Casa dos Contos Eróticos

Feed

A crente que gosta de dar o cu

Autor: Paulote
Categoria: Heterossexual
Data: 29/05/2010 20:36:59
Nota 9.60
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá turma dos tarados por cu, vou contar uma historia que aconteceu já alguns anos, mas que até hoje me lembro com muito tesão.

Quando estava no ensino médio tinha uma namorada que era um espetáculo, tinha 20 anos, 1,68 de altura, seios médios, cintura de pilão e uma vontade de trepar sem igual. Todos os dias fazíamos loucuras de jovens, fazíamos amor na praia, no banco da praça no quintal da casa dela, enfim onde desse vontade, mas uma coisa me frustrava, ainda não tinha enrabado seu cu, vontade não faltou, mas ela relutava para não aceitar meu mastro, até que um dia, de tanta tesão que ela estava, permitiu que eu começasse, mas que se doesse era para eu parar.

Então coloquei um lubrificante que já havia comprado para esse dia especial. Comecei a passar bem devagar, e melei eu pau com o KY. Comecei a empurrar bem devagar, e nisso vi que ela se retorcia de dor, e imediatamente pediu para não prosseguir. No dia seguinte, dei um chá de insolação, ela me ligava eu não atendia, ia em casa e mandava dizer que não estava, fiz uma pressão para ver se ela se tocava e me dava o cu.

Passando um tempo, ela confessou a uma amiga muito gostosinha, que eu não gostava mais dela porque ela se negou a dar o cu pra mim, - sabe como mulher gosta de se abrir com as amigas.

Essa amiga dela era Wanessa, ela tinha por volta de 20 anos, morena, de olhos cor de mel, seios médios e toda durinha, fora a bunda que parecia uma lua cheia, mas só tinha um defeito que me deixava mais excitado, era crente, Ah! Como eu sou louco por ‘irmãs’.

Passando uns dias, essa amiga dela foi a minha casa para pedir que eu conversar-se com a sua amiga e voltasse com ela, pois seu sofrimento estava enorme. Eu disse a Wanessa que isso era uma tática minha, pois queria uma coisa dela, e ela estava se recusando a me dar. Então ela disse: porque era que eu queria tanto seu cu dela, eu fiquei espantado com essa pergunta, pois havia vindo de uma ‘irmã’ e falei: ela te confessou isso, vocês mulheres gostam de saber da vida do outro. Com o tempo disse a ela que era uma chantagem emocional para ver se ela liberava o cu todinho. Huuuummm, então é isso, eu sabia. Toma cuidado que o Lucas ta de olho nela, já que vocês vão voltar, e de repente ela começou a passar a mão no meu braço e disse você gosta tanto assim de cu, na hora disse que sim, que eu era doidinho por um. E sem pensar ela me deu um beijo bem forte e ardente, depois do beijo ela me disse que era a coisa que ela mais gostava dar para o seu namorado, porque ela era virgem ainda, então eu disse: você vai dar pra mim também agora. Comecei a tirar sua roupa e vi aqueles deliciosos seios pulando em minha direção, agarrei com força e comecei a mamar, fiquei ali por uns 5 minutos, e desci para a sua barriga, com toda a calma desci para sua bocetinha que estava encharcada, comecei a passar a língua com cuidado e fui só aumentando a velocidade, ela se retorcia toda e me chamava de cachorro comedor de cu, quando eu fui meter meu dedo em sua bocetinha e gritou Nãaaaaaoo, não faça isso, isso é o presente de seu namorado e futuro marido, para o casamento. Então ela se virou de bruços, e disse lambe meu cu, como sou obediente, abrir suas nádegas e vi aquele cuzinho piscando pra mim, comecei a passar a língua e ela se retorcia toda, e me chamava novamente de cachorro comedor de cu.

Falei pra ela, chupa meu pau, prontamente ela se virou e disse: pensei que você não ia me pedir, ela agarrou meu pau como uma louca e começou a chupar feito louca, e olhava pra mim. Depois de uns 5 minutos, ela disse agora me come por traz, prontamente comecei a lubrificação com o KY, e a pus de costas, ela agarrou meu pau e levou a direção a seu cu, fui colocando com calma, e ela dava pequenos espasmos de dor e tesão. Comecei a acelerar meus movimentos e ela agora rebolava com vontade, particularmente nunca tinha visto uma mulher que se sentia tão bem dando o cu. Ela falava me come, como meu cu pensando na tua namorada, eu sei que você gosta dela, mas me come cachorro. Com o pau todo esbandalhado tirei e disse: vira pra mim, e assim ela ficou com os seios na minha frente, e jorrei toda a porra que estava acumulada, ela meteu a boca na minha pica a chupou o resto que ainda saia.

No fim, ela me dizia que quando minha namorada não quisesse dar o cu, era pra eu ligar pra ela. Um dia voou contar quando comi o cu de minha namorada com a Irmã juntas.

Comentários

03/06/2010 21:31:31
MUITO BOM....10
03/06/2010 00:37:25
Adoro.. Dar o cuzinho assim é tuuudo!! Fiquei toda molhadinhaa. NOTA 10! Leia meu conto de como fui enrabada pelos amigos do meu marido depois de uma partida de futebol..
31/05/2010 09:49:15
AS IRMÂS SAO AS MAIS SAFADAS MESMO!!!AINDA VOU CONTAR DA PASTORA CASADA QUE ENRRABEI!!!!
31/05/2010 09:37:52
bom continue
29/05/2010 21:17:40
Delicia cara se presisar duma mão to com a ficha um,sou tarado por cuzinho de mulher,tenho o maior tesão em bundas e cuzinhos... gaucho.fmello@gmail.com

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.