Casa dos Contos Eróticos

Última vez

Categoria: Heterossexual
Data: 04/03/2010 16:48:03
Última revisão: 27/03/2010 17:43:08
Nota 9.50
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários (5) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Quando desliguei o telefone sabia que aquela seria a nossa última transa, e portanto queria que fosse inesquecível. Entretanto, ele nem desconfiava que hoje ele teria que me dar o máximo de prazer pela última vez. Me vesti do jeito que ele mais gostava, calcinha bem pequena preta, sem sutiã, um lindo vestido decotado preto e uma sandália de salto preta. Meus cabelos loiros ondulados estavam passando da cintura, maquiagem bem carregada. Olhei diante do espelho e gostei bastante do que vi, queria deixar aquele homem completamente louco de desejo somente me vendo. No horário combinado ele estava na porta do meu apartamento, entrou e me deu um delicioso beijo na boca, estava com uma dose de whisky nas mãos esperando-o. Sentia no ar um clima de despedida, não queria me envolver mais com aquele lindo homem. Aprendi muitas coisas com ele, tanto em relação ao sexo quanto aos sentimentos, mas meu desejo estava me sufocando, e não quero e nem devo gostar mais de alguém do que de mim mesma. Voltando àquela noite, ele estranhou por eu estar tão sexy em pleno dia de semana, e queria saber o porquê queria tanto vê-lo. Disse que estava com muita vontade de fazer amor de uma maneira que nunca havia feito antes, e que não precisava de hora e nem data certa para isso. Mas não seria em meu apartamento, ele teria que me levar em um lindo motel, secretamente pensava, não queria sentir seu cheiro em meus lençóis depois que tudo acabar, e para isso comecei a beijá-lo e acariciá-lo da maneira mais sedutora possível. Em poucos minutos ele estava entregue e saímos em direção a um. Ele sempre muito cavalheiro, sempre abria a porta de seu carro, e me tratava com todo carinho. Escolhemos um motel bem charmoso, na garagem mesmo, começamos a brincadeira, adolescentes com mãos bobas a procura de nossos objetos de desejo. Sabia que sentiria falta daquele delicioso brinquedo que tanto me satisfazia, porém teria que usá-lo muito e teria apenas algumas horas. Fui em direção ao meu desejo, sentia latejar mesmo por cima da calça, comecei de leve passando a mão, e ao mesmo tempo nossas línguas se enroscavam, beijos e mais beijos cheios de tesão, como era maravilhoso o encaixe de nossas bocas. Sentia sua respiração ficando mais forte e suas passadas de mão ficaram mais intensas, em meu ouvido ele sussurrava palavras desconexas de desejo. Não me contive e comecei a sugá-lo, aquele lindo cacete brilhava de tesão, e estava muito duro, duro como nunca tinha visto antes. Com muito esforço coloquei-o em minha boca, minha língua devorava-o, muitas lambidas na cabeça, e que linda cabeça, vermelhada e brilhante, o corpo então, grosso com veias salientes e como pulsava, me sentia a mulher mais poderosa da Terra, estava louca de desejo, sentia o mel escorrendo por entre minhas pernas, mas não queria ser penetrada naquele momento. Queria mesmo era sentir jorrar todo leitinho do meu homem em minha boca, e daquela maneira gozaria só de ver o prazer dele, mas não demorou muito para essa cena acontecer, a minha vontade de chupá-lo era tanta que ele urrava de prazer e logo senti aquele leite quente em minha língua, como era gostoso levar um homem ao prazer máximo, ele se encostou no banco e deu um profundo suspiro, por incrível que pareça ele continuou duro, duro e me desejando. Me pegou no colo e fomos em direção à cama. Deitei, ele tirou meu vestido e abriu minhas pernas, começou a me lamber sem tirar minha calcinha, apenas afastando-a, sua língua demonstrava todo seu desejo, beijava minha buceta como se fosse minha boca, lambidas intensas me levaram rapidamente ao gozo, estava totalmente entregue e com a buceta extremamente melada. Este homem não pensou duas vezes me levantou e afastou minha calcinha de lado, me colocou de quatro, com o mel que escorria ele lubrificou meu cuzinho e de uma única vez colocou seu pau dentro de mim. Senti uma dor suportável, gemia alto e o tesão era incontrolável, precisava sentir aquele homem me comendo com desejo, e pela última vez, como eu adorava dar meu rabinho pra ele, esse sim era o encaixe perfeito, mesmo sendo pouco experiente ele era o único homem que me conseguia fazer gozar pelo cuzinho. E, desta vez não foi diferente, sentia aquele pau entrar e sair de mim, como era delicioso, ao mesmo tempo ele falava alto; - Minha putinha quer mais pica nesse rabinho.... Nem precisou dizer muito, essas palavras me excitavam demais, o desejo expresso em sua boca me fazia gozar muito rápido. Não precisava dizer nada apenas um beijo na boca, e ele sabia que esse era minha maior retribuição. Em um beijo ocorre toda a entrega de um casal, sentimentos se afloram mostrando quanto o desejo é correspondido. Encaixei-me em seus braços e queria que aqueles momentos durassem uma eternidade. Acredito que ele também desconfiava que aquela fosse nossa última noite, e, portanto, ele queria que aproveitássemos o máximo possível. Convidou-me para um banho, uma inocente ducha, levantei e ele me pegou pela mão e parou em minha frente e tirou minha calcinha, a minha única peça de roupa que fez parte dessa brincadeira. Tirou também sua camisa, pois o desejo era tanto que não tínhamos ficado nus. Fomos em direção ao banheiro e começamos o banho. Virou-me de costas e começou a passar o sabonete nelas, aos poucos foi descendo bem de leve em meu bumbum, e escorrendo pelas minhas coxas, simplesmente estava usando o sabonete como uma arma enlouquecedora de desejo, me fez apoiar na parede empinar o bumbum e abriu minhas pernas, começou a me lamber, me lambeu verozmente, e em um gesto instintivo comecei a rebolar em sua língua. Gritinhos de tesão, muitos gritos e gemidos tomavam conta do ambiente, estávamos entregue ao prazer e dessa maneira nos amamos loucamente. Terminado o banho, eu ainda queria sentir aquele homem dentro de mim, mas não em acrobacias sexuais, queria sentir seus olhos de desejo enquanto me penetrava, a posição clássica. E mais uma vez, ele correspondeu a minha expectativa, sussurrei todo meu desejo em seu ouvido e pedi da maneira mais safadinha possível para ele fazer amor comigo. Fizemos e, foi intenso, o suor e o cheiro de sexo transbordavam por todos os nossos poros, aquele grande homem em cima de mim, me comia com os olhos, e nesse momento estava bem claro que era uma despedida, uma intensa e deliciosa despedida. Beijos intensificam todo esse momento de prazer, e assim gozamos sincronizadamente juntos. Estava realizada tinha cumprido o meu desejo.

Comentários

21/07/2010 12:59:02
vc escreve muito bem seus contos! nota 1000
24/04/2010 21:52:57
Perfeitooo, Adoreii seu contooo... Muito bem escrito, detalhado, envolvente, excitante e romantico... Parabens pelo conto, nota 10 concerteza
28/03/2010 09:01:47
adorei seu conto, sensacional, dou-te 10 dezinho
12/03/2010 17:50:52
MUITO BOM... PARABÉNS...
04/03/2010 22:02:18
Muito bom, me add no msn terra_serigy@hotmail.com

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.