Casa dos Contos Eróticos

Feed

UM CASAL SAFADO

Autor: FÊNIX
Categoria: Grupal
Data: 05/06/2009 17:49:35
Nota 9.33
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

UM CASAL SACANA

Bem, como já disse em meus outros contos, eu adoro sexo, e em toda sua plenitude, só não curto sexo com outros homens, mas já quebrei a regra sendo somente ativo. O que passarei a contar, é uma historia verídica e que me causou muito tesão e espero que este tesão seja repassado para vocês.

Sou repórter fotográfico, em um jornal aqui no interior. Só trabalho para o meu matutino, mas eventualmente acontece de alguém querer meu trabalho.

Em um sábado, exatamente dia 05 de maio deste ano, que meu celular toca, era uma voz feminina rouca, me dizendo que conhecia meu trabalho no jornal, pois era assinante do mesmo, e que estava em sua casa com seu marido e que eles resolveram me ligar para me perguntar se não faria algumas fotos deles.

Não estava fazendo nada naquele horário, resolvi aceitar a proposta e marcamos o horário para aquele mesmo dia.

Chegando na casa notei o tanto que era bela e ampla, jardim bem cuidado etc. Apertei o interfone e me apresentei.

Foi quando saiu para me atender uma mulher maravilhosa, loira, linda, cabelos curtos, pescoço bem feito, estava de mini saia mostrando sua pernas lindas compridas e roliças, era de mais, e ainda com meu fetiche favorito, seus pés maravilhosamente pintados e de salto alto. Já estava maluco e sem fala.

Ela veio a mim mostrando um sorriso maravilhoso, e abrindo o portão social. Disse me que seu marido estava na varanda e que era para eu ir até lá conversar com ele, pois ela precisava terminar umas coisas.

Fui até a varanda onde a mesma cercava uma linda piscina, e também onde o marido daquela deusa estava. Nos cumprimentamos e ficamos no maior bate papo, me dizendo que meu trabalho era muito legal, que eles sempre viam minhas fotos e que sempre admiravam a forma que eu retratava as pautas, era muita rasgação de seda e eu já percebi que as coisas iriam esquentar.

Foi quando ele disse que iria dentro da casa pegar uma bebida para gente, e fiquei ali contemplando aquele jardim aquela piscina enfim vendo o bom gosto daqueles meus novos amigos.

Depois de uns vinte minutos, isso mesmo, vinte minutos, ele chegou com dois copos de whisck, e com uma cara bem de sacana.

Ficamos bebendo, até que perguntei onde estava sua adorável esposa, ai ele me disse:

-Ângelo, nos estávamos muito ansioso para te conhecer, sempre vamos a eventos e você sempre esta em todos, cobrindo basquete, futebol, corridas hípicas, eventos sociais, e a minha mulher sempre babando por você, então resolvi fazer a vontade dela e nos te convidamos para fazer nossas fotos, mas depois queremos você junto de nos.

Ai minha cabeça deu num nó só, fiquei de boca aberta, foi quando ele me disse acho que já chegou a hora de entrarmos.

E fomos nos dois ele na frente e eu atrás, na hora em que abriu a porta ele fez questão de deixar que eu passasse primeiro, levei um tremendo susto, ela estava nua, com uma mordaça na boca, e totalmente imobilizada pelas amarras que seu marido havia feito naqueles vinte minutos que demorou para pegar a bebida.

E me disse ela e minha depois será totalmente sua, agora eu quero que você tire suas roupas e que comece a tirar as fotos. Fiz o que me pediu, e fiquei completamente nu e envergonhado. Mas com um tesão enorme, e comecei a fotografar, ele a xingava, dizendo:

-Ai sua piranha esta gostando de ver o seu ídolo tirar suas fotos??? Ele é bem roludo né?! Acho que até eu vou querer experimentar essa pica gostosa e grossa em mim, vou te soltar pois quero que você me ajude.

Nisso eu já não sabia mais o que fazer se eu tirava as fotos ou entrava de cabeça naquela louca. Foi quando ele disse:

-Fênix, tira as fotos de mim desamarrando e depois pode entrar na nossa festinha.

Nessas alturas já estava de cacete completamente duro e grosso. Tirei as fotos e fui me aproximando, ela me disse, você é um tesão me macho quero você pra mim para sempre.

Fui me aproximando mais e tirando fotos dela somente dela, foi quando senti uma mão em meu cacete e logo em seguida uma boca a me sugar, era o marido, ele tinha acabado de desamarrá-la e estava a me punhetar e me chupar, já estava fora de mim, eu ali sendo chupado por um homem, enquanto em minha mira fotográfica estava aquela loira maravilhosa se masturbando e dizendo coisas malucas para mim.

Coloquei minha maquina para descansar em uma cômoda e peguei a nuca do marido e enfiei tudo de uma vez, até ele engasgar e começar a babar no meu kct e falava para ela:

-Assim que você quer, que eu coma este seu marido gay??? Assim???

Ela gemia e dizia que sim que era isso que ela queria, mas que era para eu comê-la primeiro, não queria que eu o penetrasse ainda não. Sai de perto dele e fui até a minha deusa, ela começou a me chupar do saco até a cabeçona, me tirando gemidos de tesão, ele se juntou a nos e começou a disputar o meu kct com ela.

Vire-a em cima da mesa deixando seu rabo a minha disposição, e pedi para que ele me chupasse mais e que ele deixasse sua baba em meu kct, fui atendido rapidamente. E encostei a cabeça de meu kct no seu cuzinho, ela disse que não que nunca tinha dado para ninguém, e o marido disse que era para eu não fazer aquilo, mas não sei o que me deu, não escutei o que eles estavam dizendo, e enfiei com toda as minha forças naquele cuzinho cheiroso e apertado, ela gritou, gemeu alto, mas não saiu de baixo não, pedia para que eu fosse mas devagar, mas não me fiz de rogado e continuei a bombar, até que eu senti que iria gozar, foi quando tirei meu kct de seu cuzinho e o coloquei na boca de seu marido, ele abriu a boca e eu gozei como um touro.

Nos demos uma pausa e fomos tomar um banho, entramos os três na banheira e começamos a conversar, ela me dizendo que sempre sentiu muito tesão por mim, me achava um verdadeiro macho, com meus 1,83m, e com jeito de homem rústico, a deixavam molhadinha e teu marido disse que não via a hora de por meu cacete em sua boca.

Foi quando o marido pediu licença e saiu da banheira dizendo que iria se trocar.

Ficamos nós eu e minha deusa, nos tocando. Eu sentado na banheira ela veio se sentou com sua bucetinha lisinha, sem nenhum pelo em meu dedão do pé, enquanto começou uma maravilhosa chupeta. Deixando-me louco. Ela se e mexia em cima de meu dedão e enviava o que podia, comecei a sentir que estava entrando mais e mais de meus dedos pó pé em sua xaninha, ela gemia urrava de prazer e me chupava na mesma proporção.

Quando a porta do banheiro abriu, tivemos a maior surpresa, o marido estava vestindo uma lingerie vermelha deixando-o como uma cdzinha iniciante, adoramos a surpresa.

Nos levantamos e saímos da banheira, e fomos os três para a sala. E coloquei a minha deusa de quatro e comecei uma tortura gostosa nela, ora enfiava minha língua em seu cuzinho, ora eu enfiava na sua xaninha, e quando estava na sua xaninha, eu mordiscava de leve seu grelinho, enquanto isso o marido deitado no chão da sala começava a me chupar, ficamos assim um bom tempo, até que eu pedi para que ele também ficasse de quatro, e ele logo estava, puxei de lado a calcinha e comecei a enfiar minha língua em seu cuzinho, ele dizia palavras desconectas, visivelmente excitado, eu ali chupando seu cuzinho e enfiando minha língua bem fundo nele, e meus dedos enfiando um no cuzinho e outro na xaninha de sua mulher.

Era indescritível o que estávamos sentindo ali, naquela orgia. Era muito prazeroso dar prazer para aquele casal safado e cheio de fantasias. Fiquei de joelhos e enfiei em seu cuzinho, marido logo enpinou seu rabinho para mim, e fui com calma, quando senti que a cabeça de meu kct estava dentro, enfiei com força, do mesmo modo que fiz com sua adorável senhora. Ele urrou de dor, pediu para que eu fosse mais devagar, pois doía muito, dei uma pausa, e ele foi se acostumando com meu tarugo, e logo já estava bombando com maestria, sua mulher foi logo ficando de lado de sua bundinha vendo a vara entrando e saindo do rabinho de seu marido, e abria nádegas de seu marido para mim. Ela passava a língua no meu cacete as vezes cuspia nele para lubrificá-lo, era uma loucura.

Tirei meu kct de dentro dele e pedi para minha loira se posicionar pois queria gozar na sua xaninha, que até aquele momento não havia experimentado.

Foi ai que vi o tanto que aquela cadelinha era apertada, não entendia, fui entender depois. Ele não transava com ela já fazia uns seis meses, pois ela descobriu que ele era gay e não tinha mais tesão por mulheres.

Ai virei animal, comi aquela loirona como se fosse a última coisa que iria fazer aqui nesta terra. Ela urrava, gritava, gemia, chegava a escorrer lágrimas em seus olhos de tão gostoso e que eu lhe proporcionava. Gozei como nunca havia gozado na minha vida, que delicia.

Depois dessa nossa aventura, tivemos mais algumas, sempre com muito respeito e admiração, a nossa cumplicidade segue até hoje, e eles leram este relato e ficaram muito excitados, espero que vocês, caros leitores, também fiquem.

Façam seus comentários e deixem sua nota, grande beijo a todos.

Comentários

10/12/2010 15:09:00
kkkk situação estranha o homem é gay e a mulher continua casada com ele? Não me sugeitaria a esta situação... Não sou fã deste gênero de orgias, mas, pra quem gosta pode ser que teu conto tenha sido legal...
06/06/2009 08:43:51
legal adoraria uma dessas p min kkkkkk
05/06/2009 23:47:45
nota 8
05/06/2009 18:41:23
bom para caralho. qem me dera um buceta dessas.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.