa uma parte do meu corpo sem ser lambido, ao chegar ao meu ninho de amor, ele me invade com a sua língua quente, arregaça minha xaninha, coloca dois dedos dentro dela e me faz gozar, lambe todo néctar que escorre, me deixando limpinha, acha o meu clitóris e mama com muita vontade, coloca o caroçinho na boca e me leva a loucura, a um êxtase fabuloso quase me levando ao desmaio, já gozei pelo menos duas vezes em sua boca.

Puxo-o pelos cabelos e trago-o de volta a cama, retiro sua cueca e não resisto, caio de boca naquela piroca que tanto mamei no passado, começo chupando a cabecinha, e aos poucos faço desaparecer dentro da boca, esqueço de tudo e só vivo aquele momento, com aquela piroca deliciosa na boca, não paro de chupar, deslizo minha língua por toda extensão do seu membro, passo a beijar e chupar o seu saco e seus ovos, não dou trégua, sinto muita vontade no que faço.

Gilmar se treme todo, não para de me elogiar, de me chamar de puta, boqueteira, gostosa, de sua vadia, enquanto ele me elogia eu faço meu trabalho, sinto a pica inchar e vejo que esta chegando o grande momento, aperto o seu pau com os lábios e arrasto o dente sobre a sua pele, venho trazendo ate a cabecinha e retorno ate a base, aumento a velocidade e passo a chupar só a cabecinha, passo um bom tempo mamando sua glande até sentir que vai gozar, dou mais uma apertadinha e solto, o primeiro jato vai direto na minha garganta e desce me queimando, aquele gostinho maravilhoso, vem os outros jatos, armazeno tudo na boca e depois de secar tudo, mostro pra ele a minha boca cheia, faço gargarejo e engulo tudo sem perder uma gota se quer.

Olho nos olhos dele e vejo a sua satisfação, aproveito e dou-lhe um beijo com gosto da sua própria porra.

Sorrimos um pro outro e nos abraçamos como antigamente, como eram deliciosos aqueles momentos, ainda ficamos um tempinho juntos, fomos pro banheiro nos recompor, tomamos um belo banho, não resistimos e começamos a nos beijar e massagear um ao outro.

Ao sairmos do banheiro em direção ao quarto, encontramos o Beto totalmente pelado e de pau duro nos esperando na cama.

_ Vocês pensavam que iriam brincar sozinhos, nada disso, eu vou participar também como nos velhos tempos.

Pra mim foi mais uma surpresa, voltar ao tempo e sentir dois paus me divertindo o dia inteiro, só pra mim.

Deitei na cama e eles começaram a me devorar, cada um chupando um peito, e eu com as duas pirocas nas mãos, um em cada, só punhetando, desci meu corpo pelo corpo deles, e parei entre suas pernas, agora mamava uma pica de cada vez e por hora colocava as duas na boca, que delicia.

Gilmar se colocou por trás de mim, eu já sabia o que ia acontecer, ele começou a me beijar as costas e foi descendo até chegar ao meu cuzinho, ele sempre foi viciado no meu rabinho, enquanto eu brincava com a piroca do Beto, Gilmar chupava o meu buraquinho tentando colocar a língua dentro do meu rabo, babou bem o buraquinho, deu umas lambidas na minha xaninha e voltou ao cuzinho, deixou bem babadinho, passou a pica na minha bucetinha, deixou entrar a cabecinha e retirou, apontou no olhinho do cu e foi enfiando sem dó, eu apertava a bunda contra ele e sentia cada pedaço de pica invadindo meu cuzinho, ele me virou, e me colocou sentada no pau dele, dentro de mim, Beto vendo aquilo na mesma hora apontou a cabeça do pau na entradinha da minha bucetinha, e foi entrando sem pedir licença.

Que delicia, sentindo duas pirocas entrando e saindo de dento de mim, é como se voltasse no tempo, há seis anos.

Agora estávamos ali, todos juntos e gozando de novo, voltei ao presente e senti uma estocada forte no cu, era Gilmar socando pica no meu rabo, com uma mão ele apertava um peito e com a outra me agarrava, Beto também começou a socar forte, batendo com a cabeça da piroca no meu útero, os dois socando ao mesmo tempo, me sentia totalmente preenchida pelos dois, já estávamos ha muito tempo nessa socação, gemidos e gritinhos, minha xaninha transbordava de tanto melzinho que escorria de dentro dela.

Eu estava em êxtases, gozava por dois buracos, me sentia uma super mulher, desejada, amando e senda amada pelos meus dois homens.

Eles avisaram que iriam gozar, me preparei, aumentaram suas estocadas, quando senti o primeiro jato de esperma no fundo do canal anal, e logo em seguida vieram os jatos de porra na buceta e no cu, muito gostoso, aqueles dois caralhos despejando toda sua porra dentro de mim, me apertaram fazendo um sanduíche do meu corpo como se fosse o recheio.

Ficamos atracados por uns dez minutos, me sentia uma rainha com seus príncipes a me servir, só nos desgrudamos quando os próprios paus assim o quiseram.

Sentamos na cama e começamos a recordar os velhos tempos, levantei-me e fui encher a jacuzzi, pra refrescarmos, juntei-me a eles na cama, enquanto esperávamos pelo banho, deitei junto a eles e fui mamando nas suas pirocas, era muita saudades daquelas que me fizeram momentos felizes.

Entramos os três na banheira, e ficamos brincando e nos chupando, estava tudo perfeito.

Naquele momento eu não queria cansá-los, estava pensando na parte da tarde, e nisso eles me fizeram gozar mais um tanto de vezes, nos arrumamos e fomos almoçar por que ninguém é de ferro.

Após duas horas de almoço, retornamos a nossa maratona, e ficamos até a noite, juntos ali naquele lugar, comemorando a volta do Gilmar ao Rio de Janeiro, onde aconteceram outros encontros maravilhosos.

Comentários

15/03/2014 14:57:02
Uma delicia seu conto! 10!
06/03/2014 14:54:22
Demaaaiis!!
03/11/2013 10:18:18
Não aguentei, deusa! Na hora que o Gilmar colocou no cuzinho, acabei gozando e melecando a mão e todos os dedos. Vc escreve prá caramba! O mestre me indicou seus contos e já li vários. Será q um dia terei alguma chance de te conhecer? Tô me apaixonando. É de fé mesmo, mana! Beijo, beijo e beijo!
10/01/2013 12:08:21
otimo parabens me deixo eletrico carlogoiania100@hotmail.com
04/11/2012 11:48:30
fodasticamente foda
29/01/2012 02:09:40
Nossa... To chocada! ... E SEM FÔLEGO ^^ A-DO-REI!
03/07/2011 19:36:31
Outro conto fenomenal! Um dos melhores que já li!! Nota mil e uma! Bitokinhas
24/05/2011 17:24:29
Muita cascata nos comentários. O conto é bom, mas não é essas coisas não.
21/05/2011 20:31:26
Realmente a autora entende de decoração. Dá pra notar só pela descrição do hall do prédio. E as transas, putz, excitantes d+++.
10/05/2011 19:10:09
Delicioso!!!
05/05/2011 06:37:38
Começar o dia lendo seus contos é garantia de iniciá-lo bem. Este conto é uma jóia de literatura erótica. A surpresa armada do reencontro com o Gilmar e as transas excitantes, são o tema, porém, a beleza está nos detalhes precisos que envolvem a nossa imaginação, fazendo viver o conto. Tem como deixar de dar 10 para um conto desses?
03/05/2011 20:54:49
Gostei!
30/04/2011 15:55:22
MUITO BOM.
29/04/2011 20:35:29
Que conto! É de tirar o fôlego! Tu és, realmente, a melhor escritora deste site. Classe, elegância, excitação, tudo perfeito. Amei!
15/02/2011 13:30:44
O Gilmar é emsmo uma delicia ....ele tinha que voltar,conto delicioso bjus Amanda!
15/02/2011 12:30:13
Adorei esse conto tambem. Sao estímulos para eu continuar escrevendo. E, em resposta ao seu comentário no meu conto, mais do que o primeiro orgasmo rs, foi o primeiro orgasmo depois de algum tempo já transando, achando que... aquele prazer era o que a mulher poderia sentir. Foi mágico pq foi uma descoberta que eu nao imaginava. E aconteceu de um jeito que eu nao imaginava tb (sexo oral). Isso que dá transar com garotos inexperientes. acho que toma menina devia perder a virgindade com homens mais velhos e experientes kkkk rs bjos
01/02/2011 22:12:42
Quando penso que você não pode escrever melhor, você me surpreende com os seus contos que só você faz. Malluquinha você é demais.
31/01/2011 17:40:07
Quando reencontei o Gilmar na história, achei que não teria o impacto que me causou no conto em que ele foi o presente de retribuição. Mas você foi sensacional! A DP com seu marido superou aquele relato. Nota mil!
27/01/2011 16:19:44
Uh, gostosa! Que caras sortudos! Ah, queria ser o Beto e o Gilmar. Queria ter duas picas para te saborear. E ainda por cima escreve bem! Vá ser boa assim lá na PQP! Como mulher e como autora. Nota 10 é pouco! Gozei, quer dizer adorei!
04/01/2011 15:57:00
Simplesmente excelente!! Você não deve parar de escrever nunca... Parabéns... Delícia! Bjs
04/01/2011 15:56:06
Simplesmente escelente!! Você não deve parar de escrever nunca... Parabéns... Delícia! Bjs
11/11/2010 16:44:34
maravilhoso conto,adorei rs...
06/10/2010 22:50:50
nossa... fiquei sem folego... meu sonho ter duas picas só pra mim... Parabéns maluquinhaaaaa
11/09/2010 14:56:46
Adorei seu conto excelente. Mto excitante e sensual e bem escrito. Se quiser teclar comigo eu certeza que vamos nos dar mto bem e poderemos trocar mtas experiências vividas. Me adiciona: vi-daminha2009@hotmail.com. Te espero. Bjs. Marcos.
27/08/2010 18:15:43
Um bom filho, a casa retorna! Adorei!
25/08/2010 17:46:22
Adoro todos os seus contos. Passa lá que tem mais conto meu. E o melhor, são reais...obrigado
13/08/2010 15:11:49
minha madrinha, que bom que voltou, e ainda por cima com um conto sensacional, adorei saber do retorno, agora é só arrebentar e botar pra quebrar. beijos minha linda, nota
13/08/2010 14:59:25
muito bom esse conto, fiquei super excitado, vou agora mesmo ver os seus outros contos, nota 1000
13/08/2010 13:38:44
Que teção de conto!!! Oi maluqinha adorei saber do seu retorno,pelo jeito com todo gaz. Pois foi realmente muito ecxitante este relato ... Beijos gaucho.fmello@gmail.com
13/08/2010 08:37:18
Maravilhoso, excitante, me deixou maluco, me fez lembrar de fatos passados. Parabéns. Nada melhor que uma casadinha tarada com um marido liberal. Adoro.
12/08/2010 20:13:55
Muito bom seu conto,bem escrito,vale apena ler
12/08/2010 18:46:53
Adorei seu conto, tb fiquei excitado com esse, obrigado por comentar o meu, e em breve terá mais, pois minha vida sexual mudou muito depois que conheci esse casal. Bjs e obrigado
12/08/2010 18:38:28
ADORAMOS!!!! QUe delicia de conto, você é muito gostosa e provocante. Bjs Gulosos Silvana e Carlos
12/08/2010 18:29:56
Com ja disseram, você voltou em grande estilo... Parabens pelo conto muito bem escrito e detalhado, nota 10 concerteza... Abraços
12/08/2010 16:49:17
Eu sou suspeito pra falar alguma coisa né!!!! Como sempre um conto muito bem escrito. Cada vez mais prazeroso lê-los. E vc mais danada do q nunca!!!! Uma volta em grande estilo!!!! Deixou todos loucos!!! Bjão!
12/08/2010 14:56:44
Seu retorno ao contos não poderia deixar de ser em grande estilo, com um conto completo, bem escrito, sedutor e que deixa qualquer leitor ( homem ou mulher ) exictadissímo e com uma vontade louca de participar de uma aventura como essa. parabéns minha querida. Ótimo conto. DEZ!!!!!1
12/08/2010 14:53:02
Hummmm>>> Olha, Malluquinha!!!... Voce voltou em GRANDE ESTILO!!!... Voce sabe realmente SATISFAZER os MACHOS!!!... Karacas!!!... Queria EU poder tirar umas CASQUINHAS da sua MENININHA!!!... Hummmmmmm... Agora MAGOEI em meus PENSAMENTOS e DELIRIOS por voce!!!.. Mas digo que esta tudo BEM!!!... e vamos ao que interessa!!!... pelo Babydoll em charmeuse e calcinha com AERTURA - Nota: MAXIMA (So de imaginar fiquei em EXTASE TOTAL)... pelo Dr. GARCIA - Nota: ZERO (So porque ele foi pro RIO e nao me CONVIDOU!!!)... pelo Beto - Nota: 5 (Tadinho!!!... Mas Fiquei com Inveja DELE!!!)... e pela sua Historia com um retorno FANTASTICO, SEDUTOR e PRAZEROSO - Claro que e Nota MAXIMA!!!... Mando um PONTAPE na Bunda do Dr. GARCIA (So porque estou ainda chateado pelo Gilmar nao me LEVAR para o RIO)... um BEJIN XOXIN na Bunda do BETO... e uma MAMADA na sua XANINHA... com uma LONGA PEGADA no "C"... Valeu LINDA!!!... e XAU!!!
12/08/2010 06:50:45
Nossa Cidade, é maravilhosa!! Ter uma mulher assim como você que curte a vida prazeirozamente e relata em um conto super bem escrito e detalhado nos remete a vivê-lo e compartilhar do seu prazer! Seu marido é um cara de sorte, adorei!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.