Casa dos Contos Eróticos

Retribuindo o presente

Categoria: Grupal
Data: 29/03/2010 03:15:10
Nota 10.00
Assuntos: Grupal, Swing
Ler comentários (8) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá pessoal,

Voltei pra contar novas experiências. Espero que gostem!

Depois de ter ganho a Paula de presente, meu marido, Lucas, decidiu retribuir. E tendo ficado claro que daquele dia em diante poderíamos falar sobre tudo de forma aberta, Lucas foi direto e perguntou como poderia retribuir aquela trepada maravilhosa que eu e a Paula lhe proporcionamos, quando menti e contratei uma garota de programa pra fingir que era esteticista, e criar a oportunidade de transarmos a três.

Sem pensar duas vezes, disse que adoraría ir com ele a um clube de swing. Claro que ele amou a idéia, apesar de confessar que estava um pouco assustado com essas minhas fantasias atuais.

No sábado seguinte começamos a nos preparar pra essa nova aventura... Levei-o comigo ao shopping, para escolher uma lingerie nova pra usar a noite, ja que seria nossa estreia no swing. Fomos a uma loja que adoro, a Any Any.

Pedi a ajuda dele pra escolha, e ele selecionou as peças mais lindas e provocantes. A primeira era dourada, de renda bem delicada e com um fundo também dourado e transparente, calcinha de laços nas laterais e minuscula atrás. Como o sutiã era meia-taça, metade dos seios ficavam pra fora, formando aquelas curvinhas altas que se destacam na blusa. Chamei-o pra ver como ficava e imediatamente a calça dele ganhou um volume.

Pediu que eu colocasse a segunda. Como sou morena mignon, ele pediu que eu provasse um micro espartilho branco, com cintas-ligas e meias 7/8s. Quando me virei e ele só conseguiu enxergar uma trilha de brilhinhos no meio da minha bundinha ele disse: É essa! Tá um tesão com ela e vou adorar te exibir assim pros outros caras e mulheres... Mas eu escolho quem pode se aproximar de você!

Como ele é ciumento, concordei sem hesitar.

A noite fomos numa casa bem discreta e muito requintada de Moema. Entramos ja de madrugada e o lugar estava lotado. Mulheres e homens lindos para todos os lados... Como sou morena,1,65 com 61kg bem distribuídos, e usava micro vestido branco, com a cinta-liga quase aparecendo, não foi dificil fazer com que chamassemos a atenção de vários casais.

Lucas estava lindo também, calça caqui esporte, camisa branca meio justa, com os 2 primeiros botões abertos. Tórax forte, braços largos, um rosto de Deus Grego...

Um casal começou a dançar se exibindo pra gente. Uma loira monumental e um negro que mais parecia uma escultura de tão perfeito. Ela de lingerie minuscula vermelha e ele só de calça branca, sem camisa.

A loira se roçava em seu parceiro, enquanto eu me encostei no meio das pernas do meu marido que sentou numa banqueta do bar. Nós dois assistíamos ao casal que parecia dançar pra gente.

Ele passava a mão por todo o corpo da loira, enquanto ela abria o ziper da calça dele. Ela o deixa só de cueca, enquanto ele tira seu sutiã. Nessa hora meu marido apalpava meios peitos com a mão por dentro do decote e eu roçava a bunda na sua rola, sentindo o volume crescer.

A loira rebola o bundão no pau do gostoso. Ele tira a calcinha dela e ela a cueca dele. Os dois dançam, com ela de costas para o parceiro, enquanto a mão do meu marido vai pro meio das minhas pernas.

O casal caminha em nossa direção, e nos convida pra um aquecimento numa outra sala. Chegando lá, encontramos uma sala circular, com uma mesa redonda ao meio com varias mulheres deitadas de pernas abertas. Nas paredes, buracos de onde saiam os mais variados formatos e tamanho de rolas possíveis. A única semelhança, é que estavam todas duras...

Algumas mulheres e homens se revezavam nas chupadas. A loira, Carla, soube depois, me pegou pela mão e levou em frente a mesa de bucetas. Tirou meu vestido, meu espartilho, me deixando só de meias finas. Carla molhou seus dedos na boca e tocou minha bucetinha. Eu ja estava ensopada e ela sorriu ao constatar. Me trouxe pra mais perto da mesa e colocou minha mão no meio do uma bucetinha molhada que estava arreganhada sobre a mesa, esperando por sexo. Enquanto me chupava cheia de tesão, Carla tocava outra bucetinha sobre a mesa e me aconselhava a chupar alguma.

Eram tantas bucetas gostosas abertas na minha cara, que resolvi experimentar todas. Perguntei ao meu marido se tudo bem, e disse que as mais gostosas eu deixaria ele chupar e foder. Começei com uma buceta negra, toda raspada, pequenininha, meti a lingua enquanto Carla me chupava e nossos maridos nos assistiam a cena batendo punheta. O gosto era bom, mais queria uma maiorzinha, pra lingua ter mais onde brincar. Fui pra um loira, mas antes fiz sinal negativo pra bucetinha anterior pro meu marido. A bucetinha dela era inchadinha, e ja estava bem molhada. Quando cai de boca era outra coisa... rsrsrsrs. Bem mais carnudinha e tesuda que a anterior, e o gosto era uma delicia, doce e suave.... Lambi com maestria, com Carla ainda me levando a loucura, mas desta vez mamando meus seios e bolinando meu grelinho com a mão. Chamei meu marido e convidei-o a experimentar. Carla chamou seu marido para me chupar.

Lucas chupou com vontade a bucetinha gordinha, Carla estava agachada sob suas pernas e começou a chupa-lo. O megro lindo dela me sugava, agachado aos meus pés, apertando meus peitos com muito desejo. Todos loucos de tesão, mas querendo experimentar de tudo, nos dividimos pela sala.

Lucas foi fazer rodizio de bombada de rola com as bucetas arreganhadas sobre a mesa. O negrão curtiu a idéia e foi também. Eu e Carla fomos mamar rolas que saiam por todos os buracos da parede. Ficamos lado a lado, de forma que chupavamos as rolas e acariciavamos as xanas uma da outra ao mesmo tempo. Fomos rodiziando as rolas, chupando um pouquinho cada uma. Até que encontramos uma rola gigante. Devia ter uns 25 cm e era grossa, muito grossa. Chamei Carla pra me ajudar e lambemos o roludo, como se fosse sorvete. Chupavamos juntas, uma de cada lado, e na cabecinha, ficavamos brincando com a pontinha da lingua até o cara urrar.

Convidamos o dono da rola misteriosa a se juntar a gente, e todo o resto fazia jus ao cacete delicioso. O dono da rola era lindo, corpo perfeito, e quando colocou a lingua pra fora, fomos ao delirio, porque era imensa e chegava a passar o queixo.... Fomos pra bancada de bucetas, nossos machos ainda la, mas agora num rodizio de chupadas e nos deitamos. Lucas só fez uma exigencia: queria ser o primeiro a me chupar na bancada e a me bombar. Foi um tesão, ele estava com a rola deliciosamente dura, porque tinha tomado um estimulante potente, e me bombou como nunca. Depois me chupou como deliciosamente, me fazendo gozar. Enquanto isso Carla Lucas e o negão estava com outra.

Gozei com Lucas quase me estuprando com a lingua. Metade dela dentro da minha buceta, fazendo movimentos circulares que me deixavam doida. Quando ele saiu, foi a vez do dono da rola monumental, enquanto Lucas sentou num sofá, com Carla sobre ele, cavalgando lentamente. O roludo desconhecido foi logo me bombando com violência. Menos de 10 estocadas e eu ja estava gozando naquela rola maravilhosa, enquanto ele chupava meus peitos.

Depois foi a vez do negão da Carla me fuder. O roludo pegou a Carla e meu marido pegou uma xaninha apertada desconhecida sobre a mesa.

O negão foi logo avisando que gostava de cuzinho e sem cerimonia levantou minhas pernas, colocando a cabeça enorme de sua rola dentro da minha bundinha. Senti um misto de dor e tesão, mas como ele ficou parado, logo me acostumei.

Com inveja, meu marido resolveu foder o cuzinho apertado da moça que estava sobre a mesa. Passou lubrificante e socou de uma vez. A moça urrou, mas pediu pra ele atochar ainda mais. Os olhinhos dele babavam de tesão olhando pra mim. O negão continuou entrando e quando se acomodou todo dentro do meu rabinho começou a me bombar lentamente, enquanto acariciava minha xaninha com seus dedos enormes.

Gozei de novo com aquela rola deliciosa no meu cu e tres dedos dentro da minha buceta, bombando deliciosamente.

Depois, foi a vez de eu a Carla reunirmos os nosso tres gostosos para ajudá-los a gozar. Chupamos juntas, uma rola de cada vez até os tres não aguentarem mais de prazer e dizer que iriam gozar. Eu e Carla ficamos lado a lado, de joelhos no chão e com a boquinha bem aberta, enquanto os três terminavam o serviço na base da punheta.

Foram tres jatos quentes quase que ao mesmo tempo. Tinha porra dentro da boca, nos peitos e nas barriguinhas. Engolimos tudo, e pra não desperdiçar, lambemos uma a outra até ficarmos bem limpinhas. Os tres adoraram assistir a cena, ainda punhetando de leve e bem gostoso.

Depois disso, os tres nos deitaram sobre a bancada novamente, e ao mesmo tempo, chuparam a mim e a Carla, uma de cada vez, começando pela boca e terminando na buceta... Com tres linguas em lugares diferentes do corpo, ficou dificil resistir, e acabamos gozando de novo, eu e Carla, cada uma em sua sessão de chupadas.

Foi uma primeira noite no Swing sensacional, mas claro que foi a primeira de muitas, que contarei nos proximos contos.

beijos gostosos com tesão

Morena Casada de Sampa.

Comentários

03/06/2010 12:39:10
Sensacional. Amei!!!!!!!! Gozei demais. Leia minhas aventuras e me adicione.
11/04/2010 19:27:56
adorei seu conto add meu msn pereiraj27@hotmail.com
10/04/2010 14:16:12
ADOREI quero fuder c vc's gozei nuito
29/03/2010 11:57:52
MUITO BOM... QUE PRESENTE! MARAVILHOSO E SENSUAL... EXCITANTE
29/03/2010 11:52:07
Se superando logo na primeira visita hein!
29/03/2010 10:37:34
como voces são liberais hein, de verdade digo vos bati uma enquanto lia, parabens dezzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
29/03/2010 08:56:36
Não faz o meu estilo mas adorei, achei que faz amor assim será talvez uma alternativa para os pares monótonos.
29/03/2010 08:00:49
ADOREIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII NOSSA QUERIA MUITO TER PARTICIPADO DESTA AVENTURA.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.