Casa dos Contos Eróticos

Feed

Comi a mulher do Patrão

Categoria: Heterossexual
Data: 09/03/2009 17:43:30
Nota 9.00
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Este conto se passou a mais ou menos 5 anos atrás, em uma loja de peças em que trabalhei. Meu nome é Carlos tenho 28 anos e Renata era a esposa de um dos patrões e uma delicia de mulher, 23 anos na época (hoje tem a mesma idade que eu), 1,60 de altura, olhos castanhos bem clarinhos, cabelos pretos, um peitinho pequeno e durinho como eu jamais vi, e uma bunda na medida certa nem grande nem pequena arrebitada, tudo isso num corpinho escultural. E eu vivia sonhando com ela, mas nunca passava de sonho mesmo.

Um Domingo a tarde estava na casa de um amigo meu assistindo a um jogo de futebol quando meu telefone celular tocou, era da loja em que trabalhava, achei meio estranho e atendi, era ela, me disse que precisava tirar xerox de uns documentos e não tinha nenhuma loja aberta que fazia isso, e como no escritório tinha scanner e impressora ela resolveu fazer lá mesmo, mas não estava conseguindo e pediu se eu não poderia ir até lá para ajudá-la, eu disse a ela escuta Renata, estou na casa de um amigo assistindo ao jogo, só de short sem camiseta e minha casa é um pouco longe pra eu ir até lá por uma camiseta, ela disse que não tinha problema, por que ela estava sozinha e a galeria estava fechada. A galeria era daquelas em que todas as lojas ficam em um corredor num único prédio e para os funcionários terem acesso é necessário entrar por uma porta lateral.

Bom, peguei a minha moto e fui até lá para ajudá-la, entrei pela porta lateral e quando entrei na loja, Renata estava sentada na mesa do escritório me esperando, nada que eu diga poderia descrever o que senti guando a vi, ela estava com uma daquelas camisetas de lã furadinhas sem sutiã com os biquinhos dos peitos saltando pelos buracos, um shortinho minúsculo deixando uma parte dos lábios da xaninha aparecendo, meu pau quase rasgou meu short de tão duro que ficou e o pior não dava pra esconder minha excitação, pois estava sem camiseta, ela logo percebeu e disse numa brincadeira safada, parecesse que ele ficou feliz em me ver, nessa hora eu falei Renata foi mal, mas eu disse que estava sem camiseta e chego aqui com você usando esta roupa, não pude segurar, ela disse não tem problema, e fui explicar para ela como se fazia para copiar o documento, fiquei em pé ao seu lado e quando comecei a dizer como se fazia ela do nada pegou no meu pau e disse, deixe me ver se ele esta duro mesmo, cara na hora não consegui pensar nem ver nada só peguei e dei lhe um beijo na boca e enfiei a mão em seu short massageando sua xana e com a outra mão apertando seu peitinho, ficamos neste movimento por um breve período de tempo, depois ela puxou meu short e minha cueca e caiu de boca, meu sonho estava se realizando eu não podia acreditar no que estava acontecendo ela chupava com maestria subia e descia a boca e meu pau desaparecia, passava a língua por toda a cabeça e engolia novamente, coloquei ela de quatro na cadeira em que estava sentada, baixei seu short puxei a calçinha de lado e cai de boca naquela bunda fenomenal, sugava tudo, apertava sua bunda contra minha cara e ela gemendo baixinho me deixando cada vez mais doido de tesão, virei ela de frente e me deparei com uma bucetinha linda e raspadinha sugava e lambia como ela nunco foi lambida na vida ela gemia e dava gritinhos de prazer, levantei encaixei meu pau na entrada de sua bucetinha e soquei de uma só vez fazendo ela dar um gritinho e já logo em seguida começar a gemer baixinho, socava cada vez mais forte virei ela de quatro e continuei socando tudo, coloquei a mão por baixo e ao mesmo tempo que socava esfregava os dedos em sua buceta depois de um tempo ela disse que iria gozar, nesse momento tirei a mão e comecei a dar uns tapinhas em sua bunda, ela gozou e eu só pensava em gozar também, mas não queria parar estava muito gostosa e eu não sabia se teria outra oportunidade então diminui o ritmo, abri as bandas de sua bunda e fiquei olhando seu cuzinho piscar enquanto meu pau continuava enterrado na sua grutinha, não resisti ao ver aquele cú rosado piscando molhei o dedo na Boca e comecei a passar nele, ela neste momento disse que não iria dar o cú que ele era virgem e que jamais iria dá-lo a ninguém, eu disse a ela para ficar tranqüila que eu só queria excitá-la mais, vou por só a ponta do dedo e se doer vc me avisa, comecei a introduzir o dedo e ao mesmo tempo a bombar sua buceta, ela foi se contorcendo e gemendo a cada dedada que levava no rabo, fui aumentando o ritmo das estocadas até que não pude mais segurar gozei loucamente em sua costa fazendo o liquido escorrer por entre sua bunda, dei-lhe mais um beijo na boca e disse que tinha sido a melhor transa da minha vida, ela disse que tinha adorado sentir um dedo em seu rabo, que foi uma experiência diferente, mas ficou só nisto mesmo, pois, voltei a transar com ela novamente, mas em nenhuma das vezes me deixou comer aquele cuzinho lindo.

Comentários

16/03/2010 14:41:35
eita patroa boa,bom seu conto
26/03/2009 14:46:25
vai adr sorte assim na cadeia. Meu son ho é ter uma patroa assim tb. Abraço
10/03/2009 19:56:20
Ficquei contente pela sorte que teve em comer a patroa desse geito sinto até inveja porque um bónus assim nunca me surgiu, vou esperar pela sorte.
10/03/2009 08:13:13
maravilhoso o seu conto..e mais importante que virou sua amante,pica nela,e assim que devemos tratar as casadinhas carentes e safadinhas,,nota 10

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.