Casa dos Contos Eróticos

Feed

Comi o cuzinho da minha irmã

Autor: Beto
Categoria: Heterossexual
Data: 13/05/2009 20:15:49
Nota 9.00
Assuntos: Heterossexual, Sexo
Ler comentários (6) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Tenho 18 anos e uma irmãzinha de 15 que é muito bonita. Quase da minha altura, loira, seios médios e uma bundinha que deve deixar os garotos tarados.

Sempre fomos muito próximos e sempre conversamos sobre nossas coisas.

Normalmente ficamos até tarde na sala assistindo filmes na TV.

Só que ultimamente tem acontecidos coisas que não são muito normais entre irmãos e quero dividir com vcs.

Outro dia, depois que meus pais foram dormir, estávamos eu e ela na sala vendo TV. Eu de cueaca e camiseta, pois estava pronto para dormir depois e ela de pijaminha. Um short fino meio acetinado e blusa do mesmo tecido. Não usava calcinha e nem sutian e dessa forma eu podia até ver seus seios pois ela não abotoa a blusa toda e quando se abaixa me permitia uma visão magnífica de seus peitnhos. Bico rosado e durinho.

Não sei porque naquele dia fiquei com tesão de ver aquilo.

Lá pelas tantas ela pediu pra se deitar no meu colo e eu deixei claro, como sempre fazíamos.

Só que quando ela se deitou no meu colo e ficou de lado no sofá, o osso de seu quadril deixava uma bela fresta em seu short de pijama o que me permitia ver seus maravilhosos pentelhos ralos e loiros de sua xaninha.

Não deu outra e meu pau começou a crescer bem debaixo da cabecinha dela. O pior é que eu não conseguia fazer ele parar de crescer e ele foi aumentando e inchando até que ela levantou a cabeça e colocou sua mão sobre ele e com cara de estranhamento perguntou:

- O que é isso Beto??

Não sei se fui rude mas respondi a única resposta possível:

- É meu pau né, que mais podia ser?

- Mas porque esta assim duro, o filme nem é erótico!!

- Sei lá Anaesta porque esta - respondi meio que desconfortável com aquele papo.

- Deixa eu ver ele assim? – ela perguntou com uma carinha curiosa.

- Nunca viu um pau não, é? – provoquei.

- Ao vivo nunca. – ela respondeu e riu.

- Ta bom pode ver.

Ela delicadamente abaixou minha cueca e meu pau saltou de dentro apontando para seu rosto.

- Que grandão!!! – ela exclamou.

- Normal Ana.

- Posso segurar?

- Pode.

- Hque maciozinho.......ta pulsandoClaro, e com vc segurando aumenta o tesão né bobinhaEla ficou ali segurando ele e eu estava a mil. Segurei por cima da mão dela e comecei a fazer movimentos de uma bela punheta e ela logo perguntou:

- O que vc esta fazendo Beto?

- Ensinando vc a bater punheta, vc gosta?

- É assim??mexendo assim??

- Éfaz sozinhaAssimvc gosta?Gostomais rápido um poucoissoassimNossa , ele esta crescendoolhaMolha ele Aninhata muito secomolhaComo?quer que eu pegue água?

- Não sua bobacom sua bocachupa ele um poucoVc ta louco!por minha boca onde vc faz xixique nojoAna.toda mulher gosta de chupare os homens não gostam de mulheres que não chupamMas não faz mal?

- Claro que nãome chupavc me deixou morrendo de tesãoEla então abaixou a cabeça e colocou meu pau em sua boquinha linda. Ficou parada com a cabeça dentro de sua boca.

- Lambe a cabeçinhaissochupa que nem sorveteassimdeliciaaaaaaa

Meio desajeitada ela chupava meu pau e me masturbava. Estava uma delicia. Minha irmã estava me chupando e aquilo era divino.

- Isso Aninhaque gostosovou gozarassimQuando o primeiro jato esguichou foi direto em sua boca. Ela tirou meu pau pra fora e o segundo atingiu seu rosto lambuzando todo. O terceiro escorreu na minha barriga.

Ela logo largou meu pau e foi correndo para o banheiro.

Não voltou mais pra sala. Achei que estava brava comigo.

No dia seguinte nem fui ver TV com eles e fiquei em meu quarto lendo.

Depois que meu pais foram dormir ela apareceu no meu quarto:

- Vc não devia ter feito aquilo na minha boca.

- Puxa Ana, não consegui segurar.

- Devia ter me avisado.

- Vc não curtiu?

- Claro que sim, mas vc podia ter gozado fora.

- Desculpe.

Ana ia saindo quando eu não resisti e pedi:

- Deixa te ver nua agora?

- Vc quer mesmo?

- Claroo que vc acha?

Ela fechou a porta, se aproximou da cama e abaixou seu short do pijama me deixando maravilhado com aquela bucetinha de pelos ralos e loiros.

Pedi pra ela se aproximar e toquei nela. Eu estava sentado na beirada da cama e ela em pé na minha frente. Primeiro apalpei os pelinhos e depois entre suas coxas. Ana suspirou baixinho e eu pedi que abrisse mais as pernas e puxei-a junto de mim.

Não resisti e comecei a passar minha língua nos lábios daquela bucetinha cheirosa e virgem. Ana gemia.

- Aiiique deliciacomo é bom issoSua buceta ficava cada vez mais melada e meu pau cada vez mais duro.

- Não para Betoaaaiiiiicomo é bomassimNão resisti e pedi pra ela se virar de costa pra mim e se curvar para frente, de forma que sua bundinha linda ficasse à minha disposição.

Abri suas nadegas com minhas mãos e comecei a lamber seu reguinho até sua buceta.

Ela estava sem fôlego e quase se contorcia.

- Nossacomo é bomque delicia Beto.......assim.......uuuiiiiiiiii......faz......

Eu lambia cada milímetro daquele cuzinho e daquela xaninha e ela estava em transe.

- Aaaaaaaaaiiiiiiiiideliciaaaaaaaaaacomo é bomDeixa eu meter em vc Aninha?

- Não Betosou virgemE no rabinhodeixa eu meter??

- Dói.......vai doerEu coloco devagarpega um creme hidratanteeu passoAi Betoestou em brasaVai pegarAssim pelada??Eles já foram dormirMinha irmã saiu correndo para o quarto dela e logo voltou com um creme hidratante.

Pedi que ela se ajoelhasse na cama de quatro, encostasse a cabeça no travesseiro e abrisse seu reguinho pra que eu pudesse lambuzar de creme.

Assim ela fez e eu comecei a lambuzar aquele cuzinho lindo e delicioso com o creme. As vezes enfiava meu dedo dentro dele e ela gemia e suspirava.

- AiiiassimdevagardeliciaTa gostando??gosta do meu dedo no seu rabinho??

- Muito.......devagarassimta uma deliciaRebola AnaasssimgostosoAiiiii.......que delicia Betoenfia ele todinhoaaaiiiiiiii

- Vou meter meu pau agoraDevagarbem devagarAssim......?assim???Aaaaita doendodevagarRelaxarelaxaque cuzinho gostosoDevagar Betoisso.......ja colocou tudo??

- Nãoainda nãoto enfiandoEntão mete tudoquero ele todinhomete BetoToma.......assimtoma ele todinhoaaaiiiiiiiique deliciaUuuuiiiiiiiiiiimetedeliciaaaaamete Betome fodeRebola Aninhaassimdeliciavou te encher de porraVemmmmme da sua porravem BetometeAaaaiiiiiiiitoma Aninhatoma minha porraVemmmmmmmmaaaaaaaiiiiiiiii.......assimmmmmm......meteGozamos juntos. Minha irmã ficou se contorcendo toda por uns bons minutos.

Quando tirei meu pau do cuzinho dela, ele estava sujo de sangue, porra e sujeira, mas a sensação era ótima. Gozei gostoso na bundinha da minha irmã.

Nem preciso dizer que continuo comendo minha maninha desde então.

Ela me prometeu que quando decidir perder a virgindade será comigo!!!!

Comentários

25/01/2011 16:20:53
me passa seu msn anaou me add no msn meninas thoor26@hotmail.com
18/10/2009 06:08:32
Quando será vez do cabacinho? fiquei curiosa
15/05/2009 14:41:16
Adorei, me fez lebrar qdo perdi o selinho de tras. Doeu, doeu muito, mas o prazer foi bem maior. Sou uma viciada em anal, qto mais melhor
14/05/2009 10:11:41
foi um bom conto ...bem escrito nota 10
13/05/2009 21:34:56
É excitante, sempre gostei de contos com incesto, talvez por não ter irmãos e sempre ter dado pros meus primos... e vendo um desses que me comia comer a própria irmã... adorei seu conto, mas poderia ser mais detalhista... Nota 8!!!
13/05/2009 21:21:39
Para ficares bem na fotografia tem que ser quando ela arrumar um namorado para levar com as culpas. Um namorado descartável, principalmente.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.