Casa dos Contos Eróticos

Feed

Meu enteado me comeu

Autor: Claudinha
Categoria: Heterossexual
Data: 19/10/2009 13:15:09
Nota 9.40
Assuntos: Heterossexual, Sexo
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Meu nome é Claudia e tenho 45 anos.

Apesar da idade ainda sou uma mulher atraente e com o corpo bem feito, pois faço academia duas vezes por semana.

Sou casada com o Luis que tem 55 anos. Nos casamos há uns 15 anos atrás e o Luis era divorciado na época e tinha um filho do primeiro casamento, o Ricardo, que hoje tem 30 anos.

O Ricardo sempre se deu muito bem com o pai dele e comigo e nos visita com muita freqüência. Ele é um homem charmoso, moreno alto e surpreendentemente ainda solteiro.

Na ultima quinta-feira Ricardo vei visitar o pai dele, mas meu marido estava no Rio de Janeiro e só chegaria no final da tarde.

Como já era horário de almoço convidei o Ricardo para almoçar e depois do almoço nos sentamos na sala para tomarmos um licor e conversar um pouco.

Gozado que pela primeira vez eu olhava o Ricardo com olhos de mulher. Não sei se porque fazia tempo que não tinha sexo com meu marido. Só sei que estava ali sentada numa poltrona, bem de frente pra ele que estava sentado no sofá e não tirava os olhos de minhas pernas.

Eu usava um vestido bem leve e quando eu cruzava minhas pernas é claro que uma parte de minhas coxas ficava à mostra.

Aquilo foi me dando um calor e quando o assunto começou a esquentar com ele me contando algumas intimidades começou a me dar um tesão que eu mal disfarçava.

Acabei descruzando minhas pernas e ele então podia ter uma visão da minha calcinha pelo vão que sobrava entre minhas pernas.

Logo comecei a notar um volume que se formava na sua calça e aquilo me deixava ainda mais descontrolada que cheguei até a separar um pouco mais minhas pernas para que ele tivesse uma visão melhor das minhas coxas. Nessa altura eu quase nem prestava mais atenção na conversa. Sentia minha xaninha ficar molhada e se contraindo involuntariamente quando de repente ele perguntou com carinha de safado :

- Ela é azul marinho ou preta?

Claro que eu sabia que ele estava se referindo à minha calcinha mas tentei me fazer por desentendida.

- O que é azul ou preta , Ricardo?

Ele sorriu maliciosamente e disse :

- Sua calcinha Claudia.

Ri nervosamente e respondi sem pensar nas conseqüências:

- Por que vc não descobre por vc mesmo?

Na hora ele se ajoelhou na minha frente e delicadamente puxou meu quadril para a beira da poltrona, subiu meu vestido até descobrir minha calcinha que estava encharcada nessa altura, com muito carinho abriu minhas pernas e puxou a calcinha para o lado e começou a lamber minha bucetinha. Eu praticamente me deitei na poltrona e apenas gemia e delirava com a habilidade dele em me chupar. Um calor foi se apoderando do meu corpo todo, chegaram os primeiros espasmos, minha visão escureceu e eu explodi num gozo longo e intenso como nunca tinha tido. Quase chorei.

Acho que quase desfaleci quando terminou.

Ricardo esperou eu me recuperar e colocou de novo a calcinha no lugar. Me ajudou a sentar novamente e ficou em pé, na minha frente e abaixou a calça e a cueca mostrando um belo pau grosso e duro a centímetros do meu rosto.

- Agora é sua vez de me agradar mamãezinha.

Tentando manter alguma dignidade ainda falei pra ele;

- Vamos parar por aqui Ricardo. Vamos esquecer que isso aconteceu. Daqui a pouco seu pai vai chegar.

- Não é justo né....vai me deixar na mão?

Realmente não seria justo. Com a mão tremula ainda segurei aquele pau e comecei a chupar e a lamber do melhor jeito que eu podia. Ricardo gemia e falava :

- Nossa como a mamãe chupa gostoso............que delicia de língua......

Não demorou muito para eu sentir os jatos de porra na minha garganta. Foram vários e eu bebi tudo.

Ainda estava com gosto de porra na boca quando o telefone tocou. Era meu marido avisando que só voltaria no dia seguinte.

Assim que contei ao Ricardo ele segurou minha mão e me conduziu para o quarto. Eu ainda supliquei :

- Chega Ricardo, já fomos longe demais. Vai embora.

- Relaxa Claudinha...............vamos nos divertir um pouco...........vc esta precisando.

Ele me despiu todinha e depois se despiu e me levou para o banheiro.

Entramos debaixo da água e ele então começou a me ensaboar delicadamente primeiro acariciando meus peitinhos que já estavam durinhos e depois foi abaixando até minha xaninha. Ele passava a mão ensaboada por toda extenção da minha vagina sem me penetrar, enquanto beijava minha boca e meu pescoço. Nessa altura eu já estava em brasa novamente.

Ele me virou de costas e começou a ensaboar minhas costas e depois foi descendo em direção a minha bundinha.

Começou lentamente a passar seus dedos no meu reguinho e ensaboar muito meu cuzinho que nessa altura era só desejo.

Me libertei de qualquer sentimento de culpa e procurei seu pau que já raspava minha bundinha e com minha mão ensaboei ele bastante, ainda de costas para o Ricardo e depois conduzi aquele membro duríssimo para a entrada do meu rabinho. Abri bem minhas pernas, arrebitei mais minha bunda e me apoei na parece. Ricardo fez o resto enterrando lentamente aquele mastro no meu cuzinho.

A dor passou logo e Ricardo começou a meter com força e eu gemia e pedia:

- Isso Ricardo............me fode.............rasga meu cuzinho.........assim......

- Delicia de rabinho mamãe..................vou encher esse cuzinho de porra.......

- Espera........mete mais.............ta gostoso.....

- Assim.........rebola Claudinha.............vc vai ser minha putinha..........

- Vou.......ja sou........me enraba gostoso.............vem........

- Toma.........que cuzinho apertado..........isso.........

- Mete...........acho que vou gozar..........mete tudoo............eu vouuuu

- Goza vadia......................goza gostoso no meu cacete................

- Aaaaiiiiiiiiiiiii............deliciaaaaaaaa..........uuhhhhhhhhh

Gozei gostoso com o pau dele no meu rabinho e seu dedo na minha buceta. Foi demais. Havia anos que não dava meu rabinho e adorei fazer isso de novo.

Minhas pernas amoleceram completamente. Rapidamente limpei a sujeira do meu cuzinho, que tinha até um pouco de sangue e sai do banheiro para me sentar na privada senão ia cair. Estava molinha.

O Ricardo também lavou seu cacete e veio me ajudar a ir para a cama. O pau dele continuava duro, sinal de que eu ia acabar dando de novo pra ele. E foi o que aconteceu.

Ele pediu que me ajoelhasse na beirada da cama e veio pro trás. Dessa vez ele enterrou seu mastro na minha buceta. Uma delicia sentir um cacetão daquele me preenchendo todinha.

Ele batia na minha bunda e dizia:

- Que delicia de putinha eu arrumei................muito gostosa essa buceta.......

- Ela é sua............mete Ricardo...............fode gostoso.............

- Toma cadelinha safada...................quero te encher de porra sua vadia...........

- Me dá.....me dá sua porra.................fode gostosão............

Os jatos foram tão fortes que até eu senti minha bucetinha se encharcando com eles.

Nem preciso dizer que ele dormiu em casa essa noite e metemos mais duas vezes na minha bucetinha, porque meu cuzinho estava muito dolorido e de vez em quando ainda sangrava um pouco.

Ele me chupou gostoso até eu gozar na sua boca e depois eu o chupei e bebi novamente seu leitinho.

Acho que me tornei a putinha de meu enteado.

Comentários

08/10/2012 22:23:12
Bonissimo!!!
20/10/2009 11:14:10
seu conto e show
20/10/2009 11:13:28
esse conto e show
20/10/2009 00:13:49
delicia quer me add vladislausdraculios@hotmail.com
19/10/2009 20:19:41
inexplicavel muito gostoso.
19/10/2009 17:14:41
Muito bacana!! gostei! me add william-mega@hotmail.com garotas da Bahia tambem!!
19/10/2009 15:21:46
muito bom seu conto quer me add no seu msn sergiofontesmaia@globo.com nota 10 para vc ok
daf
19/10/2009 14:39:41
Adorei... espetacular a narrativa
19/10/2009 13:41:39
muito bom!
19/10/2009 13:29:26
Delicia de conto.Pica Dura.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.