Casa dos Contos Eróticos

Feed

MARIDO EMBEBEDOU A ESPOSA PARA OUTRO COMER.

Categoria: Heterossexual
Data: 03/11/2009 09:56:27
Última revisão: 09/11/2009 10:43:09
Nota 8.67
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Tem coisas que acontecem em nossas vidas que não nos damos conta de como e porque isso aconteceu. Eu me chamo Juliano e sou casado com uma mulher maravilhosa, ela se chama Márcia vou tentar descreve-la. Márcia tem 1,63mts 62kg cabelos longos e cintura fina e uma bunda grande que chama a atenção por onde ela passa. Quando nos éramos namorados eu notava que ela chama muita a atenção quando nos saiamos, ela colocava uma calça ou mesmo um vestido notava que ela ficava bem gostosa, mas não ligava pois ela estava comigo quando íamos na praia e ela colocava aqueles minúsculos biquínis, eu ficava com raiva mas ao mesmo tempo ficava com muito tesão. E o tempo foi passando e ela sempre usando aquelas roupas curtas que a deixava cada vês mais gostosa, quando saiamos eu gostava de beber bastante e ela não era de beber então só tomava refrigerante, uma vês ou outra que ela resolvia beber umas cervejinhas ai meu amigo sai de baixo pois ela começava a rir e fica com um fogo danado. As nossas melhores transas foi com ela zonza pois ela se solta e fica bem safada, então eu evito deixa-la beber se eu não estiver por perto mas teve um dia numa festa onde ela trabalhava, ela foi na festa me chamou para ir com ela mas eu não quis, a festa e de colegas dela e eu não conheço quase ninguém eu iria ficar meio perdido então ela foi e eu iria busca-la as 23;00hs, para nos sairmos um pouco quando eu cheguei no local marcado, do lado de fora da festa notei que a minha esposa não estava então aguardei por uns 20minutos e nada, até que resolvi ligar para o seu celular ela atendeu e disse! o meu amor eu esqueci da hora, eu falei onde eu estava e ela me chamou para entrar e participar um pouco, disse que tinha poucas pessoas que a maioria já havia ido embora tanto insistiu que resolvi aceitar, pela sua voz notei que ela estava bem zonza e esperei ela vim a meu encontro, quando vinha de longe notei no seu caminhar cambaleando que ela tinha bebido bem, ela estava com um vestidinho desses de lycra que fica colado no corpo que quando ela andava ele ia subindo, estava com uma sandália salto alto e cabelos soltos a minha esposa estava realmente muito gostosa, quando ela chegou perto para me dar um beijo senti o cheiro da bebida, ela me deu um beijo gostoso e disse hoje eu quero aproveitar a Noite e fomos para o salão ela me apresentou o pessoal colega dela que estavam ali, era apenas um neguinho baixinho e um negão grande e duas mulheres uma era bem coroa viúva e a outra era um pouco mais jovem e separada estavam todos bem alegres pelas bebidas. O negão deu a idéia de irmos todos para uma casa de forro, notei que a minha mulher ficou bem animada com a idéia e disse vamos meu amor? na hora eu não queria mais acabei aceitando para não à deixar contrariada e fomos todos para o forro, fomos no carro do negão que era uma fusca até bem conservado foi minha esposa e suas amigas no banco de trás, o neguinho foi sentado no colo de uma de suas amigas, eu e o motorista na frente.Quando chegamos eu abri aporta do lado do carona para as meninas descerem, quando elas desceram devido o fusca ser bem apertado tiveram que fazer um movimento com as pernas que dava para ver a calcinhas delas, eu notei que o negão estava de frente e podia ver tudo quando a minha esposa desceu, devido o seu vestido ser de lycra ele subiu um pouco como ela estava zonza ela acabou abrindo as pernas alem da conta.De onde eu estava vi toda sua calcinha senti uma espécie de raiva e de ciúme, mas ao mesmo tempo senti um baita tesão em ver aquele negão vendo a calcinha da minha esposa. Entramos para o forró olhei e vi o negão cochichando com o neguinho eu pensei eles estão falando da minha esposa, mais deixei pra lá entramos e ficamos um pouco notamos que estava ruim com poucas pessoas e alguém que eu não lembro quem disse vamos embora para outro lugar, aqui esta bem vazio e resolvemos ir embora mais dessa vez foi o contrario, foi os dois negros na frente e eu no colo da minha esposa no banco de trás ou melhor minha esposa e que foi no meu colo. Quando chegamos no local notei que veio o negão e o neguinho para perto da porta para ver minha esposa descer e ver a sua calcinha, eu não falei nada só pensei em repara mais para ver o que iria acontecer. Entramos bebemos cervejas até que minha esposa quis tomar um pouco de caipirinha. Então eu pensei não tem problema eu estarei por perto dela mesmo, ela começou a beber e foi ficando mais animadinha com o forró que estava tocando, a sua colega me chamou para dançar uma musica eu aceitei e fomos depois de dançarmos umas três musicas voltamos para mesa e minha esposa já havia pedido outra caipirinha, eu não falei nada ela bebeu quase toda a caipirinha numa golada só. O negão pediu para dançar uma musica com ela, eu disse sem problema então eles foram dançar da mesa notei que eles dançavam normal, dançaram umas cinco musicas até que ela veio na mesa e virou de uma vez o copo de cerveja e o resto da caipirinha e pediu outra caipirinha. Eu disse meu amor você não acha que esta bebendo muito não? Ela disse hoje eu quero aproveitar a noite, tudo bem pedi outra caipirinha e cerveja, ficamos bebendo mais um bom tempo até que ela chamou o negão para dançar de novo. dessa vez notei que ele começou a se esfregar em minha esposa que parecia gostar da situação, ficarão assim umas três musicas até que param de dançar e ela veio para mesa e o negão foi para o banheiro. Eu também fui no banheiro chegando lá vi o negão com uma pistola dura de uns 25cm tentando urinar eu urinei e voltei para a mesa notei que minha esposa já tava bem bêbada, ela me deu um beijo gosto e por baixo da mesa levei a mão na sua buceta e notei que ela estava toda molhada, mas continuamos a beber notei que todos estavam bêbedos então dei a idéia de irmos embora pois já era tarde, mais antes era para todos brincarmos de vira-vira enchemos o copo e todos viraram de uma só vez, isso eu sabia que iria dar um fogo danado em todos pois já estavam bem bêbados viramos mais umas duas vezes até pararmos para ir embora, quando Minha esposa levantou da cadeira ela cambaleou e quase caiu eu assegurei rápido pois ela não agüentava ficar de pé, suas amigas também precisavam ser escoradas até o carro o neguinho quis continuar no forró então fomos eu o negão na frente e as três bêbadas no banco de trás. O negão deixaria eu com minha esposa em casa e depois levaria as outras, quando chegamos em casa eu abri o portão e fui pegar minha esposa que estava praticamente desmaiada no carro, o negão veio me ajudar nessa hora não teve jeito de evitar mostrar sua calcinha eu peguei no tórax e ele pegou nas duas pernas, foi muito complicado tira-la de dentro do fusca, colocamos ela deitada no sofá na varanda de casa eu chamei ele para tomarmos uma saideira, ele disse deixa para outro dia eu falei prefiro hoje pois como a Márcia estava praticamente desmaiada ela não iria mim encher o saco. Ele então concordou e disse vou levar essas duas em casa e volto pra bebermos a saideira, eu disse beleza ele foi e entrei carregando a Márcia no colo,deitei Ela na nossa cama e comecei a despi-la deixando a só de calcinha e sutiã, ela meio que balbuciando disse estar com dor de cabeça que queria um remédio eu peguei e dei um remédio não para dor de cabeça e sim para dormir, não deu cinco minutos ela já estava roncando. Nisso eu olho para trás e vejo um basculante.E tive uma idéia meio maluca mais que na hora me deu muito tesão, pensei em deixar minha esposa toda escancarada só para ver o que o negão faria com ela, deixei a porta do nosso quarto aberto e a luz acessa e abri o basculante, que dava de frente para cama onde ela estava desmaiada e fui para a sala esperar quando o negão chegasse, para tomarmos a saideira não demorou muito e ele chegou eu o chamei para entrar, nisso ele perguntou pela minha esposa eu lhe disse ela esta desmaiada que pode cair o mundo perto dela que ela não acordava. Eu então disse a ele para ficar a vontade que eu iria buscar a cerveja, só que o lugar mais perto que teria cerveja era a uns quarenta minutos dali então ele disse deixa outro dia a gente toma! eu falei não rapidinho eu vou lá ele me disse então vai no meu carro que você vai mais rápido, e foi o que fiz falei com ele fique à-vontade pode colocar uns DVDs,caso queira assistir e fui buscar a cerveja. Só que eu estacionei o carro no outro quarteirão e vim passando por Trás da casa e cheguei no bequinho que dava para o basculante, e fiquei esperando para ver o que iria acontecer quando olhei pelo basculante dava para ver minha esposa toda aberta deitada na cama, após esperar e nada quando eu já estava quase desanimando ouso passos vindo em direção ao nosso quarto, era o negão que avia mordido a isca. Ele chegou meio que com medo perto da porta do nosso quarto e ficou a admirar a minha esposa deitada daquele jeito na cama e com uma voz meio que medrosa chamou Márcia, Márcinha e nada da minha esposa responder, então ele foi entrando para o quarto adentro e ficou bem perto dela olhando todo seu corpo praticamente nu em sua frente e tornou a chamá-la, dessa vez com uma das mãos ele a balançou e nada ela nem se mexeu então ele foi se saltando e com uma das mãos ele alisava o seu pinto e com a outra ela começou alisar o corpo da minha esposa. Que não esboçava nenhuma reação naquele momento, eu de trás do basculante só olhando tudo e com muito tesão, vi ele arredando o seu sutiã e começou a chupar os peitos dela, que foram ficando durinhos ele foi descendo até que arredou a calcinha dela de lado e teve uma visão maravilhosa da buceta dela toda exposta, ele não perdeu tempo e meteu a língua bem fundo nela rapidamente o negão arranca o seu pinto para fora da calça, e começa a passar ele por todo o corpo da minha esposa como se estivesse pintando uma parede. Ele esfregou o pinto na cara dela e foi descendo pelos peito ate chegar na entrada da buceta, pensei em dar sinal que estava chegando para evitar que ele comece minha esposa, mais me lembrei que teria que buscar o carro no outro quarteirão e pensei agora já era rapidamente o negão foi enfiando aquilo tudo na minha esposa que foi sumindo buceta a dentro, após algumas estocadas o negão gozou e colocou a calcinha dela no lugar e foi para a sala mim esperar eu sai e fui no ouro quarteirão buscar o carro quando cheguei ele estava sentadinho na sala vendo tv, eu então o disse fui em todos lugar mais estava tudo fechado vamos ter que deixar para tomarmos a saideira em outro dia, ele disse sem problema nos despedimos e ele se foi, eu corri para o quarto par ver com estava minha querida e amada esposa ela estava deitada do jeito que o negão havia deixado ela então comecei a beijar e cheirar todo seu corpinho maravilhoso onde o negão havia passado a pistola e fui descendo até chegar na sua buceta quando eu arredei a sua calcinha, não pude acreditar parecia uma cachoeira de tanta porra que escorria de dentro dela eu não resisti e meti a boca sugando cada gota daquele néctar que estava quentinho e fresquinho. Após chupar tudo e que eu pude ver o estado que estava a buceta da minha esposa, o negão havia rasgado ela mais foi muito gostoso e gratificante ter visto a minha esposa levar rola de outro, e ela nem imagina o que aconteceu agora eu quero vela bêbada todos os dias. Comentem se gostaram ou não, quem gostou elogie quem não gostou mete bronca.

Comentários

21/08/2012 15:09:23
21/08/2012 15:09:21
nascul_s@yahoo.com.br parabens te mais bebida para e ela e voce ficarem mais filizes
14/11/2009 18:58:11
muito bom aposto que ela gostou, de dar pra outro que só quer rola de outro. E vc gostou de ver ela com outro, que prefere ser corno doque comer ela.
09/11/2009 13:27:30
bom gosto e gosto
09/11/2009 13:26:44
bom
03/11/2009 23:54:55
corno,viado mas foi bom,
03/11/2009 10:42:38
VC ALÉM DE CORNO É MEIO GAY !! MAS SE ISSO TE DEIXA FELIZ É O QUE VALE!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.