Casa dos Contos Eróticos

Feed

Levando na bundinha

Autor: Dth
Categoria: Homossexual
Data: 15/10/2009 17:33:26
Nota 9.62
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Ola de novo!

Estou depois de muito tempo continuando a contar as minhas aventuras.

Como eu já disse:

“Meu nome Paulo, tenho 24 anos, sou moreno, tenho 1,80 de altura, sou magro, de olhos e cabelos castanhos. As coisas que estou relatando aqui aconteceram há alguns anos, quando meu vizinho, muito safado, me mostrou as safadezas da vida. Como disse antes meu vizinho meu e um sujeito normal, um pouco mais baixo que eu, de pele clara e com uma barriguinha natural da idade, afinal ele e vinte anos mais velho do que eu.

Passou uma semana des do dia em que eu senti o gosto do leitinho do meu vizinho e já estava achando que nunca mais ia sentir aquele gosto de novo.

Na tarde em que ele apareceu de novo eu estava meio entediado, pois não tinha nada pra fazer então fui tirar um cochilo. Mas quando o sono tava começando a ficar bom batem no portão. Quando vi que era ele ainda estava sonolento, ele logo foi entrando e me mandando trancar o portão. Assim que cheguei à sala meu vizinho foi logo me mandando chupar, o que fiz sem me fazer do rogado. La estava eu com cara de sono mais uma vez de joelhos na minha sala chupando aquele pau delicioso, seu pinto de dezesseis cm que e bem grosso estava babando como nunca, meu vizinho de pé me pegava pelos cabelos e socava pica na minha boca até eu quase engasgar e dizia:

- Olha pra mim Paulinho.

Eu meu tentava olhar, mas com as estocadas ficava difícil e ele me deu um tapa na cara e disse:

-Olha para seu macho safadinho, porque hoje você vai ser minha putinha!

Ai eu fui à loucura, com o tapa que ele me deu eu tive certeza que gostava de apanhar e depois as coisas que ele me disse meu pau quase explodiu na cueca, era hoje que eu ia levar na bunda. Continuei chupando que nem um louco até que ele pegou o meu queixo e tirou o pau da minha boca:

-Calma ai rapaz, eu não quero gozar agora! Tenho muito que fazer antes de gozar.

Ele disse isso e me deu outro tapa de leve no rosto, eu fechei os olhos e gemi baixinho.

-Pelo visto e um safado mesmo, gosta ate de apanhar!

Nisso ele me deu outro tapa.

-Ta gostando em?! Eu sei que está!

Meu vizinho me deu três tapas, um de cada lado e eu não disse nada, só gemi.

Então ele perguntou:

-Tem condicionador aqui na sua casa?

-Sim, por quê?

-Pega la pra mim!

Eu fui sem saber pra que, mas eu estava tão tarado com toda a situação que nem ligava, queria mesmo e continuar com tudo aquilo que estava acontecendo. Pequei o creme pra pentear da minha mãe e levei pra sala, chegando la ele já estava pelado e com aquele pinto apontado pra mim, entreguei o creme e ele mandou eu tirar a camisa o que fiz o mais rápido que consegui e quase cai no chão, ele sorriu, deve ter pensado que menino bobo, mas eu não ligava queria ir alem e aquele cara iria me levar. Já sem camisa ele me mandou chegar perto dele e virar de costas, eu estava tremendo um pouco quando me virei, ele abaixou e tirou meu short dando um beijo em cada banda da minha bunda, depois forçou minhas costas com a mão me fazendo ficar debruçado no sofá. Eu fiquei com a cabeça no assento do sofá e a bunda pra cima, ele veio com a mão cheia de creme e passou no meu reguinho, nossa eu gelei quando senti seus dedos na minha bunda. Quando ele passou mais creme e enfiou o primeiro dedo eu dei um gritinho baixo contraindo a bunda. Ele tirou o dedo e perguntou:

-Doeu?

-Não, foi só o susto.

Na verdade tinha doido um pouco, mas nada que eu não podia aquentar, e eu não queria que ele parasse. Então ele passou mais creme e enfiou novamente o dedo, ainda mais devagar do que da ultima vez, e seu dedo deslizou pra dentro do meu cuzinho me fazendo morder os lábios pra segurar outro gemido. Ele perguntou se eu queria que ele tirasse o dedo, eu disse um não baixinho, ele sorriu. Ficamos assim uns cinco minutos, ele enfiando o dedo de levinho no meu cuzinho e eu tentando segurar o gemido.

Quando ele tirou o dedo olhei pra traz e vi que ele passando creme na cabeça do pinto dele.

-Agora eu vou fazer de você minha mulherzinha!

Eu abaixei a cabeça no sofá e fechei os olhos, meu cuzinho piscava de desejo. Der repente sinto a cabeça do pau do meu vizinho forçar a entrada do meu cuzinho, quando ele forçou um pouco mais seu pau deslizou pra dentro do meu cu eu senti uma fisgada forte, coloquei a mão na boca e tranquei o cu. Meu vizinho debruçou sobre mim e disse:

-Calma. Vai passar!

Passando a mão na minha cabeça meu vizinho começou a mexer o quadril, como se estivesse rebolando e eu fui relaxando, quando ele sentiu que tinha um espaço começou a fazer movimento leves de vai e vêm dentro do meu cu, alguns curtos outros bem longos quase saindo de dentro do meu cuzinho, e eu comecei a gemer a cada estocada que ele dava na minha bunda. Com isso ele começou a meter mais rápido me segurando pelo quadril.

-Nossa que cuzinho apertadinho! Delicia! Do jeito que eu gosto!

Com isso eu comecei a gemer mais alto.

-Isso safadinho. Geme no meu pau!

Eu comecei a bater punheta de olhos fechados sentindo meu vizinho metendo no meu cu. Quanto mais rápido eu batia punheta mais minha bunda batia no quadril do meu vizinho.

-Isso mesmo putinha. Bate punheta! Mostra que esta gostando de levar na bunda.

Quando ele meu deu um tapa e disse: “Que bunda gostosa!”, eu gozei como um doido e contrai meu cuzinho, nisso meu vizinho não aquentou:

-Caralho! Eu vou gozar! Porra eu vou encher esse cuzinho de porra!

Ele deu uma estocada funda e eu sentir um calor dentro do meu reto, meu vizinho me apertava forte e urrava de prazer. Ficamos molhados de suor, eu debruçado no sofá e ele deitado nas minhas costas, quando ele levantou seu pinto saiu de dentro do meu cu e eu senti outra fisgada. Meu vizinho sentou no sofá e me mandou sentar no chão entre as pernas dele, passando a mão na minha cabeça ele disse:

-Menino que delicia! Gozei horrores! Nossa que cuzinho você tem.

Ele ia dizendo essas coisas e eu me sentindo um maximo, afinal, satisfazer um homem de trinta e quatro anos pra mim era mais que prazer, era uma honra.

-Você gostou Paulinho?

-Sim, bastante!

-Olha não e porque nos transamos que você virou menos homem!

Eu não tinha pensado nisso, mas no momento que ele falou veio a minha cabeça um monte de coisas: “Minha mãe, meus amigos, a galera da escola. Será que agora eu teria que andar vestido de mulher? Isso tudo era pecado? Mas se era pecado porque era tão bom? E agora?!”. Quando meu vizinho viu a minha cara com todas aquelas duvidas se abaixou e olhou pra mim e disse:

-Ei! Não e pra você ficar assim. Isso que aconteceu hoje é super natural! Eu mesmo já passei por isso e veja como estou, sou casado, tenho filhos. Você ainda e o mesmo cara.

-Mas como isso e possível? Nos transamos e eu gostei! Isso faz de mim o que?

-Te faz um homem! Um homem com desejos que muitos outros homens tem.

Vendo a minha cara de quem não esta entendendo, meu vizinho sentou do meu lado no chão e me contou a historia de como ele descobriu o seu desejo por outros homens.”

Mas isso eu conto em outra oportunidade.

Abraços.

Comentários

26/01/2014 13:24:51
É uma delícia servir a um Macho assim!!! Amei o conto!!!
28/10/2009 08:02:02
Uma delícia de aventura. Minha pica ficou duríssima. Abraços.
20/10/2009 12:02:09
Lindinha, adorei o seu conto. Se quizer ganhar 28cm de pica neste seu rabinho de franga escreva para lee-d4@hotmail.com
16/10/2009 11:14:48
muito bem narrado... tomar com um pau no cu, meter o pau num cu... não sei nunca op que é melhor...
16/10/2009 09:55:23
legal,comenta o meu la tbm sse vc gostar... sex with love e sexy with love 2
16/10/2009 01:40:26
muito bom
15/10/2009 23:06:12
que delicia de conto cara
15/10/2009 21:52:38
a cada conto vc se primora mais, parabéns!
15/10/2009 21:30:21
que enredo espetacular

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.