Casa dos Contos Eróticos

Feed

Comi minha prima (A1)

Autor: a prima
Categoria: Heterossexual
Data: 06/01/2010 03:06:33
Nota 9.00
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Essa é uma história longa, mas vou tentar resumir. Tudo começou quando eu tinha mais ou menos uns nove anos. Eu ainda morava na minha cidade natal, e muitas primas minhas também moravam lá. Só que tinha uma em especial que era muito safadinha. Ela é seis meses mais nova que eu, era meia gordinha na época e os meninos não gostavam muito dela, e ela só fazia isso comigo.

Ela não ligava muito para as coisas, saía do banho enrolada somente em um toalha e nem fazia cerimônia de tirá-la na minha frente, deixando à mostra sua xaninha maravilhosa ainda sem pêlos. Começou assim e as coisas foram melhorando. A gente ia em uma casa abandonada só para ela me mostrar sua checa, e assim foi indo.

Certo dia, um tio meu de São Paulo havia falecido e minha mãe foi para lá. Meu pai trabalhava na campanha política e não parava em casa, então infelizmenteeu tive que ir para a casa dessa minha prima. Em sua casa a gente dormia junto (eu, ela, meu irmão e meu primo), e ela já pedia para eu meter o dedo na sua xaninha, e acabava gemendo de tesão e dormindo com meu dedo em sua xana.

Nas primeiras noites foi assim, até chegar o dia em que ela me entimou: pediu-me para comê-la. Eu achei melhor não, pois ainda não estava preparado.

O tempo passou,eu mudei daquela cidade, mas sempre ia passar as férias lá. A gente sempre dormia junto, e aos meus onze anos a brincadeira recomeçou. Seu corpo estava se formando e a gente brincava de papai e mamãe (eu o pai e ela a mãe) e eu fingia comê-la.

até aí tudo bem, eu ainda não havia comido ela, mas estava morrendo de vontade, me masturbava em casa e ficava esperando as férias chegarem.

Nas férias de Noventa e Quatro, novamente fui para lá, e as brincadeiras já estavam melhores. Agora somente eu e ela dormíamos juntos, sem meu irmão e meu primo junto, e eu dormia cravado por trás nela. Na véspera do meu aniversário de Treze anos, meus tios e meu primos foram para o Paraguai fazer compras e nós ficamos. Eu quase comi ela naquela madrugada, mas achei melhor esperar. O melhor ainda estava por vir.

Na véspera de eu ir embora, ganhei meu presente de aniversário. E merecido. Estava dormindo com ela como era de costume e não agüentei de tesão, tirei o pau para fora comecei a esfregar em sua bunda. Ela acordou, viu o que eu estava fazendo, tirou seu short e só falou mete por trás primeiro. Eu, meio receoso, pois era cabaço ainda, meti meu pau em seu cuzinho e qual não foi a surpresa! Ela também era virgem! Foi delicioso comer aquele cuzinho apertado, e logo já se sentindo o dono da situação, pedi sua buceta. Ela nem fez cerimônia, virou-se e eu comecei a comer aquela sua xana deliciosa e apertada. Não fizemos questão de posição e fudemos de ladinho um bom tempo. Minha iniciação foi tão boa que não agüentamos e dormimos. Quando eu acordei e fui ao banheiro, notei que minha cueca estava toda cheia de sangue, me senti realizado e falei comigo mesmo: cara, agora você é homem.

Minha carona havia chegado e eu tinha que ir embora, mas qual não foi minha surpresa quando minha tia falou que minha prima iria junto? Dentro de mim eu explodia de alegria. Entramos no caminhão, e como ele estava cheio, minha prima teve que vir no meu colo. Que tesão! Chegando em casa no final da tarde, nada de anormal, mas no outro dia começou a festa.

Logo pela manhã eu e ela lacramos o meu quarto, fechamos as janelas e tampamos os buracos do porta, fechamos ela e começamos a brincar. Minha prima colocou um maiô invertido, deixando seios deliciosos à mostra. Eu, que estava de sunga, tratei de tirá-la. Ela batia uma punheta maravilhosa para mim enquanto eu chupava aqueles peitos durinhos que recém estavam crescendo. Depois da punhetas, dei-lhe em banho de lígua e notei que sua xana tinha poucos pentelhos, isso me deixou com mais tesão ainda, então comecei a beijá-la e comer seu cuzinho de novo. Naquela semana fudemos igual dois cães no cio, e meu pau já estava todo esfolado no final da maratona. Após isso ela foi embora ficamos um bom tempo sem se ver.

Quando ela retornou à minha casa, estava muuuuiiiito gostosa, havia emagrecido e estava com a bunda e os seios enormes e durinhos. Não agüentei de tesão e quanto ela estava dormindo eu comecei a alisar aquelas pêras. Ela acordou e eu a entimei para uma transa. Ela negou e eu fiquei com cara de besta. Isso foi o começo de Noventa e Cinco.

No final do ano eu estava novamente em sua casa e as brincadeiras voltaram mais fortes. Ela deixava eu chupar aqueles seios enormes, que nem cabiam em minhas mãos, e morder seu mamilos. Eu beijava-a e ela, só de putaria mordia meus lábios até machucar. Nesse momento, eu estava simplesmente agarrando(ficando) ela, mas na véspera da viagem...

Nossas famílias iam viajar para a praia, e novamente na véspera, fui comer a minha prima, na sala da casa da minha tia. Nessa noite, eu não estava disposto, mas queria comê-la. Ela fez o maior esforço para me animar e eu não fiz nada. Eu fui por baixo e ela por cima. Ficou cavalgando um tempo até eu gozar maravilhosamente. No outro dia já estava mais disposto para a viagem. Só que geralmente depois de transar com ela batia a preocupação, pois eu não usava camisinha e tinha medo de engravidá-la.

Já na praia, eu estava tranqüilo, deitado no meu quarto e coberto, quando ela chegou já procurando meu pau por debaixo do cobertor. Quando achou, ela já veio deitando, se cobriu e meu pau endureceu na hora. Ela começou a bater uma punheta para mim, como forma de pedir desculpa, pois haviámos brigado e começou a me beijar, quando meu tio entrou no quarto, mas não viu nada. Depois dessa ocasião, nem ficar com ela eu consegui, pois estão faltando oportunidades, mas fico feliz ao saber que ela só liberou a perseguida para mim, pois meus primos e meu irmão tentaram comer ela e não deu em nada...

Comentários

06/01/2010 09:41:19
sensacional

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.