Casa dos Contos Eróticos

Feed

Comi o cuzinho da minha irmã

Autor: Beto
Categoria: Heterossexual
Data: 13/05/2009 20:15:49
Nota 9.00
Assuntos: Heterossexual, Sexo
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Tenho 18 anos e uma irmãzinha de 15 que é muito bonita. Quase da minha altura, loira, seios médios e uma bundinha que deve deixar os garotos tarados.

Sempre fomos muito próximos e sempre conversamos sobre nossas coisas.

Normalmente ficamos até tarde na sala assistindo filmes na TV.

Só que ultimamente tem acontecidos coisas que não são muito normais entre irmãos e quero dividir com vcs.

Outro dia, depois que meus pais foram dormir, estávamos eu e ela na sala vendo TV. Eu de cueaca e camiseta, pois estava pronto para dormir depois e ela de pijaminha. Um short fino meio acetinado e blusa do mesmo tecido. Não usava calcinha e nem sutian e dessa forma eu podia até ver seus seios pois ela não abotoa a blusa toda e quando se abaixa me permitia uma visão magnífica de seus peitnhos. Bico rosado e durinho.

Não sei porque naquele dia fiquei com tesão de ver aquilo.

Lá pelas tantas ela pediu pra se deitar no meu colo e eu deixei claro, como sempre fazíamos.

Só que quando ela se deitou no meu colo e ficou de lado no sofá, o osso de seu quadril deixava uma bela fresta em seu short de pijama o que me permitia ver seus maravilhosos pentelhos ralos e loiros de sua xaninha.

Não deu outra e meu pau começou a crescer bem debaixo da cabecinha dela. O pior é que eu não conseguia fazer ele parar de crescer e ele foi aumentando e inchando até que ela levantou a cabeça e colocou sua mão sobre ele e com cara de estranhamento perguntou:

- O que é isso Beto??

Não sei se fui rude mas respondi a única resposta possível:

- É meu pau né, que mais podia ser?

- Mas porque esta assim duro, o filme nem é erótico!!

- Sei lá Anaesta porque esta - respondi meio que desconfortável com aquele papo.

- Deixa eu ver ele assim? – ela perguntou com uma carinha curiosa.

- Nunca viu um pau não, é? – provoquei.

- Ao vivo nunca. – ela respondeu e riu.

- Ta bom pode ver.

Ela delicadamente abaixou minha cueca e meu pau saltou de dentro apontando para seu rosto.

- Que grandão!!! – ela exclamou.

- Normal Ana.

- Posso segurar?

- Pode.

- Hque maciozinho.......ta pulsando

- Claro, e com vc segurando aumenta o tesão né bobinha

Ela ficou ali segurando ele e eu estava a mil. Segurei por cima da mão dela e comecei a fazer movimentos de uma bela punheta e ela logo perguntou:

- O que vc esta fazendo Beto?

- Ensinando vc a bater punheta, vc gosta?

- É assim??mexendo assim??

- Éfaz sozinha

- Assimvc gosta?

- Gostomais rápido um poucoissoassim.......

- Nossa , ele esta crescendoolha

- Molha ele Aninhata muito secomolha

- Como?quer que eu pegue água?

- Não sua bobacom sua bocachupa ele um pouco

- Vc ta louco!por minha boca onde vc faz xixique nojo.....

- Ana.toda mulher gosta de chupare os homens não gostam de mulheres que não chupam

- Mas não faz mal?

- Claro que nãome chupavc me deixou morrendo de tesão

Ela então abaixou a cabeça e colocou meu pau em sua boquinha linda. Ficou parada com a cabeça dentro de sua boca.

- Lambe a cabeçinhaissochupa que nem sorveteassimdeliciaaaaaaa

Meio desajeitada ela chupava meu pau e me masturbava. Estava uma delicia. Minha irmã estava me chupando e aquilo era divino.

- Isso Aninhaque gostosovou gozarassim

Quando o primeiro jato esguichou foi direto em sua boca. Ela tirou meu pau pra fora e o segundo atingiu seu rosto lambuzando todo. O terceiro escorreu na minha barriga.

Ela logo largou meu pau e foi correndo para o banheiro.

Não voltou mais pra sala. Achei que estava brava comigo.

No dia seguinte nem fui ver TV com eles e fiquei em meu quarto lendo.

Depois que meu pais foram dormir ela apareceu no meu quarto:

- Vc não devia ter feito aquilo na minha boca.

- Puxa Ana, não consegui segurar.

- Devia ter me avisado.

- Vc não curtiu?

- Claro que sim, mas vc podia ter gozado fora.

- Desculpe.

Ana ia saindo quando eu não resisti e pedi:

- Deixa te ver nua agora?

- Vc quer mesmo?

- Claroo que vc acha?

Ela fechou a porta, se aproximou da cama e abaixou seu short do pijama me deixando maravilhado com aquela bucetinha de pelos ralos e loiros.

Pedi pra ela se aproximar e toquei nela. Eu estava sentado na beirada da cama e ela em pé na minha frente. Primeiro apalpei os pelinhos e depois entre suas coxas. Ana suspirou baixinho e eu pedi que abrisse mais as pernas e puxei-a junto de mim.

Não resisti e comecei a passar minha língua nos lábios daquela bucetinha cheirosa e virgem. Ana gemia.

- Aiiique deliciacomo é bom isso.......

Sua buceta ficava cada vez mais melada e meu pau cada vez mais duro.

- Não para Betoaaaiiiiicomo é bomassim

Não resisti e pedi pra ela se virar de costa pra mim e se curvar para frente, de forma que sua bundinha linda ficasse à minha disposição.

Abri suas nadegas com minhas mãos e comecei a lamber seu reguinho até sua buceta.

Ela estava sem fôlego e quase se contorcia.

- Nossacomo é bomque delicia Beto.......assim.......uuuiiiiiiiii......faz......

Eu lambia cada milímetro daquele cuzinho e daquela xaninha e ela estava em transe.

- Aaaaaaaaaiiiiiiiiideliciaaaaaaaaaacomo é bom

- Deixa eu meter em vc Aninha?

- Não Betosou virgem.......

- E no rabinhodeixa eu meter??

- Dói.......vai doer

- Eu coloco devagarpega um creme hidratanteeu passo

- Ai Betoestou em brasa

- Vai pegar

- Assim pelada??

- Eles já foram dormir

Minha irmã saiu correndo para o quarto dela e logo voltou com um creme hidratante.

Pedi que ela se ajoelhasse na cama de quatro, encostasse a cabeça no travesseiro e abrisse seu reguinho pra que eu pudesse lambuzar de creme.

Assim ela fez e eu comecei a lambuzar aquele cuzinho lindo e delicioso com o creme. As vezes enfiava meu dedo dentro dele e ela gemia e suspirava.

- Aiiiassimdevagardelicia

- Ta gostando??gosta do meu dedo no seu rabinho??

- Muito.......devagarassimta uma delicia

- Rebola Anaasssimgostoso

- Aiiiii.......que delicia Betoenfia ele todinhoaaaiiiiiiii

- Vou meter meu pau agora

- Devagarbem devagar

- Assim......?assim???

- Aaaaita doendodevagar

- Relaxarelaxaque cuzinho gostoso

- Devagar Betoisso.......ja colocou tudo??

- Nãoainda nãoto enfiando

- Então mete tudoquero ele todinhomete Beto

- Toma.......assimtoma ele todinhoaaaiiiiiiiique delicia

- Uuuuiiiiiiiiiiimetedeliciaaaaamete Betome fode

- Rebola Aninhaassimdeliciavou te encher de porra

- Vemmmmme da sua porravem Betomete

- Aaaaiiiiiiiitoma Aninhatoma minha porra

- Vemmmmmmmmaaaaaaaiiiiiiiii.......assimmmmmm......mete

Gozamos juntos. Minha irmã ficou se contorcendo toda por uns bons minutos.

Quando tirei meu pau do cuzinho dela, ele estava sujo de sangue, porra e sujeira, mas a sensação era ótima. Gozei gostoso na bundinha da minha irmã.

Nem preciso dizer que continuo comendo minha maninha desde então.

Ela me prometeu que quando decidir perder a virgindade será comigo!!!!

Comentários

25/01/2011 16:20:53
me passa seu msn anaou me add no msn meninas thoor26@hotmail.com
18/10/2009 06:08:32
Quando será vez do cabacinho? fiquei curiosa
15/05/2009 14:41:16
Adorei, me fez lebrar qdo perdi o selinho de tras. Doeu, doeu muito, mas o prazer foi bem maior. Sou uma viciada em anal, qto mais melhor
14/05/2009 10:11:41
foi um bom conto ...bem escrito nota 10
13/05/2009 21:34:56
É excitante, sempre gostei de contos com incesto, talvez por não ter irmãos e sempre ter dado pros meus primos... e vendo um desses que me comia comer a própria irmã... adorei seu conto, mas poderia ser mais detalhista... Nota 8!!!
13/05/2009 21:21:39
Para ficares bem na fotografia tem que ser quando ela arrumar um namorado para levar com as culpas. Um namorado descartável, principalmente.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.