Casa dos Contos Eróticos

Feed

Como é bom se exibir

Autor: Fernando
Categoria: Homossexual
Data: 01/02/2009 12:05:25
Nota 6.00
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Gosto de me exibir. Mas gosto dos jogos de exibição. Nada com o objetivo imediato de transar. Mas de provocar. Principalmente os heteros. Adoro ver a reação deles, aquela cara de não gosto de homem, mas queria ser esse cara. Aquela dúvida que ficam se o cara é gay ou o cara é despachado e gosta de se exibir, sem intenção. Colocado isso, vamos a algumas situações que me renderam muito prazer. Tenho 39 anos, corpo em forma, sem ser malhado, muito paquerado entre homens e mulheres. Meu namorado tem uma apartamento no litoral de São Paulo. Cheguei cansado na sexta-feira, tomei um banho e fui dormir, com uma cueca que adoro, aquelas slips sem costura preta. O calor era intenso. Dormia mal, mais pelo cansaço. Umas 4h da manhã, meu namorado começa a me acariciar e me masturbar. Como costumo dormir com o pau duro, 18 cm e grosso , era meio caminho para uma sacanagem. Ele já pegou o meu pau com a boca e deu uma chupada como só ele sabe. Engolia inteiro, subia e descia com aquela boca macia. Me deixou todo babado, deitou e virou de costas, me oferecendo seu cuzinho gostoso. Aumentei a quantidade de cuspe e ficava brincando com a pontinha do meu pau no cu dele, deixando-o louco. Comecei a entrar apenas a cabecinha e tirar. Ele ficava doido, com o pau duraço. Comecei a meter fundo, num ritmo cadenciado e já cheio de tesão, derramei toda a minha gala nas entranhas dele. Ele rebolava no meu pau, causando um frenesi pós-gozo delicioso. Pegamos no sono comigo dentro dele. Era umas 6h30 da manhã, ele me acorda, dizendo que queria caminhar na praia. Me arranca da cama e como nem tirei a cueca para comê-lo, já saímos para a rua. Ele adora me expor, fica tarado com isso, pq sabe que eu gosto também. Passamos pelo zelador e ele já pediu ao mesmo para que na volta, subisse no apto para verificar um vazamento perto do corredor. Fomos caminhar na praia, ainda vazia, apenas com as pessoas de mais idade. Essa hora também é boa para encontrar os heteros casados safados, que vêem nessa hora, a oportunidade de se livrar das barangas das esposas. É fácil encontrá-los babando em cima dos homens, hehehe. Caminhamos por uns 50 minutos e passamos por um cara, jeitão de hetero, babando em mim, apesar da minha cueca, de longe, parecer uma sunga. Para provocá-lo, falei ao meu namorado que precisava mijar, afinal ele não me deu tempo nem de ver se tinha remelas, rs. Parei perto da mureta da praia, coloquei o pau pra fora e o hetero parou também, disfarçando, mas querendo apreciar meu movimento. Meu namorado fica doido. Comecei a mijar aquele jato grosso e já me exibindo para o hetero parado. A gente percebe quando hetero gosta quando ele coloca a mão no pau, meio que despretensiosamente. Chacoalhei bastante, deixando quase meia bomba com os olhares de admiração, guardei dentro da cueca e continuamos. Meu namorado, apesar de curtir, morre de ciúme, rs. Então ele resolve entrar no mercado, que estava mais tranqüilo nesse horário da manhã. Manifestei um pouco de resistência, mas meu namorado insistiu e eu percebi que ele estava com vontade de ver safadeza da minha parte. Concordei e fomos. É estranho entrar em um mercado de cueca, hehehe Mas delicioso também. A cor preta ajuda a diminuir a percepção. O que muda é o volume do pau, que pelo tecido mais elástico, desenha mais a cabeça do pau. Pegamos pão, frango e outras coisas. Num corredor que entrei quando procurava um vinho, havia um repositor, loirinho, lindo, apesar de não gostar de homens abaixo dos 25 anos. Devia ter uns 18 anos e percebeu meu volume. Ele perdeu a concentração no que estava fazendo e começou a me secar, tentando não dar bandeira. Aquela situação me deixou doido. Resolvi deixá-lo maluco e comecei a alisar meu pau, principalmente a cabeça, exibindo o comprimento do pau, já que ele estava para a direita. Olhei pra ele, dei uma apertada para ele ver a grossura e sorri. Puxei conversa com ele, simulando que não achava a marca que queria (estava na minha frente). Ele gaguejou e começou a procurar e não achava a marca. Peguei o elástico da cueca e o ajeitei em toda a circunferência do meu corpo e depois enfiei a mão dentro, ajeitando o pau sem pressa, para que ele pudesse ter o tempo de poder admirá-lo. Ele o fez com paixão, perdendo o objetivo de procurar o vinho. Visivelmente nervoso, ele veio pra cima e fez de tudo para encostar a mão boba no meu volume, que já havia crescido. Quando ele encostou, dei uma latejada que o fez me apertar com força, com as costas da mão dele. Me afastei, não queria um escândalo maior, hehehe, e avisei que tinha achado o vinho, dando risada e pegando no pau bem firme, para mostrar a ele o que ele provocou. Ele sorriu nervoso. Virei as costas e quase dei de cara com meu namorado que já perguntou em tom inquiridor porque estava com o pau duro. Fui logo acalmando ele, dizendo que a situação de estar no supermercado apenas de cueca, me deixou com tesão. Fomos para o caixa e a moça começou a me secar. Ela devia ter uns 25 anos e tentava disfarçar. Meu pau já estava mais tranqüilo, mas chama a atenção das pessoas (mesmo de calça). Dei uma coçadinha básica, apenas para fazê-la feliz, movimento que ela acompanhou com atenção. Chegando em casa, o zelador nos esperava. Meu namorado me colocou para acompanhar o zelador para verificar o tal vazamento e lá estava eu, em público, apenas de cueca. Porém o zelador, fazia de tudo para não olhar para o meu volume, meio que se proibindo de olhar para baixo, o que era engraçado. Bem, apesar do tamanho, espero que curtam e em breve, conto mais aventuras, ok?

Comentários

27/07/2009 13:42:35
Não serei educado não:Vão os dois tomar no cú.Um conto péssimo,horrível!0...nota Zéro.Pra vcs entenderem!
06/02/2009 16:30:56
Conto diferente e que dá um puta tesão. Escreva mais aventuras Fernando, fiquei de pau duro imaginando essa loucura. 10
01/02/2009 15:17:40
Muito ruim.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.