Casa dos Contos Eróticos

Feed

Virei mulher do meu padrasto

Autor: Renato
Categoria: Homossexual
Data: 22/11/2009 17:02:18
Nota 9.50
Assuntos: Homossexual, Gay, padrasto
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia
Clique aqui para vídeos gay

Sei que para os olhos da sociedade esse acontecimento que vou contar é chocante. Hoje, tenho 22 anos e moro em SP. Minha mãe se separou do meu pai quando eu era criança e faz oito anos que está com outro marido. De início, achava esse meu padrasto um porre; era muito metido e arrogante, mas com o passar do tempo os ponteiros foram se acertando e começamos a ter uma certa amizade. Ele sempre me tratou com respeito e nunca havia, sequer, falado algo pra mim com segundas intenções ou coisa parecida. Eu tenho três irmãs pequenas que são filhas dele com minha mãe.

Acho que tudo começou quando o idiota do meu padrasto mandou, sem querer, um email para mim, pois se confundiu ao mandá-lo e enviou para a pessoa certa e também para mim. Neste email, ele deu uma resposta grosseira para esta pessoa para que não mais a importunasse, mas não consegui segurar a curiosidade e li o que esta pessoa tinha escrito. Simplesmente se tratava de uma transa que eles tiveram há uns meses atrás. Pelo que entendi, esse carinha era um balconista de uma loja e que se conheceram nesta mesma loja. Fiquei impressionado com isso que li. Pensei mil vezes em contar pra minha mãe, mas preferi ficar quieto, pois fiquei com medo de represálias por parte dele. Só sei que depois daquele dia, isso ficou martelando na minha cabeça e não sei porque, pois nunca pensei numa coisa dessas. Comecei a fantasiar dia a dia. Entrava em salas de bate papos de gays e ficava falando com as pessoas que eu havia transado com meu padrasto (pura mentira). Sei que isso era uma bobeira, mas era uma fantasia que eu tinha. Acho que eu não sou o primeiro a fazer isso (quero dizer, essas fantasias).

Fiquei meses pensando nisso e passei a cometer a besteira de, às vezes, deixar escapar umas olhas para ele.

Acho que ele percebeu isso e, como ele é muito esperto, nada falou comigo a respeito. No entanto, começou a preparar o terreno de uma forma bem suave (isso ele me disse depois). Ele usava de coincidências pra ficar meio que mostrando o corpo pra mim. Teve uma vez que minha mãe não estava em casa e ele foi dormir um pouco e me pediu que depois de um certo tempo eu o acordasse. Na hora em que eu cheguei no quarto pra acordá-lo, ele estava simplesmente só de cueca deitado de bruço e com parte daquele pinto enorme de fora. Hoje eu sei que ele fez isso de propósito porque eu perguntei isso pra ele e tem a cara de pau de dizer que estava só mostrando com o que iria mais pra frente me acariciar.

A gente vivia jogando dama e até hoje jogamos e nessas horas ele fazia questão de sentar no chão e na minha frente e sem cueca e mostrando o saco e o pinto pra mim. Eu sabia que isso era insinuação e ele não era bobo porque só ficava desse jeito (se mostrando) quando minha mãe não estava em casa.

O tempo foi passando e cada dia eu ficava mais confuso com essa situação. Talvez, quem já passou por isso sabe do que estou falando. Ao mesmo tempo que queria reprimir essas fantasias, estava sendo bom imaginar coisas.

Sinceramente, o que mais me fazia pensar nele é que o pinto dele é muito maior que o meu. Ele não é nenhum absurdo, pois, chega a uns 18 cm. Eu sei que isso é besteira porque tamanho não é documento, mas...

Ele percebia que isso começou a mexer comigo, tanto que numa vez, eu estava lavando louça pra minha mãe e ela estava no banheiro e ele, com a maior cara de pau do mundo, veio por trás de mim com a desculpa de pegar um copo e me dei a maior encoxada a ponto de eu sentir que ele estava com o pinto meio mole meio duro. Fizemos de conta que não percebemos a situação.

Essas situações começaram a serem freqüentes. Ele vivia se encostando em mim “sempre sem querer” e eu comecei a entrar na onda dele.

A primeira vez que rolou algo mais sério foi em julho de 2009 (mês em que minha mãe pegou férias do serviço). Tivemos que ficar em casa, porque eu trabalho e ele também trabalha e ele não conseguiu pegar férias no mesmo mês. Com isso, minha mãe foi pra Santos passar uns dias com uma amiga dela e levou minhas irmãs. Eu sabia que algo mais sério ia acontecer. Eu já sentia isso.

Pra ser sincero, o maior erro em ter acontecido isso foi meu, porque eu deveria ter dado um basta nisso logo no início. Mas não fui forte.

Eu lembro que era noite e a gente tava vendo TV. Ele estava sentado no sofá com uma perna no chão e a outra encolhida em cima do sofá, só que, certamente, pra mostrar pra mim, ele estava sem cueca e só de calção e com parte do pinto aparecendo. Não vou ser mentiroso. Só pra cavar uma situação, eu falei pra ele que o pinto dele estava de fora e eu não acreditei na pergunta que ele me falou: o que você acha dele??? Eu não sabia onde enfiar a cara e não falei nada. Depois que o filme acabou, fui pro meu quarto e depois de uma meia hora ele entrou no meu quarto. Nossa.. naquela hora deu um gelo na barriga, porque eu sabia que ia acontecer algo.

Ele não teve vergonha nenhuma de falar pra mim mais ou menos nessas palavras (eu não lembro exatamente as palavras): eu vou fazer uma coisa que eu sei que você também está a fim e se você disser isso pra sua mãe, eu vou negar e vai ficar a minha palavra contra a sua.

Eu estava deitado na cama e ele simplesmente sentou na cabeceira da minha cama com aquele pinto enorme e duro pra fora da cueca. Eu fiquei sem ação na hora e tremia de nervoso porque só pensava que estava fazendo algo muito errado com o marido da minha mãe.

Ele é tão safado que me falou que era pra eu ir me acostumando com o pinto dele por isso que tirou pra fora e colocou bem perto de mim e que se eu quisesse eu poderia brincar com ele. Não vou ser hipócrita. A minha vontade era pegar nele, mas não achava jeito pra isso. Logo depois ele apagou a luz e acho que com isso fiquei com menos vergonha. Com a maior vergonha do mundo, eu comecei a encostar no pinto dele fazendo aquele movimento de massagem. Enquanto eu massageava o pinto dele ele me falou que jamais iria forçar eu a alguma coisa e se eu não quisesse dar pra ele, não teria problema algum. Eu achei muito legal isso da parte dele porque a maioria já pensa em comer. Naquela noite, eu fiquei massageando ele e acabei fazendo oral nele. Era uma sensação muito esquisita sentindo aquele troço na minha boca.

No dia seguinte, eu não tinha coragem de olhar pra cara dele de vergonha e ele também estava meio esquisito. Nós conversamos sobre o assunto e ele me disse que nunca ninguém poderia saber do que tinha rolado. E quando a coisa começa errado é uma merda, porque na noite seguinte, eu tinha certeza que ele iria me procurar novamente no meu quarto e dito e feito. Com a maior cara de sem vergonha, ele entrou no quarto e me falou que tinha vindo pra gente brincar um pouco e logo apagou a luz.

Da mesma forma eu comecei a massageá-lo e fazer oral nele, só que dessa vez ele começou a acariciar o meu ânus. Que sensação esquisita. Depois de um tempinho, ele me falou que iria fazer uma coisa... e eu pensei.. agora fudeu.. ele vai querer me comer...

Ele me colocou de lado com umas das minhas pernas erguidas em cima das pernas dele e começou a esfregar o pinto dele no meu ânus. Nossa.. que sensação diferente que eu senti. (quem já fez isso sabe do que estou falando).

Quando ele encheu o meu ânus de cuspe, eu já percebi que iria tentar algo e foi isso que aconteceu. Ele começou a forçar a cabeça do pinto bem devagar no meu ânus. Foi horrível pra fazer entrar e acho que o que dificultou muito foi que eu não estava relaxado porque toda hora ele me falava pra eu relaxar, mas eu não conseguia. Esta morrendo de vergonha da situação. Depois de muita tentativa começou a entrar a cabeça. A dor no início foi horrível. Parecia que eu estava sendo rasgado por dentro. Depois, a dor foi diminuindo.

No começo é muito estranho. Parecia que eu tinha um corpo estranho dentro de mim e que me incomodava, mas o tesão que eu sentia era uma coisa que não dava pra explicar.

Dizer que dá pra gozar pelo ânus ou que dá pra sentir o liquido quando o pinto goza é pura mentira porque eu pensava que dava, mas não dá pra sentir nada disso. O que eu senti foi só tesão mesmo e que puta tesão. E quando ele gozou na primeira vez, eu só senti o pinto dele dando umas pulsadas dentro de mim. Somente isso.

Na hora que ele gozou eu fiquei super encanado e falei pra ele... puts.. eu senti que você gozou. Ele me falou pra eu ficar tranqüilo que não teria problema nenhum porque ele se cuida e só transa com a minha mãe. Só pra testar, eu perguntei pra ele se eu fui o primeiro dele e ele falou que sim. É mentira dele, mas eu deixei pra lá e não falei nada.

De julho pra cá, a gente vem transando quando calha de não ficar ninguém aqui em casa. Sei que o meu erro é que estou dando pra ele sem camisinha e isso é muito arriscado. Ele sempre vem com umas novas. Outro dia, ele me pediu que eu pusesse uma camisola super curta que ele havia comprado só pra transar comigo e que eu desse pra ele ficando tipo cavalgando no pinto dele. Acho essas atitudes meio estranhas, mas tudo bem. E o meu erro maior é que estou desrespeitando minha mãe. Se ela sabe disso, eu estou perdido. É estranho, mas até hoje tem posição que ainda dói em mim. Não sei se isso é normal. Se alguém quiser conversar comigo, meu email é: renatoledis@bol.com.br

Comentários

05/04/2011 23:17:42
Para "Rei da Cocada", deia de ser idiota, o conto do garoto é bacana e o site é livre pra publicações, qualquer que seja, se não quer ler um deste tipo, escolhe outra categoria,... ninguém é forçado a ler o que "não quer", se faz é porque gosta.
27/10/2010 03:56:46
Gostei do conto, mas é preciso não tomar suas sensações como universais. Por exemplo, se vc não sente o esperma quando é ejaculado no seu ânus, isso não significa que outros não sintam. E outra... gozar pelo ânus é óbvio que é impossível, mas dependendo do grau de excitação, os movimentos e o contato com a próstata podem sim provocar o gozo sem que se toque no pênis! Se isso não ocorre (ou melhor, se ainda não ocorreu) com você... paciência. Cada um é cada um. Não use a mesma régua com que se mede para medir os outros...
17/12/2009 21:08:14
Parabens Renato pelo conto.
28/11/2009 21:36:01
gostei
28/11/2009 07:58:09
gostei muito
26/11/2009 14:38:36
conto muito bom, e não encana de estar dividindo o homem da sua mae não, é bom demais ser mulher de alguem
24/11/2009 15:16:05
Gostei do seu conto!__Mas não concordo com o fato de não sentir o cara gozando dentro
23/11/2009 16:35:40
excelente conto, muito bom conta mais sobre suas transa
22/11/2009 20:58:58
Muito bom! Aproveite bastante.
22/11/2009 19:34:15
Excelente seu conto! Escreva outros.
22/11/2009 18:14:20
envia um pedaço de pau no rabo seu viado não deviam deixar viados escreverem contos nesse site

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.