Casa dos Contos Eróticos

Feed

Fodendo A Coordenadora/Vizinha

Autor: Angelo
Categoria: Heterossexual
Data: 18/08/2009 13:45:17
Nota 7.00
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá, tenho 17 anos hoje, e o acontecimento occoreu quando eu tinha 15.

Eu estudava em um colégio particular de minha cidade, na verdade, o melhor. A coordenadora do colégio era minha vizinha. Ela tinha uma pele meio morena, cabelos loiros escuros, olhos castanhos, peitos médios, uma perna morena linda, bem grossa, uma delícia, e uma bunda média para grande. Tinha 1,74 de altura mais ou menos, e era minha vizinha, muito amiga da minha mãe, ia sempre em casa tomar cafe, as vezes jantar ou almoçar nos feriados.

Ela era separada já tinha um tempo, não tinha filhos, morava com os pais ( do lado de casa ).

Sempre que ela ia em casa eu não tirava os olhos dela por sequer um minuto. Já tinha me masturbado muitas vezes pensando nela nua.

Meus pais tinha viajado e me deixaram na casa dela por uma semana, pois como ela era coordenadora da minha escola e trabalhava todos os dias no mesmo horário que eu tinha aula, ficaria mais fácil.

Em uma sexta-feira ela iria em uma festa. Voltou por volta das 2:30 da manhã, completamente bêbada, chegou em casa com um vestidinho muito curto, mostrando toda sua perna, e as vezes dava para ver sua calcinha fio dental.

Quando ela chegou foi tomar um banho e voltou com um pijaminha muito coladinho no corpo dela, marcava os peitos inteiros.

Fiquei de pau duro na hora. Ela se sentou no sofá, sentei do lado dela e começamos a conversar. Perguntei se ela sentia muita falta do marido, se ela estava tendo algum relacionamento com algum homem, tentei falar de coisas que a faria lembrar de relações sexuai, para ela se excitar. Eu queria muito foder aquele cuzinho empinado e aquele xaninha dela.

Ela me disse:

- Você se importa de eu falar sobre meus relacionamentos com você?

Eu:

- Não, pode falar

Ela:

- Bom, já tem muito tempo que não faço sexo, depois que eu e meu marido começamos a brigar, 2 meses antes da separação, não tinhamos mais feito sexo. E depois que me divorciei dele, nunca mais nem beijei um homem.

Eu:

- Hm...Posso te dizer uma coisa e promete que não vai ficar brava comigo?

Ela:

- Prometo

Eu:

- Bom... é que eu sinto muito tesão por você, já me masturbei muitas vezes pensando no que há atras dessa sua roupa, mas deixa quieto, eu sou muito novo para você.

Ela:

- Uau... eu sou atração de um garoto de 15 anos que se masturba pensando em mim? Me diz uma coisa: Você já transou?

Eu:

- Sim, mas foi só uma vez com minha ex-namorada.

Ela:

- Já se imaginou transando comigo?

Aii foi nessa hora que o tesão subiu a cabeça. Eu fiz um sinal de positivo com a cabeça, e ela sem dizer nada, pegou no meu pau, por cima da calça.

Nos beijamos. Comecei a alisar aquelas pernas passando bem perto da vagina.

Ela falou:

- Venha, vou fazer sua imaginação virar realidade.

Nossa, quase fiquei louco quando ela começou a tirar toda a roupa. Me levou para seu quarto, nos deitamos, tirei minha calça e ela caiu de boca no meu pau. Cada chupada me dava mais tesão.

Tirei o pau da boca dela, pedi para ela abrir bem as pernas para eu meter naquela xana, que foi a causa de muitas punhetas minhas.

Comecei a meter, ela gemia feito uma louco, eu dava estocadas lentas, e aumentava o ritmo a cada vez. Nesse momento ela gozou, mas gozou muito mesmo.

Ela falou:

- Vem meu puto, vem comer meu cu, rasga ele inteiro com esse pau delicioso.

Ela deu mais umas chupadas no meu pau, eu dei umas lambidinhas na beiradinha do cuzinho dela, e comecei a meter.

Nunca tinha visto uma mulher gemendo tanto assim em um anal, parecia uma cadelinha quando vai parir. Gozei muito tambem naquele cuzinho.

Ela chupou um pouco mais meu pau, gozou mais uma vez enquanto eu lambia sua xoxota

Quando fomos ver eram 5:46 da manhã.

Dormimos juntos aquela noite.

De manhã nem comentamos no que havia ocorrido a noite.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.