Casa dos Contos Eróticos

Feed

Minha Cunhada gostosa II

Categoria: Heterossexual
Data: 23/10/2009 17:56:24
Nota -
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia
Ashley Madison - Have an affair. Married Dating, Affairs, Married Women, Extramarital Affair

Desde que comi minha cunhada pela primeira vez, um dia em que fui lhe entregar um marmitex enviado por minha esposa e peguei-a ao telefone discutindo com o marido, começamos a nos encarar um pouco mais do que deviamos.

Semana passada minha cunhada me ligou no trabalho para conversarmos sobre o ocorrido. Disse que pensou muito no que havia acontecido e que estava arrependida e que amava muito a irmã dela e que não entendia como fomos capazes de fazer aquilo.

Ela me disse que estava pensando em contar para minha esposa o que havia acontecido, pois a consciencia dela doía. Pedi calma e sugeri que nos encontrassémos na Sexta Feira para conversarmos pessoalmente sobre o que faríamos. Avisei meu patrão e ela conseguiu sair bem mais cedo da empresa onde trabalhava. Nos encontramos no lugar marcado às 15h, ela entrou em meu carro e começamos a conversar e ela chorava e dizia que não podíamos ter deixado aquilo acontecer, mas que ela pensava naquela foda o tempo todo, que nas últimas três vezes que nos encontramos em almoços na casa da minha sogra ela ficou molhadinha de tão excitada. Quando ouvi isso meu pau ficou duraço e levei a mão na hora na coxa da minha cunhada e perguntei: Vamos sair daqui? Ela disse: "Não devia, mas tava doida querendo. Anda rápido, tô quase explodindo de tesão". (A SAFADA NÃO ESTAVA TÃO ARREPENDIDA NADA, TAVA ERA QUERENDO FUDER. RSSS...). Como sempre o corno do meu comcunhado estava viajando para o Triângulo Mineiro e deixou aquela delícia sozinha.

Toquei para o motel mais perto, entramos e fechei o cortinado da garagem, ela saiu do carro e partiu para cima de mim, já tinha tirado a saia e deixado no chão da garagem e começo a me beijar e a dizer que estava louca por mim e que me queria fudendo ela o tempo todo, ela tava entregue.

Não conseguimos subir para o quarto, na garagem mesmo minha cunhadinha abaixou minhas calças e se colocou a fazer um boquete maravilhoso, ela chupava e sussurrava: HUUUUUUUUMMMMMMMM!!!!! DELÍCIA!!!!!! QUE CACETE GOSTO E GROSSO!!!!!! AAAIIIIII!!!!!!! HUMMMMM!!!!! E CHUPAVA E LAMBIA DELICIOSAMENTE MEU PAU. Derrepente ela parou e disse, vamos subir cunhadinho, vamos, vou dar gostoso de novo hoje.

Da última vez fiquei louco para comer aquela bundinha (ela tem uma bundinha redondinha e magrelinha), então eu disse: a primeira vai ser aqui em baixo e hoje quero seu cuzinho gostoso.

Ela me disse: "O cuzinho não, nunca fiz isso e o marcos (corno) pode desconfiar". Eu disse: "coloca oo peitos no capô do carro agora por que vai tomar uma varada aqui na garagem sua puta!!! Não discuta com seu cunhado, ou tá achando que eu sou o bosta do corno do seu marido?". Ela me olhou espantada e reparei que as pernas dela tremiam de tesão quando falei aquilo pra ela, mas ficou inerte na minha frente. Peguei-a pelo cabelo e coloquei-a, peladinha, com os peitinhos encostados no capô do carro e as pervas meio abertas, olhei aquele bucetão delicioso, inchadinho de tesão, me abaixei e meti a língua, chupava, enfiava a língua o máximo possível, sugava o clítoris da minha cunhadinha que começava a revolar na minha língua e a contemplar minha expressão de satisfação. Ela dizia: Você é muito safado Alexandre, sempre soube que você era um sem-vergonha delicioso. Nisso eu chupava o cucetão da minha cunhada quando derrepente ela agarrou os limpares de para-brisa e começou a puxa-los com toda força, tirando seus dois pés do chão e jogando sua pernas para trás e gemendo muito alto. A safada gozou na minha língua, tava necessitada mesmo. Nisso eu olhei para ela (já tava com uma carnha de satisfeita e disse: "Você gozou na minha cara e agora e minha vez de gozar!!". Forcei-a contra o capô novamente e passei a mão na sua Xana, puxando a lubrificação para o cuzinho dele. Cuspi no butãozinho da minha cunhada e ela reagiu: "Não Alê, para com isso, para agora". Fiquei Puto, e dissei: "FICA QUIETA SUA PUTA!!! CALA A BOCA!!! NÃO PERCEBEU QUE AGORA VOCÊ TÁ TREPANDO É COM UM MACHO DE VERDADE!!!! VAGABUNDA!!!! Falei aos gritos. Ela me olhou e sendti novamente os joelhos magrinhos dela tremerem e continuei passando saliva naquele rabinho e passando o orgasmo dela. comecei a forçar com o dedo e ela gritava e esboçava um choro. Eu dizia: FICA QUIETA CÁSSIA, FICA QUIETINHA QUE NÃO TEM MAIS VOLTA, VOU FURAR ESSE RABINHO DELICIOSO SEU. Por fim coloquei todo meu dedo e ela entortou meus limpadores de para-brisas tentando conter a dor (vagabunda, vai ter que pagar o conserto), nisso tirei o dedo e comecei a forçar meu pau no rabo da minha cunhada, ela urrava e me ohava e puxava meus limpadores de para brisa, derrepente ela abaixou a bunda e dificultou a penetração, eu soltei um grito: "LEVANTA O RABO CÁSSIA OU ENCHO VOCÊ DE PORRADA, SUA VACA!!!! rsss... Ela empinou a bundinha na hora, justamente nesse hora eu empurrei e meu pau entrou quase todo, ela deu um urro e desse urro eu empurrei e enfiei o resto no rabo da minha cunhada. Nisso ela me olhou por cima dos ombros e estava com o rosto molhado de lágrimas, de tanto sentir dor, mas não notei tristeza. Segurei meu pau dentro do cuzinho dela um pouco, depois tirei e coloquei mais umas três vezes com cuidado, tirei, passei muita saliva e comecei a bombar aquele cuzinho maravilhoso que agora era só meu. Minha cunhadinha começo a gemer e a falar: "Você é meu macho agora, o corno do Marcos nem pelada me vê mais, come meu rabo cunhado, come gostoso meu macho". Ela já tava gostando, safada!!! Tava bombando, mas não com tanta força e ela rebolava no meu pau e mordia os lábios e me olhava com aqule olhar mole de quem sentia prazer, levei a mão na Xavasca da minha cunhada (é isso que é, um Xavascona) e comecei a massagear o clítoris dela. A mulher ficou louca, começou a pular e a forçar o rabo contra meu pau e a gritar e a dizer alto: "AAAAAAAIIIIIIIII CUNHADO, VOU GOZAR DE NOVO, AAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII, TÔ GOZANDO!!!!!!. Aquilo me deixou louco e acabei enchendo o cuzinho dela de porra quente, gozei muito e ela mais ainda. Liberei-a, ela se virou para mim e começo a me beijar e a esfregar os peitinhos no meu peito e o bucetão delicioso dela na minha perna.

Me deu na garagem um gostoso e demorado beijo e me chamou para subirmos para o quarto, para tomarmos banho e fazermos amor gostoso. Eu disse: FAZER AMOR? Vamos subir e conversar.

Subimos, tomamos banho, demos mais um trepadaça, comi GOSTOSO O BUCETÃO DELICIOSO DA MINHA CUNHADA (ela é muito gostosa, meu pau fica duro pra ela o tempo todo, coitada da minha esposa, não passa nem perto). Quando estavamos exaustos, de banho tomado e vestidos ela me propôs largar o Marcos (o corno), eu largava a irmã dela (já que não tinhamos filhos) e nós namoraríamos escondidos uns dois anos até assumirmos publicamente a nossa relação.

RSSSSSS. FICOU LOUCA MULHER!!!!!!!, TE COMI DUAS VEZES E VC ME VEM COM UMA DESSAS? ELA COMEÇOU A CHORAR E A DIZER QUE "ACHAVA" QUE ESTAVA APAIXONADA, QUE NUNCA TINHA SENTIDO AQUILO. EU DISSE: "VOCÊ ESTÁ É CARENTE, SEM ROLA COM AQUELE FROUXO DO MARCOS", FAZ O SEGUINTE, CONTINUA COM AQUELE BOSTA, MAS PROCURE TRATÁ-LO MELHOR, EU VOU CONTINUAR CASADO COM SUA IRMÃ (EU A AMO) E NOS ENCONTRAMOS DE VEZ EM QUANDO PARA TREPAR GOSTOSO.

CHEGOU MINHA HORA, DEPOIS CONTO MAIS DESSA CONVERSA.

Comentários

23/10/2009 18:17:24
DELÍCIA DE CUNHADA

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.