Casa dos Contos Eróticos

Feed

comi minha sobrinha

Autor: hetero
Categoria: Heterossexual
Data: 30/09/2009 10:31:21
Nota 10.00
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Bem, vou tentar transmitir à voces o que me aconteceu a algum tempo atrás. Eu tenho uma sobrinha muito próxima, Ela é branquinha, 1.70m, bundinha pequena mas redondinha e pietos de dar água na boca de qualquer um. Quando nos encontramos ela é sempre muito carinhosa comigo e com minha esposa, mas de um certo tempo eu começei a perceber ela se ensinuando bastante, tipo, pedindo pra eu abraçar ela por trás, sentando no meu colo, usando uns decotes que me deixava louco de tesão. Um certo dia fomos à um churrasco e minha esposa insistiu em convidar esta sobrinha para acompanhar a gente. quando ela chegou na minha casa, eu fiquei de pau duro só de ver-la, ela vestia uma calça super colada de coz baixíssimo branca e uma camisetinha estilo militar com um decote que dava pra ver até os biquinhos daqueles peitos que eu tanto observava. Quando fui comprimenta-la,ela me beijou bem ao pé do ouvido e sussurou "sabia que voçe ia adorar meu decote" já encostando a coxa no meu pau que estava bem duro. Fomos ao churrasco como esperado, mas neste dia ela estava se revelando uma pervertidinha,ás veses sentando no meu colo e aproveitando a musica, dando umas reboladas que me deixavam louco, as veses sussurando no meu ouvido: "nossa tio, vc está muito gostoso, a tia vai ter trabalho esta noite hein. . ". o tempo foi passando e acabou que já era muito tarde para ela ir embora p/ sua casa e pra minha alegria minha esposa resolveu convidar a sobrinha para dormir em nossa casa. ao chegar-mos em casa minha esposa foi logo dormir eu fui para a sala assistir tv, mas não conseguia parar de pensar na gostosa que ia dormir no quarto do meu filho (tinha 7 anos no ocorrido). já estava bem à vontade só de samba canção de seda quando minha sobrinha chega na sala dizendo que estava sem sono e ia assistir tv comigo. ela se sentou ao meu lado com uma camisolinha de seda que ei tinha dado de presente à minha esposa, me perguntou se ficava bem nela, nossa, e como ficava bem, ela se levantou e ficou em frente à tv, pude perceber pelo contorno daqueles peitos maravilhosos que ela estava sem sutiã, voltou e se sentou bem coladinha comigo e passou meu braço no seu ombro. Eu olhava aquele decote e pensava seriamente em meter a mão naqueles peitões deliciosos mas esatava morrendo de medo da reação que ela teria, a final era minha sobrinha, naõ demorou muito e meu tesão falou mais alto, bem devagarinho fui decendo a mão sobre o decote, decia um pouquinho, olhava pra ela, decia mas um pouco e olhava pra ela, percebi que ela também estava um tanto nervosa, estava arrepiada e suando, na terceira tentativa coloquei a mão por dentro do decote, bem em cima do bico, meu deus, eu não acreditava que estava fazendo aquilon mas também estava com o pau latejando de tesão, começei a acariciar ela e ela correspondeu deixando sua mão cair bem em cioma da cabeça do meu pau que ja estava melado de tesão, ela começou a bater uma punhetinha deliciosa e eu comecei a beija-la no pescocinho, fui beijando descendo, soltei a alça da camisola deixando à mostra um peitão bem branquinho com o bico rosado, lindo, não pensei duas veses e caí de boca, chupando dando umas mordidinhas, ela gemia bem baixinho e dizia que estava ficando louca, logo eu não aguentei e quiz saber como seria a bucetinha daquela safadinha, e pra minha surpresa ao tocar a sua bucetinha, ela disse "não", se levantou e foi para a cozinha, nisso meu coração quase saíu pela boca, pensei "puta que pariu, to ferrado", na hora fui a tras pra tentar amenizar as coizas, cheguei na cosinha ela estava apoiada na pia, eu cheguei por trás e abraçei ela pedindo desculpas, dizendo que não tinha pensado, e antes de terminar de dizer mas qualquer coisa, ela se virou e me beijou loucamnentte, sem nem esperar, joguei ela em cima da pia, puxei sua calçinha minúscula que rasgou na minha mão, abri bem as pernas encostei a cabeça do meu pau naquela bucetinha quente e (que delícia) raspadinha soquei sem dó até o talo, ela deu um gemido alto, com medo, eu tampei a boca dela com minha mão, mas a cada estocada mais forte ela gemia ainda mais até que ela gozou bem gostoso e me beijou, eu não resisti à tento tesão e recheei ela de porra depois que eu lembrei estava sem camisinha,mas na hora, hã , nem lembrei, nós dois afegantes, suados, sem pálavras. . . que delícia. depois disso ainda nos encontramos algumas veses, mas isto já é pra outro conto.

mariosafado2009@hotmail.com

Comentários

30/09/2009 11:50:47
muito bom seu conto

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.