Casa dos Contos Eróticos

Brincadeira de irmãos

Categoria: Heterossexual
Data: 26/02/2009 09:51:10
Nota 8.50
Ler comentários (7) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

São muitas pessoas que enviam dados de contos para mim principalmente homens, mas poucos sabem colocar em um papel ou se expressar e tomada pela a alma masculina estarei tentando passar para vocês diversificando os dados enviados.

E logo agradecendo, a todos por tanto carinho!

Numa casa com um casal de irmãos vivia Luiz e Lili assim chamarei os irmãos viviam brincando às vezes seus pais iam se deitarem e eles ficavam brincando ali, ao mesmo tempo vendo TV e com brincadeirinhas bobas aparentemente!

Às vezes Lili deitava-se debaixo do coberto e lá debaixo tirava sua calcinha, por que na verdade ela gostava daquilo tudo e seu querido e seu querido e amado irmão que de amado ficava armado, seu pau parecia uma tora de tão duro que estava ninguém da família nunca desconfiou de nada afinal, eles eram irmãos íntimos até demais que se gostavam e se queriam bem, como mais ninguém...

Certo dia seus pais saíram e eles se deitaram na mesma cama, numa brincadeirinha ele disse olha Lili como meu pau fica quando agente brinca, ela deu uma espiada e disse:

- Nossa! Luiz será, por que você fica desse jeito perto de mim?

- Eu não faço nada para te deixar assim...

Ele respondeu:

- Se você pudesse imaginar como acordo pela manhã, quando vejo você com aquela camisolinha curtinha!

- Meu pau, parece que vai furar meu short, fico morrendo de vergonha de passar até perto da mamãe...

Ela passou a mão no seu rosto que já estava queimando de desejo, e falou:

- Mas Luiz isso é pecado, somos irmãos.

Ele respondeu:

- Isso é que me deixa mais louco!

Então Lili fez um breve carinho no rosto do seu irmão e falou:

- Te quero muito bem!

Ele respondeu:

- Então prova que me queres bem!

Então ela começou a acariciar seu rosto e sem mais o que falar deu um beijo no rosto dele, que a puxou e começou a beijá-la na boca, com volúpia e violência passando logo em seguida seus dedos dentro de sua calcinha,na mesma hora ela se desvencilhou,achando que algo mais iria com certeza acontecer... Saiu correndo e foi se recompor, afinal estava muito alterada com aquilo tudo, que aqui para nós já era de se esperar...

Os dias se passaram...

Eles se olhavam muito pouco por causa do acontecido, mas o desejo fala dos dois gritavam dentro daqueles corpos que queimavam e se queriam, mesmo sendo pecado ou não...

Certa noite seus pais saíram e não teria horas para voltar, tinham ido a uma reunião de amigos, eles se deitaram no sofá e logo em seguida Luiz começou com seus carinhos acariciando sua bucetinha com os pés, ela abriu a parte do ladinho da calcinha para facilitar seus carinhos que modéstia aparte, era gostoso de mais e também ela começou a acariciar com seus pés seu pau, que estava queimando e tão duro que parecia que iria furar o short, então ele sugeriu:

- Vamos para cama Lili, sou louco por você?

- Te quero!

- Sou virgem e se tem alguém que quero dar minha virgindade é para você minha irmã e sei que você é também!

- Então Lili, balançou a cabeça concordando e os dois foram para cama de seus pais, ele passou a língua naquela xaninha e ela lambeu seu pau fazendo um lindo 69, eles se queriam e a emoção tomou conta daquele antro sexual... Logo depois ele começou a passar a língua quente no cuzinho de Lili, que gritava de tanto prazer, seu cacete era muito grande a menina tinha medo de se entregar, ate que ele disse não tenha medo irei de vagarinho, e quando você pedir ai sim, aumentarei o ritmo e assim, ela na posição de papai e mamãe, se abriu para ele, que chupava seus peitinhos e lambia, passava a língua em volta às vezes ate dava chupões, apertava-os, e ela já estava toda molhada pedindo, para o irmão, por favor, me come, quero ser sua mulher, quero ser sua irmã, sua amante te quero Luiz, sempre fui louca por você, me fode gostoso, vai...

Ele perguntava:

- Ta doendo?

- Ta, mas a pior dor é querer você e não está contigo, fazendo o nosso amor!

Ela deu um berro, quando o cacete dele entrou com vontade, que deu ate vontade de parar...

Ele disse:

- Quer que eu pare?

Ela respondeu:

- Não tudo que eu quero, é que você seja meu macho...

- Me arrebenta toda, meu tezudo gostoso...

- Me fode,me fode,me fode... Ai, ai, ai, aiiiiiiiiiiii... To gozando!... Hummmm...

Ele disse:

- Agora virá maninha!

Ela virou ele começou a acariciar o cuzinho de Lili e passou um pouco de manteiga, para deixar mais fácil a entrada, e enfiou um dedinho, abrindo sempre, e colocou dois, e depois o terceiro e por fim a cabeça do cacete de vagarinho, e ele pediu para ela abrir as poupas da bunda, ela abriu para facilitar a entrada e Luiz começou a enfiar seu caralho naquele cuzinho apertadinho, que doía bastante, mas ela agüentou e por final ela dizia mais rápido maninho, mais rápido, hummmmmmm... Enche meu rabinho de porra vai,vai,vai... Ele deu um gemido e disse:

- Que maravilha agora você é minha mulher maninha!

E assim sempre que podiam, estavam eles metendo como loucos.

Comentários

26/02/2009 21:19:40
foi legal
26/02/2009 14:59:21
bom,mais faltou criatividade..leia os meus!
26/02/2009 11:42:27
CONTINUA, ADORO SEXO BJS
26/02/2009 11:42:23
Uma bosta. vc deo a entender que eles eram crianças seo idiota um coco. punhetero, vc nem deve aguentar uma trepada direito e ja jorra poha no inicio bundao. nata 0
26/02/2009 11:40:49
OTIMO O SEU RELATO
26/02/2009 11:37:08
rsrsr legal mas não consiguiria me emaginar nesta cituação! mas de fato gosto de lelas
26/02/2009 11:08:41
nota dez

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.