Casa dos Contos Eróticos

Meu príncipe me tirou a virgindade...

Autor: ninfabbrj
Categoria: Heterossexual
Data: 11/05/2009 14:25:53
Última revisão: 09/12/2015 07:08:30
Nota 9.07
Ler comentários (12) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Oi... bom dia a todos e todas... bom... vou relatar a vcs como foi a minha primeira vez. Claro, deixa eu me apresentar primeiramente... Hoje tenho 19 anos, e modéstia a parte, sou uma mulher que onde passo os homens ficam literalmente babando. Tenho 1,62m, 55kg, cabelos pretos, longos e lisos, olhos negros, seios médios, barriguinha lisinha, coxas bem torneadas e uma bunda deliciosa... tudo isso adquirido com muito tempo de academia. Bem, eu sempre fui uma menina simpática, educada e muito bem quista por todos. Como minha família tem uma condição social muito boa, sempre estudei em bons colégios e tive uma educação excelente. Minha mãe, sempre conversou muito comigo com relação a sexo. Eu, por minha vez, esperava perder a minha virgindade com um princípe encantado.rsrsrs... e ele existia... só que tinha um problema e grande. Ele era casado. Minha mãe era madrinha da filha da colega de trabalho dela. Ela tinha um namorado, Marcelo, lindo, maravilhoso, muito educado, brincalhão, todos amavam ele, principalmente eu. Eles já namoravam a muito tempo e quando eles começaram a namorar eu ainda tinha 10 anos. Ele sempre foi muito atencioso com todos, comigo não era diferente. Nós tinhamos uma casa na praia e eles também, praticamente vizinhos, e de Dezembro a Março, abril, ficavamos por lá. Ele sempre me tratava por minha minha princesa, e claro, eu chamava ele de meu princípe. A medida que fui crescendo fui me apaixonando por ele. Sabe como é a cabeça de menina adolescente...rsrs... mas bem... Eles casaram, e lembro que fiquei com raiva. Isso eu já tinha 14 anos. Ele percebeu e perguntou para a minha mãe e ela contou para ele que eu era apaixonada por ele. Ele riu e disse que iria falar comigo. Ele venho, conversamos, nos abraçamos, e lembro direitinho que como fiquei arrepiada com aquele abraço. Apartir daquele dia coloquei na minha cabeça que iria perder a minha virgindade com ele. Pouco tempo depois eles se mudaram para o Rio de Janeiro, porque ele era militar e tinha sido transferido. Chorei, mas bolei um plano... eu iria visitá-los. Não deu tempo, por conta dos estudos, só poderia ir no final do ano mas tinha o meu aniversário de 15 anos então a viagem teria que esperar mais um pouco. Meu aniversário é em Janeiro e todos os preparativos já estavam prontos. No dia meu melhor presente. Parou um carro que eu não conhecia. Fiquei olhando pela janela e eis que descem O meu princípe e sua esposa. Caramba, corri ao encontro deles e dei um enorme abraço neles... mais nele, é claro...rsrs... A noite, a festa foi excelente, curtimos muito, brincamos muito. Após muita conversa eles me disseram que iriam ficar um mês na cidade. Pronto.. estava aí meu presente de 15 anos. No primeiro dia, fui lá na casa deles pela manhã, estavam todos se preparando para ir a praia. Perguntei se podia ir junto e claro que deixaram. Já de começo comecei a me insinuar para ele. Já não era mais apenas aquela princesinha que ele estava acostumado. Já tinha um corpo de menina, mas com curvas de mulher. Percebi que ele ficava me olhando e eu olhava para ele com aquele sorrisinho sacana. Essa lenga lenga toda foi se arrastando durante uma semana até o dia que fiquei só em casa. Meus pais foram até a estância do meu avô e eu não quis ir. Me mandaram ir almoçar lá na casa deles e claro que fui. Após o almoço, uns saíram, outros foram dormir e acabou que ficamos somente eu e meu príncipe na varanda da casa conversando. Eu estava com a parte de cima do biquini, um saínha. Ficamos conversando um tempo e logo ele me perguntou se já tinha namorado coisa e tal. Disse a ele que não, que estava me guardando para alguém especial. Ele achou graça e perguntou se eu já sabia quem era esse alguém. Disse a ele que sim, mas que por enquanto era segredo. Notei que ele ficou curioso, mas não fez mais perguntas. Falei com a tia Vani, sogra dele, que iria da uma volta de bicicleta na praia, ela disse que não tinha problema. Convidei ele que aceitou e convidou Vitória, sua esposa. Ela não quis ir e ele ficou meio assim. Ela então disse, vai meu bem, acompanha a Laurinha. ai ai... ela nem sabia o que estava fazendo. Fomos pedalando e conversando até a beira da praia. Chegamos lá e sentamos na areia para descansarmos um pouco. Resolvi então entrar na água, tirei minha saia, joguei um pouco de areia nele e corri rindo para água. Ele tirou a camiseta e correu atrás de mim. Quando estava com a água no joelho senti aquela mão, aquele abraço por trás que na hora fiquei toda arrepiada. Ambos caímos dentro dágua. Ficamos rindo um pouco e olhando para ele disse que estava com saudades dele. Ele me disse que também. Entramos mais um pouco para dentro dágua e fiquei nadando me volta dele e olhando para ele. Olhava bem no fundo dos olhos dele. Fiquei me insinuando para ele e claro que ele percebeu. Só me falava assim, não brinca comigo garota... mas eu continuava. O clima de azaração estava no ar e eu não podia perder a oportunidade. Fui em direção a ele que quando percebi ele me puxou para o seu encontro. Quase que por instinto enlacei minhas pernas no seu corpo e senti que seu pau ficava duro. Sorri e dei um beijinho de leve no canto da boca dele e me soltei dele, bem moleca. Ele passou a mão na cabeça, como se pensando o que deveria fazer. Mais uma vez fiz o mesmo, só que dessa vez ele me agarrou com força, aí sim, senti seu pau duro como uma pedra esfregar por sobre a bermuda dele e o meu biquini. fiquei excitadíssima e beijei ele. Ele retribuiu, mas logo me soltou. Aí fiquei um tanto chateada. Ele foi saindo da água me dizendo que não era certo e que íamos voltar para casa. Voltamos sem falar um ai. Chegamos na casa deles e estavam todos dormindo. Peguei a chave de casa e disse que ia para casa, um pouco envergonhada. Cheguei em casa, e fui tomar um banho. Não sabia o que pensar direito. Quando estava me secando escutei a campainha. Me enrolei na toalha e olhei na janela era ele. Mandei ele fazer a volta na casa que a porta dos fundos estava aberta. Voltei para o banheiro e coloquei uma blusinha e uma saínha, e caprichosamente tinha esquecido de pegar a calcinha e o sutiã no quarto. Saí do banheiro e ele estava em pé na cozinha. Me perguntou se meus pais já tinham chegado. Respondi que não e quando estava entrando no meu quarto ele me pegou com força pelo braço, me virou e me deu um longo beijo. Devido a bermuda e meu vestido ser de malha, senti seu pau crescendo roçando na minha barriga. Ele então me segurou com mais força e senti suas mãos explorarem meu corpo, até chegarem na minha bunda. Quando ele passou mão nela e percebeu que eu estava sem calcinha, ele me olhou e apenas respondi que não tinha dado tempo de colocar. Ele puxou me e fez eu deitor na minha cama. Então ele me perguntou se o cara especial de quem eu falava era ele. Eu já totalmente entregue a ele disse que sim, então ele seguiu me beijando e foi abaixando e beijando o meu corpo. Era uma sensação fora do comum. Nunca tinha sentido aquilo. Ele tirou minha blusa e beijos, chupou, mordeu meus seios me levando a loucura com aquilo. Mas a loucura mesmo eu fui quando ele tocou na minha bucetinha... aí sim... fui a loucura. Ele percebendo, desceu e começou a chupar, devagar e contínuo. Caramba... eu via estrelas. Ele levantou e pediu para eu chupar o seu pau. Nunca tinha visto um tão de perto antes. Não sabia o que fazer direito, mas o instinto ajudou. Ele gemia e eu tentava chupar, beijar... Após algum tempo ele tirou o pau da minha boca, agachou e me deu um longo beijo. Com delicadeza, ele foi deitando em cima de mim. senti seu pau nas minha coxas e confesso que fiquei com um pouco de medo, mas estava com muita, mas muita vontade de receber aquele membro dentro de mim. Ele, devagarinho ajeitou seu pau na entrada da minha bucetinha. Pedi para ele ir com calma e ele apenas me olhou e sorriu. Me disse ainda, que nunca mais esqueceria daquele dia e claro que eu tinha certeza disso. Ele passava seu pau na entradinha e eu tremia toda. Não demorou para sentir uma pontada, uma dorzinha aguda. Pedi para ele parar, mas ele continuou a roçar seu pau na entradinha, a dorzinha passou, mas logo venho outra, um pouco mais forte. Ele com muito jeito, me fazia carinho e me distraía. Quando percebi, vi que ele se ajeitou aí sim vi estrelas. Ele empurrou com força, tudo. Senti uma puta dor, e pedi para ele tirar, mas ele não tirou e deitou em cima de mim e pediu para eu ficar calma, que logo passaria aquela dor. Chorei um pouquinho. Ele ficou imóvel, deixando minha bucetinha se acostumar com aquele pau gostoso dentro dela. Não demorou e ele começou a ensaiar um vai e vém. A dorzinha foi passando e foi tomando conta de mim um tesão que não tenho como descrever. Logo ele já bombava forte e eu rebolava com tesão. Estava com tanto tesão que tive pela primeira vez na vida um orgasmo. Eu tremia toda e não conseguia organizar os meus pensamentos dentro da cabeça. Depois disso, ele parou e me mandou ficar de 4. Fiz o que ele pediu e ali pude aproveitar pela primeira vez a posição de que mais gosto. Ele colocou na minha bucetinha e bombava com força me fazendo gemer e rebolar de tesão. Senti que ele deu uma parada e perguntei o que tinha acontecido. Ele falou que estava com vontade de gozar, mas como estava sem camisinha não poderia gozar. Então ele me mandou sentar na cama. Sentei e ele mandou eu chupar o seu pau. Comecei a chupar devagarinho, e punhetava ele. Ele gemia muito e quando estava com o pau dele na boca, ele segurou minha cabeça e quando menos esperava ele inundou minha boca com sua porra. Alguma coisa eu engoli, outra eu cuspi, mas confesso que adorei, assim como adoro até hoje beber esse leitinho maravilhoso. Levantei e fui para o banheiro e fiquei envergonhada. Ele venho atrás de mim, me deu um longo beijo e pediu para se lavar. Enquanto ele se lavava eu tomava um banho pensando no que acabara de fazer. Era um sentimento misto de vergonha com vontade de repetir a dose. Bem, ele voltou para casa dele, fiquei na minha casa, e depois nos encontramos como se nada tivesse acontecido. Naquele mês, ainda transamos mais quatro vezes. Ele é meu príncipe e ainda hoje, sempre que nos encontramos, seja aqui, ou lá no Rio quando vou visitá-los transamos muito. Ele me ensinou tudo o que eu sei. Transo com outros homens, já transei até com outras mulheres, mas nada se compara a meu príncipe. Bem... outra hora eu conto outra das minhas muitas aventuras...

mil beijinhos com muito tesão...

Laura...

ninfabbrj@yahoo.com.br

Comentários

13/05/2010 21:15:47
Perfeito, adorei seu conto, muito bem detalhado, envolvente, sexy, se der leia os meus... Parabens pelo conto...Nota 10 concerteza
27/11/2009 23:59:57
Muito bom o conto, Notaqualquer coisa me add no msn... juninho_ieb@hotmail.com
27/06/2009 09:54:40
adorei nota 10) me add (pereirj27@hotmail.com
12/06/2009 18:00:53
Muito bom Laura....uhn queria um principe desses
02/06/2009 17:15:37
massa seu conto me add kaike_djesus@hotmail.com para eu gozar em vc sem camisinha
15/05/2009 16:58:17
The world slows down, but your heart beat fast right 'fore
15/05/2009 16:38:45
Simplesmente delicioso (;
11/05/2009 20:55:45
Huuuummm !!! Isso é amor!!! (http://ana20sp.sites.uol.com.br)
11/05/2009 16:48:12
Muito bom o seu conto... gostei muito...
11/05/2009 16:36:28
Espetacular. Muito bom... Te adoro. =*
11/05/2009 15:09:07
gostei do seu conto , q bom q sua 1ª vez foi com o seu 1º amor, espero q vc seja mto feliz.1001 BJKAS com carinho.
11/05/2009 14:29:09
Maravilhosa... vou entrar em contato com vc para conversarmos... bjus

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.