Casa dos Contos Eróticos

Feed

Melissa

Autor: Casado
Categoria: Homossexual
Data: 08/02/2009 16:28:57
Nota 10.00
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia
Clique aqui para vídeos gay

Era uma madrugada de verão, minha mulher saíra de férias com as crianças para a casa da sogra...precisava curtir um pouco aquela solteirice relâmpago. Eu e alguns amigos notoriamente safados saímos para uma boate, queriamos traçar alguma ninfetinha interessada em carro do ano e homens casados...eles estão espalhadas pela cidade. Lindas e perigosas.

Jota o mais tarado já havia marcado com uma gatinha, conhecera na praia, aliás muito bonitinha e com cara de ordinária...a roupa acusava a ausência de lingerie...safadinha... Marcão era o mais tímido e nem por isso era bobo, não demorou a descolar uma bela morena que se esbaldava na posta de dança. Sobramos eu e o Helinho, na verdade como homens casados nós queríamos era tomar nosso wisk à vontade sem censura das patroas. O bar estava relativamente vazio, o calor afugentava a maioria dos frequentadores para uma área ao ar livre. Alguns gringos se esforçavam em aprender nossa lingua...lógico com belas mulheres a tira colo, a maioria garotinhas da classe média, aspirantes a modelo que ganhavam a vida com programas.

Havia uma bela morena em um canto do bar, mulherão...corpo escultural decorado com um vestido preto que só faziam revelar ainda mais aquele monumento de beleza. Ao seu lado um senhor, um gringo era verdade com o qual ela desenvolvia uma conversa em francês que acentuava ainda mais sua beleza... não havia macho no recinto que não percebesse aquela criatura divina. Helinho mesmo, fiel de carteira, elogiava a moça. Não foi dificil descobrir seu nome: Melissa.

A noite chegava ao fim e eu mais uma vez voltaria para casa apenas com alguns drinks a mais.Por conhecidência Melissa e seu acompanhante aguardavam o manobrista na saída da boate.

Na semana seguinte eu havia almoçado no shoping próximo ao escritório, para minha surpresa lá estava Melissa na garagem, meu nervosismo fez com que meu carro fizesse um belo arranhão dela...sim era um bom pretexto para conhece-la mas não o ideal, desconcertado a convidei para ir ao meu escritório onde ligaria para meu laterneiro e em dois dias seu carro estaria pronto. Sua educação ainda sobressaía a beleza em seu lugar eu xingaria muito, ela sorriu, fechou o carro e disse estar pronta para seguirmos até meu escritório, na volta ela pegaria o carro.

Era a mulher mais perfumada do mundo...eu jamais traíra minha mulher mas aquela Melissa era uma tentação... conversamos o essencial meu lanterneiro pegaria a chave do carro com minha secretária e pegaria o carro dela no shoping.

Eu me oferecera para leva-la em casa...oferta prontamente aceita por ela. Na frente do prédio ela me ofereceu um café, era minha chance única de arriscar um convite mais ousado. Convidei-a para um jantar. Para minha surpresa aquela criatura divinal aceitara, pegaria as 9.

Eu estava elétrico, depois de 10 anos de casado teria uma pequena chance de pular a cerca e com uma mulher estonteante, valia pena.

Pontualmente as nove ela estava a minha espera, linda... eu não queria ser muito formal mas também queria evitar ser apressadinho. A levei para um restaurante afastado, porém muito conhecido, apesar do nome francês o cardápio era simples e de bom gosto. A vista era um convite romântico. Conversamos sobre muitas coisas, contei a ela sobre meu casamento, ela parecia muito interessada.. contou ser casada com um homem bem mais velho, gringo... mas que viajava demais certamente o seu acompanhante da boate. O clima do local fez com que trocássemos um beijo demorado e sensual...ela era maravilhosa.

No carro trocamos algumas carícias...e estava mais do que explicito que não voltaríamos para casa naquela noite, segui a estrada do restaurante pois mais acima havia um motel...queria uma noite daquelas, escolhi uma suíte com piscina e vista panorâmica, pedi um vinho e começamos a nos beijar....comecei a tirar seu vestido....depois sua lingerie....não pude acreditar no que via....aquele corpo maravilhoso, perfeito tinha um cacete no meio das pernas...pequeno era verdade mas um cacete. Eu passar duas semanas de tesão intenso pra trepar com um travesti? minha vontade foi esmurra-la...era uma aberração. Minha vontade era sair o mais depressa possivel dali. Melissa caira na cama de bruços e não parava de chorar...eu estava endoidando com aquela cena. Meu Deus e tinha uma bunda maravilhosa, um cuzinho rosado...irresistivel.

Pior era saber que meu pau não baixava por nada ...doía de tesão. Eu passei mais de uma hora xingando, falando...e ela só chorava, linda na cama. Bebi a garrafa sozinho. Meu pau latejava. se eu não traçasse aquele rabo...

Não aguentei parti pra dentro dela, queria era gozar ali, foda-se ia ser uma trepada e pronto ninguem saberia. Meu Deus mas era na cama enfeitiçava...rebolava como uma cadelinha no cio...pedia mais ...eu não parava de gozar....

depois ela sentou no meu pau e cavalgava com o rostinho feliz...gritava de prazer...delicia...passamos o resto da noite ali...aliás saímos daquele motel na tarde seguinte exaustos...

Eu já comera muitos rabos femininos....mas o daquele macho era demais...é demais. Da pra entender a vida boa que ela leva com o gringo...

Até hoje transamos...ela é a puta que minha mulher não consegue ser...

Comentários

08/02/2009 18:58:32
Olá, amei seu conto... me adiciona neve_90_@hotmail.com

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.