Casa dos Contos Eróticos

Feed

Tara no banheiro da quadra

Autor: Davinci
Categoria: Heterossexual
Data: 13/03/2010 00:49:53
Última revisão: 16/03/2010 23:26:10
Nota 8.50
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Bem amigos época de fim de ano,a empresas fazem suas festinhas de despedida,fazem o tal de amigo secreto,bom assim começou meu primeiro ano na empresa...a tal famosa que vocês já conhecem.Fora marcado então um ultimo encontro com muita cerveja,energético,rum,vodka e wisck.Junto a festa iriamos fazer uma partidinha de futebol já que o espaço cedido foi uma quadra poli esportiva que se situa em Alpha Ville (Barueri).

Na sexta feira já ansioso pra que chegasse logo o sábado da festa,tivemos uma grande surpresa,fomos chamados pra uma reunião de ultima hora...ai que ódio,já estava quase na hora de ir embora.Mas fazer o que,chegando na sala de reunião,vi que tinha umas pessoas diferentes que eu nunca tinha visto por ali,mas mesmo assim arrumei um lugar e me sentei.

Logo chegaram alguns amigos que eu já conhecia.A reunião se tratava de uma despedida,agradecimentos,e coisa bláblá.

Foram apresentados aquele pessoal que eu nunca tinha visto,se tratava de uma nova loja que abriria em Carapicuíba. comprimentei alguns até que avistei um casal bem novinho no fundo da sala.Ele era Rudney e ela Silvana eram casados recentemente.

Logo me aproximei nossa ela tinha os olhos verdes uma pele morena tipo canela um bronzeado sedutor,e ele rs rs nossa o cara parecia o coringa do Batman quando ele disse que era marido dela logo imaginei...o cara deve ser um mete da porra.Comentei com eles que eu seria o anfitrião deles na festa pois eles não conheciam nenhum dos convidados.

Passe na ponto onde eles estariam me esperando,mas achei estranho ele sentou-se no banco de traz e ela senfazer nenhuma serimônia sentou-se no carona ao meu lado.eu estava de bermuda um verão de uns 28°graus percebi que ela me olhava e eu tentando disfarçar puxava conversa com Rudney,notei que ela estava com uma saia tipo aquelas de colegial nossa que safada,ele erguia a saia bem devagar pra que eu visse sua calcinha,nunca vou esquecer aquele capo de fusca,calcinha cor-de-rosa com o emblema da volkswagen lindo...enfim chegamos na quadra,e a festa rolava eram dez da manhã do sábado e a maioria já havia chegado.Levei o casal até onde rolava os bebi's, cara o Rudney bebe pra caralho arrumei uns lugares pra gente ver os time da empresa jogar e lá ficamos conversando um bom tempo.

Percebia os olhares da safada pra mim,nossa que cachorra o marido dela do lado e ela passava a mão por de traz dele e acariciava minhas costas fiquei de pau duro na hora...pedi licença pra ir ao banheiro,entrei no banheiro lavei o rosto,não acreditava que isso tava acontecendo.Quando coloquei a mão na fechadura pra sair do banheiro,me assustei com o supapo

era ela modo os lábios me pedindo pra deixa-la entrar,eu que não sabia o que fazer soltei a porta e ela entrou já pegando no botão da minha bermuda,tentando abrir numa tara que eu nunca tinha visto antes,e me dizia no ouvido:

-Vai caralho mostra quem é você,já me contaram como você é metelão,quero ver comigo o que você vai fazer...Porra nunca tinha visto uma coisa daquela.

Ela se ajoelhou na minha frente quando puxou meu pau pra fora,arregalou os olhos e sem perder tempo começou a chupar sem parar.Eu segurava seus cabelos e socava com toda força sem dó.depois disso coloquei ela encima da bancada dos lavatórios e afastei aquela pequena calcinha e vi aquela bucetinha raspadinha parecia virgem chupei seu caldinho delicioso

e lambia que a cadela pulava de tesão.

Sem perder tempo dei uma esfregada na testinha dela e soquei pra dentro sem me importar com quem chegasse.parecia coisa de outro mundo não parava o vai e vem naquela gostosa.Quando ela tava pra gozar agarrou minhas costas cravando suas unhas que me deixou marcas que tenho até hoje.desci ela do lavatório e então ela se virou e disse:

-Quero que goze no meu cúzinho,eu como não sou bobo tirei o resto da roupa e coloquei bem devagar e começou denovo o movimento,socava tudo e a vaca chorava de verdade pedindo mais.quando eu estava prestes a gozar ela disse não para que eu estou quase lá.Gozei mas mesmo assim continuei,foi quando eu senti um liquido quentinho nas minha bolas,a safada tava mijando de tamanho era o prazer que ela estava sentindo.

Me lavei ali na torneira mesmo coloquei minha roupa abri a porta bem devagar rs rs e quando saimos nossa tinha uma fila de umas seis pessoas.E pra disfarçar eu falava:

-Silvana eu disse pra você não misturar você não ta acostumada a beber.passa mau mesmo.Pedi desculpa ao pessoal e sai com a cara mais lavada.

Vocês acreditão que ao chegar aonde deixamos o Rudney encontramos ele dormindo chapado no gramado.

Silvana então disse uma frase que eu levo comigo até hoje alem da sua calcinha da wolks:

-Quem não dá assistência, abre concorrência.

Gente quero deixar bem claro que meus contos são reais e as pessoas neles envolvidos deram-me autorização para exibir.

Mas votem e deixem seu comentário que tem muito mais. add no msn oliver_belle.com.br@hotmail.com

Comentários

24/03/2010 19:16:40
que invejaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.