Casa dos Contos Eróticos

Feed

COMO COMI MINHA IRMÃ E ANOS DEPOIS MINHA SOBRINHA (REAL)

Autor: Tasafim
Categoria: Heterossexual
Data: 24/08/2009 01:57:05
Nota 9.50
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá pessoal.esse e meu primeiro texto, gostaria que comentasem,(por favor so criticas construtivas) dispenso moralismos...

Eu vou contar como com foi a historia de minhas experiências com minha irmã mais velha, como me livrei da culpa e a historia com minha sobrinha.

Eu estava em minha juventude começando a sair beber fumar e logicamente a transar como qualquer jovem normal.

E essa irmã que é a mais velha de quatro irmãos, ela foi fruto do primeiro casamento de minha mãe, vou chamá-la de Ana.

Eu não tive nenhum contato com ela ate meus 12 ou 13 anos porque ela morava com o seu pai em outra cidade, e eu nunca gostei dela ate então, Mas então Ana começou a freqüentar minha casa com freqüência após um tempo ela se mudou pra nossa casa, porque ela não se dava bem com sua nova madrasta.

E lá estava eu tento que viver com uma pessoa que ate então eu não gostava acho que com a ida de Ana pra minha casa ela automaticamente tomou o posto de “comando” que um filho mais velho tem na ausência dos pais, que ate então era de meu irmão o qual eu me dava bem.

Ana sempre recebia suas amigas em casa, e algumas delas bem gostosas elas sempre iam pra piscina e eu da janela do meu quarto como vocês podem imaginar sempre olhava batia uma punheta eu adorava aquilo alias com o passar do tempo começamos a nos dar bem,

Nos os filhos mais novos temos um pai de origem alemã, por isso tivemos sempre uma educação bem rígida, ate demais e sendo assim não tínhamos muito contato nem intimidade com nossa irmã mais nova coisas como mudar de roupa na frente dela e vice-versa, mas Ana nunca se preocupou com isso sempre passava de calcinha e sutiã na minha frente quando ela ia pro banho e aquilo era meio confuso pra min como quando se olha pra própria mãe e logo se desvia o olhar.

E nessa época eu tinha que agüentar meus amigos tirando sarro de min, dizendo, “essa sua irmã e gostosa heim.. “ mas o que eu ate então não tinha parado pra olhar era que ela era realmente linda.

Uma loira pele branca levemente bronzeada olhos esverdeados entre 1.70 ou 1.75 magra seios fartos bem durinhos empinadinhos e lindos cintura fina uma barriguinha sarada e bem feminina coxas grossas na medida horas bem lisinhas hora com aqueles pelinhos tão fininhos e loirinhos que pareciam seda e uma bunda grande redondinha e bem durinha resumindo, uma GOSTOSA.....

Então o tempo passou, e nos já nos dávamos muito bem, coisas como sair juntos ir ao shopping cinema, ela com algum namorado ou ficante e eu com alguma garota que estivesse ficando, dar cobertura um ao outro com os meus pais, bolar churrascos de fim de senama, alias essa amizade já me rendeu ótimas transas porque ela sempre fazia o “meio de campo” pra min com as garotinhas do bairro.

E quase todo domingo a noite assistíamos filmes e bebíamos um pouco, já que graças a deus meus pais sempre iam para o sitio no fim de semana e levavam minha irmã mais nova, então a casa era nossa no fim de semana sempre fazíamos um bem-bolado juntos ou cada um com seus próprios amigos, mais o fim de noite de noite de domingo era quase sempre filme e cerveja e nossa sala de TV tinha um sofá bem confortável tipo um divan, que sempre era motivo de uma disputa engraçada por isso grande maioria das vezes nos deitávamos juntos era um sofazão. E às vezes dormíamos por lá mesmo.

Enfim e como qualquer carinha na idade critica, eu sempre recoria a revistas e vídeos pornô quando não conseguia nada com as garotas da minha idade ou não tinha rolado de ir à zoninha que costumava ir durante a tarde sempre que estava muito afim de uma buceta, e eu sempre fazia a atualização do meu acervo de meus filmes pornô com meus amigos,

Ate que um dia chegou em minhas mãos um filme o qual eu vi tipo umas dez vezes e sempre deixava pra tocar uma na cena de uma certa atriz.

Ate que um dia um amigo foi ate lá em casa pra tomar um filme empestado

Quando o sacana que não perdia a chance de tirar um sarro falou “poh essa mina aqui e a cara da tua irmã “ logicamente ele nem imaginava que era minha favorita.

Aquilo me deixou encanado, mas me mantive normal como sempre tipo levando na esportiva e revidando falando da irmã dele, sabe como e coisa de homen.

Mas aquilo me deixou encanado aquela noite. Tipo me sentindo culpado sei lá, tanto que troquei aquele filme em outro.

Então coisa de dias depois, eu tenho um sonho em que Ana estava na piscina com algumas amigas, e acordo com meu pau tão duro que quase saltava pra fora da cueca ai eu toquei uma daquelas que quando você goza a porra pula longe.

Depois disso como todo homem, eu comecei a pensar com a cabeça de cima e de novo me senti culpado, imaginem só um cara com tesão na irmã mesmo que tipo meia irmã mais eu ficava tipo me achando um foda pensando tipo o que minha mãe e os outros pensariam daquilo.

E Ana como sempre rachando de gostosa

Então passado algum tempo eu tipo nem lembrava desses episódios, mas continuava desviando o olhar de seu corpo como sempre.

Ate que um dia um amigo vem pra minha casa no fim de semana para um esquema, estávamos querendo comer umas gatinhas do colégio, ele levou uma garrafa de absinto o qual na época era o Maximo e algumas pílulas que descontraem vocês sabem ne. Daí as garotas fizeram “tipo de santa” e enrolaram não tomaram nem o absinto muito menos as balinhas e fuder que e bom NADA.

Daí todos pegaram seu rumo quando a noite caiu e lá estava eu chapado viajando e de caralho duro. Então fui entrei fui dormir um pouco e acordei algumas horas depois, a tempo da sessão de filmes do domingo, eu já estava curado do efeito do absinto, mas não do efeito das benditas pílulas, que tipo ia e voltava foi uma viagem suave mais duradoura que gostei.

Daí minha irmã Ana bate na porta do meu quarto e pergunta se quero ver filme porque ela devolveria no dia seguinte e daí lá fui eu pro velho fim de domingo,cerveja e filme no sofá

E assim que ela percebeu que eu estava meio chapado ela logo perguntou se não tinha sobrado uma balinha e que ela já tinha tomado algumas vezes e tal daí eu dei só uma pra ela, pois ela disse que precisava relaxar porque tinha um tempo que ela estava brigada com seu namorado.

Daí colocamos o filme pra rodar e ela pegou 2 cervejas e começamos a assistir mas a gente começou a viajar e rir então algum tempo depois rolou uma cena de sexo no filme daquelas que vc fica tipo mudo,mais de pau duro,reparei ate que ela ate tinha se cobrido com uma manta talvez porque os biquinhos dos peitinhos tivessem ficado durinhos pois ela estava usando seu pijama de sempre que era de seda ou cetim sei que era um tecido fininho e branco então eu apaguei peguei no sono.

E lá estávamos sozinhos em casa no mesmo sofá de sempre deitados lado a lado.

Só que estávamos mais soltos, de repente no meio do que parecia um sonho, eu sinto o corpo dela se aproximando do meu ai aquela bunda gostosa encaixa bem gostoso no meu pau, e eu sinto o calor do corpo dela encaixado no meu fiquei paralisado não conseguia me afastar dela minha rola já estava tão dura que pulsava como se fosse explodir meu calção já estava todo melado derepente sinto a mão dela puxando a minha em direção àqueles peitos maravilhosos com os biquinhos pequenos arrepiados e durinhos eu acariciava apertava, eu não estava entendendo nem acreditando no que estava acontecendo não parecia real então ela ainda de costas enfia a mão no meu calção e puxa minha rola pra fora meu pau já estava totalmente duro e melado daí ela levanta uma perna e coloca minha rola entre suas coxas encostado em sua bucetinha e começa a rebolar daí alguns minutos depois ela puxa a calcinha pro lado com força,então sinto como sua buceta esta quente e bem mais molhada que eu pensava ela estava de costas para min com meu pau encaixado entre suas pernas esfregando em sua bucetinha lisinha eu me lembro ate hoje do cheiro gostoso daquele cabelo liso macio daquele pescoço gostoso, então ela vira a cabeça em minha direção e me beija suave e lentamente aquela boca gostosa e aquela língua molhada e quente me deixaram mais com mais tesão ainda ela me beijava e rebolava e eu empurava minha rola pra frente pra trás bem lentamente

Senti quando a cabeça começou a entrar mesmo com aquela buceta gostosa toda melada ainda senti uma dificuldade em colocar pra dentro, pois ela tinha uma buceta muito apertada eu me senti no ceu apesar de minha pouca idade eu já tinha provado varias bucetas mas nem uma era tão apertada como aquela nem a de jovens meninas que eu já havia comido ao longo do tempo, depois que que encaixei a cabeça e dei algumas empuradinhas pra dentro finalmente ela entrou mas eu não tinha presa queria deliciar cada segundo cada milímetro daquela buceta cada gemido baixinho que ela fazia cada pedacinho daquele pescoçinho que eu beijava, alisar aquelas coxas maravilhosas sentir aquela bunda durinha quentinha a mao dela puxando meu quadril em direção ao dela

Quanto mais ela rebolava mais minha rola entrava e eu a beijava como um loco mordia sua boca lambia seu pescoço minhas mãos corriam seus peitinhos passando pela barriginha ate chegar a sua bucetinha totalmente depilada onde só restava uma fitinha de pelinhos macios e lisinhos. Ela gemina e sussurrava baixinho sussurrava (“ vem amor, vem delicia,enfia vai,me come,me da essa rola vai me faz gozar vai”) aquilo tudo parecia não ser real a única coisa que tinha na cabeça era nos dois ali juntinhos no escuro,só com uma leve luz ao fundo que iluminava sua silhueta então ela ficou de bundinha para cima mas sem deixar com que a rola saísse de sua xaninha então eu deitei sobre ela e comecei a fuder cada vez mais fundo cada vez mais rápido mesmo assim ela ainda me beijava sua boca já estava toda lambuzada e ela queria mais ate que ela começou a rebolar dizendo baixinho ( ai eu to gozando, me da rola, me da rola) quando ela disse isso eu também não agüentei, enterrei o maximo que podia na bucetinha de Ana e gozei mais gozei,muito enchi aquela xaninha apertadinha de porra,eu nunca havia gozado tanto na vida,e depois que nos abraçamos a porra escoria daquela xaninha passava pelas coxas ai ela limpou como pode com seu shortinho que a essa hora já estava em seu tornozelo

Ana mau se limpou eu já estava beijando aquela boquinha de novo e tentado enfiar meu cassete naquela fendinha mas Ana dizia (aii devagar que pau grande e gostoso voce tem) eu ainda estava naquele estado de êxtase quando ela tirou meu pau de sua buceta e disse: deita ai ela começou a chupar ela chupava apertava passava em seu rosto lambia e mordia beijava minha barriga lambia minhas bolas cuspia na cabeça e lambia tudo de novo enquanto isso eu pegava em seus peitinhos com aqueles biquinhos pequenos e durinhos então ela de repente sentou em cima do meu cassete enquanto ela ia descendo devagar eu sentia sua mãos delicadas arranhando meu peito ela foi sentando aos poucos ate que já estava quase todo dentro de sua xaninha eu já podia sentir o fundinho da buceta dela onde minha cabeça era pressionada e mesmo assim ela queria mais, ela queria mais fundo, e como era apertado nem parecia a buceta de uma mulher de 24 anos ela pulava esfregava ia pra frente pra trás,frente pra trás de repente ela gemendo baixinho se deita no meu peito e fala (me chama de puta vai agora...)ela tinha gozado de novo enquanto ela me lambuzava e se contraia eu ficava enfiando bem lentamente para que ela não perdesse o ritimo e não sentisse desconforto algum pois eu queria sentir e dar muito mais prazer há ela então quando vi que ela já estava mexendo aquela bunda mais rápido eu já coloquei ela de quatro beijei toda aquela bunda minha rola já estava toda ardida e dolorida mais quando eu encostava naquela bucetinha, aquilo tudo se tornava prazer.

Então eu fui colocando aos poucos ate que já estava batendo lá no fundo eu enfiava e tirava, enfiava e tirava, enfiava e tirava e ela pedia vai enfia tudo vai, e depois de finalmente socar tudo naquela xaninha loira ela começou a massagear seu clitóris e novamente gozamos juntos de novo então desabamos um do lado do outro e adormecemos juntos no meio da madrugada nus e abraçadinhos

Agora no dia seguinte quando acordei, ela não estava lá.

Pensei tanta besteira naquela manha que nem no colégio eu fui uma que estava pregado, e outra que eu não conseguiria prestar atenção em coisa alguma.

Mais eu logo desencanava me lembro que pensei em evitá-la mais depois mudava de idéia, pois não seria justo daí quando eu a-vi a noite nos trocamos uns sorrisos, e continuamos com nossas rotinas normais.

No sábado seguinte......

Continua...

Comentários

23/09/2009 11:53:24
adoro fuder um irmã gostosa
24/08/2009 11:11:20
excelente
24/08/2009 08:02:49
Criou um clima legal até chegar na transa... muito bom.
24/08/2009 07:19:02
Bem bom! dê uma olhada nos meus contos e comente. um abraço. quero saber o que rolou depois
24/08/2009 06:23:48
A sobrinha não rola aqui bacana...Continua a fodeção com a irmã então.....
24/08/2009 03:14:17
Então velho, olha eu dinovo, vc falow da aventura loka com sua meia irmã, mas naum falow com sua sobrinha, como diz o título do conto meu, tô curioso mlk
24/08/2009 03:09:20
Adorei seu conto velho

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.