Casa dos Contos Eróticos

Tansei com a TIA com a ajuda de contos de incesto

Autor: ruiamarante
Categoria: Heterossexual
Data: 25/03/2009 10:29:04
Nota 8.67
Ler comentários (8) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Venho aqui contar uma história verídica que aconteceu com a minha tia, transei com a ajuda de um destes sites com contos de incesto, peço desculpa por este conto ser um pouco longo mas é assim que ele tem a sua piada e a sua verdade! Ela é uma mulher com 45anos que faz tanta inveja a muitas jovens, com um corpo muito bem trabalhado, não tivesse ela já 3 filhas, sempre muito bem apresentada, todos os dias põe uma pintura, com roupas sempre muito justas e velos decotes. Tenho 26 anos e desde os inícios das minha punhetas que ela está sempre presente nelas, sempre que a vejo é uma semana garantida a tocar punhetas pensando nela. Então a historia se passou assim, sempre tive uma boa relação com ela e meu tio, eles adoram conversar comigo até mesmo sobre seus problemas, e também sabia que ela me achava um gato, como era uma pessoa muito liberal dizia-o em frente a toda a gente, então até dada altura comecei a frequentar estes espaços, sempre adorei muitos destes contos sejam eles acerca de sogras ou tias. Primeiro passo foi que consegui obter seu mail, até que decidi começar a arriscar, e como o iria fazer, ora abri uma conta mail em que o nome nada tivesse a ver comigo, e comecei a enviar-lhe links destes mesmos contos, sempre sobre incesto, mas mandei sempre variado, ou seja, de sogras, tias, mães, irmãs, etc, para que a mesma não desconfiasse, mas fazia sempre uma escolha dos melhores, para impressionar a mesma. Após alguns mails enviados recebo resposta, e a mesma apenas dizia, “embora sejam contos engraçados, não percebo a finalidade”, até que lhe respondi, “a finalidade é demonstrar-lhe tudo o que eu tinha vontade de lhe fazer, além de ser uma pessoa com quase o dobro da minha idade, é a mulher dos meus sonhos”. E não é que ela me continua a dar corda, “Até aí tudo bem, mas não percebo o facto de enviar contos sobre incesto”, respondo, “pois, essa aí já ficará no segredo dos deuses, e na sua mente”, ou seja ali ela já ficaria com a ideia que só poderia ser alguém da família, algo já me amedrontava, porque via que ela aos poucos poderia chegar até mim, mas visto que a mesma me dava corda é porque estava a gostar do jogo, ou mesmo ficava excitada com os contos, até que decidi enviar apenas contos sobre “comer a tia”, aí ela me respondeu, “já dá para ver que és meu sobrinho”, até as pernas me tremeram, respondi, “vejo que está a chegar á fonte, mas creio que a partir de agora o avanço já será menor, pois sobrinhos com esta idade tem alguns”, ela responde, “começas-te e agora acabas a meio, sendo tu da minha família achava-te mais corajoso”, respondo, “avançar para quê? Não ganharia nada com isso, poderia ganhar sim era chatices, e isso sim era vergonhoso ”, diz ela, “como dizes tu, o ganhar ou perder fica no segredo dos deuses!”. Quando vejo este mail fiquei arrepiado! Fiquei na duvida, estaria ela a dar-me asas ou a corta-las? Então decidi fazer um conto, não o postei na net mas sim enviei-o para ela, começando esse conto com este jogo, ou seja mencionando as trocas de mail e de contos e depois inventando a historia até ao acto, ao escrever esse conto o tesão era enorme, como quando estamos com o tesão fazemos de tudo expressei tudo nesse mesmo conto, enviei-o dizendo, este conto não é sacado da net, é sim um conto que eu próprio escrevi imaginando isto estar mesmo a acontecer entre nós… Demorou alguns dias até responder, mas respondeu!! Nesses dias não andava bem, sempre á espera do pior, mas é claro nunca mencionei quem era, então que recebo o seu mail, “de todos os contos, este foi o melhor, mas não me acredito que fizesses metade do que mencionas, acho que te deixas-te levar pela excitação, acho que me tou alongar demais, isto poderá ser uma armadilha para ver se caio”! Respondo, “sim deixei, por isso se isso acontecesse de verdade é lógico que a excitação me levaria a esses pormenores que em condições normais não se faziam, armadilha não é, é a realidade de um sobrinho louco pela tia”, ela responde, “pois isso ficaria nos segredos dos deuses se aconteceria ou não, e quando vais decidir dar-me mais algumas pistas?”, digo eu, “mais pistas, não será isso também uma armadilha para saber qual é o sobrinho? Portanto é melhor ficar pela excitação e com o jogo de mãos!” diz ela “tu é que sabes, quem sabe se já não sei quem és!”, digo eu, “pois, pois, isso fica no segredo dos deuses”. Ou seja anda-mos nisto varias semanas, no jogo do rato e do gato, até que alguns dias passados chegou o dia D, ou seja onde tudo aconteceu o que eu nunca imaginaria, peço desculpa aos leitores ter demorado tanto a chegar ao essencial mas acho que a piada da historia está como tudo começou, ou seja, com a ajuda destes sites com contos. Vamos lá: Tinha eu comprado uma moradia á 1 ano, ainda não habitada porque ainda não casei com a minha namorada que namoro há 8anos, estou eu a entrar em casa e dou de caras com a minha tia que acaba de cair da cabeleireira mesmo ao lado, acho que tudo em mim paralisou, fiquei muito corado, bloqueei mesmo, demorando alguns segundos até falar com ela, até que ela disse, “então filhinho (era assim que me tratava), “olá tia, que anda aqui a fazer?(sempre muito corado), “vim aqui á minha nova cabeleireira”, estava com um penteado muito sexy como sempre, com uns jeans apertadíssimos realçando as suas curvas, uma camisa branca meia transparente com alguns botões não apertados como de costume. Digo eu, “não sabia que era aqui a sua cabeleireira”, “a partir de agora sim, será”, é aqui a casa que compras-te?”, “é sim, ainda não a viu?” (eu já sabia que não, mas fiz-me de esquecido, “não por acaso não, nunca me mostras-te”, e sorriu, “prontos, nem é tarde nem é cedo, venha que eu mostro-a”, ok filho, mas não posso demorar que tenho as tuas primas á espera. “ok, é rápido”, lá subimos nós as escadas, pensava eu “meus deus, não me acredito que a tia dos meus sonhos e com quem eu ando a trocar contos nos últimos dias está a entrar em minha casa”, entramos na porta e digo eu, “esta é a cozinha”, então aí ela senta-se numa cadeira da cozinha e diz, “amor senta-te aí” (filinho, amor, é como ela trata as pessoas, portanto até aí normal), quando ela diz isso, acho que tudo em mim ruiu, ela com uma cara seria, pede, “senta-te”, então eu pensei cá para mim, meu deus, ela já desconfiou e vai-me dar a maior dos raspanetes… agarrou-me na minha mão e disse, “a tua reacção quando me viste hoje lá em baixo não me deixou duvidas nenhumas, és tu o meu sobrinho que me tem seduzido com contos nos últimos dias…”, só disse, “desculpe tia, que vergonha, não consegui controlar” e virei a cara para baixo, ela pega-me no queixo, levanta-me a cabeça e pergunta, “tu eras capaz de fazer tudo aquilo que mencionavas nos contos?”, “tia, se dissesse que não estaria a mentir, sei que não é correcto, mesmo para com o meu tio, mas você é algo de extraordinário, e você sabe que o é, “sim, sei, ao longo dos anos sempre tive cuidado com a minha aparência mesmo depois de ter 3 filhos, mas vindo isto de um sobrinho!”, “tia, não sei que lhe diga, não posso voltar atrás com os meus actos”, “não digas nada, estou surpresa com tudo isto, o mais impressionante é que me excitava com os teus contos” e sorriu, ficamos alguns segundos calados e pensativos, até que ela me começa a passar a mão na face, olhando nos meus olhos, ali rolou um clima de sedução, até que ela começa aproximar a sua cara com a minha, foi ai que ganhei coragem e pensei, ou é agora ou nunca, agarro a sua cabeça e saco-lhe o beijo mais saboroso de toda a minha vida, levantamo-nos aos beijos, as minhas mãos percorreram todo o seu corpo, tiro-lhe a camisa de dentro das calças comecei a apalpar os seus seios, beijo-lhe o pescoço, as orelhas, e ela dizia “ai meu deus, isto não é correcto, mas também não aguento!”, peguei nela ao colo e levei-a para a minha cama, atirei-a para cima da cama, e aquela visão de ver a minha tia deitada na minha cama era algo que me pôs louco, comecei a desabotoar a sua camisa, sempre a beija-la, ela era deliciosa, o seu perfume muito agradável, a sua pele muito lisa, tirei-lhe toda a camisa, vendo-a só de soutien, chupei-lhe aquela língua, os braços, ombros, ela só gemia, adorava os seus gemidos sexy´s, saquei-lhe o soutien, aquelas mamas medias, moles mas muito boas, chupei-as por longos minutos, de vez em quando beijava-a na boca, tirei a minha camisola, ela beijou-me os peitos e abdominais, aí ela já tava por cima de mim, aquela visão era algo que só mesmo num sonho, comecei a tirar-lhe as calças, quando começo a descer lentamente as calças, vejo um fio dental amarelo, á medida que ia baixando as calças ia beijando todas as partes do seu corpo, ancas, nádegas até que beijei a sua buceta (como dizem aqui os meus amigo brasileiros) por cima da sua cuequinha e ela dá um gemido enorme, e diz “aí vais ter que fazer aquilo que escreves-te”, ou seja tinha escrito que iria lamber-lhe a sua buceta durante 20minutos! E disse “irei faze-lo com todo os gosto”, diz ela “ é que o teu tio não é lá muito adepto disso”, aterrei de língua naquela coisa maravilhosa, o cheiro era muito bom, toda toda encharcada, muito depiladinha apenas com uma tirasinha de pelinhos que lá deixou, via-se no meio desses pelos algum liquido branco da sua excitação, enfiei a minha língua até não poder mais, lambi, lambi, ela não parava de se rebolar, gemia alto, “ai amor, chupa a tua tia, chupa amor”, seguramente estive lá quase 15min, até o buraquinho do cu lhe lambi, a minha língua já doía, ela atingiu seguramente 6 orgasmos, diz ela “ai que eu não aguento mais, como é possível apenas num oral atingir tantos orgasmos”, a minha cara estava completamente banhada no seu liquido, voltei para beija-la na boca, que bom, o seu liquido era do melhor, até que ela disse, “anda amor, agora é a minha vez”, tirou-me as calças, o meu pénis já saia dos boxers de tão duro que estava, pus-me de pé, ela primeiro passava a sua língua ao longo de todo o pénis até aos testículos, até já saia algum liquido, ele metia-a lá a língua e saboreava , k bom, ver aquela imagem da minha tia com a língua de fora, até que o enfia todo na boca, e começou num vai e vem frenético, via-se que nisso o meu tio gostava e ela era experiente, meu deus, fui ao céu, esteve alguns minutos a chupar, de vez em quando chupava os tomates, eu disse-lhe, “cuidado tia que eu estou para explodir”, “então explode amor que estarei aqui para receber todo o teu liquido tal como tu recebes-te o meu”, aquilo deu-me tanto tesão de ouvir que explodi mesmo e ela direccionou o pénis para a sua boca esperando pelo esperma, os jactos eram enormes, não me lembro de deitar tanto como deitei, a sua boca estava cheia de liquido, explodi também para a sua face, ela de maneira sexy e provocante fazia cair de sua boca todo o esperma empurrando com a língua, escorrendo todo aquele liquido até ao seu queixo caindo em suas mamas, começou novamente a chupa-lo, aquela imagem de ver todo o leite espalhado por todo o lado foi algo que sempre sonhei, eu estava em transe, completamente descontrolado, ela levantou-se e disse, “vou só lavar a boca, tens pasta dos dentes?”, tenho amor, respondi eu, e disse, ”eu também vou lavar o meu pénis”, diz ela, “não precisas amor, deixa-o estar assim bem besuntado” ver a minha tia a caminhar pela quarto toda nua era ainda um sonho que não tinha acordado, nisto bem ela, e diz “vamos ao que interessa, quero-o dentro de mim até não poder mais”, nisto agarra o meu pau com a mão ainda cheio de leite, passa os dedos cheios de leite na boca, chupando-os de cima a baixo, digo eu “ainda agora foste lavar a boca e já tas a suja-la outra vez”, diz ela “porquê, tens nojo to teu próprio liquido?”, “claro que não” digo eu, então agarra-me e dá-me um enorme beijo, só sentia o sabor do meu esperma, ela deita-se, e diz “penetra-me meu amor, meu amante”, então em cima dela penetrei-a, ela dá um gemido que penso que se ouviu na vizinhança! Agarrei-lhe as pernas, puxei-as para trás para a penetração ser mais funda e ela só gemia, e disse, “ai meus deus, que esse pau está a chegar onde nunca chegou”, pelos vistos o do meu tio não era tão longo. Após alguns minutos na mesma posição ela deitou-me a mim e disse, “agora sou eu a comandar”, ela sentada a baloiçar em cima de mim, adorei aqueles movimentos sexy´s, atingi um orgasmo dentro dela e continuei sem parar, eu chupava-lhe as mamas, tudo, nisto ela sai de cima do meu pénis e senta aquela anca na minha boca, eu deitado e ela sentada na minha cabeça, tinha aqueles dois buracos mesmo em cima de mim, lambi os dois ela agarrava na mamas e gemia, levantei-me, peguei nela ao colo e contra a parede penetrei-a, beijei-a, estava na altura de mudar de posição, ela põe-se de quatro, meu deus, aquele cu naquela posição era um sonho, não resisti ao ver aquele cu maravilhoso e aterrei outra vez de boca naqueles dois buracos saborosos, a minha cara mergulhada naquelas nádegas, ela atingi mais outro orgasmo e logo de seguida penetrei-a bem fundo por largos minutos, ela a cada minuto atingia um orgasmo, e disse “já tou com saudades desse pau na minha boca”, e eu disse, “e eu com saudades dessa ratinha na minha”, diz ela “ ainda agora estives-te lá, ok então está na altura de fazer-mos o 69 que também mencionas-te no conto”, eu sorri, e disse “eu andaria todo o dia com ela na boca, adoro-te”, pusemo-nos na posição de 69, a rata estava já rosada e cheia do meu esperma junto com o dela, lambi-a até não poder mais, aquilo era uma mistura de sabores incríveis, mas era do melhor, até que ela me pediu “lambe-me o olho do cu meu amor” ela inclina o tronco para cima para ficar com mais ângulo de me dar o olho do cú, adorava, foram uns largos minutos ali naquela posição, mais uma vez me vim dentro da boca dela, ela também adorava isso, aquilo era esperma por todo o lado, gemia-mos os dois, saí debaixo dela e penetrei-a outra vez na posição de quatro, e diz ela, “no teu conto disseste que me quiseste penetrar no cuzinho e que metes-te uma vez mas que eu não aguentei, pois bem, vamos ver se consigo ou não”, e eu disse, “tas a falar a serio?”, diz ela “já tas és a demorar muito, anda lá antes que me arrependa”, isto ainda na posição de quatro, não perdi muito tempo e peguei no meu pau e empurrei-o naquele cuzinho apertado, não foi muito difícil porque estava muito lubrificado com todos os líquidos derramados, a primeira bombada foi devagar, a segunda também, em que ela diz, “anda amor mete bem fundo”, ai meu deus ai foi um vai e vem gostoso, sempre muito apertadinho, ela gemia de dor e prazer, estivemos alguns minutos naquela posição até que ela já sem forças nas pernas tirou e deitou-se de lado, e disse “já não aguento mais de prazer, não sinto as pernas, deita-te atrás de mim de lado e continua meu amor”, levantei-lhe uma perna e torno a meter no cu, continuei com um vai e vem gostoso, ela já fechava os olhos, eu ainda estava para perceber onde ia buscar tanta força, mais alguns minutos e vim-me dentro do seu cu, aí quem gemeu alto fui eu! Mas continuei mais um bocado, ainda aguentava, beijava-a sempre que podia, até que parei de penetrar, ambos estávamos exaustos e sem forças, deitados aos beijos mais suaves, passava as mão por todo seu belo corpo e dizia-lhe que foi um sonho desde adolescente tornado realidade, ela disse, “nunca tive uma tarde tão boa de sexo, nunca pensei que todas as cenas do conto se pudessem realizar pois achava exagero, mas o que é certo é que tu és um fenómeno na cama, aos 45anos atingi o auge das minhas relações sexuais”, devido a ti é que eu consegui ir buscar forças onde não as tinha, és minha tia senão fugia contigo, adorava que isto se repetir-se”, ela disse, “é já a seguir” e sorriu “tou a brincar diz ela, não aguento mais, os meus lábios vaginais parecem carne viva, doem e eu disse-lhe, “deixa que eu vou lá fazer umas carícias”, e debrucei-me sobre a sua vagina e lentamente e suave chupava os seus lábios vaginais que via que estavam muito vermelhos, mas sempre deliciosos, não imaginam o quanto é saboroso aquela rata, dá gosto lamber.

E prontos meus amigos, existiu um outro encontro depois, mas se calhar fica para outro conto. Este foi o mail com que eu consegui o considerado um milagre: contosparati@sapo.pt

Comentários

03/04/2009 12:18:45
ai meu deus quem me dera xtar no lugar da tia ahhahahahaahhaah
02/04/2009 16:30:14
cara seu cont é 10 sua tia é gostosa mesmo,pena que nao tnho uma igual.sortudo continua fudendo ela ,tem que ser sempre um bom sobrinho.rsrsrs.
26/03/2009 00:30:33
Parabéns, Ruiamarante, gostei bastante do conto. Para mim, não importa tanto se ele aconteceu ou não. Acredito que uma boa narrativa se sustenta por si mesma. No final das contas, todos escrevemos a partir das vivências que tivemos, sem necessariamente termos que ser exatos nas nossas descrições, elas não precisam ser extas, e terem a pretenção de imitarem milimetricamente a realidade vista ou vivida. Mesmo quando fantasiamos, é com base nas nossas vivências que fantasiamos, e não existe nada de errado nisso
25/03/2009 19:05:45
Olá, Sou o autor do conto, sim sou lusitano bem portuguesinho :) Mas adoro as vossas maneiras de escrita por isso usei o termo buceta! Sei que é sempre dificl acreditar na realidade dos contos, tal como eu não acredito na maior parte deles, portanto quanto ao meu só acreditam se quiserem, o que conta é realmente o que se passou para mim! Um abraço.
25/03/2009 16:52:31
Legal pois teve o jogo da seduçaõ
xys
25/03/2009 13:40:08
nao sei se é real mas adorei o conto
25/03/2009 12:42:39
Acho que a mocinha acima não percebeu que esse conto foi escrito por um lusitano m terras distantes que, dentro das paticularidades de seu idioma, designa buceta por outros termos estranhos a nós, do outro lado do Atlântico.____Quanto ao conto, achei muito legal!!!!!
25/03/2009 11:25:19
Chamar uma buceta de "rata"é um crime pra mim...kkkkkkk,mas o conto é 10 por seus esforços...

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.