Casa dos Contos Eróticos

Feed

Minha Sogra; uma coroa gostosa..."

Autor: Tarcisio
Categoria: Heterossexual
Data: 17/01/2009 17:58:38
Nota 8.86
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Meu nome é tarcisio, tenho 17 anos, sou moreno,olhos pretos, 1.82 mts, 81 kg. Eu tinha uma namorada, e aqui vou contar, o que ocorreu, na época, em que namoramos.

Nádia era uma mulher viu? Muito atraente, tinha 50 anos, por seu corpo muito bem conservado,sempre me despertou altos tezão. Morena, 1.70,em torno de 65 kgs, do tipo falsa magra, boca carnuda, uma bunda de fazer inveja a qualquer garota. Vivia cheirosa,despertando em mim, os mais loucos desejos. Seus seios eram fartos e firmes e o melhor, bicudos. Sempre percebí isso, quando ela voltava da praia, ela colocava aquela camiseta fina, realçando seus bicos. Minha pica, ficava logo querendo endurecer, mas, sempre me controlei, para não dar bandeira.

Sempre quis comer essa coroa, porém, tinha um probleminha. Nádia era minha sogra. Olhava para minha namorada e sentia-me culpado, de querer algo com a mãe dela.

Mas... na véspera do aniversário, da minha namorada, minhja idéia, em relação a algum sentimento de culpa mudou.

Minha namorada, estava muito ansiosa e quando ela fica assim, fica grossa,estúpida, e isso me irrita muito. Estava na casa dela, ajudando a arrumar as coisas,e de repente, falei uma coisa, que ela não gostou. Na mesma hora, a Nádia, a minha sogra, me defendeu. Minha namorada ficou furiosa e disse que ia dar uma volta, para espairecer a cabeça.

Acabou ficando, eu e Nádia, arrumando as coisas. Sentei desanimado, no sofá, então, Nádia sentou-se ao meu lado e disse:

-- Não fica assim, voce não sabe como é mulher?

Prontamente respondi:

-- Sei, porém, não agüento mais esse temperamento da sua filha, sempre ela faz uma dessas comigo, as vezes, até na nossa vida íntima, ela faz isso.

Nem sei porque eu disse aquilo, gelei e percebí, que a Nádia, arregalou os olhos, tamanha a surpresa, por eu colocar um assunto assim, tão pessoal, em pauta.

-- Mas o que acontece?... fico sem jeito para falar isso, mas vcs não se dão bem na cama?

Na mesma hora, minha pica latejou. Nádia, abriu uma brecha, que eu não poderia, deixar escapar.

-- Não... a gente se dá bem na cama sim, porém, sua filha as vezes, se irrita, pois quero coisas que ela não gosta, ou pelo menos, não aprendeu a gostar.

-- O que, por exemplo? Disse Nádia.

-- Ahhh... sei lá, fico sem graça de falar assim.

-- Não fique.

Percebí que Nádia estava ficando muito interessada, doida para saber o que teria a dizer. Tomei coragem e falei.

-- Sexo anal, sua filha reluta muito para fazer sexo anal.

Nádia perguntou.

-- Mas... é assim tão importante para você?

Essa eu não poderia deixar escapar, e respondi prontamente.

-- Sou completamente tarado, em comer um cú.

Nádia ficou surpresa, por eu ter falado de uma forma tão direta, num linguajar mais chulo. Então, ela me revelou.

-- Eu adoro também, minha filha não puxou pra mim. Quando o meu marido, era vivo, eu pedia a ele toda noite, para comer meu cú.

Nesse momento, minha piroca ficou inteiramente dura, rija, percebí que a Nádia, deu uma olhada para o volume da minha calça.

-- Mas... minha filha tem motivos para não gostar? Perguntou Nádia.

-- Como assim, motivos?

-- Seu membro é grande?

Gelei, minha sogra, que eu tinha um tesão louco para comer, perguntando depois de um papo desses, se minha pica era grande. Então tomei coragem e perguntei.

-- A senhora quer ver?

Ficamos em silêncio, Nádia me olhava e pensava na resposta. Deve ter demorado segundos, porém, parecia uma eternidade.

-- Quero. Respondeu Nádia.

Eu prontamente abri a minha calça, e coloquei a piroca para fora, ela tem em torno de 20 cm, com uma cabeça vermelha e grande. Nádia olhou e falou.

-- Nossa... que piroca, nem é tão grande assim, mas é bem grossa. Como tá dura!!! Isso me dá até um calor.

-- Quer pegar? Arrisquei.

-- Quero. Nádia então, com sua mão linda, de unhas bem feitas e pintadas de um vermelho sexo, pega na minha piroca. Começa a apertar o corpo, depois sobe para a cabeça.

-- Nossa... que piroca deliciosa, quanto tempo eu não pego em uma pica. Essa sua cabeça vermelha, na minha mão. Huummm... e já está começando a melar.

Realmente, minha piroca estava babando, aquele pré-gozo, tamanho o tezão que eu estava.

-- A senhora quer brincar com ela? Sempre senti um tezão enorme pela senhora e adoraria comê-la inteirinha!!!

Nádia então falou.

-- Tá louco, você namorando minha filha, como posso fazer isso? Aí já é demais.

Eu peguei em sua mão e comecei com ela a punhetar o caralho. Senti que ela ficou louca, de desejo.

-- Vamos? Eu estou doido para comer a senhora, a muito tempo que eu quero isso.

Nádia ficou muda... punhetando o meu caralho. Milhares de coisas devem ter passado pela cabeça dela, então, ela não titubeou e disse:

-- Vamos!!! Me fode então, fode a putona da sua sogra!! Me dá caralho, coisa que eu não vejo e sinto a muito tempo. Fode antes que a minha filha volte e não dê tempo.

Nádia, então, começou a tirar a roupa, que teta linda, bicuda!!! Comecei a beijar, chupar, mamar aquela teta deliciosa, enquanto Nádia gemia e tocava punheta lentamente no meu caralho.

Ela então, se abaixou e começou a linguar a cabeça do meu caralho. Ela estava com tanto tesão, que sentia que sua boca estava cheia d'água, percebia que a baba dela escorria pelo corpo da minha piroca, ela então, abocanhou tudo e gemendo começou a mamar. Mamava com maestria, uma delícia, peguei nos cabelos dela, pela nuca e comecei a conduzir as chupetas, que ela dava na cabeça do caralho,e sua língua, que de vez em quando, descia até as minhas bolas e depois subia recolhendo aquela baba, misturada já, com o pré-gozo.

Ela falou:

-- Me fode!!! Vai, coloca esse caralho na minha xoxota! Vai com calma, pois ela está a muito tempo, sem levar pirocada.

Nádia ficou de quatro no sofá. Fiquei louco de ver aquele bundão maravilhoso na minha frente, com a xoxota piscando e apontando para o alto, doida para levar o meu caralho.

Cheguei por detrás, e comecei a colocar a pica na xota, bem na entrada, dei umas pinceladas no grelo, cada pincelada que eu dava, ela gemia e pedia que nem uma louca, para que eu metesse logo.

Então, coloquei na entrada molhada da xoxota da Nádia, e então, deixei escorregar, tamanha era a lubrificação de sua buceta. Ela gemia intensdamente e gritava para fodê-la e para gozar loucamente dentro dela.

-- Vai seu puto, jorra seu leite na minha buceta! Deposita toda a sua porra dentro de mim.

Aquelas palavras me deixavam louco, adoro quando a mulher me pede para gozar nela. Bombava a xota dela com violência e rapidez, pois minha namorada, poderia voltar a qualquer instante. Peguei Nádia pelo cabelo, assim como se fosse uma égua que eu estava montando, segurando pela crina. Bombei com mais violência e comecei a sentir o gozo chegando, então comecei a dizer.

--Vai, sua puta, leva a porra do macho da sua filha, piranhuda, safada!!!

De repente, eu lembrei, que o que eu queria mesmo, era o seu cú, e comecei a parar de bombar, para não desperdiçar o primeiro jato farto de porra, na sua xoxota, pois, meu desejo mesmo, era o cú da minha sogrinha.

Ela percebeu e perguntou:

-- O que houve? Não vai gozar na minha xota?

O silêncio se fez, então ela percebeu o meu desejo, arrebitou a bunda mais ainda e disse:

-- Vai meu filho, arromba o cú da sua sogra, come um cú piscando de tesão, aquilo que minha filha não te dá, vou te dar agora, com todo o prazer, mete seu puto, fode o meu cuzinho.

Então, eu sai de cima dela e sentei no sofá, o caralho tinindo de tesão, Nádia entendeu o recado e virou-se de costas para mim, apontou o cú na direção da cabeça da pica e começou a enterrá-la, foi sentando devagar, gemendo, e com uma mão segurando a pica, para guiá-la para dentro do seu rabinho.

Ela foi sentando, até que de repente, o talo encostou nas suas pregas, ela parou, para acostumar com o volume dentro do seu rabo. Eu peguei nas tetas dela e mandei cavalgar com o cú, que nem uma piranha, ela não pensou duas vezes e começou a cavalgar e gemia muito.

Nádia pegou a minha mão e levou a sua xoxota e disse:

-- Vai filho, come o cú da sua sogra, mas toca uma siririca ao mesmo tempo.

Eu comecei a tocar, enquanto ela mandava ver, em cima do caralho. Comecei a sentir meu gozo querendo vir novamente, mas agora estava onde eu queria, dentro do seu cú!!!

-- Vou gozar, sua puta! Vou encher seu rabo com porra quente.

-- Vai filho, enche esse cú! Vai... vai... vai... vai seu puto.

Então, senti o jato de porra inundando o cú da minha sogra, era muita porra, percebí que escorria um pouco,de dentro do cú dela, pela minha pica.

Nádia saiu, me deu um beijo e foi para o banheiro, eu peguei, coloquei o caralho dentro da minha calça, todo melado mesmo e fui para a varanda.

Nádia voltou e foi para a varanda, chegou por detrás de mim, apertou meu caralho e disse:

-- Depois, quero porra na boca, num outro dia, quero que vc encha a minha boca, com essa sua porra quente, quero beber leitinho, direto da mamadeira. Meu cú está piscando, cheio de porra, uma delícia.

Minha pica latejava, dentro da calça, Nádia dava apertos na cabeça, até que a gente ouviu o barulho da porta abrindo, disfarçamos e sentamos em volta de uma mesa, que tem na varanda.

Dez minutos depois, minha namorada chegou, abriu a porta e pediu desculpas, ela então diz:

-- Brincadeira, eu saio e vcs nem adiantaram nada, não fizeram nada!!!

Mal sabia ela, o que eu e sua mãe fizemos.

Foi uma tarde, inesquecível, para os dois.

add aew tracisio_gb@hotmail.com

Comentários

28/05/2011 13:44:27
DELICIA DE SOGRA, PARECE UMA SENHORA QUE TRAÇO AQUI NA MINHA VILA. DELICIOSA.ADORA DAR O CU. LEIA MEUS CONTOS, EM, WWW.CONTOEROTICO.COM, PROCURE AUTOR, Paulo_2009.
01/12/2009 11:19:49
bom seu conto,uma sogra tarada e que dá o cuzinho é tudo de bom
24/10/2009 16:47:59
Tem q comer a velha "mermo"!,detesto mulher q ñ gosta d dá o cu,nota 10.
19/01/2009 09:16:41
muito bom esse conto. E..... que sogra, adoraria ter uma assim.
18/01/2009 06:44:26
Sogrinha legal essa. Dá para o genro na maior. Faz de tudo, salva o dia de todo o mundo. Parabéns...
17/01/2009 23:11:49
eu qreia uma sogra dessas!!
17/01/2009 21:34:18
mulher mal humorada tem k levar chifre msm kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk 10 pra vc... pelo chifre que vc pois na sua namo{ msm talvez não sendo verdade } kkkkkkkkkkk

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.