Casa dos Contos Eróticos

Feed

FUI VISITAR O MEU CUNHADO E ACABEI TRANSANDO COM A MULHER DELE E A FILHA I

Autor: Ângelus
Categoria: Heterossexual
Data: 23/02/2009 00:03:07
Nota 8.83
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

FUI VISITAR O MEU CUNHADO E ACABEI TRANSANDO COM A MULHER DELE E A FILHA I

Fazia muito tempo em que não via o meu cunhado, irmão único de minha esposa. Ele é casado e tem um casal de filhos. Como agora em janeiro estive de férias aproveitei logo e juntamente com a minha família fomos visitá-lo, na cidade litorânea do Piauí, onde mora.

Pegamos a estrada diae durante o percurso curtimos as paisagens e a viagem. Os meus filhos estavam eufóricos e Kátia (minha esposa) ansiosa por matar as saudades do irmão e de sua família. Já fazia 10 anos que não se viam e lembrava que na última vez Rose (a esposa do irmão dela) estava um pouco acima do peso ideal, mas demonstrava-se feliz, principalmente com Paty (sua filha, na época com 06 anos) que estava muito bem na escolinha e com Beto (seu filho, na época com 02 anos).

Quando chegamos fomos muito bem recebidos e com aquela alegria. Bruno (meu cunhado) sempre alegre e prestativo, Rose nos surpreendeu com um corpaço esbelto e malhado, Beto parecia com o pai, Paty não se encontrava. Distribuímos os presentes e logo festejamos com churrasco e Brahma gelada.

Devido ao cansaço da viagem e ao álcool já ingerido dormimos cedo. Na madrugada levantei-me e fui ao banheiro, ao passar pela cozinha vi uma cena maravilhosa, Rose curvada à porta da geladeira. Meus amigos vocês não imagina a excitação daquela cena, ela vestida apenas com uma blusa branca, devido à posição e por não ser comprida descobria suas partes íntimas do corpo, e sua bunda e vulva explicitamente à mostra mostrando toda a exuberância abundante de seu sexo. Fiquei algum momento parado, ali apreciando, até que ela notou a minha presença, tomou um susto e aproveitei para elogiá-la. Ela gostou e sorriu.

Viu também o volume que meu membro duro de excitação fazia sob o meu short, desses que se usa para dormir, não tive como esconder. Ela disse:

- Hum! Acordou com vontade de fazer...xixi, foi?

- Não estava assim até te ver. – Disse (sorrindo) a ela.

- Eita! Quer dizer que eu sou a culpada de seu...cacete tá duro?

- Não diria culpada, mas inspiradora, excitadora... Deixa-me ver novamente?

- Hum! Acho que não, pode aparecer alguém. Kátia pode vir te procurar ou Bruno ver o que estou a fazer.

- Vai mostra, só mais um pouco, você é linda e gostosa! E tenho certeza que tem um fogaréu dentro de ti que me deixaria de joelhos.

Ela sorriu safadamente, os olhos brilhavam, colocou uma das pernas sobre uma cadeira, levantou vagarosamente a blusa, me deixando mais excitado, mostrando-me as suas coxas firmes. Cobriu seu sexo com uma das mãos, e foi deslizando de baixo para cima, descobrindo vagarosamente e me mostrando a volúpia de seu sexo, caprichosamente pelado, volumoso, excitante! Não resistindo a tanto tesão e desejo, me ajoelhei e feito um cachorro me aproximei dela e fui beijando-a e lambendo-a a partir de seus pés. Entre suas coxas passeava com a língua e me aproximei de seu sexo, que já escorria e exalava um cheiro gostoso tamanho a sua excitação. Aquilo me deixava mais louco de tesão, lambia, penetrava-a com a língua, sentindo o gosto prazer que fluía de seu interior. Ela nessa hora já me segurava pela cabeça e rebolava gostosamente, se esfregando freneticamente. Minha boca foi inundada pelo seu gozo, ela me apertava mais, pedia mais, gozava intensamente. Mordeu os lábios, segurando a vontade de gemer, gritar, uivar...e gozava extasiadamente.

Eu ainda estava ajoelhado, servindo ao prazer daquela mulher, mulher do irmão de minha esposa, quando ela empurra minha cabeça para trás e beija-me alucinadamente, sussurra ao meu ouvido gostosamente o quanto estava prazerosamente satisfeita. Que realmente tinha um fogo dentro de si e que me deixara de joelhos. Agradeceu dizendo que depois me recompensará. Foi para o seu quarto e eu para o meu.

Pela manhã nos tratamos como se nada tivesse acontecido, mas com muito mais simpatia. Estávamos na sala quando entra com toda alegria uma menina distribuindo alegria e vitalidade, era Paty que chegava, havia dormido em uma casa de amiga. Fomos à praia, escolhemos ficar na Praia do Coqueiro, uma das mais bonita e bem freqüentada. Como era domingo e tinha muita gente, acompanhei as crianças a banhar no mar. Estava distraído quando Paty pulou em minhas costas, me abraçando. Conversamos bastante e fiquei a observá-la. Pude perceber o quanto havia crescido aquela menina, com corpo de mulher, já estava prestes a completar 17 anos. Morena clara, cabelos longos e pretos, olhos bonitos e brilhantes, boca sensual, seios médios, bunda empinada, carinhosa, distribuía sensualidade, “uma ninfetinha”, eu pensava. Ela me puxou pelo braço convidando para mergulhar, estávamos nos divertindo e uma onda veio e nos cobriu, ela se abraçou a mim e uma parte do biquíni superior deixou à mostra um de seus seios, que fiquei vidrado olhando. Ao perceber que eu a olhava sorriu, me deixando vermelho de vergonha.

À tardinha, já na casa, Rose nos convidou para irmos à casa de sua irmã, preferi não ir e Bruno foi dirigindo o meu carro. Estava sentado diante da tv quando Paty entra e pergunta por todos, ao saber da resposta diz “beleza”.

- Tio aqui na geladeira tem cerveja gelada, você quer uma agora?

- Boa idéia, Paty! Sim quero.

Ela trouxe e me serviu, logo depois foi tomar banho. Distraído com o programa na tv, despertei-me ao ouvi-la me chamar e ao me aproximar ela pedia que levasse a toalha rosa que estava em seu quarto. Ao entrar no quarto vi em cima de uma cadeira uma blusa, uma saia jeans e uma minúscula calcinha rosa claro de transparência na frente. E quando voltei ao banheiro ela abriu a porta e se mostrou toda nua, sorriu e disse:

- Tio, você pode enxugar as minhas costas?

Minhas pernas tremeram, mas não foi de medo, foi de tesão ao ver aquela moça, sobrinha de minha esposa, com a bundinha toda empinada em minha direção e me deixando louco. Passei a toalha sobre suas costas e comecei a beijar-lhe a nuca, soltei a toalha e com as mãos passei a percorrer-lhe o corpo, sentindo a sua pele, seus seios duros e de mamilos enrijecidos. Ela fica de frente a frente comigo, me beija e eu passo a beijá-la todo o seu corpo. Ficamos algum tempo naquele esfrega e esfrega, mamando em seus peitinhos e deixando-a com muito tesão. Então ela com o meu pau na mão, com uma das pernas sobre o vaso sanitário, esfrega o meu pau na entrada de sua buceta e sussurra para que eu a coma. Sabe, o tesão era tão grande que logo gozamos deliciosamente.

Banhamos e fomos para o seu quarto, lá nos beijamos fervorosamente, sugava-lhe os mamilos, apertando-os com os lábios fazendo-a gemer:

- Hum! Tio que delícia, quero o meu titio enfiando o pau em mim

Seu sexo estava todo molhado, lubrificado de tesão, exalava um cheiro bom e que me deixava mais excitado. Lambia sua xana, enfiando a língua e passeando levemente sobre seu clitóris. Ela gemia, erguia o corpo, e começava a estremecer. Sentia que ela gozava. Ela me pedia:

- Vem titio, enfia o pau em mim. Tá muito gostoso e quero gozar contigo.

Enfiei-lhe o pau, dando lhe estocadas firmes, nos abraçamos, nos beijamos até que ela gemeu mais alto um gozo intenso e prazeroso, ao mesmo que eu não resistindo mais, gozei intensamente. Que delícia de sobrinha...

Aquela viagem estava demais, já havia feito a mãe dela gozar ao chupar sua buceta e agora havia trepado com a filha, a sobrinha de minha esposa.

Em breve conto como eu e a cunhada da minha esposa gozamos prazerosamente em trepadas deliciosas.

Comentários

01/03/2009 22:23:13
A continuação está no conto "A mulher do meu cunhado", pois não aceitou o mesmo título continuação. Aproveitem e se deliciem. Votem.
24/02/2009 16:55:51
Oww...que sobrinha é essa... Senti firmeza nela... Acho que ela só queria que você enxugasse as costas, claro...kkk Abração aê...nota 10
24/02/2009 13:11:31
Só pela maneira como foi feita a narrativa já vale 10, além do mais bati 2 punhetas com sua história maravilhosa. Olha só eu não me importo se é verdade ou não o bom é que a história me deixou de pau duro do começo ao fim. msn.tecnovoip@hotmail.com
24/02/2009 02:17:56
Nossa cara!!! Sei como é issoAcredito em voce porque eu ja fiz coisa que ate Deus duvida, por que nao os seres humanos??? Bjus,
24/02/2009 01:21:32
Seu pau deve ser muito gostoso. Gostaria de sentir o sabor de seu esperma, como faço? Conto nota 10!!!!!!!!!!!!
24/02/2009 00:55:08
Legal, muito bom mesmo. Mas eu sou o único que não acreditou que isso é verdade?
23/02/2009 22:48:23
porra meu irmao que conto massa , vai ganhar um dez logo de cara , mais quando vc for visitar seu cunhado de novo , me leva no bagageiro , e deixa o churra por minha conta , vai ser tranquilo deixar todo mundo comer carne , enquanto empurro a linguica na cunhada e na sobrinha , acaba de contar as outras trepadas logo , que vou tocar uma pra comemorar , valeu um abraco do Guerreiro !!! fui .
23/02/2009 17:43:15
Meu amigo esse e dos que vale 10, conta logo o resto...
23/02/2009 17:40:02
Fala aí comedô kkkkkk......
23/02/2009 15:33:34
MALVADA UHUM QUE DELICIA DE TIO HEIM
23/02/2009 15:32:52
UHUM QUE DELICIA DE TIO HEIM ,...
23/02/2009 11:43:34
adorei o su conto e as gathinhas que virem esse conto me add no msn pgost_rib@hotmail.com
23/02/2009 08:10:43
conto maneiro gostei..msn wallace_rev@hotmail.com
23/02/2009 01:25:28
gostei do seu conto amigo,tbm tenho dois contos sou novo por aqui estou fazendo novos amigos meu msn lipinhoulipe@hotmail.com abração!!
23/02/2009 00:59:54
muito bom o conto.__ctba_007@hotmail.com
23/02/2009 00:14:04
maravilhoso o contooooo paulo_nsv1@hotmail.com

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.