Casa dos Contos Eróticos

Minhas meninas 2

Autor: valeriobh
Categoria: Grupal
Data: 11/01/2010 18:47:37
Nota 9.60
Assuntos: Grupal
Ler comentários (3) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Dando prosseguimento do conto anterior, nem consegui me concentrar no trabalho, e só pensava na cena que havia visto: minha sobrinha Raquel, de 17 anos, e sua prima Denise, de 18, num 69 alucinante, e depois ambas chupando meu pau, recebendo e dividindo na boca a gala ai despejada pela deliciosa chupeta recebida. Vim matutando o que faria, o que diria e qual procedimento teria com as garotas. Assim que abri a porta, Denise de cabelos molhados e vestindo uma camisa, que mal tampava a calcinha, me recebeu com um selinho e um copo de wisky na mão. Sentou-me no sofá, retirou meus sapatos e meias, e passou a fazer uma massagem. Agachada, percebeu que eu via sua calcinha e perguntou se eu gostava dela. Dizendo que sim, afastou a calcinha pro lado, mostrando a buceta totalmente depilada, e tornou a perguntar se não gostava mais assim. Meu pau ficou duro na hora. Perguntei pela Raquel, e ela disse que a prima estava tomando banho. Perguntou se eu gostei da chupada dada na parte da manhã. Disse que sim, e que gostaria de saber como aquilo havia acontecido. Denise disse que sempre gostou de assistir filmes de sexo pela internet, e após Raquel dormir, ligou o computador e começou a navegar, vendo filmes que baixava. Iniciou uma silenciosa siririca, e não percebeu que Raquel havia acordado e estava vendo o filme e a prima brincando com a xota. Ao gozar, olhou pro lado e percebeu que a prima estava acordada e vendo. Puxou a prima pela mão e perguntou se ela havia gostado do filme. Raquel disse que havia visto apenas o final, e Denise baixou outro. Sem se importar com a prima ao lado, Denise retornou a siririca, e vendo que a outra nada fazia, perguntou se também não iria se masturbar, tendo a prima dito que nunca havia feito isso. Denise mostrou que bastava esfregar os dedos em cima do grelo e mandou a prima fazer. Ainda tímida, Raquel obedeceu à prima, afastou a calcinha pro lado e iniciou a siririca. Verificando que a prima não fazia direito, Denise empurrou-a sobre a cama e mantendo a calcinha de lado, iniciou uma siririca nela. Vendo que ela começou a tremer o corpo, anunciando o iminente gozo, não resistiu a passou a chupar a prima, que teve que tapar o rosto com travesseiro para abafar os gemidos. Desse dia em diante passavam as noites vendo e lendo sacanagem, ao mesmo tempo em que iniciou a prima numa relação homossexual. Falou que Raquel ainda era virgem e gostaria que eu fosse seu primeiro homem. Perguntei o motivo, e Denise disse que também havia perdido a virgindade com um tio, quando tinha 14 anos, e que se tornou putinha dele por muito tempo. Contou que depois se envolveu com o namorado da mãe, esse sim muito safado, que a iniciou com mulher, e de tanto chupar buceta, acabou gostando. Nisso Raquel aparece na sala, usando somente um babydool transparente, dando pra ver que não usava calcinha. Denise me mandou tomar um relaxante banho para melhor saborear a surpresa da noite. Ao sair do banheiro da suíte, me deparei com Raquel deitada de bruços na minha cama, totalmente nua. Já sabendo que ela queria perder o cabaço comigo, já fui enfiando a língua no seu cu e xota, levando-a a um rápido orgasmo. Virei a sobrinha, e com a boca melada com seus fluidos, passei a beijar-lhe a boca, ao mesmo tempo em que meu pau foi se alojando na sua pequena xana. Ela arqueou o corpo e abriu ainda mais as pernas, e senti seu suspiro quanto rompi seu lacre. Passei a meter com maior velocidade e quando senti que iria gozar, e fiz menção de tirar de sua vagina, ela pediu para gozar dentro, porque não estava no período fértil que gostaria de sentir o leite jorrar no seu útero. Dei a maior gozada da minha vida, com vários espasmos. Cai exausto em cima dela, e quando o pau amoleceu um pouco, retirei trazendo junto sêmen e sangue. Olhei praquela xotinha, toda inchada e vermelha, dando pra ver a pele do cabaço e não resistindo, tornei a me abaixar e passei a chupar com mais tesão ainda. Senti quando Denise se deitou ao meu lado e passou a chupar meu pau sujo de porra e sangue da prima, levando-me a novo orgasmos, que foi totalmente engolido por ela. (valerio dickbh@hotmail.com)

Comentários

03/03/2016 12:36:00
Bom!!!!
27/02/2010 01:32:04
Escelente
11/01/2010 20:03:00

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.