Casa dos Contos Eróticos

Feed

Mamãe Trepando Eu Olhando - Parte I

Autor: Led2006
Categoria: Heterossexual
Data: 21/06/2009 14:56:25
Nota 8.62
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Tendo lido vários relatos sobre relações entre mãe, pai/filho(a), e várias opiniões sobre o assunto, uns aceitam, outros condenam, eu mesmo condenava tal relacionamento, achava o incesto bizarro, ato condenado pela sociedade e principalmente pela igreja, isso tudo me fazia pensar assim, pois fui criado nos mandamentos da igreja. Este relato o qual descreverei a seguir se passou em 1987, encontrava-me nesta época com 16 anos, hoje estou com 38 anos, era um jovem como outro qualquer, estudava e trabalhava numa lanchonete que pertencia aos meus pais, saiamos sempre em uma turma de amigos, cada um com sua namoradinha.

Como morávamos no interior na cidade de São João da Boa Vista, não tínhamos muita diversão. Como toda cidade do interior que se presa, sempre tem uma praça e nós ficávamos lá, íamos ao cinema, fliperama e assim passávamos o tempo, as coisas mudavam quando chegava a casa, era filho único, os hormônios em polvorosa, várias revistas pornôs e muitas punhetas ao dia.

Meu pai tinha 39 anos, alto 1,85, forte, bem cuidado, minha mãe 35 anos, morena, cabelos longos e negros, 1,70, pernas bem feitas, seios volumosos, mas nada exagerados, até está época vivíamos em harmonia, uma família feliz, nunca pensei em transar com mamãe, mas a achava bonita e deveria ser gostosa na cama, pensava: PAPAI TEM SORTE, UMA MULHER E TANTO.

Minha vida iria mudar neste ano, aconteceriam coisas que jamais iria imaginar. Era noite de sábado, 22 h, meus pais já estavam em casa, pois tudo no interior fecha cedo, chegando a casa, entrei, fui ao banheiro, urinei, lavei as mãos e dirigi-me a sala, sem antes passar em frente ao quarto dos meus pais, ouvi um barulho, parecia um gemido, a luz estava acesa, pois passava uma claridade por baixo da porta, uma luz amarelada, parei e encostei o ouvido à porta, ouvi novamente gemidos, pensei, estão transando, subiu um calor pelo corpo, meu pênis deu sinal de acordar, tudo isso em segundos, como um robô fui ajoelhando e para meu deleite a fechadura da porta era daquelas chaves grandes, como a de portões antigos e portas de cozinhas também antigas, e praticamente nas portas internas de casa não tinha chaves, eram trincos que foram colocados, a construção era antiga, os quartos não eram grandes, a primeira visão meus olhos não acreditaram, a cama ficava bem em frente à porta papai deitado, mamãe por cima, subia e descia nos mastro de papai, que por sinal não deixava nada a desejar, estava de costas para a porta, tinha uma visão privigeliada, pela primeira vez estava vendo a bunda maravilhosa de mamãe, papai a mantinha aberta segurando em cada lado coordenando os movimentos, estava deitada sobre meu pai, nesta posição ficava com a boceta totalmente em exposição dava para ver o anus rosado, meu pau estava estourando de duro, abri o zíper tirei-o para fora, a cabeça já estava lubrificada, melada, iniciei uma punheta bem devagar, cadenciada, a cada movimento da minha mão subia um arrepio pela espinha, tamanha minha excitação, sei que gozaria logo com aquela visão, mas queria retardar ao máximo, com o rosto grudado na fechadura não queria perder um lance, quando mamãe saiu de cima de papai, só aí pude presenciar o pênis era enorme, mamãe o agarrou e punhetou algumas vezes, iniciando um sexo oral visto somente em filmes pornôs.

Não acreditei praticamente ela engolia todo, depois tirava melado de saliva e punhetava, passava a língua na glande, a colocava na boca enquanto o masturbava, sentia o corpo de papai se mexendo muito, estava prestes a gozar, e foi isso que aconteceu, mas foi comigo, não agüentei, estava de joelhos quase cai sentado, foi um gozo incrível, nunca tive um orgasmo assim, tive que segurar a cabeça do pau e aparar a porra para não sujar o chão, foram segundos inebriantes, quando voltei a olhar pela fechadura, tinha perdido o melhor da festa, papai também tinha gozado, notei porque tinha esperma no canto da boca de mamãe e ela continuava com o pênis na boca, corri ao banheiro para me limpar, e fui direto para o meu quarto, tirei a roupa e deitei-me, fiquei pensando no que vi e acabei batendo outra punheta.

A partir deste dia tudo mudou, passei a sentir desejos pela mamãe, minhas punhetas eram em sua homenagem, fazia de tudo para encostar, olhar suas pernas, várias vezes me masturbei olhando a relação amorosa dos dois, no banheiro às vezes pegava a calcinha, cheirava, ficava imaginando chupando aquela boceta, e gozava gostoso na punheta.

Passaram-se meses e notei que várias vezes mamãe saía pela manhã ou à tarde nos deixando trabalhando, dizendo que iria resolver alguns problemas, até que certa noite ouvi os dois discutindo e percebi que as coisas não iam bem, mas não me preocupei, não iria se intrometer na vida de meus pais. Até que um dia, aconteceu, estávamos todos trabalhando quando mamãe resolveu sair, eram por volta das 14 h., papai não disse nada, ela lhe deu um beijo e disse: - NÃO DEMORO AMOR!...VOLTO LOGO, Assim que saiu, papai me chamou e disse: - NÃO ME PERGUNTE NADA. SIGA A SUA MÃE E VEJA AONDE VAI!.. SE PRECISAR PEGUE UM TAXI!.. VAI!.

Deu-me dinheiro, saí rápido, estava saindo com o carro, parecia coisa de novela, pois logo em seguida passou um taxi, entrei e pedi para segui-la, mas de longe para não perceber.

Não fomos longe, uns dez minutos no máximo ela parou o carro em frente a uma linda casa, tocou a campainha, não achei estranho, pois conhecia os moradores, inclusive o filho da mulher que apareceu à porta, era um dos meus amigos, se abraçaram e entraram, dispensei o taxi e fiquei escondido aguardando se sairia para outro lugar, mas nada aconteceu, passaram-se algumas horas, presumo umas duas, a porta se abre e aparece mamãe, se despedem, entra no carro e saí, corro e pego outro taxi, desta vez demora um pouco.

Quando cheguei à lanchonete ela já estava lá, não disse nada a papai e nem ele perguntou, quando estávamos à só conversamos sobre o acontecido, e parece que ficou mais calmo, pois acho que pensava que estava sendo traindo.

Mas o pior estaria por vir, não demorou muito depois deste episódio, papai teve que viajar para São Paulo, pois vovó telefonou avisando que vovô havia sido internado e o estado de saúde não era bom, pois já tinha uma idade avançada ( 83 anos), no dia seguinte levantei-me, era domingo, não abrimos a lanchonete na parte da manhã, apenas após as 16 h e mesmo assim fechamos cedo.

Beijei mamãe e disse: - IREI Á CASA DO PAULO E DEPOIS VAMOS NO SÍTIO DA MARINA! ( minha namorada) NÃO DE PREOCUPE, PASSAREI A TARDE!

Acho que se passaram mais de uma hora, resolvi ligar para minha namorada, atendeu sua irmã falando que Marina não se encontrava, fora com sua mãe na casa de sua avó em Poços de Caldas, uma cidade não muito longe.

Fiquei mais um pouco e voltei para casa, entrei, não vi mamãe, pensei: DEVE TER SAÍDO, Fui em direção ao quarto quando ouvi vozes e risos, eram mais de uma pessoa, várias vozes diferentes, homens mulheres, mas vinham do quarto, andei devagar, chegando próximo a porta, parei e tentei decifrar o que falavam, meu coração bateu forte, era uma voz de homem falando: - VAMOS KATIA! (Esse é o nome que darei a minha mãe, pois somos conhecidos na Cidade) CHUPA ESSA PORRA! SEI QUE GOSTA, ENFIA NA BOCA! E ria, em seguida ouvi a voz de outra mulher: - KATIA! QUE DELÍCIA DE CACETE! NOSSA É BOM DEMAIS, MINHA BOCETA ESTÁ ARROMBADA, MAS É GOSTOSO DEMAIS! Rsrsrsrs.

Fui tentando ver, à porta estava entreaberta, olhando pela fresta pude visualizar mamãe de joelhos na cama punhetando um cacete, era um absurdo de grande e grosso, calculei que devia medir mais de 23 cm, não dava para ver o rosto do homem, ao lado outra mulher de costas cavalgando outro cacete, o qual também não deixava nada a desejar.

Não acreditava no que via de repente a mulher saiu de cima, agarrou o cacete enfiou na boca, sem parar de masturbar, quando ouvi um gemido, o homem estava gozando: - ISSO MINHA PUTINHA! TOMA MINHA PORRA, QUE DEPOIS VOU COMER SEU CU! MINHA GOSTOSA! Enfiou o cacete entre os seios deixando a porra escorrer entre eles para depois enfiar na boca e sorver o restante do esperma, eram seios lindos enormes, só agora pude ver quem era a mulher, era amiga de mamãe, tinha ido à sua casa no dia em que a segui de taxi, se chamava Marisa(troquei o nome), mais velha que minha mãe, já devia ter quase 50 anos, mas ainda era gostosa, seios volumosos, com aureolas negras e bicos grandes, uma bunda polpuda, nádegas grandes, para mim um tesão, para quem vivia só de punheta aquilo era algo arrasador, queria trepar de qualquer forma, pois nos meus 16 anos, só tinha comido uma boceta e ainda paguei, num puteiro, no interior é o que não falta, rsrsrsrs o outro homem gemeu mais alto e disse: - ISSO KATIA!...CHUPA... TESÃO....JÁ...VOU GOSAR! BEBE MINHA PORRA SEI QUE ADORA!HUMMMMMMMMM! ISSOOOOOOOOOOOOO! MINHA PUTA GOSTOSA! É AGORA! Segurou a cabeça de mamãe e tentou enfiar mais a pica em sua boca, mas era grande e grossa demais, sentia que mamãe engasgava, de repente vi escorrendo pelos cantos da boca um liquido branco viscoso, mamãe estava levando porra na boca, e em grande quantidade, pois não conseguia dar conta, quando tirou o pau da boca escorreu outra quantidade de porra, vi mamãe passando a língua e lambendo todo o esperma que escorria, percebi o quanto ela gostava disso e a putinha que era.

Quando o homem se levantou pude ver quem era, não acreditei era o Sr. ( vou chamá-lo de ) Julio, era dono de vários comércios na Cidade, mas já tinha seus quase 60 anos e estava em forma e por sinal muito sacana, quando vi que estavam se levantando sai para o meu quarto, tentando ouvir, não estavam preocupados com nada, mamãe sabia que papai não iria voltar e eu passaria o dia fora, ficaram algum tempo no quarto, quando percebi que estavam saindo todos ainda nus.

Foram em direção a cozinha, rindo falando besteiras pegaram algo para comerem e cervejas e foram para a sala, onde depois de algum tempo a sacanagem começou, tinha que procurar um lugar para assistir de camarote, estavam na sala de visitas, são dois ambientes, fui para a sala de jantar que eram separadas uma da outra por um arco na parede, deitei-me próximo a passagem de uma sala para outra, realmente este lugar não me veriam, pois espiava por baixo da mesa entre as cadeiras, assistiria de camarote.

Mamãe estava sentada no tapete, Marisa no sofá entre o Sr. Julio e o Sr. Paulo ( assim irei chamá-lo), os dois tomavam cerveja cada qual com uma latinha na mão. Olhava mamãe, falando obscenidades, enquanto riam, Marisa segurava um pau em cada mão, ora apertando ora punhetando já estavam ficando eretos, mamãe falou:

- ISSO MARISA DEIXA ELES DUROS! POIS VAMOS ACABAR COM ELES! RSRSRSRS! Seu Julio riu falando em seguida: - QUEM VAI SE ACABAR SÃO VOCÊS! E SE PREPAREM QUE VOU COMER O CU DAS DUAS! Elas sorriram e prontamente mamãe disse: - VOCÊ NÃO VAI ENFIAR ESSA TROLHA NO MEU RABO, NÃO! NÃO SOU DOIDA! RSRSRS, dizendo isto foi engatinhando até o Sr. Julio, tirou a mão de Marisa do seu pênis, segurou-o e disse: - DEIXA CUIDAR DIREITINHO DELE! AINDA VAI ME DAR MUITO PRAZER! Colocou na boca e foi engolindo aos poucos, pois não estava ainda totalmente ereto, mas mesmo assim estava difícil de engolir todo.

À medida que mamãe chupava o pau ia crescendo e saindo da boca, seu Julio gemia e falava: - ISSO SUA PUTA GOSTOSA! CHUPA! CHUPA! DEIXA BEM DURO QUE VOU TE FODER A BOCETA LOGO, LOGO! PARA DEPOIS QUEBRAR O CABAÇO DO SEU CU! Rsrsrsrsrsrsrsr. Seu Julio segurava a cabeça de mamãe e fodia sua boca, enterrava o máximo que dava e segurava, sentia que mamãe perdia o fôlego seus olhos ficavam vermelhos, quando tirava o pau da boca fazia gestos de ânsia e escorria a saliva fazendo uma ponte da glande aos lábios.

Aquilo me deixava louco, estava deitado, meu pau doía, queria gozar, louco para bater uma punheta, mas não dava jeito, desviei a vista para o lado e Marisa fazia o mesmo com Paulo engolia o pau praticamente todo, pelo visto já tinha mais experiência, pois não fazia cara feia.

As cenas de sexo eram excitantes estava a ponto de sair do esconderijo e entrar na sacanagem, mas infelizmente não podia.

Mamãe levantou-se, ficou em pé, de costas para onde eu estava, separou as pernas e se ajoelhou em frente ao Sr. Julio, passando as mãos pelo pescoço enquanto ele acertava a cabeça do pau na entrada da boceta dizendo: - KATIA COMO VC É GOSTOSA! VOCÊ TEM UMA BOCETA QUENTE, DELICIOSA, ADORO FUDER COM VOCÊ! MINHA PUTA GOSTOSA! VAMOS SENTA NESTE MASTRO, ENGOLE TODO MEU CACETE!

Com uma mão de cada lado das nádegas Seu Julio as separava, deixando a mostra seu cuzinho, uma visão maravilhosa, pensava: COMO QUERIA METER NAQUELE CU! CHUPAR AQUELA BOCETA!

Não me importava se era mamãe, via ali uma mulher como outra qualquer, dando uma tremenda de uma trepada.

Mamãe foi abaixando o corpo, remexendo a bunda compassadamente, indo aos poucos engolindo aquele cacete descomunal, gemia, rebolava, suspirava, demonstrando o quanto estava bom, enquanto ao lado Sr. Paulo também fodia dona Marisa, esta sentada de costas para ele com os pés apoiados em suas pernas, subia e descia enterrando até o saco, este também não deixava nada a desejar no tamanho.

Paulo parecia já estar no auge, pois falava: - ISSO SENTA, ENGOLE MEU PAU! ....PUTA GOSTOSA!....ADORO FODER ESTA BOCETA!.......VAMOS GOSTOSA REBOLA!...QUERO GOZAR! .... VAMOS!...QUERO TE ENCHER DE PORRA! Nisso estranhei quando Sr. Paulo falou! – VEM CARALHO! CORRE SEU PUTO!......... É AGORA! VEM JULIO!...VEM PORRA!

Não entendi nada, mas o que veio a seguir me deixou paralisado.

Sr. Julio tirou mamãe de cima, levantou-se rapidamente indo em direção ao casal, até aquele momento não entendi nada, mas de repente vejo encostando a cabeça do caralho na entrada da boceta de Marisa e empurrou.

Marisa soltou um gemido, parecia que tinha sido partida ao meio, e não era para menos, dois cacetes descomunais ocupavam o mesmo espaço, estavam enterrados na boceta, faziam uma dupla penetração vaginal.

Não acreditava, não conseguia ver direito, mas às vezes presenciava nitidamente os dois entrando e saindo, arrancando gemidos e urros de Marisa: - CARALHO VOCES ESTÃO ME RASGANDO SEUS PUTOS DO CARALHO!...MINHA BOCETA VAI RASGAR!...AIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII1..... PORRAAAAAAAAAAAAAAA!......SEUS FILHOS DA PUTA!...QUEREM FODER?...ENTÃO FODEM! ...METEM ESSA MERDA.. ARROMBEM MINHA BOCETA!..CARALHO!!!! DÓI MAS É BOM DEMAIS! DOIS CARALHOS FODENDO MINHA BOCETA.. DELÍCIA!

Agora fodiam mais rápido, pareciam enlouquecidos, Julio e Paulo, metiam compassadamente os cacetes ao mesmo tempo até o talo: - ISSO SUA PUTA! AGUENTA, DOIS CACETES ARROMBANDO SUA BOCETA!.VAMOS TE ENCHER DE PORRA!.

Não havia notado mamãe havia ido até eles e olhava a tudo se masturbando, já enfiava quase a mão toda na boceta, gemendo e rebolando sentada no tapete com as pernas abertas.

Nisso seu Julio a olha e diz: -AH! A OUTRA PUTINHA TÁ COM TESÃO! ESTOU INDO AÍ! QUERO GOZAR COM VC GOSTOSA!. Dizendo isso saiu de dentro de dona Marisa, ainda em pé segurou a cabeça da minha mãe e disse: - VAMOS PUTINHA !...CHUPA MEU PAU! DEIXA BEM MELADO PARA PODER TE FODER GOSTOSO! ISSO BABA BASTANTE, VOCÊ NÃO SABE O QUE TE ESPERA!

Dizendo isto colocou mamãe de quatro, empurrando sua cabeça de encontro ao tapete, fazendo-a arrebitar o máximo a bunda dizendo: -VAMOS TESÃO ABRE ESTA BUNDA! MOSTRA SEU CU PARA MIM! SABE QUE ADORO COMER UM CU! Deu uma tapa na nádega de mamãe que estalou, prontamente ela atendeu separando o máximo as nádegas dizendo:- PRONTO É ISSO QUE QUER VER?..OLHA MEU CU APERTADINHO!...SEU PUTO Estava pensando comigo mesmo, tenho um pai corno e uma mãe puta, caralho é foda!

Ajeitei-me estrategicamente no lugar procurando uma posição melhor, pois estava morrendo de tesão e a todo custo queria bater uma punheta. Puxei a bermuda meu pau saltou duro com a cabeça já toda melada, foi aí que lembrei estava com o celular, pensei vou filmar, liguei a câmara, ainda bem que é de boa qualidade.

Dei o zoom. Via perfeitamente o cuzão de mamãe e a rola encostada na entrada com a cabeça enorme brilhando pelo cuspe e a lubrificação natural com uma mão filmava com a outra iniciei uma punheta lenta e cadenciada,, pois por incrível que pareça já estava quase gozando.

Seu Julio encostou a cabeça na entrada do anus de mamãe e disse: - RELAXA MEU AMOR! QUE AGORA VOCÊ VAI VER COMO SE COME UM CU!.

Dizendo isso forçou a cabeça, minha mãe soltou um gemido, mas ele continuava coma a mão em suas costas a pressionando contra o tapete em quanto ela mantinha a bunda aberta: - VAMOS RELAXA! SE NÃO É PIOR! VOU ENTRAR DE QUALQUER JEITO! VAMOS ABRE ESSE CU! PORRA!

Falando isso a puxou pela virilha a cabeça atolou no rabo de mamãe que soltou um gemido: - ISSO FICA QUIETA AGORA! RELAXA, A CABEÇA ENTROU! RELAXA QUE VOU COLOCAR O RESTO! O CUZÃO GOSTOSO!

Devia estar doendo, pois mamãe não falava nada ouvia se um gemido abafado, eu continuava filmando e esqueci até da punheta.

Seu Julio agora dono da situação disse: - AGORA VOU COLOCAR O RESTO! RELAXA!...VOU SER CARINHOSO!...VAI ADORAR MEU CACETE TODO NO SEU RABO!

Nisso seu Julio olha para o lado e fala:- OLHA COMO A PUTA DA SUA AMIGA, REBOLA SENTADA EM CIMA DE UM PAU, ESTÁ TODO ATOLADO NO RABO!

Olhei e realmente a cena era excitante, Marisa estava subindo e descendo com o cacete atolado no cu, subia até ficar só a cabeça depois sentava até encostar-se ao saco, seu Paulo tirou o pau todo abriu o rabo de Marisa e falou: - OLHA JULIO QUE CUZÃO ARROMBADO! OLHA O TAMANHO DO BURACO!

Realmente o esfíncter estava relaxado todo aberto dava para se ver o estrago, pelo tamanho do cu Marisa estava acostumada a levar no rabo.

Prontamente Seu Julio respondeu: - LOGO ESTE AQUI ESTARÁ IGUAL! E riu.

Realmente estava com dó de mamãe agüentar um tarugo daquele no cu tem que gostar muito da coisa.

Mas notei que seu Julio estava sendo carinhoso, apesar dos palavrões proferidos, ouvia sua voz falando até com certo carinho com mamãe: - ISSO... KATIA!...RELAXA!...AGORA VAMOS TREPAR BEM GOSTOSO, MAS PARA ISSO SEU CU TEM QUE ENGOLIR MINHA ROLA!.......VOU DEIXAR COM VOCÊ!...ISSO RELAXA... FAZ FORÇA PARA FORA...COMO SE ESTIVESSE INDO AO BANHEIRO!.VAMOS GOSTOSA!....VAI REBOLANDO BEM DEVAGAR ...ISSO...VAI EMPRURRANDO A BUNDA PARA TRÁS!...ISSO TESÃO!...TÁ.. VENDO ESTÁ ENGOLINDO MEU CACETE!...ISSO GOSTOSA!...MEXE ESTA BUNDA!...TESÃO!

Apenas ouvia gemidos abafados de mamãe, mas ela não parava de mexer, rebolar naquele mastro, de repente ouço a voz dela: - AÍ!..QUE GOSTOSO!...ESTOU SENTINDO ELE ENTRANDO... ME ABRINDO TODA!...NÃO ACREDITO QUE ESTOU ENGOLINDO ESTE MASTRO COM O MEU CUZINHO!....DÓI MUITO! HUMMMMMMMMMMM! AAAAIIIIIIIII! MAS É DELICIOSO!

Dizendo isso notei que empurrou a bunda para trás se esfregando no cacete, não acreditei fez sumir tudo no rabo estava atolado até o saco: - ISSO MINHA PUTINHA NÃO FALEI QUE CONSEGUIA!.ENGOLIU MINHA ROLA!..AGORA VOU FODER GOSTOSO ESTE CU! VOU FAZER VC GOZAR, COMO NUNCA! Segurando mamãe pela cintura foi tirando o cacete devagar, parecia que não acabava realmente era enorme, sentia pena de mamãe estava sendo arrombada.

Seu Julio tirava quase todo o cacete para em seguida meter de novo, arrancando gemidos de mamã, não se era de prazer ou de dor, mas depois notei que eram de prazer, a filha da puta estava gostando de tomar no cu: - ISSO!.TESÃO FODE MEU CU!....HUUUMMMMMMM!...SE SOUBESSE QUE ERA GOSTOSO ASSIM, JÁ TINHA DEIXADO VOCÊ COMER FAZ TEMPO!.VAMO FODE!...SEU PUTO!...ME COME! ME ARROMBA!....É UMA SENSAÇÃO DIFERENTE!...UM TESÃO!...DIFERENTE!...ME FAZ GOZAR!.

Continuava filmando e torcendo para a memória do celular ter espaço suficiente, Seu Julio agora fodia mamãe como um alucinado, entrava e saia rapidamente cada vez mais rápido, de vez em quanto tirava o cacete abria o cu de mamãe e olhava o buracão que ele estava fazendo, para enfiar tudo novamente, parecia aqueles filmes pornôs tirava o pau cuspia naquele cuzão e metia de novo.

Ao lado seu Paulo estava chegando ao auge, pois gemia e falava palavrões junto com Marisa: - ISSO MARISA MECHE, REBOLA... VOU ..GOZAR...QUER QUE GOZE AONDE...SUA PUTA! QUER QUE ENCHA SEU CU DE PORRA?....Marisa respondeu: - ISSO SEU PUTO GOZA! ME ARROMBA MAIS!... TESÃO!...... GOZA!,...MAS GOZA NA MINHA BOCA!...QUERO BEBER SUA PORRA!....VAMOS SEU PUTO DO CARALHO! ME DÊ ESSA PORRA PARA BEBER!

Paulo a empurrou de lado, levantou punhetou algumas vezes, segurou a cabeça de Marisa dizendo: - ABRA A BOCA PUTA DO CARALHO! VOCÊ GOSTA DE PORRA! TOMA TODA! ENGOLE! AHHHHHHHHH! TÔ GOZANDOOOOO!, O primeiro jato acertou em cheio o rosto, Marisa segurou o cacete e apertava punhetando, com a boca aberta aparando os jatos de porra, engolindo prontamente, para em seguida enfiá-lo na boca tirando o máximo que podia, chupando até sentir o pau amolecendo, para em seguida caírem um ao lado do outro. Nisso ouvi a voz de mamãe: - VAMOS FODE MEU CU SEU PRRA! ME FODE! ESTOU GOZANDO PELO RABO! NUNCA PENSEI QUE SERÍA DELICIOSO! FODE SEU VIADO! VAMOS ARROMBA MEU RABO! ENCHE DE PORRA!

Julio a segurou pela cintura e fodia cada vez mais rápido: - VOU GOZAR! SUA PUTA! SEU CU ESTÁ ARROMBADO! MEU PAU ENTRA E SAI! VOU TE ENCHER DE PORRA!.

Mamãe soltou um gemido, que todos olharam: - AHHHHHHHHHHHHH! CARAALHOOOOOOOOOOOO! ESTOU GOZANDO COM UM PAU NO CU! HUMMMMMM! GOZA COMIGO PORRA!.

Mamãe parece que tinha tido o maior orgasmo de sua vida, deu prá ver perfeitamente seu corpo estremecendo todo, se retesando, enquanto Julio falou:- TOMA SUA PUA PUTA!AHHHHHHH! ESTOUUUUUUU GOSANDO NO FUNDO DO SEU CU! SENTE MINHA PORRA TE ENCHENDO! PUTA GOSTOSA FODI SEU CU! ESTÁ ARROMBADA COM O CU CHEIO DE PORRA!.

Ficou parado um tempo, para depois ir tirando a trolha do cu de mamãe, realmente era enorme, sorrindo com o troféu (o cu de mamãe) disse: - MARISA O CU DA KATIA FICOU IGUAL O SEU! RSRSRSRS ARROMBADO!

Abrindo as nádegas de mamãe mostrou o tamanho do buraco, o esfíncter estava relaxado, todo aberto.

Marisa veio olhar sorrindo, não esperava ver o que ela fez, abriu as nádegas de mamãe viu a porra escorrendo enfiou a língua naquele cuzão arrancando um gemido de mamãe, e começou a lamber a porra, aquela cena me deixou louco.

Mamãe se jogou no chão e parecia adormecida, enquanto Marisa se deitava com a cabeça em suas nádegas, passaram todos jogados uma para cada lado por algum tempo.

Mamãe foi a primei a se levantar e chamar todos: VAMOS SEUS PUTOS LEVANTEM! ESTÁ NA HORA! SE ARREMEM E VÃO! MEU FILHO PODE VOLTAR E NOS VER! TAMBÉM QUERO TOMAR BANHO!

Todos se levantaram vestiram-se, cheirando a sexo, a suor, a esperma, o cheiro impregnava o ambiente, se abraçaram combinaram outro encontro, agora seria na casa de Marisa.

Assim que saíram mamãe foi para o quarto, saí do esconderijo e fui até a porta estava entreaberta, ouvi o barulho do chuveiro, espiei, a vi no chuveiro, pelo vidro do Box, estava ensaboando o anus, demorou-se até um pouco, parece que sentindo, verificando o tamanho que havia ficado, mas aos poucos voltaria ao normal. Não resisti iniciei ali mesmo uma punheta indo em direção ao banheiro sem parar e olhando o celular, a gravação, meu pau estava estourando não demorei muito, esporrei para todos os cantos nunca vi tanta porra, minhas pernas ficaram moles, me arrepiei todo, gozei demoradamente, apoiei-me com uma das mãos na pia e fiquei por alguns segundos ofegantes, parecia que minhas pernas iriam se dobrar,.

Quando saí do banheiro dei de cara com mamãe, pensei: MINHA MÃE É UMA PUTA SAFADA.

Mamãe sorriu para mim meio desconfiada, perguntando: OI FILHO! FAZ TEMPO QUE CHEGOU?

Minha vontade era dizer, sim, vi tudo, vi a senhora trepando, dando o rabo, chupando rola, me atira sobre ela rasgar seu chambre e foder com mamãe. Mas respondi calmamente: - NÃO! MAMÃE ACABEI DECHEGAR! A SENHORA ESTAVA TOMANDO BANHO!

Sorrindo colocou o braço sobre meu ombro me convidando para comermos um lanche, ah! Se ela soubesse, o lanche que queria comer era o seu cu! Rsrsrsrs.

Ah! Tem mais, se gostaram, leiam em breve a continuação: “EU E PAPAI - COMEMOS MAMÃE”.

darkcar@bol.com.br

E-mail= darkcar@bol.com.br

Comentários

18/06/2013 14:01:04
Rapaz, que conto excitante. Leia os meus também, você vai gostar. Parabéns.
02/06/2013 14:38:26
Linda dupla de mamaes! Parabéns!
dmm
31/05/2012 11:49:03
Realmente sensacional........
23/05/2012 09:44:57
Conto épico! Nota 10!
10/01/2012 15:04:58
excelente, mito bom, excitante, envolvente...leia os meus contos.
13/05/2011 17:13:32
Oi meu caro! Olha, foi boa a história viu amigo. Você caprichou na mamaezinha em, ela mete pra lá em ? Eta mãe que mete viu cara, quem tem uma mãe desta não precisa de mais nada, kkkk é história, lógico. kkkk Que na realidade existe mãe assim, a isto existe, Existe mãe assim por ai viu Led - vadia desse jeito. Agora na parte II você come ela ja que ela mete demais é vadia. Abraço!
10/10/2009 21:32:36
sensacional
20/09/2009 13:50:33
NOSSA TESÃO DEMAIS...LEMBREI QUANDO VI ESCONDIDO MINHA TINHA FAZENDO COISAS PARECIDAS...QUE DELICIA.
05/09/2009 23:46:04
voce teve a gafe do celular, poderia apenas mudar o ano no conto que ficaria otimo, e sim é um belo fetiche, ser voyer já é bom, ainda mais com sua propria mae.. gostei, agora é sua vez de se exibir pra sua mae, se é que gosta disso, ou partir logo pra ação, acharia uma boa voce no conto chantagiala, ia ser um tesão pra voce, se é que pra ela também não, este conto é veridico ou não? me responda por email.. miaddnesseakie.logoo@hotmail.com
22/06/2009 16:10:15
Muda o ano para ano do celular e deixa a mãe dar à vontade...E quero tb fuder essa mamy fogueteira....
22/06/2009 00:47:33
A presenca do celular denota que este conto nao e real
21/06/2009 17:52:44
meu seu conto é show uma delicia, ter uma mãe putinha dessa deve ser uma delicia, mas vc cometeu uma gafe, se a historia se passou na decada de 80 como vc ia ter um celular com camera, rsrs, mais seu conto é otimo e estou ansioso pelo proximo
21/06/2009 17:46:49
Ok, respeito as preferências sexuais de cada um, mas há 22 anos atrás tinha celular?
21/06/2009 15:20:49
Com uma mãe dessas, ninguém precisa de outra mulher...Mãe de cama, mesa e banho.....

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.