Casa dos Contos Eróticos

Feed

Espiando minha sobrinha

Autor: Angela
Categoria: Heterossexual
Data: 02/02/2010 11:24:08
Última revisão: 12/03/2010 16:34:53
Nota 9.56
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Meu nome é Ângela, e à época dos fatos eu tinha 36 anos.

Tenho 3 filhos, sendo dois meninos e uma menina. Meu primeiro filho tive muito cedo, aos 15 anos, e acabei me casando com o pai dele, que é meu marido até os dias de hoje.

Moramos numa cidade litorânea, numa casa relativamente grande, onde pagamos aluguel. Meu marido trabalha em outra cidade, cerca de 120 km de onde moramos, e só retorna para casa aos finais de semana.

Somos uma família muito receptiva, e sempre recebemos os amigos de meus filhos para uma visita ou alguns parentes para uma estadia mais longa...

Meu irmão mais velho veio nos visitar de uma cidade distante, e no decorrer da visita nos pediu um favor inusitado: que hospedássemos sua filha do meio, Vânia, por um tempo, que já na cidade onde eles moravam ela estava gerando muitos constrangimentos à família. Era como se fosse um “tempo” para ela refletir e tentar ser uma pessoa diferente.

Vânia, minha sobrinha, era uma garota de 19 anos, relativamente bonita e muito chamativa. Tinha cabelos cacheados, castanhos, olhos da mesma cor. Era branca, cerca de 1,65m, farta de seios, bunda e quadris...

Vânia passou a conviver conosco, vivendo num dos quartos de nossa casa junto com minha filha menor, de 8 anos. Vânia buscava uma ocupação, um emprego, mas aparentemente não era isso que ela queria, pois não se esforçava o suficiente para isso.

Gostava sim, de ir à praia todos os dias...

Meu filho Mauro era um rapaz de 20 anos, de muitos amigos. Um dos melhores amigos dele era Carter, que sempre nos visitava.

Carter era um rapaz atraente, alto, de olhos claros, muito bem educado. Eu fazia gosto da amizade de meu filho com Carter, e nossa casa estava sempre de portas abertas à Carter.

Eu gostava muito de conversar com Carter, pois ele sempre tinha algo interessante e inteligente a dizer. Sem contar o fato de que eu, como mulher, me sentia atraída por ele, lógico, dentro dos limites de uma mulher casada. Tal atração era mantida no meu íntimo, e nem ele nem ninguém percebia o que eu sentia.

Mas não só eu, notei que Vânia também manifestava intensa atração por Carter. Livre e desimpedida, atirava-se descaradamente sob Carter, que não respondia cegamente às suas investidas...

Naquela tarde, meu filho e alguns amigos, entre eles, Carter, ficaram jogando baralho em casa, até altas horas. Por fim, meio embriagados, os outros amigos decidiram ir embora, meu filho resolveu ir dormir e Carter, com em diversas outras ocasiões resolveu ficar para dormir.

Mauro, meu filho, caiu na cama e praticamente desmaiou. Não consegui acordá-lo para tomar um banho ou trocar de roupa... estava literalmente vencido pelo cansaço e pela bebedeira.

Carter dormiria no sofá cama da sala, já que com Vânia, perdemos nosso leito de hóspedes.

Tomei um banho, vesti-me para dormir com uma camisola preta e calcinha, como de costume. Adormeci rapidamente... Era por volta de meia noite.

Algum tempo depois, despertei com algum barulho que não pude identificar... Sorrateiramente, dirigi-me até a cozinha, de onde provinha o tal barulho. Olhei pela brecha da porta, e surpreendi-me quando vi, na garagem de nossa casa, Carter e Vânia se beijando...

Fiquei ali alguns segundos sem que ninguém percebesse observando os dois. Os beijos eram de tal virilidade que não conseguia conter-me de olhar... Mas meu ponto de visão era ruim, então, na ponta dos pés voltei para meu quarto, onde lentamente abri a janela, pulando para o lado de fora, contornando a casa até a parede da garagem, onde haviam alguns tijolos tipo “elementos vazados”, por onde tive melhor ângulo de visão.

A esta altura, Carter e Vânia já não se continham só nos beijos, e um acariciava o corpo do outro... Carter flexionava suas duas mãos na bunda de Vânia, apertando-a sob o seu corpo. Vânia beijava o pescoço de Carter e já se preparava para tirar sua camiseta.

Como Carter não estava preparado para dormir em nossa casa, ainda vestia calça jeans e camiseta. Já Vânia, estava numa camisola de seda cinza, determinada a seduzir o amigo do meu filho.

Carter deslizava suas mãos pela bunda de Vânia, de modo a subir a camisola, e tocar na pele dela... Vânia beijava o peito de Carter, e aos poucos foi ele acariciando sua cabeça, e forçando-a levemente para baixo. Vânia entendeu o recado, e desceu deslizando os lábios até a cintura de Carter, onde com calma abriu o botão de sua calça, abaixando-a...

Vi quando Vânia tirou o cacete de Carter da cueca, e colocou-o inteiro em sua boca, chupando-o ferozmente. Quando vi aquela cena, quando vi aquele cacete grosso de Carter, inevitavelmente fiquei muito molhada...

Por alguns minutos Vânia deliciou-se naquele pau de cabeça rosada, quando Carter levantou-a, puxando sua camisola totalmente para cima, deixando-a só de calcinha. Passou então a chupar seus grandes seios, para delírio de Vânia, que aparentemente adorava que lhe fizessem isso.

Algum tempo depois deitou-a no capô de seu carro que estava estacionado em nossa garagem, e posteriormente tirou sua calcinha. Vânia, como a safada que era, tinha uma buceta bem depilada, com apenas um fio de pelos ao centro...

Carter caiu de boca na buceta de Vânia, para gemidos espremidos dela... Vendo Carter chupar minha sobrinha, fiquei ainda mais excitada e molhada, e não pude me conter em colocar minha mão dentro de minha calcinha, e com um dedo me tocar.

Eu vivia a excitação daquele momento. Espiar os dois jovens naquela situação estava me deixando louca de desejo!

Foi quando vi que Carter não resistia mais só chupar, e ficou sobre Vânia, penetrando-a com virilidade. Ela não resistia ficar em silêncio, e começou a soltar gemidos mais altos, até que foi reprimida por ele, mandando-a ficar quietinha...

Extremamente excitada, eu via Carter fazendo movimentos de entra e sai em minha sobrinha, para delírio dela... e meu...

Não demorou muito até que a vagabunda da minha sobrinha gozasse. Quando percebeu que Vânia havia gozado, Carter virou-a de bruços no capô do carro e começou a penetrá-la desta forma. Parece que ela gostava, e segurava-se mais ainda para não gritar de tesão.

A todo momento me tocando, imaginava-me sendo possuída por aquele rapaz... Imaginava-me no lugar dela, sendo comida daquele jeito pelo amigo do meu filho.

Ouvi alguns sussurros, e pelo que pude compreender, Carter dizia que queria gozar no cuzinho de Vânia. Ela respondia, também sussurrando que “ele” era tudo seu.

Vi o momento em que Carter tirou seu pau lubrificado da buceta de Vânia, e começou a colocá-lo no cuzinho de Vânia. Aquela garota era experiente nisso. Vi aquele cacete roliço entrar naquela bunda com quase a mesma facilidade que entrava em sua buceta...

Quando entrou, Carter passou a fazer força nos movimentos, e ofegante ficava, até que em pouco tempo, gozou...

A esta altura, eu já tinha três dedos tocando minha buceta, e minha calcinha estava encharcada de tesão, de tamanha excitação que me foi proporcionada por tal cena...

Retirei-me silenciosamente, para pular a janela de volta antes que eles chegassem próximos do meu quarto. Assim o fiz, e fiquei à porta com os ouvidos prontos a ouvir qualquer outro ruído.

Logo pude ver que ambos estavam entregues, e foram enfim dormir. Só eu acabei custando a dormir naquela noite.

Abri a porta de meu quarto, que ficava de fronte à sala, vi Carter dormindo profundamente... Ergui minha camisola, fiquei me acariciando e me tocando em frente a ele, na esperança de que ele acordasse e me visse daquela maneira e também me possuísse, mas infelizmente ele não acordou...

No outro dia, tentei agir normalmente, como não soubesse de nada...

Por fim, os dias se passaram, os anos se passaram, e até hoje, aquela noite é minha principal fantasia, e Carter, o amigo do meu filho que hoje é casado e já tem filhos, é meu utópico desejo...

Espero que tenham gostado.

(Conto escrito por Adam Carter - Leiam outros contos publicados clicando no nome do autor)

(MSN: sethcohen@zipmail.com.br - apenas mulheres)

Comentários

03/02/2010 12:01:54
Li este texto e amei. Estava com saudades de seus contos, e parece que voltou com um "olhar especial". Aposentou o Seth? Porque Carter? Me conta no msn... A propósito, nota dez...
03/02/2010 11:51:31
Invariavelmente bom!
02/02/2010 17:17:12
bem bom seu conto!
02/02/2010 13:21:54
vc e muito sex e tesuda me add ksadotarado1@gmail.com, vamos realizar seus desejos
02/02/2010 12:41:57
Bem excitante. Bom conto.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.